faceralis

 

ANUARIO123

Nacional

kumhoclassicosAo quarto ano de existência do Desafio Kumho Portugal, a ASR Tyres lança o DKK – Desafio Kumho Klássicos, que acompanhará o campeonato nacional.

Foi aos comandos de um Mitsubishi Evo que Nuno Mateus e Roberto Santos levaram os pneus Kumho à vitória no Campeonato de Portugal de Clássicos de Ralis 2020, dando aos pneus coreanos um dos mais importantes títulos alcançados na época passada e provando a enorme competitividade dos Kumho nesta competição muito particular.

Este ano, a presença Kumho no Campeonato de Portugal de Clássicos revela ainda mais ambição por parte da ASR Tyres, importador oficial dos pneus de competição da Kumho para Portugal, expressa no lançamento do Desafio Kumho Klássicos, incluído no 4º Desafio Kumho Portugal 2021.

Nesta sua primeira edição, o Desafio Kumho Klássicos (DKK) será disputado com divisão única, podendo participar todos os carros aceites pela regulamentação do Campeonato de Portugal de Clássicos de Ralis.

As inscrições estão abertas, contando já com várias confirmações, incluindo a dupla campeã nacional em título. A mesmas e todas as informações podem ser obtidas pelos contactos Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar e 914392131.

Um dos aliciantes extra do DKK passa pelo facto dos participantes não só lutarem pela classificação e pontuação do desafio em si, mas disputarão também, nos ralis em que a calendarização se sobreponha, as pontuações e classificações dos outros desafios inscritos na edição 2021 do Desafio Kumho Portugal.

O Desafio Kumho Clássicos vai obviamente acompanhar o calendário do Campeonato de Portugal de Clássicos de Ralis que, nesta época, incluirá 5 provas. Para a classificação geral final do DKK, contarão 4 dos cinco resultados possíveis.

Após o tiro de partida no Rali da Bairrada, já nos próximos dias 28 a 30 de Maio, será no Rali Castelo Branco, entre 11 e 13 de junho que se disputará a segunda prova.

Quinze dias depois, os clássicos Kumho rumam ao Rali Fafe Montelongo (entretanto cancelado), antes de um interregno de verão que durará até ao início de setembro. Aí, de 3 a 5, é tempo do Rali Alto Tâmega, em pleno planalto transmontano.
A temporada fechará com o Rali Vidreiro Centro de Portugal Marinha Grande, que irá para a estrada de 8 a 10 de outubro.

70insbairradaA segunda edição do Rali da Bairrada vai dar mais colorido às estradas do concelho de Vagos no próximo domingo, percorrendo alguns dos percursos que fizeram história o ano passado com a realização da edição inaugural.

A poucas horas do fecho do encerramento das inscrições, a prova desenhada pelo Clube Automóvel do Centro e Câmara Municipal de Vagos já conta com 70 equipas inscritas, que atesta bem o reconhecimento desta competição promovida pela Promolafões. Refira-se, por último, que as inscrições terminam hoje, segunda-feira, às 23h00.

A prova de abertura do calendário da temporada de 2021 do Campeonato Centro de Ralis, pontuável ainda para o Campeonato Nacional de Ralis GT, Campeonato Nacional de Ralis Clássicos e Desafio Kumho, desenvolver-se-á com dupla passagem pelas especiais de Boco (8,24 km) Santo André (11,22 km) e Vagos/ZIV.

Pilotos e máquinas vão percorrer 137,95 km, dos quais 59,96 serão disputados ao longo das seis especiais a de classificação. A lista de inscritos, predominantemente composta por pilotos que habitualmente pugnam pelas melhores posições, volta a reunir equipas que disputam a prova extra em que se perfilam viaturas mais evoluídas que alinham no Campeonato de Portugal de Ralis.
São várias as duplas de renome que marcam presença nesta ronda competitiva, com o destaque a ir para os vencedores do ano transacto, nomeadamente Luís Mota e Alexandre Ramos (Mitsubishi Lancer Evo VI), nos Clássicos, e André Cabeças e Ilberico (Bino) Santos (Mitsubishi Mirage Evo), na Extra.

Por seu turno, a formação vencedora do Centro de Ralis e Desafio Kumho, Armando Carvalho e Ana Santos (Mitsubushi Lancer Evo VI), vai primar pela ausência por não ter reunido os apoios para defender a posição conquistada na primeira edição do Rali da Bairrada e o título no Campeonato Centro de Ralis.

teorpA dupla Ricardo Teodósio – José Teixeira celebrou, em Matosinhos, o pódio no Rali de Portugal 2021, na prova pontuável para o Campeonato de Portugal de Ralis. Na segunda ronda do CPR, organizada pelo Automóvel Clube de Portugal, a dupla algarvia alcançou um positivo terceiro lugar, apesar de alguns constrangimentos nas primeiras especiais do rali, que acabaram por complicar as contas na luta pela vitória.

Ainda assim, no final do evento, Ricardo Teodósio mostrava-se satisfeito com o resultado e motivado para a próxima prova do Campeonato de Portugal de Ralis. "Foi o resultado possível e positivo, tendo em conta o decorrer da prova, uma vez que, uma escolha de pneus menos apropriada às condições climatéricas que encontrámos acabou por nos prejudicar nas primeiras especiais da manhã. A temperatura não subiu o suficiente para que os pneus que escolhemos trabalhassem nas condições ideais e com isso perdemos alguma confiança, o fator chave para conseguirmos ser mais rápidos. Fomos terceiros nas contas do campeonato, é um resultado bom, estamos na luta e é isso que interessa", explicou Ricardo Teodósio antes de antecipar o próximo evento: "o Rali de Castelo Branco está à porta e vamos lá estar para vencer."

Já José Teixeira declarou-se contente com o resultado e com o comportamento do público. "A partir do momento em que percebemos que não seria possível lutar pela vitória, adaptámos uma estratégias mais 'conservadora' que nos permitisse assegurar estes pontos que podem vir a ser decisivos nos final do campeonato. Não posso terminar sem deixar umas palavras ao público português que demonstrou nestes dias que, com organização e respeito pelas autoridades é possível realizar eventos de grande envergadura com sucesso e respeito por este novo normal que a pandemia nos trouxe."

aarpArmindo Araújo e Luís Ramalho terminaram hoje, domingo, a 52ª edição do Rali de Portugal e juntaram, à vitória no CPR alcançada na primeira etapa, o título de melhor equipa nacional, na prova organizada pelo ACP. A dupla do Skoda Fabia R5 conseguiu cumprir todos os objetivos traçados à partida e subiu ao pódio, instalado em Matosinhos, na 19ª posição da geral, a 7ª entre os concorrentes do WRC3.

Terminada a sua 15ª participação no Rali de Portugal, Armindo Araújo alcançou mais um feito inédito, ao aumentar para dez, na sua conta pessoal, o número de vezes em que se consagrou como o melhor piloto português. "Sem dúvida que estou muito contente com o desfecho deste rali e com tudo aquilo que conseguimos alcançar após estes três longos dias. Pessoalmente, não posso esconder que sinto um enorme orgulhoso em ser, destacadamente, o piloto que mais vezes conseguiu este feito. Conseguimos cumprir tudo aquilo a que nos propusemos e estamos muitíssimo satisfeitos. Tenho que agradecer e dar os parabéns a toda a minha equipa, em especial à TRF, por ter colocado o nosso Skoda sempre a cem por cento", começou por dizer o campeão nacional.

Com o primeiro dia de prova pontuável para o Campeonato de Portugal de Ralis, o Team Armindo Araújo/The Racing Factory preparou este Rali de Portugal como se dois ralis se tratassem e, Armindo Araújo, acredita que "estrategicamente fizemos um rali praticamente perfeito e isso permitiu que chegássemos aqui hoje sem grandes dificuldades. Entramos ao ataque pois assim nos era exigido. Conseguimos fechar o dia de sexta-feira com a vitória no CPR e na Power Stage, o que permitiu a pontuação máxima e a ascensão à liderança do campeonato. A partir dai, sabíamos que teríamos que baixar o nosso andamento para não corrermos riscos desnecessários. No fundo tínhamos dois ralis para fazer, com dois objetivos distintos e cumprimos a nossa missão. Em termos de geral terminamos entre os vinte primeiros. Nunca foi o nosso foco, mas ainda assim, não deixa de ser um resultado bem interessante. Agora é tempo de festejar e preparar já a próxima prova do nosso campeonato", disse na chegada ao pódio o piloto de Santo Tirso.

hyundai copyBruno Magalhães e Carlos Magalhães terminaram a 54ª edição do WRC Vodafone Rally de Portugal em quarto lugar para o Campeonato de Portugal de Ralis . Um problema acompanhou a dupla portuguesa durante todo o rali, o que levou a equipa a optar por terminar a prova.

“O Rally de Portugal foi uma prova bastante intensa para todos nós. Infelizmente, não pudemos completar a totalidade dos troços, mas tirámos muitas informações e estamos concentrados na próxima prova do campeonato” campeonato”, afirmou Bruno Magalhães.