faceralis

 

ANUARIO123

Nacional

Edit

Amount of short articles:

Amount of articles links:

You can order sections with dragging on list bellow:

  • Nacional
Guardar
Cancelar
Reset

CPR

A Verdade Desportiva...

Image - A Verdade Desportiva...

COMUNICADO ARC SPORT A época que agora finda, no que aos ralis diz respeito, foi disputada com elev

Quinta, 25 Novembro 2021 Comente

Eventos

Inscritos Leiria Festiva

Image - Inscritos Leiria Festiva

Inscritos Leiria Festival Rali 2021, prova extra que se realiza no próximo fim-de-semana em lLeiria,

Segunda, 29 Novembro 2021 Comente

Open

Fotos Rali de Mortágua 2

Image - Fotos Rali de Mortágua 2

Fotos: Paulo Homem (Proíbida a reprodução de fotos sem indicação da fonte)Evento: Rali de Mortágua 2

Quarta, 2 Janeiro 2019 Comente

Nacional

CI15 1A luta vai ser até ao fim. Depois da vitória no Rali Vidreiro Centro de Portugal, a segunda da temporada para a dupla Ricardo Teodósio – José Teixeira, a decisão sobre o vencedor do Campeonato de Portugal de Ralis ficou adiada para a derradeira prova do campeonato, o Rali de Mortágua.

Antes do início da sétima ronda do CPR, o Campeão Nacional 2019 admitia que esta prova era de 'mata-mata', já no final, o algarvio estava satisfeito por continuar com possibilidades de se sagrar novamente campeão nacional. "Sabíamos que aqui na Marinha Grande só a vitória interessava e estivemos ao ataque. Vencemos seis das sete especiais, onde se inclui a Power Stage, somando assim o máximo número de pontos. Agora é momento de trabalhar para vencer Mortágua da mesma forma e esperar que, no final, as contas nos sejam favoráveis", garante o piloto antes de agradecer o incansável apoio da "família #24": "As estradas da Marinha Grande estavam pintadas de amarelo. É bom saber que as pessoas estão connosco e tudo vamos fazer para os recompensar deste apoio incansável."

José Teixeira, por seu lado, mostrava-se também bastante satisfeito com este resultado. "Desde início que sabíamos que a luta pelo título ia ser intensa. Nos últimos anos o campeão foi sempre decidido na última ronda do Campeonato e este ano não será excepção. Não vai ser fácil mas acreditamos que é possível sermos Campeões Nacionais e essa ambição ninguém nos tira! Queremos muito atingir este objetivo."

neto900Paulo Neto, acompanhado por Vítor Hugo, disputou este fim de semana o Rallye Vidreiro Centro de Portugal Marinha Grande, sétima jornada do Campeonato Portugal de Ralis, que terminou no 7º lugar entre a comitiva do campeonato nacional.

O piloto, ao volante do seu Skoda Fabia R5, teve uma prova em crescendo, que acabou por superar as expectativas: "Sabíamos que este não era o rali onde estávamos mais à-vontade, mas, curiosamente, tivemos uma boa adaptação desde início e conseguimos chegar rapidamente a um patamar de confiança que nos permitiu realizar bons tempos."

Uma performance que é o corolário da experiência adquirida ao longo de uma época onde a equipa cumpriu todos os ralis. "Na competição automóvel precisamos de rodar para adquirir um maior conhecimento e poder explorar cada vez mais o potencial de cada carro. Felizmente temos feito uma temporada em pleno nesse sentido, com um calendário completo e com todas as provas concluídas. Um percurso que nos tem feito evoluir e que nos permite agora superar um exigente desafio, como é o Rallye Vidreiro Centro de Portugal Marinha Grande, com um andamento que nos deixou bastante agradados", enalteceu o piloto.

Um evento em relação ao qual o piloto deixa uma palavra ao público presente. "Havia muito público ao longo das classificativas, o que é sempre fantástico para a modalidade. Obrigado a todos pela presença e incansável apoio. Muito obrigado também aos nossos patrocinadores por toda a confiança, à nossa equipa, a ARC Sport, pelo trabalho, e claro, às nossas famílias e amigos."

gil80Gil Antunes concluiu este fim de semana a participação no Rallye Vidreiro Centro de Portugal Marinha Grande, penúltima ronda do Campeonato Portugal de Ralis, evento onde mostrou um bom ritmo ao volante do Dacia Sadnero Rally2 Kit, mas que acabaria por ter um final inglório.

"Estivemos na luta para sermos o primeiro não R5, mas furámos na última especial. Nesse contexto, não quisemos arriscar e, dado o tempo perdido, optámos por esquecer o resultado final e por brindar o público presente, que muito nos apoiou, com alguns piões. O espetáculo vai muito para além das lutas ao cronómetro e sabemos que muitas vezes são estes os momentos que ficam na memória dos adeptos", salientou o piloto.

Um evento onde a equipa aproveitou para testar e evoluir o Dacia Sandero Rally2 Kit em asfalto, sabendo de antemão a desvantagem com que partia. "Estamos globalmente satisfeitos com os tempos realizados. Imprimimos um ritmo forte sempre que pudemos e, inevitavelmente, fomos penalizados face à concorrência direta nas zonas rápidas, que eram a maior característica deste rali, devido à relação de caixa curta do nosso carro, que o faz esgotar cedo. No entanto, é uma situação que já antevíamos antes da prova", comentou Gil Antunes, que é navegado por Diogo Correia.

Foram dois dias de competição e um total de 96.74 quilómetros. "Neste regresso às provas de asfalto, experimentámos algumas soluções no Dacia que acredito que nos irão trazer benefícios de futuro. Queremos ainda destacar a moldura humana que fez deste rali uma grande festa. Obrigado a todos pelo fantástico apoio", enalteceu o piloto.

Por último, Gil Antunes deixa ainda uma palavra particular a todos os que acompanham a equipa: "Obrigado aos nossos patrocinadores, equipa, família e amigos, por estarem ao nosso lado em mais este grande desafio." O regresso à ação está marcado já para a próxima semana, dias 22 e 23 de outubro, com o Rally de Lisboa, prova muito importante para equipa: "É um evento que nos vai levar a zonas míticas da modalidade, onde o público é muito apaixonado pelos ralis e onde se situam muitos dos nossos patrocinadores. É uma prova que aguardamos com muita expectativa e que convidamos todos a aparecer", finalizou Gil Antunes.

cardO piloto do Sporting Clube de Portugal, Rafael Cardeira, esteve em destaque no Rallye Vidreiro Centro de Portugal – Marinha Grande, ao vencer a classe RC3N e subindo ainda ao pódio no Campeonato de Portugal de Ralis – 2RM, o que comprova a boa prestação do piloto que voltou a ser navegado por André Couceiro.

No final do evento, o piloto do Renault Clio RS R3T, mostrava-se feliz com o resultado positivo, em casa. "Que rali! Vitória nos RC3N e pódio nas 2RM, em casa. Andamento positivo e acima de tudo um rali onde estivemos confortáveis com o carro e com as condições da prova. Era importante, depois de um desafiante Rali Serras de Fafe, voltar a ganhar confiança com o carro. Conseguimos atingir os nossos objetivos, e agora podemos começar a pensar na derradeira prova da temporada", explicou Rafael Cardeira antes de antecipar o futuro mais próximo: "Vamos estar em Mortágua para terminar a temporada em beleza, lutando pelos objetivos claros entre os Duas Rodas Motrizes, onde ainda podemos ascender aos lugares do pódio final da competição."

danielA dupla da Ford, Daniel Nunes e Nuno Mota Ribeiro, encerrou a participação na penúltima jornada do Campeonato Portugal de Ralis (CPR), o Rallye Vidreiro Centro de Portugal Marinha Grande, na 9ª posição entre a comitiva do campeonato nacional.

Um rali de superação para a equipa Ford, que mostrou uma grande capacidade de adaptação e resiliência perante a adversidade, num contexto onde o Ford Fiesta Rally3 se revelou o aliado perfeito. Após um ritmo forte na especial de abertura, disputada na sexta-feira, a manhã de sábado colocou alguns problemas à equipa. Um pião na segunda especial da prova e um problema no resguardo da roda durante a quarta classificativa, que deixou o Fiesta Rally3 sem sistema de travagem, penalizaram a prestação ao cronómetro. Com o Ford Fiesta Rally3 novamente a cem por cento, Daniel Nunes e Nuno Mota Ribeiro partiram com total foco e motivação para as três derradeiras especiais, mas seriam penalizados por dois furos, na quinta e sétima classificativas.

Para Daniel Nunes, o rali revelou-se um desafio a que toda a estrutura soube dar resposta. "São situações que sabemos que podem acontecer e agradeço o total empenho e profissionalismo de toda a equipa para solucionar os imprevistos. No global, estamos muito satisfeitos com o patamar de evolução em que se encontra o Fiesta Rally3. Um carro muito mais evoluído, com uma fantástica capacidade de resposta e com uma boa adaptação, tanto em zonas rápidas como em secções lentas. É já um modelo muito acarinhado pelo público e que todos aguardam para ver passar, pois sabem a componente espetáculo que lhe está associada."

Responsável pelas operações no banco do lado direito, Nuno Mota Ribeiro alinha pelo mesmo diapasão: "Este era um rali com um percurso muito equilibrado, o que coloca dificuldades extra. Um contexto que permitiu explorar novos territórios no desenvolvimento do Ford Fiesta Rally3, que continua a surpreender-nos a cada prova pelas potencialidades que exibe. É um carro extremamente divertido, versátil e que demonstra uma enorme eficácia em todo o tipo de percursos."

O Rallye Vidreiro Centro de Portugal Marinha Grande marcou a estreia do Ford Fiesta Rally3 em pisos de asfalto com a nova centralina, desenvolvida pela M-Sport, depois de o mesmo ter acontecido no início do mês de outubro em pisos de terra, com a participação no Rally Serras de Fafe e Felgueiras. Uma evolução que beneficiou mais uma vez a performance do Fiesta Rally3, ao aumentar a disponibilidade de potência e resposta em todos os regimes e, naturalmente, o ritmo imposto pela equipa Ford ao cronómetro.

Num mês de intensa atividade desportiva, o Ford Fiesta Rally3, pilotado por Daniel Nunes e Nuno Mota Ribeiro, está de volta à ação já no próximo fim de semana, dias 22 e 23 de outubro, com a presença no Rally de Lisboa, prova que tem como berço paisagens míticas da história dos ralis mundiais.