faceralis

 

ANUARIO123

Nacional

Edit

Amount of short articles:

Amount of articles links:

You can order sections with dragging on list bellow:

  • Nacional
Guardar
Cancelar
Reset

CPR

A Verdade Desportiva...

Image - A Verdade Desportiva...

COMUNICADO ARC SPORT A época que agora finda, no que aos ralis diz respeito, foi disputada com elev

Quinta, 25 Novembro 2021 Comente

Eventos

Inscritos Leiria Festiva

Image - Inscritos Leiria Festiva

Inscritos Leiria Festival Rali 2021, prova extra que se realiza no próximo fim-de-semana em lLeiria,

Segunda, 29 Novembro 2021 Comente

Open

Fotos Rali de Mortágua 2

Image - Fotos Rali de Mortágua 2

Fotos: Paulo Homem (Proíbida a reprodução de fotos sem indicação da fonte)Evento: Rali de Mortágua 2

Quarta, 2 Janeiro 2019 Comente

Nacional

madeiralegend21Troços e horários Rali Madeira Legend, prova que se realiza dia 29 e 30 de outubro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

madeiralegend21 copy

CACA conferência de imprensa de lançamento da edição 2021 do Rali de Mortágua, que decorreu no Salão Nobre da Câmara Municipal de Mortágua, marcou o primeiro acto público de Ricardo Pardal, como presidente da autarquia.
Coube ao novo edil mortaguense fazer as honras da apresentação, mostrando-se convicto de manter a prova no seu território, até porque a «continuidade da prova nunca esteve colocada em causa, porque já faz parte do calendário desportivo da autarquia, iniciativa que traz muita gente ao nosso concelho».

As míticas especiais de Mortágua recebem as principais figuras dos ralis de índole nacional nos dias 5 e 6 de Novembro, competição que tem um forte motivo de interesse para visitar o território mortaguense a fim de acompanhar a par e passo as emoções até descortinar o novo campeão da modalidade.

Será, com toda a certeza, uma manifestação desportiva com muito que, mais uma vez, dará corpo a uma festa incansável com a floresta mortaguense como pano de fundo. Luís Santos, director de prova, explicou pormenorizadamente, referindo que «este grande evento vai agradar a gregos e troianos no contexto competitivo, além de aumentar a procura turística e favorece a criação e consolidação de uma imagem favorável ao Rali de Mortágua».

O algarvio Ricardo Teodósio, navegado por José Teixeira, conduziu o Skoda Fábia R5 ao trunfo no Rali Vidreiro – Centro de Portugal, sétima e penúltima prova do Campeonato Portugal de Ralis, impediU Armindo Araújo e Luís Ramalho, em viatura idêntica, de se sagrar antecipadamente campeão nacional pela oitava vez.

Perante este cenário, Armindo Araújo e Ricardo Teodósio têm nas suas mãos o volante para festejar o tão ambicionado título em Mortágua, derradeira prova do Campeonato Portugal de Ralis. Pontuável para o Campeonato Portugal de Ralis, Campeonato Portugal Júnior de Ralis, Taça de Portugal de Ralis RC2N, Campeonato Centro de Ralis e Desafio Kumho Centro, a prova organizada pelo Clube Automóvel do Centro é composta por quatro provas especiais de classificação, em pisos de terra, a desenvolver por duas vezes.

O "Shakedown", terá lugar na tarde de sexta-feira (dia 5 de Novembro), às 14h00, da zona da Gândara. Já no que diz respeito à prova propriamente dita, a disputar no dia seguinte e com partida (9h00) e chegada (16h25) junto da Câmara Municipal de Mortágua, as equipas enfrentam Moitinhal – C. Calvos (7,99 km), às 9h50 e 13h40; Santuário – Palheiros (12,93 km) às 10h10 e 14h00; Laceiras – Tojeira (13,25 km) às 10h48 e 14h38; Felgueira (18,00 km), às 11h25 e 15h15.

Refira-se, por outro lado, que o Rali de Mortágua não esquece o passado e conserva a memória de Claudino Romeiro e José Regêncio, entregado um troféu com os seus nomes ao vencedor absoluto da prova. Trata-se de um acontecimento que homenageia duas grandes figuras que muito deram ao Clube Automóvel do Centro e que muito diz no seio dos desportos motorizados e dos ralis em particular em Portugal.

sousvencRicardo Sousa e Paulo Leones realizaram uma excelente actuação na edição 2021 do Rali Vidreiro, organizado pelo Clube Automóvel da Marinha Grande. A dupla da Prolama que defende as côres do Montepio Crédito, Coeptum, Consilcar, Hermaf, X Cut e Estrelado.com; venceu a categoria 2RM (duas rodas motrizes), terminando ainda num brilhante 11º lugar da classificação geral.

Depois dos pisos de terra de Fafe, o 208 Rally4 de Ricardo Sousa foi transformado para disputar um dos ralis mais difíceis do nacional, no que ao asfalto diz respeito. As rápidas estradas do pinhal de Leiria, são tradicionalmente traiçoeiras, e as irregularidades do piso provocadas pelas raízes das arvores são normalmente um dos pontos mais críticos para as equipas participantes.

Ricardo Sousa, desta vez acompanhado por Paulo Leones, esteve em bom plano, colocando sempre pressão nos seus adversários, acabando por ver recompensada a sua regularidade com uma brilhante vitória nas 2RM. A evolução do piloto ao novo Peugeot é evidente e nesta fase do campeonato começa a solidificar-se, dando possibilidade a um andamento mais forte, conforme Ricardo Sousa referiu; "...sinto-me mais à vontade com o 208 Rally4, e os resultados começam a surgir. Depois de em Fafe uma arreliadora avaria ter-nos impossibilitado de terminar o rali, surgiu um dos ralis que conheço melhor, e onde gosto de pilotar, o que foi uma mais valia para o resultado final. Temos de continuar a trabalhar para anular alguma diferença que existe ainda para os primeiros, mas estamos no bom caminho. Esta vitória é muito importante para o projecto, e é a melhor forma de agradecer a todos os nossos Patrocinadores, o apoio que nos têm concedido. Estou naturalmente contente com esta vitória, que quero partilhar com todos os que de alguma forma colaboram neste desafio e sem os quais nada disto seria possível. Um obrigado ao meu Pai e a toda a família, pela concretização deste nosso "sonho", e claro que a todos os mecânicos da Prolama e todo a equipa que trabalha em cada rali..." concluiu Ricardo Sousa
A última prova do campeonato é o Rali de Mortágua, onde Ricardo Sousa, vai voltar à luta pela conquista do campeonato nacional.

pasviVítor Pascoal fechou com chave de ouro a participação no Rallye Vidreiro Centro de Portugal Marinha Grande, com a vitória na prova a contar para o Campeonato Portugal de Ralis de RGT.

O piloto, ao volante do seu Porsche 911 GT3 Cup, liderou o evento de início ao fim e carimbou o quarto triunfo em igual número de participações na competição. "O foco é o campeonato e por isso o objetivo era apenas terminar, mas claro que vencer tem outro sabor. A expectativa era poder festejar aqui o título, mas as informações disponibilizadas pela FPAK têm sofrido algumas atualizações. Inicialmente contávamos que este rali fosse o último da temporada, mas ainda teremos uma prova em dezembro, o Rali Casinos do Algarve, que não vem contabilizada no somatório das classificações da FPAK referentes a esta temporada, o que levantou algumas interrogações."

Neste contexto, e apesar de o desfecho do campeonato estar a uma prova de distância, a vitória no Rallye Vidreiro Centro de Portugal Marinha Grande permitiu a Vítor Pascoal reforçar a liderança da competição. "Estamos satisfeitos com o percurso de sucesso que temos trilhado, que é o resultado de muito esforço, trabalho, empenho e dedicação meu e de todos os que me acompanham e a quem muito agradeço. Esta vitória é dedicada aos meus patrocinadores, à minha equipa, ao meu navegador Ricardo faria, à minha família, aos meus amigos e aos adeptos. Obrigado a todos por tudo", reforçou Vítor Pascoal.

Um ano em que o Porsche 911 GT3 Cup tem sido um protagonista muito notado: "É um carro fantástico, muito potente, mas também exigente para levar ao limite. Uma máquina que faz vibrar o público, que manifesta sempre uma grande satisfação à sua passagem. É sem dúvida um carro que marca e é um orgulho poder trazer esse contributo para os emblemáticos palcos nacionais. Muito obrigado a todos por tudo."

pedrohyu1Pedro Almeida e Hugo Magalhães terminaram o Rali Vidreiro na sétima posição da geral, numa prova em que a equipa conduziu o Hyundai i20 R5, num regresso da dupla à categoria. O resultado acabou por ser satisfatório, num rali que diz Pedro Almeida foi muito difícil.

«Sabíamos que a adaptação seria fundamental para o nosso desempenho e na verdade não foi fácil. O Hyundai é 'diferente' dos R5 que conduzimos antes, não nos sentimos com total confiança, nem sempre levamos o carro por onde queríamos e isso acabou por se refletir no andamento». Apesar destas dificuldades Pedro Almeida saiu da Marinha Grande com notas positivas no regresso à condução nesta categoria.

«Terminamos o rali, que era pronto prévio para nós, e fomos evoluindo, melhorando registos nas segundas passagens e na nossa adaptação ao carro. Obviamente não tiramos o máximo do potencial do Hyundai, mas vamos fazer mais quilómetros no carro, tentar melhorar a adaptação e ser objetivamente melhores».
Este foi provavelmente o último Rali da época para Pedro Almeida e Hugo Magalhães.

«Vamos analisar o que resta do calendário mas provavelmente só voltaremos na próxima temporada, começando já a delinear uma estratégia que nos permita pensar no desafio que queremos fazer em 2022» rematou o piloto.