faceralis

 

ANUARIO123

CPR

vidreiroMais de 90 inscritos, entre nacionais e regionais, estarão presentes no Rali Vidreiro 2021, que vai para a estrada dias 15 e 16 de outubro na zona da Marinha Grande.

 

inscritosvirdcpr21vidreiroinscreg21

brunoTeam Hyundai Portugal está de regresso , nos dias 15 e 16 de ao Rally e Vidreiro Centro de
Portugal, na Marinha Grande. A dupla de pilotos, Br uno Magalhães e Carlos Magalhães conta m com a
competitividade e potencial do Hyundai i20 N Rally2 desta vez em pisos de asfalto

"Depois da competitividade demonstrada no Rally Serras de Fafe e Felgueiras, o Hyundai i20 N
Rally2 , permitiu-nos , na estreia do modelo no Campeonato de Portugal de Ralis andar sempre nos
primeiros lugares da prova Já testamos o Novo Hyundai em pisos de asfalto e estamos bastante
motivados na preparação do Ral lye Vidreiro , de modo a conseguirmos aproveitar todo o potencial",
afirmou o piloto Bruno Magalhães

nunesfiA equipa Ford, formada por Daniel Nunes e Nuno Mota Ribeiro, arranca já este fim de semana, dias 15 e 16 de outubro, para mais uma exigente jornada do Campeonato Portugal de Ralis, o Rallye Vidreiro Centro de Portugal Marinha Grande, evento que marca o regresso da competição aos pisos de asfalto.

O piloto Daniel Nunes apresenta-se bastante motivado, mas recorda o 'handicap' do Ford Fiesta Rally3 face aos mais diretos adversários: "Queremos dar continuidade às boas exibições do Ford Fiesta Rally3 em provas do nacional e vamos aproveitar para perceber como reage o carro em asfalto com a nova centralina estreada em Fafe. O objetivo é impor um andamento forte, tendo consciência da desvantagem para a concorrência em Rally4, carros que têm menos 220 kg de peso total que o Fiesta Rally3."

Por seu lado, Nuno Mota Ribeiro, a cargo da navegação no cockpit do Ford Fiesta Rally3, explica o elevado nível de dificuldade desta jornada: "Vimos de uma sequência de asfalto, terra e agora novamente asfalto, o que obriga a um reajuste constante de toda a equipa que tem feito um trabalho excecional. O próximo rali é caracterizado por troços extremamente rápidos, onde a precisão das notas é crucial para um bom resultado e onde vamos aproveitar para testar novas soluções no Fiesta Rally3. A confiança é total."

pueugeoviÀ entrada para o último rali da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2021, a dúvida subsiste sobre o nome dos "Campeões" da Temporada 4 da copa coorganizada pela PEUGEOT Portugal e PEUGEOT Espanha. O tira teimas mantém-se em discussão entre as duplas Alejandro Cachon / Alejandro 'Jandrín' López, os atuais líderes da contenda, e Alberto Monarri / Ángel Vela, os únicos que lhes podem retirar esse sonho.

As dúvidas ficarão esclarecidas ao início da noite deste sábado (16 de outubro), após um percurso de 660,59 quilómetros referente à 1ª Etapa deste RACC Rally Catalunya / Costa Daurada - Rally de España 2021, que serve de base à sexta prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2021. É parte do rali de três dias organizado pelo Real Automóvil Club de Catalunya e que, na sua totalidade, pontua para o Mundial de Ralis (WRC).
A estas duas equipas do país vizinho irão juntar-se, neste rali, nove outras formações que, aos comandos dos competitivos PEUGEOT 208 Rally4, irão bater-se pelos melhores tempos nas seis Especiais – num total de 112,02 quilómetros cronometrados – em pisos de asfalto, definindo o último top-10 do ano.

Recorde-se que contabilizadas as pontuações dos cinco anteriores ralis da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2021, Alejandro Cachón / 'Jandrín' chegam à Catalunha com uma vantagem de 18,37 pontos sobre os conterrâneos Alberto Monarri / Ángel Vela, havendo, aquando da contabilidade final, que deitar fora um resultado. Ou seja, os primeiros dependem de si para manter essa liderança e, assim, assegurar o título; já os adversários terão, de preferência, que garantir a vitória ou no mínimo uns sólidos 20 pontos, e esperar que a concorrência fique abaixo do top-5. Será, decerto, um final de época de tirar o fôlego, em que até os proporcionais de pontos dos melhores tempos nas seis Especiais deste último rali do ano poderão fazer a diferença.

À partida do RACC Rally Catalunya / Costa Daurada - Rally de España existe ainda indefinição sobre o nome dos "Campeões" da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2021, que ficarão decididos no final deste evento também pontuável para o Mundial de Ralis (WRC), e cuja 1ª Etapa é palco da sexta e última prova desta Temporada 4. São espanholas as duas únicas equipas que podem alcançar os principais troféus de Pilotos e Navegadores, Alejandro Cachón e Alejandro 'Jandrin' Lopes, que há cerca de duas semanas, após o Rally Serras de Fafe e Felgueiras, conseguiram ultrapassar Alberto Monarri e Ángel Vela nas tabelas de pontos, garantindo, para já, uma confortável vantagem de 18,37 pontos, no acumulado dos cinco ralis já corridos. A melhor dupla garantirá, também, o Grande Prémio Final, traduzido numa temporada de ralis em 2022 com uma viatura Rally2, num dos campeonatos a realizar nos territórios de um dos dois países.

Em resumo e até à data, Cachón e Jandrin contabilizam duas vitórias, no Vodafone Rally de Portugal e no Rallye Princesa de Astúrias, e dois segundos lugares, em Ourense e no Serras de Fafe e Felgueiras, registando uma única desistência, no Rali Terras d'Aboboreira. Por seu lado, Monarri e Vela, somaram dois 2ºs lugares (Portugal e Asturias) e dois 3ºs (Aboboreira e Ourense), resultados que lhes permitiram ser líderes da copa até Fafe, rali onde abandonaram, perdendo, com isso, valiosos pontos e essa posição para os seus adversários.

Com essa diferença de 18,37 pontos entre eles, à entrada deste último rali do ano, o Rally de Catalunya coloca em jogo 25 pontos de uma vitória, 20 pontos de um 2º lugar ou 17 de um 3º, sem esquecer os 5 pontos complementares que há para dividir, proporcionalmente, entre os que fizerem os melhores tempos nos seus 6 troços (0,83 pontos por melhor tempo). Outra particularidade é o facto de que, nas contas finais, ambas as equipas terão que descontar o pior resultado da época do seu total de pontos, já que apenas se contabilizam os 5 melhores scores do ano, descontos que, à data, não são significativos, mas que até podem fazer a diferença nas contas finais: 0,71 pontos no caso de Cachón / 'Jandrin' e 1,25 pontos no caso de Monarri / Vela.

Em face do descrito e na assunção de que ambos se manterão em prova até ao final do rali catalão, os atuais líderes Cachón / 'Jandrin' dependem quase de si próprios, tendo de controlar o andamento dos seus adversários, mas sem passos em falso na tentativa de chegar a um dos lugares do pódio. Já Monarri / Vela têm uma tarefa mais difícil, sendo que o ideal seria vencer, ou garantir uma vantagem de pelo menos 20 pontos, esperando que os seus conterrâneos fiquem abaixo do 5º lugar.

Onze PEUGEOT 208 Rally4 no derradeiro confronto do ano
Mas esta última prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2021 não viverá apenas desta luta particular pelos títulos entre aqueles dois candidatos, havendo nove outras formações inscritas na prova catalã. Elevam-se, assim, a 11 os PEUGEOT 208 Rally4 que, saindo no Port Aventura, em Salou, nas imediações de Barcelona, tentarão alcançar um bom resultado que lhes enriqueça o palmarés, contribuindo para baralhar a contabilidade.

Do lado espanhol contam-se os nomes de Álvaro Muñiz e Óscar Palomo, Roberto Blach (o "Campeão" de 2018); Delbin García, Kevin Guerra e Santiago Garcia, para além de Iago Gabeiras e Adrià Serratosa, ambos estreantes nesta copa de 2021. A única inscrição portuguesa é a de Hugo Lopes.

PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2021 – LISTA DE INSCRITOS
Rally de Catalunya / Costa Daurada 2021

Nº Piloto Navegador
63 Alberto Monarri (ESP) Ángel Vela (ESP)
64 Alejandro Cachón (ESP) Alejandro 'Jandrin' Lopez (ESP)
65 Álvaro Muñiz (ESP) Javier Martinez (ESP)
66 Óscar Palomo (ESP) Jose Pintor (ESP)
67 Roberto Blach (ESP) José Murado (ESP)
68 Hugo Lopes (POR) Tiago Neves (POR)
70 Delbín García (ESP) Coral Barroso (ESP)
71 Kevin Guerra (ESP) Aitor Cambeiro (ESP)
72 Santiago Garcia (ESP) Nestor Casal (ESP)
73 Iago Gabeiras (ESP) Brais Mirón (ESP)
79 Adrià Serratosa (ESP) Eric Bellver (ESP)

gilviGil Antunes apresenta-se novamente ao cronómetro já nos próximos dias 15 e 16 de outubro para o Rallye Vidreiro Centro de Portugal Marinha Grande, penúltima ronda do Campeonato Portugal de Ralis.

Após a presença no Rally Serras de Fafe e Felgueiras, na última semana, a prova marca o regresso aos pisos de asfalto com o Dacia Sandero Rally2 Kit. "Desde maio que não disputamos um rali nesta superfície. Por isso, os quilómetros iniciais serão muito importantes para voltarmos a entrar no ritmo neste tipo de piso e chegarmos ao melhor set up no Dacia."

A prova conta com dois dias de competição, um total de sete especiais e 96.22 quilómetros cronometrados. Um rali caracterizado pela exigência dos traçados, devido às elevadas velocidades praticadas. "É um evento bastante rápido que todos os pilotos conhecem bem, mas onde temos desvantagem na velocidade de ponta para a concorrência direta, uma vez que o nosso carro esgota aos 165 km/h. Vamos tentar compensar isso com um bom ritmo em todas as secções, minimizando possíveis perdas em zonas rápidas."

O piloto, que tem a seu lado o navegador Diogo Correia, pretende dar continuidade ao trabalho de evolução ao volante do Dacia Sandero Rally2 Kit num contexto de grande rigor ao cronómetro. "O nosso projeto com o Dacia é muito aliciante e está a ser um verdadeiro prazer a todos os níveis. Sabemos que é um caminho que se faz passo a passo e no próximo fim de semana esperamos subir mais um patamar nesta fantástica temporada", destacou o piloto.

Gil Antunes deixa ainda uma palavra a todos os que o acompanham: "Muito obrigado aos nossos patrocinadores, à nossa equipa, às nossas famílias, amigos e adeptos por todo o apoio ao longo de toda a época. Vocês são verdadeiros campeões."

RALIS ONLINE TV

ANUÁRIO RALIS ONLINE 2020

Facebook FanBox

RALIS EM PORTUGAL RALIS EM PORTUGAL