faceralis

 

castelobranco24placa

meekerpPela quarta vez em quatro provas do campeonato de Portugal de Ralis, Kris Meeke tornou-se por mérito próprio o "rei da terra", conseguindo obter um feito inédito no Campeonato de Portugal de Ralis, somando o número máximo de pontos que poderia obter nesta fase da competição.

Mais uma vez e a exemplo das provas anteriores, Meeke levou o seu Hyundai à vitória depois de comandar durante todas as nove especiais e classificação. Sem problemas de maior no seu Hyundai, Meeke teve, contudo, que refrear ligeiramente o seu andamento na secção da tarde, depois de um problema com a proteção de carter. Nada que não lhe permite-se ainda vencer a Power Stage e, dessa forma, não passar "cartão" a nenhum dos seus adversários portugueses.

Nesta prova, Armindo Araújo (que ainda venceu duas especiais de classificação a Meeke) teve na luta pelo segundo lugar Ricardo Teodósio, mas ainda na parte da manhã o seu Hyundai com problemas de direção assistida, fizeram o piloto algarvio perder muito tempo, arrastando-se até final da prova, o que não lhe permitiu melhor que um 10º lugar da geral.

Com quem Araújo não contava na luta pelo segundo lugar era com José Pedro Fontes. Renascido ao volante do seu Citroen, José Pedro Fontes andou sempre muito próximo de Armindo Araújo ao longo de toda a prova, mas chegou à derradeira com mais de 9s de diferença para o piloto do Skoda, quando este tinha ganho precisamente a penúltima especial. Porém, problemas elétricos no caro de Armindo Araújo na Power Stage, não lhe permitiram segurar a posição e dessa forma acabaria por descer ao 3º lugar trocando de posição com o seu adversário do Citroen.

Pedro de Almeida voltou a ter uma exibição muito consistente. Não conseguiu acompanhar com o seu Skoda o ritmo dos primeiros, mas conseguiu impor-se com alguma facilidade no segundo pelotão, alcançando o 4º lugar da geral de forma isolado e sem ser apoquentado por ninguém.

Logo atrás posicionou-se Ernesto Cunha, que nunca esteve na luta pela posição acima, mas na parte da manhã teve ainda que contar com a oposição de Lucas Simões, que desta vez acabou por capotar e deixar a prova muito cedo. Concentrado, Ernesto Cunha acabour por ser um calmo 5º classificado, saindo do Rali de Portugal com um imenso sorriso nos lábios já que ascendeu ao terceiro lugar do CPR após a fase de terra.

Quanto a Paulo Neto acabou na sexta posição, num rali em que não conseguiu acompanhar o ritmo de Ernesto Cunha, mas a posição do piloto do Mafra permite-lhe tambºem sair da fase de terra com o 4º lugar, por exemplo, na frente de Fontes e de Teodósio!!!

Nas duas rodas motrizes, Gonçalo Henriques não teve quaisquer adversários vencendo com grande margem para a concorrência ao volante do seu Renault Clio. Hugo Lopes desistiu no quarto troço com problemas no eixo da roda traseira, pelo que Hélder Miranda, Rafael Cardeira e Pedro Silva ficaram na luta pelo segundo lugar, que viria a ser favorável ao primeiro. Cardeira desistia a Pedro Silva descia ainda um lugar depois de alguns problemas, pelo que foi Anton Korzun a subir ao terceiro lugar do pódio.

Em jeito de balanço, fica mais uma vez provado que o Rally de Portugal não deveria contar para o CPR, atendendo à fraca competitividade existente entre os pilotos e à fraquíssima visibilidade que os mesmos têm, numa prova que não é pensada nem desenahda para os concorrentes nacionais.

VENCEDEDORES DE TROÇOS
Kris Meeke (7); Armindo Araújo (2)

COMANDANTES SUCESSIVOS
Kris Meeke (Pec 1 a 9)

CLASSIFICAÇÃO FINAL
1º, Kris Meeke/Stuart Loudon (Hyundai i20 N Rally2), 1h32m24.7s
2º, José Pedro Fontes/Inês Ponte (Citroen C3 Rally2), a 1m24.0s
3º, Armindo Araújo/Luís Ramalho (Skoda Fabia RS Rally2), a 1.33.3
4º, Pedro Almeida/Mário Castro (Skoda Fabia Rally2 evo), a 2.42.7
5º, Ernesto Cunha/Rui Raimundo (Skoda Fabia Rally2 evo), a 4.32.8
6º, Paulo Neto/Nuno Mota Ribeiro (Skoda Fabia Rally2 evo), a 5.44.4
7º, Gonçalo Henriques/Inês Veiga (Renault Clio Rally4), a 11.10.6
8º, Hélder Miranda/Vítor Pereira (Peugeot 208 Rally4), a 14.2.0
9º, Anton Korzun/Pavlo Kononov (Peugeot 208 Rally4), a 14.35.2
10º, Ricardo Teodósio/José Teixeira (Hyundai i20 N Rally2), a 17.46.9

2RM
1º, Gonçalo Henriques/Inês Veiga (Renault Clio Rally4), 1h42m35.3s
2º, Hélder Miranda/Vítor Pereira (Peugeot 208 Rally4), a 3.01.4
3º, Anton Korzun/Pavlo Kononov (Peugeot 208 Rally4), a 3.24.6
4º, Pedro Silva/Fábio Santos (Peugeot 208 Rally4), a 6.37.0

CAMPEONATOS
Absoluto (classificação oficiosa após 4 provas)
1º, Kris Meeke, 112 pontos; 2º, Armindo Araújo, 84; 3º, Ernesto Cunha, 42; 4º, Paulo Neto, 38; 5º, José Pedro Fontes, 37; 6ºs, Lucas Simões e Pedro Almeida, 32; 8º, Ricardo Teodósio, 30; 9ºs, Rúben Rodrigues e Ricardo Filipe, 18; 11ºs, Pedro Meireles e Hugo Lopes, 12.

2RM (classificação oficiosa)
1º, Gonçalo Henriques, 56 pontos; 2º, Hugo Lopes, 55; 3º, Ricardo Sousa, 35; 4º, Anton Korzun, 32; 5º, Pedro Pereira, 30.

Não lhe é permitido comentar.