faceralis

 

posvendaclick

iagoNo Vodafone Rali de Portugal, o jovem piloto galego, que será acompanhado por Néstor Casal no Peugeot 208 Rallye4 da The Racing Factory, quer deixar para trás o infortúnio do arranque da época e assumir-se como protagonista da luta pelo triunfo na Peugeot RallY Cup Ibérica.

Iago Gabeiras corre este ano integrado na estrutura da The Racing Factory, tendo como objetivo impor o seu Peugeot 208 Rally4 na edição 2022 da competição ibérica organizada pela marca francesa.

Justamente apontado como um dos favoritos, Iago Gabeiras enfrentou vários problemas nas duas primeiras provas do calendário, ocupando atualmente o 8º lugar da geral da competição, com 13 pontos conquistados no Rali de Mortágua, única prova que logrou concluir.

Em Fafe, prejudicado pela sua posição na estrada, era 7º nas contas da Copa quando foi forçado a abandonar. Já na segunda jornada, um problema mecânico condicionou a sua prestação e Gabeiras ficou apenas no 5º lugar final na prova do Clube Automóvel do Centro, apesar de ter rubricado tempos entre os três primeiros em vários troços.
Como tal, a edição 2022 do Vodafone Rali de Portugal, cuja competição reservada à Peugeot Rally Cup Ibérica desenrola-se apenas amanhã, quinta e ainda sexta-feira, em 9 especiais cronometradas, com cerca de 125 quilómetros, apresenta-se como "muito importante para as nossas ambições na Copa. Depois da desistência em Fafe e do 5º posto em Mortágua, não nos podemos atrasar mais e temos consciência de que só a vitória ou, pelo menos, um pódio nos recolocará na luta por um lugar de topo no fecho do campeonato", assume Iago Gabeiras na antevisão à prova lusitana do mundial de Ralis.
Até porque, Gabeiras não esconde que "os nossos objetivos não mudaram. Continuamos a querer ganhar e, enquanto existirem possibilidades matemáticas de vencer a Copa, vamos dar tudo para estar na luta e dar a volta a este começo de época menos feliz".

Quanto ao que tem pela frente, Iago Gabeiras descreve um cenário difícil: "é a nossa estreia na prova, mas, pelo que pudemos ver em vídeos, os troços ficam muito estragados com a passagem dos WRC e será muito complicado andarmos a fundo. Teremos que encontrar um ritmo forte, mas seguro e controlado, para evitar todas as armadilhas e conseguir estar sempre com o carro em condições de sermos competitivos".

Como tal, o piloto galego tem clara noção de que "será um rali duro e difícil, quer pelo percurso, quer porque vamos enfrentar adversários muito mais conhecedores do terreno. Mas, vamos querer estar na luta pela liderança até ao fim!".
O Rali de Portugal marca também o começo da parceria com um novo patrocinador, o grupo 3INIBERIA, distribuidor oficial Castrol em Portugal.

Carreira curta, mas bem-sucedida

Aos 26 anos de idade, o piloto nascido em A Capela, na Corunha, assume-se já como um dos "jovens lobos" mais talentosos de Espanha.
Competiu por várias épocas nos ralis regionais até que, em 2018, assume honras de destaque nacional com as suas exibições e consequente vitória final na Copa Suzuki Junior, juntando ainda a esse triunfo a 2ª posição no Campeonato Júnior de Ralis de Espanha.
A sua ascensão fulgurante continuou em 2019. Aí, mercê do prémio obtido com a vitória na Copa Suzuki, integrou o plantel do Rally Team Spain, correndo integrado na Categoria R2, almejando estar sempre entre os mais rápidos e conquistar dois pódios, um dos quais no Rali de Espanha-Catalunha, então fazendo parte do WRC.
Após a paragem de 2020, devido à pandemia, regressa à slides nacionais, tendo como foco o título de campeão júnior e ganhar o prémio inerente: estar em 2022 novamente no Rally Team Spain a competir no Europeu Júnior.
Alcança uma vitória e três pódios e chega ao rali decisivo com possibilidades de se sagrar campeão. Aí, uma falha mecânica coloca-o fora de prova, retirando-lhe as hipóteses de vencer a competição.
Agora, arregaça as mangas para chegar à glória na Peugeot Rally Cup Ibérica, integrado na equipa portuguesa The Racing Factory.

VODAFONE RALI DE PORTUGAL
PROGRAMA

Quinta feira – 19 de maio
Shakedown (Paredes) – 4.60 km – 9:01
PE1 – SSS Coimbra – 3.06 km – 20:40

Sexta – 20 maio
PE2 – Lousã 1 – 12.35 km – 8:08
PE3 – Góis 1 – 19.51 km – 9:08
PE4 – Arganil 1 – 18.82 km – 10:08
PE5 – Lousã 2 – 12.35 km – 12:31
PE6 – Góis 2 – 19.51 km – 13:31
PE7 – Arganil 2 – 18.82 km – 14:38
PE8 – Mortágua – 18.16 km – 16:05
PE9 – SSS Lousada – 3.36 km – 19:03

Não lhe é permitido comentar.