faceralis

 

posvendaclick

isaacO piloto de Leiria tem a sua carreira desportiva nos ralis dividida por duas fases, separadas por um longo interregno. Campeão Nacional Júnior na primeira década do século, Isaac Portela é agora um dos protagonistas sobretudo nas provas a centro, tendo, em 2022, a sua ambição mais alargada, apontando à discussão dos lugares cimeiros nas 2RM, no Campeonato Promo de Ralis.

Corria o ano de 2004 quando Isaac Portela deu arranque à sua carreira de piloto: "Comecei nos ralis com um Peugeot 309 GTi, carro muito original, que tinha apenas umas suspensões razoáveis e um autoblocante. Continuou a ser a minha aposta em 2005 e, no total, fiz 6 ralis com o carro, tendo como melhor resultado um Top 5 em Albergaria dos Doze".

A meio de 2005, o piloto leiriense comprou "um Peugeot 206 Troféu e, depois de lhe fazer uma revisão, ousei estrear-me no Nacional. Foi brutal a mudança e, ainda muito inexperiente, foi difícil, mas a vontade e a paixão pelos ralis eram tão grandes, que algo de bom tinha de acontecer. A meio dessa época, na passagem dos ralis em terra para os de asfalto e mesmo após uma fase de terra desastrosa, em que só acabei um rali, embora sendo sempre muito rápido, lá consegui dar o salto para uma equipa de renome, a LPM Grupo Lena Competição!".

Foi um momento tremendo para Isaac Portela, pois "com apenas 21 anos, consegui a estabilidade que me faltava para poder arrancar um final de época muito positivo, com um 3º lugar no Rali Vidreiro e mais dois ralis terminados".

Finda essa época e extinto o Troféu Peugeot 206, eis que surge a oportunidade de "com a LPM disputar o Campeonato Open de Ralis 2006 e tentar lutar pelo título nacional júnior, algo que no final, após muitas peripécias alcançámos!".

Cetro conquistado e Isaac Portela decidi "voltar no ano seguinte ao Nacional, desta feita no troféu Citroen C2. Foi uma opção infelizmente errada, pois tive de vender o meu 206, que estava muito evoluído, para conseguir terminar a época com um carro alugado. Da época ficam, como pontos positivos, termos sidos a terceira melhor equipa privada portuguesa no Rali de Portugal e termos concluído o troféu na 6ª posição".
A crise que afetou o setor automóvel nos anos seguintes levou o piloto a parar e longa foi a espera antes do regresso. Este só sucedeu em 2020 e mercê "do enorme apoio do Duarte Susano, o meu navegador, que tem sido uma peça chave no nosso projeto".

Adquiriu o Citroen C2 R2 e recomeçou o seu percurso, destacando Isaac Portela que "tendo sido um ano difícil, devido à pandemia, serviu sobretudo para recuperarmos o ritmo. Foi importante para que pudéssemos ser muito competitivos em 2021. A época passada foi um sucesso. Acabamos o ano no 4º lugar absoluto do Campeonato Centro de Ralis, sendo a terceira melhor equipa nos 2RM e ainda terminámos em 2º lugar na Divisão 2 do Desafio Kumho Centro".

De 2021, traz como momentos de destaque "o Rali da Bairrada, em que demonstrei um andamento brutal e, não fosse o tempo que me atribuíram em 2 PECS que não fiz, devido a acidentes de colegas meus, teria entrado nos 5 primeiros da geral num rali onde me estreava. Outro momento alto foi o regresso aos pisos de terra, 13 anos depois, com um 2RM no Rali de Alitém. Finalmente, não poderia deixar de destacar o Rali Vidreiro, que é o rali da minha terra e onde andei completamente a fundo, dando espetáculo e fazendo um fantástico 4º lugar à geral na prova do CCR e vencendo a Divisão 2 do Desafio Kumho!".

Quanto a esta competição, Isaac Portela eleva "o excelente apoio que a ASR Tyres e a Kumho nos dão. Para mim o Desafio é a única oportunidade de poder fazer épocas em ralis um pouco mais completas, pois sem a ajuda dos prémios, o preço e a qualidade dos pneus, as minhas épocas teriam de ser bem mais reduzidas".

O próximo fim-de-semana marcará o arranque da época de 2022 para Isaac Portela. Os Citroen "continuarão a ser a nossa arma. O Rali das Camélias servirá para testar o C2 R2 de asfalto e também para ganharmos ritmo, depois deste interregno de alguns meses". O piloto confessa estar "ansioso e com uma forte expectativa por me estrear neste rali tão icónico. Já há muito que o queria fazer, pelo carisma que a prova possuiu".

Depois será tempo de focar nos objetivos de 2022: "será nos pisos de terra de Vieira do Minho, primeira prova do Campeonato Promo de Ralis, competição que vai ser a nossa aposta. Será incrível ir competir nos troços que fazem parte do Rali de Portugal e o resultado que conseguirmos nesse arranque do campeonato vai ser fundamental para decidirmos o que faremos mais durante o ano, tendo sempre em conta a minha vida profissional, que me toma muito tempo", revelando Isaac Portela que "voltaremos a fazer parte da armada Kumho, tentando obviamente lutar pelos lugares cimeiros no Desafio. Se, no final da época, conquistarmos algum troféu, será a cereja no topo do bolo!".

2022, a exemplo do que aconteceu nas temporadas anteriores, será um ano desportivo que Isaac Portela dedicará "à minha família e à do meu navegador Duarte Susano. Agradeço ainda à ASR Tyres pelo excelente troféu que nos proporciona, à minha excelente equipa, HAC Motorsport, ao meu primo Ricardo Portela e a todos os nossos patrocinadores que tornam este sonho possível, DMS Trucks, Rep-Portela, ITVM, Portelabike, Primebiz-Avalibérica, RPPeliculas e CMF. Tudo faremos pra retribuir com bons resultados!".

Não lhe é permitido comentar.