faceralis

 

reserva

regoLuís Rego Jr. e Jorge Henriques voltam à competição após uma temporada a menos de meio gás em virtude da pandemia. O regresso dá-se no Rali Terras d'Aboboreira, prova de arranque do Campeonato de Portugal, precisamente a última que a dupla realizou há cerca de 6 meses atrás.

A região de Amarante, Baião e Marco de Canavezes acolhe o primeiro rali pontuável para o Campeonato de Portugal de Ralis de 2021 e os campeões dos Açores de 2018 e 2019, Luís Rego Jr. e Jorge Henriques, estarão em prova com o objetivo de garantir o máximo retorno aos patrocinadores de entre os quais se destaca o Turismo dos Açores.

Rego e Henriques partem para esta prova sem qualquer pressão, uma vez que os objetivos da equipa se centram na luta pela conquista do tricampeonato de absolutos nos Açores. Ainda assim, o piloto de Ponta Delgada encara esta prova com expectativa, não só pela "míngua" de corridas que supôs a temporada passada, mas também porque o Terras d'Aboboreira apresenta uma lista de inscritos de grande qualidade. "Este não é o nosso campeonato, mas queremos ganhar ritmo e isso só se consegue em competição e com andamentos rápidos" explica o piloto do Skoda Fabia R5 EVO que voltará a ser assistido pela ARC Sport em parceria com a Rego Jr. Competições.

O rali apresenta um traçado de qualidade, mas que poderá ditar grandes dificuldades aos pilotos, até porque, nos últimos dias, tem chovido bastante na região do Marão. Acrescente-se uma lista com mais de sete dezenas de inscritos, dos quais mais de 20 em viaturas R5. "É provável que os pisos se apresentem algo degradados, sobretudo nas segundas passagens, mas estamos confiantes no trabalho de preparação e na fiabilidade do nosso carro. A posição de partida nas primeiras passagens e uma boa adaptação às condições do terreno nas segundas pode desempenhar um papel relevante no desenrolar do rali", considera Luís Miguel Rego.

Não lhe é permitido comentar.