Share
brevestorrie111Quem conhece o parque de assistência da Póvoa da Lanhoso e o viu nos últimos anos, não pode deixar de ficar impressionado com a “pobreza” presente. Não fossem os grandes camiões de algumas equipas e caso contrário ninguém diria que era o prova do CPR.

Não se consegue perceber qual a razão que levou a que o rali tivesse dois troços a meio da tarde e depois parasse por vários horas para se disputar a super-especial. Ritmo competitivo foi coisa que não houve no primeiro dia do Rali Torrié.

Pedro Peres foi a primeira grande baixa do Rali Torrié. O piloto do Mitsubishi Lancer Evo IX viu o motor ficar a trabalhar em três cilindros e depois em dois, até ficar parado no segundo troço. Fica o registo de ter sido o primeiro líder da prova.

A expectativa sobre a estreia dos DS3 era grande. Se o carro até mostra potencial, sendo muito interessante de ver passar (até pelo seu baralho) já o resultado não é o melhor. Uma saída de estrada de Ivo Nogueira atrasou o piloto, mas Paulo Antunes também se tem mostrado muito forte no pequeno C2. Esperamos pelo fim da prova.

Apesar da pobre lista de inscritos, o que é certo é que o público esteve presente quer nos troços quer na super-especial. Nesta altura é claramente o público a puxar pelos ralis, pois o CPR dificilmente conseguirá assim chamar público.