Share
soltas1fafe11Se a chuva e os troços algo enlameados marcaram presença no Rali Serras de Fafe, o que dificultou a vida aos pilotos, as maiores criticas foram mesmo para o troço de Luilhas. Não foi um nem dois pilotos que criticaram a dureza deste troço, afirmando mesmo que era mais apropriado para TT. Talvez por isso, na segunda passagem, por lá ficaram mais de uma dezena.

Um dos que ficou foi Daniel Ribeiro, que já na fase final de Luilhas viria a sair de estrada e a capotar o Peugeot 206 GTi. Felizmente foi só chapa amolgada e um pequeno susto e agora uma horas extra de trabalho.

Ricardo Teodósio, que na primeira especial tinha feito o 5º tempo à geral absoluta, também ficou no final de Luilhas mas na primeira passagem quando viu uma roda do seu Lancer ganhar vida própria.

A Paulo Neto aconteceu de tudo um pouco. No primeiro troço foi apanhado por Vitor Lopes, depois nas restantes especiais fez dois piões, deu um toque e furou, perdendo com isso muito tempo.

Júlio Bastos, que informou a meio da semana que não estaria presente, acabou por participar. Em boa hora o vez (graças a um amigo de Braga que lhe emprestou umas transmissões) pois venceu entre os concorrentes do Regional Nordeste.

Quem também não esteve para participar foi João Pedro Marcelino. No dia antes à prova, teve um encontro imediato com uma Pick-up, deixou o Lancer muito mal tratado. A Peres Competições meteu mãos-a-obra e horas depois já o carrito estava pronto... mas acabou por durar pouco.