faceralis

 

posvendaclick

Mundial

portuhhistlogo10Já está disponível a lista do Rali de Portugal Histórico, prova que irá para a estrada de 11 a 16 de Outubro, numa organização do ACP.

Ao todo são 111 inscritos, de diversas nacionalidades que irão percorrer em diversos sectores selectivos grande parte do país.

Aqui fica a lista de inscritos.

 

 

 

portuhhistinsc10

hanninencam10Mesmo terminando em segundo o Rali de Sanremo e, quando faltam ainda duas provas para o fim do campeonato, Juho Hanninen sagrou-se campeão do IRC em 2010, sucedendo a Kris Meeke.

"Estou muito feliz com o resultado obtido nesta prova em Sanremo e acima de tudo no campeonato. Nunca arrisquei muito nas escolhas de pneus e com alguma sorte obtive o segundo lugar em Sanremo que me permitiu chegar ao título no IRC.É um feito fantástico. Quero agradecer a toda a equipa".

A Skoda não tem planeado estar presente nas duas últimas provas do IRC, segundo Michal Hrabánek, Chefe da Škoda Motorsport, embora seja anunciado brevemente o que a equipa irá fazer até final do ano.

Lembre-se que a Skoda já tinha garantido o título de marcas de 2010, num ano perfeito para a marca checa.

andreuccisanre10O segundo dia de prova voltou a ser muito animado na luta pela vitória quase até ao final pois, dois dos principais protagonistas, acabariam por ter problemas.

Paolo Andreucci passou de novo para a liderança, logo no primeiro troço do dia e manteve essa mesma posição até ao final, vencendo pela segunda vez o Rally Sanremo. Com este resultado, Andreucci obteve a terceira vitória do ano para a Peugeot e colectou preciosos pontos para o campeonato italiano.

Giandomenico Basso deu muita luta ao vencedor mas, quando estava a somente 2,5s do líder, o Abarth de Basso teve graves problemas no diferencial posterior durante o penúltimo troço, sendo o piloto relegado ingloriamente para a sétima posição final.

Luca Rossetti também acompanhou de perto os dois pilotos que seguiam à sua frente mas, na mesma especial em que Basso teve problemas, Rossetti furou um dos pneus do Abarth e terminou apenas na quinta posição.

Juho Hänninen iniciou o dia ao ascender à quarta posição, onde permaneceu durante três troços. Com os azares dos pilotos da Abarth, Hänninen herdou a segunda posição e amealhou importantes pontos para a conquista do título no IRC.

Freddy Loix andou francamente melhor no segundo dia pois, conseguiu subir algumas posições ao longo da etapa e após vencer o último troço, ascendeu ao terceiro lugar da geral.

Kris Meeke foi cedo ultrapassado por Hänninen mas, quando tentou segurar o último lugar do pódio, acabou por ser surpreendido por Loix na última especial, estando agora sem qualquer hipótese de renovar o título obtido em 2009.

Jan Kopecký efectuou uma prova muito apagada, para um piloto que é considerado como especialista em pisos de asfalto. Apesar de um furo esta manhã, o piloto checo foi sempre batido por Loix e só conseguiu terminar em sexto, devido aos problemas de Basso e de Bouffier.

Thierry Neuville esteve muito confiante no segundo dia, ao averbar tempos muito bons. O jovem belga iniciou a etapa na décima quarta posição mas, viria a terminar em oitavo.

Bruno Magalhães disse ter aprendido muito em relação às escolhas de pneus, terminando em décimo da geral, as uns escassos 1,1s do veterano Gianfranco Cunico mas, no entanto, perdeu a luta no campeonato para Freddy Loix.

Bryan Bouffier sofreu um furo que o fez perder muitos lugares na classificação mas, Guy Wilks, acabaria por bater e danificar uma das rodas do Skoda, desistindo no inicio da etapa.

Os Proton continuam com muitos problemas de fiabilidade. Neal McShea nem conseguiu chegar à primeira especial do rally e Gilles Panizzi acabaria por terminar mas, nunca foi melhor do que vigésimo segundo.

Sandro Sotille venceu nas duas rodas motrizes, ao volante de um Honda Civic R3 Type-R.

LÍDERES DO RALI:
Kris Meeke (Pec 1 a 3); Paolo Andreucci (Pec 4 e 5); Giandomenico Basso (Pec 6); Paolo Andreucci (Pec 7e 11);
VENCEDORES DE TROÇOS:
Kris Meeke (2); Paolo Andreucci (3); Luca Rossetti (2); Giandomenico Basso (1); Juho Hanninen (2); Freddy Loix (1)

DESISTENTES
Andreas Mikkelsen; Umberto Scandola; Daniel Oliveira; Niall McShea

CLASSIFICAÇÃO FINAL (link)
1º Paolo Andreucci – Peugeot 207 S2000 2h35m32,7s
2º Juho Hanninen – Skoda Fabia S2000 a 4,4s
3º Freddy Loix – Skoda Fabia S2000 a 34,1s
4º Kris Meeke – Peugeot 207 S2000 a 38,3s
5º Luca Rossetti – Fiat Grande Punto a 1m21,0s
6º Jan Kopecky – Skoda Fabia S2000 a 1m59,9s
7º Giandomenico Basso – Fiat Grande Punto a 2m17,9s
8ª Thierry Neuville – Peugeot 207 S2000 a 2m35,0s
...
10º Bruno Magalhães – Peugeot 207 S2000 a 2m43,9s

Colaboração Ricardo Nascimento

brunosanremo10Bruno Magalhães e Carlos Magalhães ficaram em 10º classificados a edição 2010 do Rali de Sanremo, terminando no Top Ten o seu primeiro ano internacional no IRC.

As primeiras classificativas de ontem revelaram-se desde logo muito difíceis para os portugueses, que tiveram de usar diferentes tipos de pneus até agora desconhecidos. Em resultado, a Peugeot Sport Portugal chegou à 6ª classificativa - e a mais emblemática do rali por ser a mais longa e se correr à noite – com 1m03,6s. de atraso para o líder. Aí, Bruno Magalhães brilhou, fez o 5º. tempo e sobrepôs-se com larga vantagem a praticamente todo o pelotão IRC, concluindo a primeira etapa no 11º lugar.

Hoje, o piloto da Peugeot Portugal começou por voltar a sentir dificuldades com as constantes mudanças entre piso seco e molhado, mas melhorou bastante o seu desempenho nas segundas passagens, com dois sétimos lugares e um oitavo, acabando o rali na décima posição.

Bruno Magalhães reconhecia ter enfrentado dois dias muito complexos, mas estava feliz pela aprendizagem: "Foi um rali difícil, onde pagámos caro a nossa inexperiência, mas ao mesmo tempo uma boa aprendizagem. Usei neste rali três ou quatro compostos de pneus completamente desconhecidos e, assim, era difícil fazer as escolhas certas. Quando acertámos fizemos bons tempos, mas foi tudo muito irregular devido às diferenças de piso. Foi sobretudo uma grande lição para nós e a aprendizagem neste rali será muito benéfica."

BALANÇO DA TEMPORADA

Nesta prova, Bruno Magalhães e Carlos Magalhães terminaram a sua primeira temporada no IRC, que se saldou por uma participação nacional em nove de um total de 12 ralis. Quando faltam duas provas para o fecho do campeonato, a dupla da Peugeot Sport Portugal conclui assim a sua época no quinto lugar com 30 pontos.

Carlos Barros, director da Peugeot Sport Portugal: "O nosso objectivo era defender o 3º lugar e, apesar de sabermos que não era fácil, era essa a nossa ambição. Sentimos sempre grandes dificuldades em acertar na escolha dos pneus, face às mudanças do tempo. Positivo foi chegarmos ao fim e termos realizado um rali que pode ser muito útil para o futuro."

"Terminamos assim a nossa campanha e, apesar de alguns altos e baixos ao longo da época, esta foi uma participação positiva. Estamos a trabalhar na continuidade do projecto e estamos cientes de que vamos estar mais fortes graças ao que fizemos este ano. Aprendemos muito e tirámos muitas ilacções em cada um dos nove ralis."

Agora, a Peugeot Portugal não fecha a porta a mais um rali ainda este ano, podendo vir a estar presente no Rali Casinos do Algarve, embora nada esteja decidido.

CLASSIFICAÇÕES DO IRC
Pilotos
1.º, Juho Hanninen 70 pontos; 2.º Jan Kopecky, 50; 3.º Freddy Loix, 36; 4.º Kris Meeke, 33; 5.º, Bruno Magalhães, 30; 6.º, Guy Wilks, 27; 7.º, Paolo Andreucci, 18; 8.º, Andreas Mikkelsen, 13; 9.º, Thierry Neuville, 12; 10.º, Mikko Hirvonen, 10; ...

Marcas
1.º, Skoda, 154 pontos; 2.º, Peugeot, 102; 3.º, Ford, 31, 4.º, Mitsubishi, 22 ; 5,.º, Subaru, 11

bassosanremo10O primeiro dia do Rali Sanremo foi muito animado por ter tido várias trocas de líder mas, por outro lado, foi uma grande dor de cabeça para muitos, no que diz respeito à escolha de pneus pois, as condições climatéricas estiveram muito instáveis.
Giandomenico Basso iniciou o rali com algumas dificuldades nas escolhas de pneus mas, no entanto, nunca se afastou muito dos que seguiam nos lugares do pódio. A rodar na quarta posição desde o inicio, Basso venceu a derradeira especial de 44 quilómetros e terminou o dia na liderança, com o renovado Punto S2000.
Paolo Andreucci liderou no quarto e quinto troço mas, os Abarth estiveram muito fortes na última especial e o italiano da Racing Lions, terminou a etapa em segundo da geral, a 5,2s de Basso.
Tal como o seu companheiro de equipa, Luca Rossetti também não se deu bem nas primeiras especiais mas, no entanto, conseguiu secundar Basso na longa especial, saltando de quinto para terceiro da geral, estando a 12,3s de Andreucci.
Após ter sido o mais rápido durante o shakedown, Kris Meeke também começou bem o rali, ao ser o primeiro a vencer um troço e, como tal, também foi o líder das primeiras três especiais. Acabou por perder essa posição para Andreucci mas, acabaria por cometer um erro na derradeira especial e baixou para a quarta posição, após ter partido uma jante.
Juho Hänninen tem surpreendido nos pisos de asfalto e em Itália não foi excepção. Andou sempre em segundo ou terceiro mas, uma escolha errada de pneus no último troço, fez com que caísse para quinto.
Esperava-se mais de Bryan Bouffier mas, o piloto francês também não tem muita experiência neste rali e encontra-se na sexta posição a 7,3s de Hänninen.
Não fosse uma penalização de 10 segundos, Freddy Loix poderia estar a ocupar a quinta posição pois, terminou o dia apenas a 1,8s de Bouffier e a 9,1s de Hänninen.
Apesar de estar a disputar o campeonato italiano, Jan Kopecký andou todo o dia um pouco nervoso pois, na edição 2009, o piloto checo desistiu muito cedo. Escolhas erradas de pneus, também condicionaram o seu andamento, terminando a quase 1m30s do líder.
Bruno Magalhães também errou nas escolhas dos pneus mas, com condições atmosféricas tão incertas, não esteve fácil para ninguém. O português ocupa a décima primeira posição desde o inicio mas, tem possibilidades de melhorar amanhã.

 

LÍDERES DO RALI:
Kris Meeke (Pec 1 a 3); Paolo Andreucci (Pec 4 e 5); Giandomenico Basso (Pec 6)
VENCEDORES DE TROÇOS:
Kris Meeke (2); Paolo Andreucci (3); Luca Rossetti (1); Giandomenico Basso (1)

DESISTENTES
Andreas Mikkelsen; Umberto Scandola; Daniel Oliveira; Niall McShea

CLASSIFICAÇÃO 1º DIA (link)
1º Giandomenico Basso – Fiat Grande Punto 1h15m50,6s
2º Paolo Andreucci – Peugeot 207 S2000 a 5,2s
3º Luca Rossetti – Fiat Grande Punto a 17,5s
4º Kris Meeke – Peugeot 207 S2000 a 46,9s
5º Freddy Loix – Skoda Fabia S2000 a 48,2s
6º Juha Hanninen – Skoda Fabia S2000 a 49,1s
7º Bryan Bouffier – peugeot 207 S2000 a 55,6s
8ª Jan Kopecky – Skoda Fabia S2000 a 1m28,2s
...
11 Bruno Magalhães – Peugeot 207 S2000 a 1m37,5s

Colaboração Ricardo Nascimento