faceralis

 

posvendaclick

Mundial

ds32

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tal como já tinhamos noticiado a Citroen encontra-se em Portugal para prosseguir com os testes de desenvolvimento do DS3 WRC com vista ao Mundial de Ralis de 2011.

O primeiro dia de testes está a ser cumprido com Sebastien Ogier ao volante do pequeno carro francês, ele que tem excelentes recordações de Portugal, pois foi onde obteve a sua primeira vitória no Mundial de Ralis na passada edição do Rali de Portugal.

Como sempre os testes estão a ser rodeados do secretismo possível, mas nesta altura é bem provável que o DS3 já esteja na sua especificação final em termos de desenvolvimento, como aliás foi revelado pelos responsáveis da competição no recente Salão de Paris.

Mais informações logo que possível.

VIDEO DE APRESENTAÇÃO DO CITROEN DS3 WRC

 

citroentestads3Apostada em dar continuidade à senda vitoriosa do Xsara WRC e C4 WRC, a Citroen prossegue o seu plano de testes com o novo DS3 WRC.

Depois de milhares de quilómetros feitos quer em Espanha quer em França, a Citroen Racing vai estar até dia 8 de Outubro em Portugal para mais testes de desenvolvimento do DS3 WRC.

Após a apresentação oficial no Salão de Paris, a Citroen Racing regressa assim a Portugal, nomeadamente ao Algarve, para mais testes com a sua nova máquina.

Para conduzir a pequena "bomba" francesa estarão os três pilotos da marca, mais concretamente Sebastien Loeb, recém vencedor do Mundial de Ralis pela sétima vez, Sebastien Ogier e Daniel Sordo.

araujovencefra10Armindo Araújo e Miguel Ramalho conquistaram em França a terceira vitória do ano no PWRC e ficaram a um pequeno passo de conseguirem revalidar o título de Campeões do Mundo de Ralis Produção. Com o pleno alcançado nas duas provas em pisos de asfalto (Alemanha e França), a dupla portuguesa cumpriu a inteiramente os objectivos traçados e partem para o ultimo rali da temporada (Gales Rali GB) com uma vantagem de 18 pontos sobre Patrik Flodin, o único piloto com hipóteses matemáticas de lutar pelo ceptro.

Em Alsace, num rali muito difícil, Armindo Araújo evidenciou uma vez mais todas as suas credenciais e liderou da primeira à última etapa, deixando toda a concorrência a uma margem muito significativa. Um resultado que o piloto de Santo Tirso afirma ser fruto "do excelente trabalho realizado pela equipa antes das duas provas em asfalto. Chegamos à Alemanha e França muito competitivos e provamos isso mesmo com as vitórias que alcançamos. O Mitsubishi Lancer Evo X esteve ao mais alto nível e foi um óptimo aliado", começou por dizer o Campeão do Mundo.

Apesar de ter ultrapassado sem grandes adversidades quase todas as especiais do Rali de França, o piloto tirsense acabou por sofrer um enorme susto na derradeira classificativa, quando ficou sem travões logo na primeira curva. "Arrancamos no último troço e quando toquei no pedal percebi que tínhamos ficado sem o sistema de travagem. A especial era pequena e conseguimos chegar até à assistência apesar das dificuldades. É nestas situações que percebemos que a sorte ajuda sempre um pouco. Desta vez fomos felizes", sublinhou o actual líder do PWRC.

A conquista do bi-campeonato está agora pendente de um sexto lugar na derradeira prova, uma situação que não sendo de todo uma enorme exigência não permite baixar os braços. "É verdade que a nossa vantagem é excelente mas falta ainda uma prova. Como ficou visível aqui, é sempre preciso esperar pelo último metro para confirmarmos os resultados. Estamos muito motivados e confiantes mas vamos trabalhar e preparar o rali com a máxima preocupação. Obviamente que o nosso pensamento estará exclusivamente centrado na conquista do titulo", concluiu o piloto apoiado pela Galp, TMN, MCA, Lusitania Seguros e Mitsubishi Motors.

Classificação após Rali de França: 1º Armindo Araújo, 108 pontos; 2º P. Flodin, 90; 3º H. Paddon, 82 (...)

heviaO espanhol Alberto Hevia venceu o Rallye Villa de Llanes e alcançou o título nacional de 2010.

O 34º Rallye Villa de Llanes foi encarado como um teste decisivo nas contas do Campeonato de Espanha de Ralis de 2010, pois se ganhasse o rali, Alberto Hevia obtinha matematicamente o título nacional.

E as coisas começaram bem para Alberto Hevia / Alberto Iglesias, que com o seu Skoda Fabia S2000 conseguindo a vitória na primeira especial, a que se seguiu outra que os colocou na liderança após a primeira secção da prova, com um vantagem de 6,6 segundos sobre Ojeda, que, nesta prova estava tripulando um Skoda Fabia S2000, e de 13,7 segundos sobre Fuster, com o seu habitual Porsche 996 GT3.

Na segunda secção do rali, Hevia / Iglesias conseguiram alargar um pouco sua vantagem sobre Fuster, que estava empatado com Ojeda, após a repetição das especiais da manhã.Hevia dizia que "tivémos uma boa primeira parte de rali, mas a vantagem que temos não é muito larga e temos de continuar a manter um bom ritmo para não ter nenhuma surpresa para mais tarde."

E Alberto Hevia cumpriu as suas palavras, ampliando a sua liderança após a terceira seção até 17,9 segundos sobre Ojeda, que estava fazendo um bom rali com o Skoda Fabia S2000, aumentando ainda a distância para Fuster, rival directo no campeonato, para 20 segundos .

Com essa diferença, Hevia poderia enfrentar a quarta e última secção do rali com alguma confiança, o que fizeram, alcançando uma brilhante vitória que lhes deu o título (matematicamente) de Campeões Espanha de Ralis 2010.

Um Hevia exultante afirmou que "é difícil dizer o que sinto agora, mas certamente esta é uma grande recompensa para o esforço que toda a equipe fez para chegar aqui, e quero dedicar esta vitória e o título para todos aqueles que de uma forma ou outra têm trabalhado para isso".

A próxima prova do Campeonato de Espanha é Rally Rally Sierra Morena e será disputada dia 06 de Outubro.

Colaboração Miguel Alvarez

sousfranca10Terminou o Rali de França. Bernardo Sousa e Nuno Rodrigues da Silva alcançaram mais seis pontos fruto da sétima posição conquistada no dia de hoje. No quadro de honra do pilotos do S-WRC, Bernardo soma 32 pontos em seis provas disputadas na classe S2000.

Ainda assim, um balanço que não satisfaz de todo o actual líder do Campeonato de Portugal de Ralis, muito menos a sétima posição em terras gaulesas. "O sétimo lugar não é bom. Sabe a pouco, tanto mais quando nestes dois últimos dias do rali, realizamos tempos muito positivos, muito acima deste lugar que obtivemos na classe, mas os ralis são mesmo assim... com algumas contingências..."

Fala do percalço da sexta? "É obvio que não fosse o toque na sexta-feira e certamente estaríamos aqui a ter outro discurso. Seja como for, na minha opinião, este lugar não corresponde ao valor na nossa equipa. De qualquer das formas, nem tudo foi mau. Deu para conhecer muito mais o comportamento do carro neste tipo de piso, o que poderá ser muito importante para o futuro" começou por comentar a sua participação no final da nona prova pontuável para o WRC.

Hoje, a última etapa reservava apenas quatro especiais, duas das quais muito curtas com quatro quilómetros que não deu margem suficiente para galgar terreno. "Já sabíamos disso. Optamos para fazer mais algumas experiências no ajustamento do carro e rodar o máximo possível", confidenciava, não esquecendo de agradecer novamente o apoio da Ford, PT Negócios, Eni, MMM Gift Card, DeltaQ, Cision, Beta, Specialized, QF,2Q e Pirelli. "Só posso estar grato aos meus sponsors. Têm sido enormes no apoio. Estou profundamente agradecido a todos eles sem excepção".

RALIS ONLINE TV

RALIS ONLINE TV 2