faceralis

 

posvendaclick

Mundial

Edit

Amount of short articles:

Amount of articles links:

You can order sections with dragging on list bellow:

  • Mundial
Guardar
Cancelar
Reset

ERC

Golpe de teatro dá vitór

Image - Golpe de teatro dá vitór

Depois de ter dominado durante 13 das 15 especiais do Rali dos Açores, Alexey Lukyanuk acabou por se

Sábado, 23 Março 2019 Comente

Eventos

Alpine de ralis para bre

Image - Alpine de ralis para bre

Campeã do Mundo em 1973, a Alpine escreveu, nos ralis, algumas das mais belas páginas da sua históri

Sexta, 17 Maio 2019 Comente

Nacional

Fotos Rallye Südliche We

Image - Fotos Rallye Südliche We

Fotos: MARC HILGER (Proíbida a reprodução de fotos sem indicação da fonte)Evento: Rallye Südliche We

Segunda, 26 Fevereiro 2018 Comente

WRC

Ford testes Rali de Port

Image - Ford testes Rali de Port

Fotos: RUI FONSECA (Proíbida a reprodução de fotos sem indicação da fonte)Evento: TESTES RALI DE POR

Segunda, 20 Maio 2019 Comente

Mundial

trofeupeugApós o interregno de verão, retoma-se a luta pelo título da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2018, agora na região de Oviedo, base do Rally Princesa de Astúrias. Será o segundo confronto por terras em Espanha, sendo que desta vez serão 17 as formações, entre pilotos espanhóis, lusos e britânicos, que vão competir na 4ª prova da iniciativa conjunta da Peugeot Portugal e Peugeot Espanha, com logística da Sports & You. À semelhança das jornadas anteriores, antecipam-se acesas batalhas entre o plantel dos competitivos Peugeot 208 R2, que têm pela frente 172,73 km, referentes aos 12 troços cronometrados da prova. Todos os pilotos têm os olhos postos na vitória e em alcançar o topo de um ranking, para já liderado pelo espanhol Roberto Blach Nuñez.

Concluída a primeira metade da temporada da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, Roberto Blach Nuñez é o homem a bater, que, mesmo sem ter vencido qualquer das 3 provas já realizadas – o Vodafone Rally de Portugal, o Rali de Castelo Branco e o Rallye de Ferrol – tem beneficiado de uma invejável regularidade, que lhe permite um acumulado total de 48 pontos e um importante avanço de, pelo menos, 20 pontos sobre os seus adversários mais diretos. Cabe ao português Hugo Lopes encimar este lote de perseguidores, ele que tem apenas mais 2 pontos do que outro português, Pedro Antunes, e outro espanhol, Victor Senra, os 3ºs classificados. Ambos somam 26 pontos e dividem, provisoriamente, o degrau mais baixo do pódio desta iniciativa inédita.

Na classificação atual desta competição, que se tem mostrado muito equilibrada e competitiva, seguem-se Josep Bassas em 5º (espanhol, com 25 pontos), e Daniel Nunes no 6º posto (português, com 24 pontos). Este tem 4 pontos de vantagem sobre Diogo Gago e Ricardo Sousa, numa competição onde também pontuam duas formações britânicas, sendo Cameron Davies o seu melhor representante (9º, com 18 pontos), à frente de Álvaro Perez (10º com 17 pontos). Ainda no domínio das pontuações, uma referência final para Nabila Tejpar, piloto britânica de raízes quenianas que é a única representante da Ladies Cup e que está atualmente em 21º lugar.

O Rally Princesa de Astúrias será a quarta prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, a aposta inédita que a Peugeot Portugal e a Peugeot Espanha fizeram, este ano, nos ralis da Península Ibérica, contando com as parcerias da Pirelli e da Total e com a experiência da Sports & You na organização, no apoio técnico e logístico.

A lista de Inscritos para esta prova é a seguinte:


Piloto
Co-Piloto
País
24
Jan Solans Baldo
Mauro Barreiro Zas
Espanha
25
Josep Bassas Mas
Manuel Muñoz Castilla
Espanha
26
José Maria Reyes
José Maria Barrán
Espanha
28
Alvaro Perez Abeijon
Brais Miron Carnes
Espanha
29
Santiago Garcia Paz
Nestor Casal Villar
Espanha
30
Roberto Blach Nuñez
Jose Murado Gonzalez
Espanha
31
Hugo Lopes
Nuno Ribeiro
Portugal
32
Pedro Antunes
Paulo Lopes
Portugal
33
Diogo Gago
Miguel Ramalho
Portugal
34
Ricardo Sousa
Luis Marques
Portugal
35
Cameron Davies
Max Freeman
Inglaterra
36
Francisco Dorado Vizcaíno
Roi Terrente Perez
Espanha
37
Ivan Medina Herrera
Yeray Mujica Eugenio
Espanha
38
Miguel Lobo
Paulo Marques
Portugal
39
Paulo Moreira
Marco Macedo
Portugal
40
Nabila Tejpar
Richard Bliss
Inglaterra
41
Alfredo Tames Rodriguez
Ramon Suarez Sanchez
Espanha

Todos eles estarão aos comandos dos competitivos Peugeot 208 da categoria R2 (Grupo RC4), modelo que, entre outras soluções, recorre a um motor de 1.598 cc com uma potência máxima de 185 cv às 7800 rpm, caixa sequencial de 5 velocidades de comando mecânico e travões de disco ventilados.

12 ESPECIAIS E 172,73 KM AO CRONÓMETRO
Depois de dois confrontos em Portugal e mais um em Espanha, que resultaram em três vencedores distintos – Josep Bassas na prova lusa do WRC, Pedro Antunes em Castelo Branco e Victor Senra em Ferrol – perspetiva-se novas lutas acesas pelos pontos neste 55º Rally Princesa de Astúrias, organizado pelo Antomóvil Club Principado de Astúrias.

Os 17 pilotos – 9 espanhóis (entre os quais o estreante Alfredo Tames Rodriguez), 6 portugueses e 2 britânicos – terão pela frente 12 Especiais, com 172,73 km ao cronómetro, integradas num percurso total de 613,41 km, que tem como base o Palácio de Exposições e Congressos da cidade e o Parque de Assistência na localidade de La Manjoya.

Depois da Cerimónia de Partida, a realizar-se a partir das 20h00 locais (19h00 em Portugal) de quinta-feira, segue-se o Shakedown na manhã de sexta, num troço de 3,5 km que servirá para os derradeiros acertos antes do verdadeiro arranque da prova. Agendadas para o início da tarde desse dia estão as primeiras 4 especiais, numa dupla passagem por Candamo e Llanera, ambos com uma distância na ordem dos 16 km.

No sábado correm-se as restantes 8 especiais, todas elas a rondar os 15 km de extensão: uma dupla passagem pelas especiais de Siera, Villaviciosa e La Estrecha, uma única passagem pelo troço de Colunga e, a fechar o programa competitivo, o pequeno troço de Oviedo/Uviéu, com apenas 3,26 km. O Rally Princesa das Asturias terminará com a Cerimónia de Pódio, junto ao Palácio de Exposições e Congressos de Oviedo, com a respetiva distribuição de prémios.

pedroespaA Peugeot Rally Cup Ibérica vai prosseguir nos próximos dias 14 a 15 inserida no Rallye Princesa de Asturias, prova em piso de asfalto pontuável para o European Rally Trophy e Campeonato de Espanha Ralis Asfalto.

A mítica prova com centro nevrálgico na cidade de Oviedo contará com Pedro Antunes e Paulo Lopes, um dos protagonistas da competição monomarca, com o habitual Peugeot 208 R2 da PT Racing.

Nesta 4ª ronda do troféu organizado pela Peugeot Portugal e Espanha, o piloto de Torres Vedras pretende voltar a lutar pelos lugares do pódio, ele que já venceu uma prova esta época – Castelo Branco e na sua primeira participação em Espanha, foi também um dos principais animadores nos lugares da frente, estando após as três primeiras provas na 3ª posição!

O piloto adianta que - "estamos de regresso à Peugeot Rally Cup Ibérica, com a segunda prova além-fronteiras. O objetivo na nossa estreia nesta prova é lutar novamente por um lugar no pódio e somar o máximo de pontos possível! Estamos motivados e apesar do azar que tivemos no Rallye de Ferrol desistindo já com a meta à vista, confirmamos que é possível lutar por qualquer uma das três primeiras posições no troféu monomarca!"

A prova arranca quinta-feira com uma partida simbólica pelas 20h00. Na sexta-feira decorrerá o Shakedown e durante a tarde as 4 primeiras provas especiais de classificação! No sábado, as equipas têm pela frente mais 8 especiais, num total de 386,12 kms de percurso de prova, sendo que 109 serão ao cronómetro!

brunochefinalBruno Magalhães terminou o Barum Rally na República Checa, sexta prova do Campeonato da Europa de Ralis na nona posição da classificação geral. Um resultado que reflecte a exigência da prova e as dificuldades do piloto português em acertar no 'set-up' e também na escolha de pneus. Apesar do resultado estar longe das suas ambições, o facto de ter conseguido trazer até ao final o Skoda Fabia R5 incólume, numa das mais desafiantes prova do Campeonato, deixou Bruno satisfeito.

À semelhança do dia de ontem, as condições atmosféricas voltaram a desempenhar um papel predominante e baralharam as opções de Bruno e Hugo Magalhães: "Não fizemos a melhor escolha de pneus e claro, fomos penalizados troço a troço com isso. A chuva trocou-nos as voltas. E numa prova onde cometer erros é algo fácil de acontecer, tivemos de fazer as coisas com muita calma e sem correr riscos para garantir chegar ao final do rali. Foi uma prova muito dura e traiçoeira e sendo os primeiros na estrada sem qualquer referência das condições que íamos encontrar, fomos ainda mais penalizados. Tenho pena mas pelo menos fica a satisfação de termos trazido até ao final o carro sem qualquer dano", referiu.

A próxima prova do Europeu realiza-se de 21 a 23 de Setembro na Polónia e apesar de estar grato aos seus patrocinadores pela oportunidade que lhe deram de disputar estas seis provas, Bruno duvida que consiga marcar presença nas duas últimas rondas da temporada: "À partida não estarei presente a não ser que algo mude significativamente. Mas, ter chegado até aqui foi muito importante para nós e isso só foi possível com o apoio dos nossos patrocinadores que acreditaram no nosso trabalho. Um obrigado especial a todos eles", rematou Bruno Magalhães que mantém o segundo lugar nas contas do Campeonato do Europeu de Ralis.

brunocehdia118Bruno e Hugo Magalhães terminaram o primeiro dia do Barum Rally na República Checa na 10ª posição da classificação geral depois de um dia excessivamente complicado com condições extremas que colocou à prova as capacidades de adaptação da dupla vice-campeã Europeia.

A chuva, a lama e o piso escorregadio foram os pontos de ordem das oito classificativas disputadas ao longo dia de hoje. Bruno Magalhães ao volante do Skoda Fabia R5 foi dando o máximo para conseguir terminar o dia na melhor posição possível: "Foi sem dúvida um dos dias mais difíceis da minha carreira nos ralis, sobretudo de manhã. As afinações que escolhemos não foram as ideais e as condições que enfrentávamos dificultaram tudo ainda mais. De tarde, fizemos alterações ao nível da suspensão que nos deu um pouco mais de confiança e melhoramos um pouco. Mas longe da performance que desejávamos", começou por explicar o piloto português.

A etapa de amanhã será composta por seis especiais de classificação e a dupla lusa espera conseguir melhorar a performance e ganhar algumas posições na classificação: "Vai continuar a ser complicado mas vamos dar o nosso melhor. Esperamos aumentar o andamento classificativa a classificativa e esperar para ver o resultado que nos reserva. Mantemos o pensamento positivo apesar de tudo", rematou Bruno Magalhães.

arceuO Rali Barum é a próxima etapa do ERC 2018, um campeonato cada vez mais competitivo, onde Bruno Magalhães e Hugo Magalhães ocupam o 2º lugar absoluto, apenas a 9 pontos da Liderança. A ARC Sport regressa assim à República Checa, o país de origem dos Skoda Fabia R5, carros que a equipa de Aguiar da Beira conhece como ninguém, e que Bruno Magalhães vai conduzir numa prova muito técnica.

"O Barum é conhecido por ser um rali muito difícil em asfalto, cheio de ressaltos, com diversas passagens por terra e, por isso, bastante sujo. Numa prova deste tipo são necessárias afinações especificas para o carro, pois acontece sempre muita coisa ao longo do rali. Por tudo isto, consideramos que o dia de testes será bastante importante para um bom desempenho", afirmou Bruno Magalhães que vai enfrentar adversários de peso, entre eles o checo Jan Kopecky, crónico vencedor do Barum, e que triunfou na categoria WRC2 no Rali da Alemanha no passado domingo. "Para além dos grandes candidatos do ERC, a armada local é sempre muito forte, com a edição deste ano a contar com 36 carros da categoria R5, um número que mostra bem a vitalidade do ERC. Para nós é entusiasmante fazer parte de uma lista de inscritos fantástica, num rali onde os nossos objetivos serão mais moderados, pretendendo, no entanto, amealhar o máximo de pontos possível. Estamos confiantes, embora o rali seja muito exigente", concluiu Bruno Magalhães.

Aloísio Monteiro continua a sua aposta no ERC 2018 ao volante do Skoda Fabia R5 e com o açoriano Sancho Eiró como navegador. Para eles o Rali Barum é mais uma estreia, e logo numa prova de asfalto demasiado exigente.

"Para nós é tudo novo. Vamos enfrentar um rali muito técnico e difícil de aprender. Sem qualquer tipo de experiência e num tipo de piso muito complicado, o nosso grande objetivo é terminar a prova. Este não é um rali típico de asfalto, pois conta com diversas misturas de pisos de terra, o que torna as coisas mais complicadas. Em relação ao nosso Skoda, contamos com a habitual confiança no trabalho da ARC Sport", disse, confiante, Aloísio Monteiro.

A habitual sintonia de Emma Fálcon, a piloto espanhola que faz equipa com Eduardo Gonzaléz, coincide com a total entrega que coloca nas provas que disputa. A nítida evolução que Emma tem demonstrado nas diversas provas do ERC é motivo de regozijo para toda a equipa da ARC Sport, que há mais de ano e meio acompanha a simpática dupla espanhola com o Citroen DS3 R3. Agora no Rali Barum, o entusiasmo e confiança continuam a ser palavres de ordem. "É a 2ª vez que participo no Barum, um rali muito difícil, mas também muito bonito e com um excelente ambiente e um público entusiasta. Esperamos que as condições atmosféricas colaborem e que não venha chuva, como está previsto, para que as coisas não se tronem ainda mais complicadas. Estamos entusiasmados e confiantes", disse Emma Falcón.

Para Augusto Ramiro este é sem dúvida mais um desafio importante para toda a equipa da ARC Sport. "Estamos totalmente empenhados para que tudo corra em relação aos nossos pilotos. Sabemos das grandes exigências técnicas de uma prova como esta, que está também recheada de grandes nomes a nível mundial. Acreditamos que todos eles vão conseguir atingir os seus objetivos, contando como é habitual com toda a nossa colaboração".

O Rali Barum arranca na próxima sexta-feira dia 24 de agosto, terminando no domingo, depois de disputadas 15 especiais de classificação.