facebook

posvendaclick

Mundial

Edit

Amount of short articles:

Amount of articles links:

You can order sections with dragging on list bellow:

  • Mundial
Guardar
Cancelar
Reset

ERC

Bruno desiste em Chipre

Image - Bruno desiste em Chipre

Chegou ao fim a prestação de Bruno e Hugo Magalhães no Rali do Chipre depois de uma caricata saída d

Sábado, 17 Junho 2017 Comente

Eventos

"O resultado ficou aquém

Image -

Depois de um intenso fim de semana o piloto português Diogo Gago juntamente com o co-piloto o espanh

Terça, 6 Junho 2017 Comente

Nacional

Traila faz balanço da pr

Image - Traila faz balanço da pr

O Team Traila marcou presença na XXIII edição do Rali do Cocido com a dupla  João Traila 

Terça, 7 Março 2017 Comente

WRC

A primeira de Tanak

Image - A primeira de Tanak

(POR RICARDO NASCIMENTO) Com apenas quatro troços sem assistência pelo meio e com as posições no to

Domingo, 11 Junho 2017 Comente

Mundial

brbichipre17Chegou ao fim a prestação de Bruno e Hugo Magalhães no Rali do Chipre depois de uma caricata saída de estrada onde ficaram igualmente mais dois adversários. O piloto português ocupava a terceira posição da classificação geral quando o incidente teve lugar. Apesar do desfecho inglório, num rali extremamente violento e difícil, a dupla portuguesa vai manter, ao que tudo indica, o primeiro lugar nas contas do Europeu de Ralis.

"Do céu ao inferno", foi assim que Bruno Magalhães descreveu o sentimento que o invade neste momento. Estava tudo a correr demasiado bem e a aumentar gradualmente o ritmo, quando na PEC 6, se depara com o navegador de um dos seus adversários no meio da estrada pedindo para abrandar: "E naquele segundo de desconcentração a olhar para ele não ouvi as indicações do Hugo que me diziam que a curva era enganadora e no segundo seguinte estava a descer por ali abaixo aos trambolhões só parando quando bati na traseira de outro adversário. Por incrível que pareça, três carros, três dos principais adversários, ficámos os três, no mesmo sitio. Parece insólito, mas é verdade", explicou Bruno Magalhães.

Os danos no Skoda Fabia da ARC Sport não vão permitir que Bruno Magalhães regresse em modo super rali: "Apesar de fisicamente estarmos bem, o carro ficou mal tratado. Era uma zona difícil, não conhecemos nada da prova, e o azar dos outros, que até podia vir a ser a nossa sorte porque o nosso mais directo rival já estava fora, acabou por ser o nosso azar também. Nada acontece por acaso. Apesar de tudo, acho que vamos continuar na frente do Campeonato e a procurar novos apoios que nos permitam continuar a fazer provas e a levar o nome de Portugal e do nosso automobilismo mais além. Apesar de tudo, este é o nosso desporto de eleição e é aqui que queremos continuar com mais ou menos sorte", concluiu.

A próxima prova do Europeu de Ralis acontece de 3 a 5 de Agosto com o Rajd Rzeszowski.

brunochipreBruno e Hugo Magalhães já estão no Chipre onde vão disputar a quarta prova do Campeonato da Europa de Ralis de 16 a 18 de Junho. Os 50 quilómetros de teste já efectuado ao volante do Skoda Fabia R5 com que vão disputar a prova foram produtivos, pese embora os pilotos continuem a salientar que há ainda muito trabalho para fazer.

Numa prova que Bruno já disputou duas vezes mas num figurino completamente distinto, o piloto português está ciente da dureza das classificativas sobretudo tendo em conta as altas temperaturas que se registam no Chipre mas também o facto de parte da prova se realizar em asfalto: "O teste correu bem e sentimo-nos muito confortáveis no entanto não tivemos oportunidade de testar em asfalto e só no 'shake-down' vamos poder avaliar se o 'set-up' que escolhemos se ajusta ou não. Há por isso um longo trabalho a fazer entre pilotos e equipa. As altas temperaturas vão ser desgastantes para máquinas e pilotos e aqueles que melhor souberem gerir a situação sairão em vantagem certamente", começou por referir.

No entanto, o optimismo da dupla lusa mantém-se inalterável como até aqui: "Mantemos o objectivo de sair do Chipre na frente do Campeonato. Tem sido assim até aqui e esperamos que assim se mantenha. Queremos igualmente manter o bom ritmo das últimas provas e andar na frente a lutar pelos melhores lugares. Estamos todos muito cientes do trabalho que temos de fazer e do potencial que temos", concluiu Bruno Magalhães.

tanakvence(POR RICARDO NASCIMENTO)

Com apenas quatro troços sem assistência pelo meio e com as posições no top 10 praticamente definidas, a maioria dos pilotos optaram por poupar os pneus para a Power Stage, excepto o líder do rally.

Ott Tänak falhou uma travagem num cruzamento na primeira especial do dia e teve muito pó dentro do carro, mas estónio conseguiu segurar o primeiro lugar, venceu o seu primeiro rally no WRC e subiu à terceira posição no campeonato.

Jari-Matti Latvala aproximou-se de Tänak na primeira especial, mas deixou o motor calar-se num gancho na especial seguinte, perdendo alguns segundos. O finlandês foi o piloto mais rápido do dia, mas não o suficiente para retirar a primeira vitória a Tänak que foi o quinto piloto diferente a vencer este ano.

Isolado na terceira posição, Thierry Neuville deu tudo na Power Stage, mas só conseguiu 2 pontos extra. No entanto, o belga conseguiu dois dos seus objetivos que era terminar no pódio e ficar à frente de Ogier.

Esapekka Lappi está a evoluir depressa no Toyota, vencendo hoje mais duas especiais, inclusive a Power Stage. Lappi terminou numa excelente quarta posição e será curioso como irá ser a sua prestação nos rápidos troços da Polónia e Finlândia.

Juho Hänninen voltou a ter problemas com a direção assistida e Sébastien Ogier aproveitou para atacar nas duas últimas especiais, para alcançar o finlandês. O francês conseguiu subir à quinta posição e ainda obteve mais 3 pontos na Power Stage.

Mads Østberg manteve a sétima posição, mas o norueguês perdeu mais de 2 minutos na Power Stage, quando a suspensão posterior cedeu, conseguindo levar o carro até ao final.

Andreas Mikkelsen terminou em oitavo neste rally de aprendizagem. O norueguês vai regressar já na Polónia, substituindo Kris Meeke que vai estar afastado para refletir e retirar um pouco da pressão, para se preparar melhor para a Finlândia.

Eric Camilli conseguiu vencer o duelo com Jan Kopecký, mas foi o checo que levou a a pontuação máxima no WRC2, com uma boa vantagem Ole Christian Veiby.

Dani Sordo voltou a vencer mais um troço e conseguiu 4 pontos na Power Stage, mas Hayden Paddon voltou a bater na penúltima especial, não conseguindo concluir o rally.

VENCEDORES DE TROÇOS:
Thierry Neuville (2); Kris Meeke (1); Juho Hänninen (1); Dani Sordo (3); Esapekka Lappi (5); Hayden Paddon (2); Ott Tänak (3)
LÍDERES DO RALLY:
Thierry Neuville (SS1); Kris Meeke (SS2); Juho Hänninen (SS3); Kris Meeke (SS4); Hayden Paddon (SS5 a 12); Ott Tänak (SS13 a 19)
POWER STAGE:
1º Esapekka Lappi; 2º Dani Sordo; 3º Sébastien Ogier; 4º Thierry Neuville; 5º Jari-Matti Latvala

PRINCIPAIS ABANDONOS:
3 Elfyn Evans / Daniel Barritt (GB) Ford Fiesta WRC (avaria após SS19)
4 Hayden Paddon / Sebastian Marshall (NZ/GB) Hyundai i20 Coupe WRC (acidente na SS18)
7 Kris Meeke / Paul Nagle (GBR/IRL) Citroën C3 WRC (danos após acidente na SS5)
7 Hiroki Arai - Glenn MacNeall (J/GB) Ford Fiesta R5 (SS17)
40 Fabio Andolfi / Manuel Fenoli (ITA) Hyundai i20 R5 (SS7)

PONTUAÇÃO WRC:
1º Sébastien Ogier 141; 2º Thierry Neuville 123; 3º Ott Tänak 108; 4º Jari-Matti Latvala 107; 5º Dani Sordo 70; 6º Elfyn Evans 55; 7º Craig Breen 43; 8º Hayden Paddon 33; 9º Juho Hänninen 29; 10º Kris Meeke 27; 11º Esapekka Lappi 20; 12º Andreas Mikkelsen 17; 13º Mads Østberg 12; 14º Stéphane Lefebvre 10; 15º 14º Teemu Suninen e Jan Kopecký 5

PONTUAÇÃO WRC2:
1º Pontus Tidemand 100; 2º Teemu Suninen 54; 3º Eric Camilli 52; 4º Andreas Mikkelsen 50; 5º Jan Kopecký 49; 6º Ole Christian Veiby 43; 7º Pedro Heller 31; 8º Benito Guerra, Yohan Rossel e Simone Tempestini 27; 11º Lukasz Pieniazeke e Pierre-Louis Loubet 19; 13º Emil Bergkvist, Juan Carlos Alonso e Gus Greensmith 18; 16º Takamoto Katsuta 17

PONTUAÇÃO EQUIPAS:
1º M-Sport WRT 234 ; Hyundai Motorsport 194; 3º Toyota Gazoo Racing 146; 4º Citroën Total Abu Dhabi WRT 101

CLASSIFICAÇÃO FINAL
FINALSARDENHA

tanaksardenha(POR RICARDO NASCIMENTO)

O segundo e mais longo dia do Rally Sardegna voltou a ser demolidor, provocando novas alterações na classificação, com furos, avarias e muitas irritações com o muito pó. No inicio da manhã chegou a haver polémica devido aos intervalos entre os wrc terem sido de apenas 2 minutos, mas a partir do segundo troço, a organização voltou a dar 3 minutos.

Hayden Paddon venceu a primeira especial no inicio do dia, manteve a liderança durante a manhã, mas cometeu um erro e abandonou no inicio da tarde, ao dar um toque numa barreira, danificando a suspensão e a transmissão do Hyundai.

Thierry Neuville venceu a segunda especial do dia, reduzindo a desvantagem para Paddon, mas o belga ficou sem travões na especial seguinte, perdendo mais de 1 minuto e uma queda para a quarta posição. Com o abandono do seu colega de equipa, Neuville subiu para terceiro e agora só pensa em terminar e atacar os pontos da Power Stage.

Ott Tänak passou para segundo com o azar de Neuville e depois para primeiro com o erro de Paddon. O estónio já vinha a reduzir a desvantagem para Paddon quando venceu a terceira especial de hoje e voltou a fazer o mesmo nos dois troços seguintes, para estar a um grande passou de vencer o primeiro rally no WRC.

Jari-Matti Latvala ficou furioso quando perdeu alguns segundos no pó de Østberg (+9s do que Tänak), mas o finlandês foi sempre mais lento do que o estónio, estando na segunda posição a 24,3s de Tänak.

Sébastien Ogier e Mads Østberg perderam mais de 2 minutos para trocar pneus furados na última especial da manhã. O norueguês foi um pouco mais lento do que o francês, caindo para oitavo e Ogier para sétima, mas com o erro de Paddon, ambos subiram uma posição.

Esapekka Lappi perdeu tempo atrás do pó de Mikkelsen e depois perdeu mais alguns segundos quando abusou dos travões para poupar os pneus. No entanto, o jovem finlandês conseguiu subir à quarta posição, após vencer o derradeiro troço do dia e de ter aproveitado o atraso de Juho Hänninen, quando este fez um pião e depois ficou sem direção assistida, caindo para a quinta posição.

Andreas Mikkelsen furou na mesmo sítio de Ogier e Østberg, perdendo mais de 2 minutos para trocar a roda e no final do dia, ficou sem tração dianteira no C3 WRC. O norueguês continua a ser o melhor representante da Citroën, mas dificilmente conseguirá melhor do que a oitava posição.

Eric Camilli perdeu a melhor posição entre os R5 para Jan Kopecký, estando os dois pilotos separados por 0,9s. O checo continua a liderar o WRC2 com 1m31,3s de vantagem para Ole Christian Veybi.

Dani Sordo teve alguns problemas com o seletor da caixa de velocidades, mas já recuperou até à décima quinta posição. Elfyn Evans apanhou vacas em pleno troço e Craig Breen teve alguns problemas no Citroën que se mostrou difícil de conduzir.

VENCEDORES DE TROÇOS:
Thierry Neuville (2); Kris Meeke (1); Juho Hänninen (1); Dani Sordo (2); Esapekka Lappi (3); Hayden Paddon (1); Ott Tänak (3)
LÍDERES DO RALLY:
Thierry Neuville (SS1); Kris Meeke (SS2); Juho Hänninen (SS3); Kris Meeke (SS4); Hayden Paddon (SS5 a 12); Ott Tänak (SS13 a 15)

PRINCIPAIS ABANDONOS:
4 Hayden Paddon / John Kennard (NZL) Hyundai i20 coupe WRC (suspensão após SS13)
7 Kris Meeke / Paul Nagle (GBR/IRL) Citroën C3 WRC (danos após acidente na SS5)
40 Fabio Andolfi / Manuel Fenoli (ITA) Hyundai i20 R5 (SS7)
37 Hiroki Arai / Glenn MacNeall (JAP/AUS) Ford Fiesta R5 (SS12)

CLASSIFICAÇÃO SEGUNDO DIA
sardenhadia217

paddon(POR RICARDO NASCIMENTO)
 
Para além das especiais demolidoras, o pó e o calor também contribuíram para um dia complicado para algumas equipas, especialmente durante a manhã que teve quatro líderes diferentes. No entanto, a diferença entre os cinco primeiros é muito curta e tudo poderá acontecer amanhã.
 
Kris Meeke esteve muito rápido durante as primeiras especiais, tendo passado duas vezes pela liderança. Mas o britânico voltou a capotar na última especial matinal quando liderava e não vai poder regressar em rally2, devido aos danos nos arcos de segurança.
 
Com uma boa posição de partida durante a manhã, Hayden Paddon passou para a liderança após o acidente de Meeke e conseguiu manter-se na frente do rally até ao final do dia sem vencer qualquer troço.
 
Juho Hänninen venceu e passou pela liderança na segunda especial do dia, posição essa em que se manteve na maior parte da etapa, mas bateu na derradeira especial onde perdeu quase 40s e uma queda para a sexta posição. Com o radiador a perder água, o finlandês ainda tinha de se deslocar até à assistência.
 
Thierry Neuville foi o mais rápido na super especial de ontem, mas ao ser segundo na estrada, o belga chegou a ocupar a décima posição. Apesar da posição de partida e de um furo na final de uma especial, Thierry Neuville conseguiu ser rápido e evitar problemas maiores, para terminar em segundo a 8,2s de Paddon.
 
Ott Tänak foi sempre o melhor piloto da M-Sport, subindo à quarta posição durante a tarde. Baixou para sexto depois de fazer meio-pião, mas recuperou na derradeira especial, terminando o dia em terceiro a 1,3s de Neuville e a 9,5s de Paddon.
 
Terceiro na estrada, Jari-Matti Latvala também perdeu tempo durante a manhã, mas recuperou à tarde e manteve-se na grande luta com Neuville e Tänak, estando a 0,3s do estónio, a 1,6s do belga e a 9,8s do neozelandês e líder do rally.
 
A partir em décimo segundo, Mads Østberg terminou a manhã em terceiro, mas não acertou na escolha de pneus para a tarde, baixando para quinta posição, a 14,7s de Paddon.
 
Ao abrir a estrada, Sébastien Ogier sentiu-se frustrado por não conseguir ser rápido, não conseguindo melhor do que a sétima posição, depois de se queixar da falta de tração à tarde. Com o erro de Hänninen, o francês poderá subir uma posição.
 
Esapekka Lappi perdeu muito tempo quando ficou sem a segunda velocidade, mas ainda assim venceu a última especial da manhã. No inicio da tarde, o jovem finlandês venceu mais dois troços, mas viria a danificar um amortecedor e conter-se nas duas últimas especiais do dia.
 
Andreas Mikkelsen não se adaptou bem ao Citroën, deixando o motor cala-se em seis ganchos. O norueguês disse que o C3 é muito diferente do Polo, mas também está a encarar este rally como aprendizagem para possíveis futuras participações.
 
Dani Sordo cheou a ocupar a quinta posição, mas ficou com problemas no turbo no final da manhã  e à tarde, arrastou-se durante duas especiais, perdendo muitos minutos com novos problemas no turbo e no intercooler. O espanhol conseguiu resolver o problema e vencer as restantes duas especiais do dia, mas o rally já está estragado.
 
Craig Breen estava na quinta posição a 15s do líder, mas após a terceira especial, o irlandês foi obrigado a parar com uma fuga de óleo na caixa de velocidades, sendo um novo rally difícil para a Citroën.
 
Na especial seguinte foi a vez de Elfyn Evans abandonar por ter saído de estrada, batendo numa árvore onde danificou a suspensão dianteira direita. Na mesma especial e pelo mesmo motivo, Martin Prokop também abandonou.
 
Eric Camilli lidera entre os R5, mas não pontua em Itália para o WRC2, sendo esse lugar para Jan Kopecký que já tem uma vantagem de 52,7s para Ole Christian Veiby.
 
Nil Solans lidera o JWRC e o WRC3 desde o inicio, tendo já uma boa vantagem para Terry Folb e Nicolas Ciamin.
 
VENCEDORES DE TROÇOS:
Thierry Neuville (1); Kris Meeke (1); Juho Hänninen (1); Dani Sordo (2); Esapekka Lappi (3); 
LÍDERES DO RALLY:
Thierry Neuville (SS1); Kris Meeke (SS2); Juho Hänninen (SS3); Kris Meeke (SS4); Hayden Paddon (SS5 a 9)
 
PRINCIPAIS ABANDONOS:
7 Kris Meeke / Paul Nagle (GBR/IRL) Citroën C3 WRC (danos após acidente na SS5)
3 Elfyn Evans / Daniel Barrit (GBR) Ford Fiesta WRC (acidente na SS4)
21 Martin Prokop / Jan Tománek (CZE) Ford Fiesta RS WRC (acidente na SS4)
8 Craig Breen / Scott Martin (IRL/GBR) Citroën C3 WRC (avaria após SS3)
36 Pierre-Louis Loubet / Vincent Landais (FRA) Ford Fiesta R5 (acidente na SS8)
40 Fabio Andolfi / Manuel Fenoli (ITA) Hyundai i20 R5 (SS7)
 
CLASSIFICAÇÃO PRIMEIRO DIA
sadenhaclassdia17