faceralis

 

posvendaclick

Mundial

Edit

Amount of short articles:

Amount of articles links:

You can order sections with dragging on list bellow:

  • Mundial
Guardar
Cancelar
Reset

ERC

Llarena voou para a vitó

Image - Llarena voou para a vitó

Apesar de ter dominado praticamente todo o rali, Ricardo Moura não conseguiu responder ao ímpeto fin

Domingo, 27 Março 2022 Comente

Eventos

Tudo sobre o novo Škoda

Image - Tudo sobre o novo Škoda

Abram alas para o novo ŠKODA FABIA RS Rally2: a ŠKODA Motorsport desvenda o sucessor do FABIA Rally2

Quarta, 22 Junho 2022 Comente

Nacional

Fotos Rallye Südliche We

Image - Fotos Rallye Südliche We

Fotos: MARC HILGER (Proíbida a reprodução de fotos sem indicação da fonte)Evento: Rallye Südliche We

Segunda, 26 Fevereiro 2018 Comente

WRC

Fotos Rali de Portugal 2

Image - Fotos Rali de Portugal 2

Fotos Rali de Portugal 2022 (Dia 2)

Sábado, 21 Maio 2022 Comente

Mundial

rall2skodaAbram alas para o novo ŠKODA FABIA RS Rally2: a ŠKODA Motorsport desvenda o sucessor do FABIA Rally2 evo. O novo modelo para ralis de Mladá Boleslav baseia-se na quarta geração do ŠKODA FABIA prosseguindo a senda de sucessos alcançados pelo Rally2 nos últimos anos. A ŠKODA Motorsport desenvolveu um novo motor para o FABIA RS Rally2, evoluindo também o comportamento, a transmissão e a eletrónica, melhorando ainda os dispositivos de segurança para piloto e navegador. O novo FABIA RS Rally2 demonstrou as suas capacidades numa exigente bateria de testes em asfalto, terra e gelo, e também num amplo leque de condições meteorológicas, revelando-se preparado para conquistar futuras vitórias e títulos nas mãos das equipas privadas.

Michal Hrabánek, Diretor da ŠKODA Motorsport, diz: "Ficar como estamos significa andarmos para trás, e isto é especialmente verdade na competição automóvel. Por isso, no desenvolvimento do novo FABIA RS Rally2, aproveitámos a experiência conquistada com o modelo antecessor, otimizando cada detalhe. O objetivo foi o de melhorar aquele que já era o melhor carro de ralis do mundo. Orgulho-me de toda a equipa da ŠKODA Motorsport, que perseguiu este objetivo com uma inexcedível dedicação. E também agradeço aos nossos colegas que desenvolveram o Modelo de Série: a quarta geração do FABIA deu-nos a base perfeita para o FABIA RS Rally2."

O completamente novo ŠKODA FABIA RS Rally2 é um carro de ralis para a categoria Rally2, beneficiando da melhor aerodinâmica da classe e de uma extraordinária rigidez de base na carroçaria do modelo de produção corrente. Face ao bem-sucedido modelo antecessor, a equipa ŠKODA Motorsport otimizou especialmente a plataforma, bem como a eletrónica, a segurança e o comportamento. Os engenheiros também desenvolveram um novo motor de 1.6 litros turbo baseado no 2.0 TSI, da série de motores EA888, aplicado nas versões RS, entre outras. A nova pintura Motorsport da ŠKODA evidencia a proximidade com os modelos desportivos RS de série: a pintura Verde Mamba associa-a ao colorido do OCTAVIA RS e do ENYAQ COUPÉ RS iV.

Testes exigentes sob um amplo leque de condições meteorológicas

Para a completa preparação do ŠKODA FABIA RS Rally2 para a ação nos troços de rali, a ŠKODA Motorsport sujeitou o recém-chegado modelo a extensos testes em asfalto, terra e gelo durante quase um ano. Os ensaios decorreram na República Checa, França, Itália, Alemanha, Bélgica e Espanha, bem como em condições extremas no norte da Finlândia desde o verão de 2021.

Em resumo: destaques técnicos do novo carro de ralis

A ŠKODA Motorsport integrou no FABIA RS Rally2 um amplo leque de componentes otimizados para a utilização em ralis. Um sistema especial de travagem e um chassis cuidadosamente equilibrado garantem preciosos décimos de segundo nos troços. O rollbar, criado com o recurso a 35.8 metros de tubo de aço e com proteção especial do depósito de combustível, assegura um elevado nível de segurança a bordo. Adicionalmente, os sistemas eletrónicos e de controlo garantem ao piloto e ao navegador exatamente o que exigem no decurso de um rali.

Alguns componentes aplicados nos veículos de ralis diferem substancialmente dos seus equivalentes nos veículos de produção corrente. Em vez de terem até nove airbags e diversos sistemas eletrónicos de assistência, como os que encontramos no FABIA de produção, o novo ŠKODA FABIA RS Rally2 confia quase unicamente na mecânica em diversos aspetos. Também inclui componentes específicos, como o rollbar e um depósito de combustível especialmente protegido. Ao contrário do FABIA de produção corrente, a versão de rali apenas recorre a sensores na gestão do motor, para avaliar a pressão de travagem, a posição do volante e nível do combustível. Os sensores apenas fornecem informação e, em contraste com os do modelo de produção, não têm qualquer função de controlo. Apenas a unidade de controlo do motor tem a capacidade de utilizar os dados do sensor para otimizar o seu funcionamento em todos os modos de condução e mediante as variações meteorológicas.

Discos de travão do eixo dianteiro testados em terra e asfalto

Num carro de ralis o sistema de travagem pode poupar décimas de segundo na corrida contrarrelógio. Quanto mais forte a capacidade de desaceleração, mais tarde podem os pilotos travar para a curva. Nas travagens mais fortes, os discos de travão podem chegar facilmente a temperaturas de 700 graus Celsius. Para se assegurar um arrefecimento eficiente, os discos de travão do FABIA RS Rally2 são internamente ventilados, havendo sistemas de arrefecimento de travagem otimizados para troços de terra e asfalto. Os discos de travão para asfalto têm 355 milímetros de diâmetro à frente e 300 milímetros atrás, obrigando a jantes de 18 polegadas nas dimensões 8×18. Os travões usados em troços de terra medem 300 milímetros tanto no eixo dianteiro como traseiro. Neste caso, são usadas jantes de 15 polegadas nas medidas 7×15.

Depósito especial para gasolina 100% sustentável ou combustível fóssil de competição

O FABIA RS Rally2 tem um depósito de combustível especial com borracha resistente a impactos em consonância com os regulamentos da FIA - Federação Internacional do Automóvel. Tem uma capacidade de 82.5 litros. A inclusão de uma espuma especial previne a fuga de combustível. A proteção adicional é assegurada pelo revestimento em material compósito de Carbono/Kevlar com uma camada absorvente no interior. Durante a época de 2022, o Campeonato do Mundo de Ralis (WRC) da FIA utilizará gasolina 100% sustentável. É formulada com matérias brutas modernas e componentes renováveis de elevada pureza. Os biocombustíveis derivam de desperdícios biológicos e combustíveis ecológicos sintéticos. São produzidos com a utilização de energias renováveis que alimentam a eletrólise de hidrogénio 'verde' com CO2, que é extraído do ar e de processos industriais. A gasolina 100% renovável é depois formulada em laboratório sem recurso a quaisquer combustíveis de origem fóssil.

35.8 metros de tubo de aço a proteger a equipa

Os engenheiros da ŠKODA Motorsport desenvolveram um rollbar para o novo FABIA RS Rally2 com um total de 35.8 metros de tubo de aço cromo-molibdénio de elevada resistência que é soldado ao chassis durante o fabrico da carroçaria. São depois montados os painéis laterais e o tejadilho. Este processo garante uma maior precisão na construção, bem como um melhor ajuste e ligação à carroçaria.

Chassis especial para ralis e maior longevidade dos componentes

O chassis do FABIA RS Rally2 também foi também projetado para suportar as exigências de competição em ralis. Em comparação com o anterior modelo, o curso da suspensão é mais amplo e a estrutura MacPherson é mais rígida. Adicionalmente, a fricção dos amortecedores foi reduzida. A maior distância entre eixos permitiu o desenvolvimento de uma nova suspensão. O renovado desenho do diferencial, a mudança nas características da transmissão e a durabilidade de diversos componentes também foram otimizados.

Operacionalidade facilitada através do touchpad e do volante com botões

O ecrã principal do FABIA RS Rally2 é maior, consegue passar informação vídeo e permite uma utilização intuitiva durante o rali. No interior, há ainda um novo painel tátil central de controlo com intercomunicadores integrados. O piloto pode aceder a inúmeras funções diretamente através dos botões no volante; incluindo o comando "engine start", que também está integrado no volante e que pode ser fácil e rapidamente acionado no caso, por exemplo, do motor "ir abaixo" depois de um pião.

Melhor distribuição de massas graças a uma carroçaria mais larga e a uma maior distância entre eixos

O chassis, que serve de base à atual geração do ŠKODA FABIA de produção corrente, permitiu que os engenheiros otimizassem as características do carro de ralis. O FABIA RS Rally2 beneficia da maior distância entre eixos da quarta geração do FABIA, tornando o veículo mais silencioso, mas também mais estável de traseira. Comparado com o ŠKODA FABIA Rally2, o depósito de combustível foi reposicionado e a disponibilidade de um espaço mais amplo no compartimento do motor permitiu a adoção de um intercooler maior.

Grupo motopropulsor: novo motor turbo, caixa de velocidades sequencial e tração integral

A ŠKODA Motorsport desenvolveu um novo motor para o FABIA RS Rally2 e melhorou o bem experimentado grupo motopropulsor. O motor de 1.6 litros turbo do FABIA RS Rally2 deriva do bloco 2.0 TSI da família EA888 com uma potência na casa dos 214 kW (289 cv). O binário máximo de 430-Nm é repartido pelas quatro rodas através de uma caixa sequencial de 5 velocidades e de dois diferenciais.

O regulamento da Federação Internacional do Automóvel (FIA) para Rally2 estipula um motor de 1.6 litros turbo derivado de um bloco de produção desta categoria. Quando desenvolveu o grupo motopropulsor para o novo ŠKODA FABIA RS Rally2, a ŠKODA Motorsport optou por partir do 2.0 TSI com um coletor de escape integrado da família de motores EA888, motor usado em versões RS da marca, entre outros. Em comparação com o motor do FABIA Rally2 evo, o novo quatro cilindro recebeu janelas de admissão e de escape redesenhadas; pistões otimizados e câmaras de combustão, variador de abertura de válvulas e sistema de lubrificação revistos de forma a melhorar significativamente o processo de combustão. Os engenheiros também renovaram o sistema de escape, que integra um novo turbocompressor, e desenvolveram circuitos de arrefecimento e do intercooler inovadores para uma melhor capacidade de refrigeração. O FABIA RS Rally2 também recebe novo software de gestão do motor. O diâmetro do restritor de ar é de 32 milímetros, em conformidade com o regulamento técnico da FIA para a categoria Rally2. Tudo isto resulta numa potência a rondar os 214 kW (289 cv) e num binário máximo de 430 Nm.

Potência transmitida para as quatro rodas através da caixa de cinco velocidades e de dois diferenciais

A caixa sequencial de 5 velocidades, especialmente projetada para uso em ralis, permite que o piloto troque de relação de caixa em milissegundos unicamente através do comando da caixa. Embora o FABIA RS Rally2 recorra a uma embraiagem mecânica, é apenas utilizada no arranque, para estacionar ou em condução lenta. Para uma aceleração ótima em troços de rali apertados e tortuosos, o FABIA RS Rally2 recebe um escalonamento de caixa relativamente curto, proporcionando uma velocidade máxima de cerca de 200 km/h.

O conceito de condução do FABIA RS Rally2 difere consideravelmente da do modelo de produção, e não apenas devido à tração integral. Uma vez que o regulamento técnico da FIA proíbe o uso de ajudas eletrónicas à condução que melhorem a tração, sendo apenas permitidos bloqueios mecânicos de diferencial, tando à frente como atrás; não é permitida a adoção de diferencial central. A embraiagem repartidora entre o eixo dianteiro e traseiro, ativada quando é acionado o travão de mão, ajuda nas curvas em troço de rali. A suspensão com estrutura MacPherson aplicada nos dois eixos está desenvolvida para suportar cargas extremas.

Design e Aerodinâmica: modelo de produção garante base perfeita

O novo ŠKODA FABIA RS Rally2 leva para os troços internacionais de rali a linguagem emocionante da quarta geração do FABIA. O novo carro de ralis beneficia da aerodinâmica do modelo de produção. A ŠKODA Motorsport desenvolveu um conjunto de elementos aerodinâmicos altamente eficiente a partir do referencial valor de coeficiente de arrasto do FABIA, o melhor na classe. Em resultado disso, o novo FABIA RS Rally2 gera quase o dobro do efeito de solo do modelo antecessor. A nova pintura Verde Mamba da ŠKODA Motorsport condiz com os desportivos RS de série dos modelos OCTAVIA RS e ENYAQ COUPÉ RS iV.

O novo modelo de ralis FABIA RS Rally2 traduz para o mundo da competição motorizada a linguagem do design da quarta geração do FABIA. Além do maior spoiler do tejadilho com barbatanas laterais, o modelo de ralis também recebe os marcantes faróis planos e vincadamente delineados da versão de série e que se estendem até à grande grelha hexagonal ŠKODA. As luzes dianteiras e traseiras marcam o visual através da tecnologia LED. O FABIA de ralis também difere da versão de produção na asa dianteira e traseira, consideravelmente maiores, ou nas inúmeras saídas de ar na carroçaria. A pintura em Verde Mamba remete para a família RS da ŠKODA, espelhando o padrão do OCTAVIA RS e ENYAQ COUPÉ RS iV.

A carga do efeito de solo quase duplicou

A versão de produção do ŠKODA FABIA detém o melhor valor de coeficiente de arrasto da sua classe. Os especialistas da ŠKODA Motorsport arrancaram desta base perfeita para o desenvolvimento do pacote de aerodinâmica do FABIA RS Rally2. Prestando uma atenção meticulosa ao detalhe, a equipa conseguiu, praticamente, duplicar o efeito de solo em comparação com o modelo anterior – uma enorme vantagem na pista, já que quanto maior o efeito de solo mais elevada pode ser velocidade de passagem em curva. Devido ao regulamento, os engenheiros não incluíram componentes de aerodinâmica ativa, como a grelha do radiador utilizada no FABIA de produção.

Lukáš Vojík, especialista em aerodinâmica no Centro de Desenvolvimento da ŠKODA AUTO, explica: "Alguns elementos aerodinâmicos do modelo de produção também se mostraram valiosos para o carro de ralis. Neste modelo prestámos maior atenção à aerodinâmica do que no seu antecessor, examinando detalhadamente todos os detalhes. O nosso objetivo: mais efeito de solo para maiores velocidades em curva e maior agilidade, melhorando simultaneamente a eficiência aerodinâmica do veículo."

Componentes aerodinâmicos típicos de um carro de ralis
Vários componentes aerodinâmicos foram especialmente desenvolvidos para o FABIA RS Rally2.
Adicionalmente ao para-choques dianteiro e traseiro, mais largos, a nova asa traseira também reforça o efeito de solo. As dimensões e o ângulo cumprem com o regulamento aplicado à largura e altura do veículo. Um pequeno spoiler-lábio, também conhecido como flap Gurney, remata o bordo em perfil de lágrima, o que também melhora o efeito de solo. O fluxo de ar sobre o tejadilho é otimizado através da colocação de uma tomada de ar em posição central que, simultaneamente, também canaliza ar fresco para o habitáculo. No modelo de produção, entrada de ar com esta função é colocada na base do para-brisas, mas no carro de ralis esta zona é muito sensível ao pó e à água.

Ar de arrefecimento para o motor e travões

O motor e os travões requerem maior caudal de ar de arrefecimento durante a competição. Isto é assegurado através dos componentes aerodinâmicos especiais colocados no FABIA RS Rally2. Duas grandes entradas de ar centrais colocadas à frente garantem o abastecimento de ar fresco ao radiador e diretamente para o topo do compartimento do motor e para o intercooler do turbocompressor, colocado mais baixo. As aberturas nos dois lados do capot forçam a saída do ar quente. Adicionalmente, o ar de arrefecimento flui diretamente para as pinças dos travões dianteiros através das entradas de ar nos spoilers dianteiros e dos pequenos tubos de ventilação.

Segurança: ainda mais proteção para piloto e navegador

Os engenheiros da ŠKODA Motorsport introduziram inúmeras medidas de proteção do piloto e navegador no FABIA RS Rally2, que são ainda melhores na eventualidade de uma colisão. Uma das prioridades foi a segurança na eventualidade de um impacto lateral, com a análise compreensiva a acidentes a garantir informação importante neste capítulo.

As medidas e o equipamento de proteção dos ocupantes num carro de ralis diferem substancialmente dos que são aplicados nos modelos de produção. Os airbags instalados na quarta geração de produção do FABIA não podem ser usados em ralis devido à sensibilidade dos sensores que controlam estes dispositivos e que reagem às forças G nos troços de asfalto, nas pistas de terra e nos maiores saltos. A segurança assenta, portanto, em soluções mecânicas como o rollbar e a proteção lateral assente na fibra de carbono com espuma capaz de absorver energia. Cintos de seis pontos e bancos de competição com proteção de cabeça integrada também assumem a sua importância.

Rollbar fabricado em aço cromoly de elevada resistência

No desenvolvimento deste modelo, os engenheiros da ŠKODA Motorsport recorreram à análise da informação recolhida em acidentes ocorridos com carros de rali. O rollbar para o novo FABIA RS Rally2, fabricado com 35.8 metros de aço cromo-molibdénio de elevada resistência, consiste na aplicação de tubos longitudinais, transversais e diagonais na abertura das portas, por baixo do tejadilho, à volta do para-brisas e atrás dos bancos. As dimensões e o material da célula de segurança são definidos pelo regulamento técnico da Federação Internacional do Automóvel (FIA). A ŠKODA Motorsport vai muito além dessas exigências com o novo FABIA de ralis. As chapas de reforço relevantes em caso de impacto lateral são também mais robustas do que aquilo que exigem os regulamentos.

Desenhado com a ajuda de cálculos computorizados, o rollbar assegura o espaço de sobrevivência do piloto e do navegador em caso de acidente, mesmo com danos severos na carroçaria; e faz também parte integrante do chassis, ao qual é soldado manualmente por profissionais certificados. Este facto aumenta substancialmente a rigidez torsional da carroçaria, já rígida graças às características da plataforma MQB-A0. Todos os FABIA RS Rally2 são construídos exclusivamente na ŠKODA Motorsport em Mladá Boleslav.

Proteção contra impactos laterais fabricada em fibra de carbono, Kevlar e espuma absorvente de energia

Num carro de ralis o condutor e o passageiro ficam particularmente vulneráveis em caso de impacto lateral. Enquanto o FABIA de produção corrente oferece a proteção resultante da combinação dos pilares B (centrais) com os reforços nas portas e os airbags, na versão de rali, a proteção é assegurada pelo rollbar, dois pilares nas portas e placas de reforço. Adicionalmente, o FABIA RS Rally2 tem um enchimento absorvente de energia resultante da placa e espuma colocada entre o painéis exteriores e interiores das portas, fabricados em material compósito. A estrutura dos painéis em material compósito está pré-definida: cinco camadas de carbono 280 e uma camada de Kevlar 300. A camada em Kevlar está mais próxima do piloto e do navegador, protegendo-os dos fragmentos pontiagudos do carbono em caso de acidente. A espuma absorvente de energia tem que ser aprovada pela FIA, tendo um volume mínimo especificado pelo regulamento de forma a reduzir a energia do impacto e, portanto, a força passada ao corpo humano. No FABIA RS Rally2, os bancos especiais de competição, os cintos de seis pontos e o equipamento individual que inclui o obrigatório sistema de suporte da cabeça e pescoço (HANS) ligado ao capacete por correias, também assegura uma proteção importante das forças de impacto. Este sistema protege a cabeça dos tripulantes dos movimentos bruscos e violentos.

Para melhor distribuição das forças geradas num impacto lateral, os painéis laterais do FABIA RS Rally2 juntam-se aos suportes dos bancos e a uma calha adicional. Os tubos cruzados do rollbar na área das portas são especialmente reforçados, superando as exigências da FIA. Para otimizar a resistência dos pontos de fixação dos cintos junto aos ombros, o FABIA RS Rally2 recebeu tubos adicionais no rollbar, dos dois lados do veículo.

Sistema automático de extintores a bordo

As janelas laterais do FABIA RS Rally2 em policarbonato podem ser facilmente removidas, de acordo com o regulamento da FIA. Adicionalmente, o equipamento de segurança colocado a bordo inclui um sistema de extintores com funcionalidade automática com jatos no habitáculo e no compartimento do motor e ainda um extintor manual colocado aos pés do navegador. O sistema também pode ser ativado a partir do exterior.

A história da ŠKODA Motorsport: linha contínua de títulos e de sucessos internacionais

O ŠKODA FABIA está entre os veículos de ralis com maior sucesso no mundo: entre 2015 e 2022, a versão de ralis do pequeno automóvel checo dominou a categoria WRC2 com os FABIA Rally2 e FABIA Rally2 evo. As mais de 450 unidades construídas pela ŠKODA Motorsport arrebataram 1,710 vitórias até abril de 2022, incluindo quatro vitórias no lendário Rali de Monte Carlo. A ŠKODA Motorsport e as equipas privadas suas clientes conquistaram 12 títulos mundiais de campeonatos nas categorias de pilotos e de equipas com carros baseados na terceira geração do FABIA, fazendo dos FABIA Rally2 e FABIA Rally2 evo, carros ainda mais bem-sucedidos do que os seus antecessores, os FABIA S2000 e FABIA WRC.A ŠKODA Motorsport está também a trabalhar em diversos projetos inovadores, incluindo o carro 100% elétrico ŠKODA RE-X1 Kreisel.

Nascido da terceira geração do FABIA, o FABIA Rally2 marcou a partir de 2015 o início de uma era de sucesso da ŠKODA Motorsport. A divisão Motorsport do fabricante checo entregou já mais de 450 unidades a equipas privadas, fazendo do FABIA Rally2 e do Rally2 evo, o carro Rally2 mais vezes entregue desde 2016. As equipas privadas clientes da ŠKODA Motorsport e os pilotos da marca alcançaram 1,710 vitórias e 4,116 lugares no pódio em 12,616 eventos decorridos em todo o mundo até abril de 2022. Os pilotos ŠKODA Esapekka Lappi (Finlândia/2016), Pontus Tidemand (Suécia/2017), Jan Kopecký (República Checa/2018), Kalle Rovanperä (Finlândia/2019) e as equipas privadas com ŠKODA e os pilotos Pierre-Louis Loubet (França/2019) e Andreas Mikkelsen (Noruega/2021) ganharam seis títulos de piloto nas classes WRC2 e WRC2 Pro do Campeonato Mundial de Ralis (WRC) durante este período. Adicionalmente, Mladá Boleslav reclamou o título de equipas por cinco vezes, com a equipa privada Toksport WRT a conquistar o título de equipas por uma vez.

A ŠKODA Motorsport e as equipas privadas suas clientes ganharam mais de 20 títulos na Europa desde 2015, incluindo o da categoria mais importante, o Campeonato Europeu, com Andreas Mikkelsen (2021) e o britânico Chris Ingram (2019) atrás do volante. Juntam-se a estas as vitórias nos Campeonatos FIA na África (ARC), América Central e do Norte (NACAM), Sul Americana (CODASUR), Ásia-Pacífico (APRC) e do Rali do Campeonato do Médio Oriente (MERC). Ao nível dos campeonatos nacionais, pilotos e equipas podem reclamar não menos de 100 campeonatos em todo o mundo com o FABIA Rally2 ou FABIA Rally2 evo, incluindo seis vitórias na República Checa, país berço do construtor, e de três vitórias na Alemanha.

Nova estratégia ŠKODA Motorsport desde 2020

A ŠKODA Motorsport arrancou para a época de 2020 com uma nova estratégia. Depois dos muitos sucessos em anos anteriores, a ŠKODA deixará de ter a sua própria equipa no Campeonato Mundial de Ralis, dedicando-se a apoiar as equipas privadas a nível global, continuando a desenvolver o seu portfólio de assistência. Simultaneamente, o departamento Motorsport trabalhou arduamente no desenvolvimento do ŠKODA FABIA RS Rally2.

ŠKODA RE-X1 Kreisel – um projeto inovador

A ŠKODA Motorsport, ŠKODA Austria, Kreisel Electric, uma empresa especializada em tecnologia de baterias, e a Baumschlager Rallye & Racing, o parceiro operacional, trabalharam em conjunto no desenvolvimento do carro de rali 100% elétrico ŠKODA RE-X1 Kreisel. Partindo da sua experiência e competência com o carro de ralis de maior sucesso no mundo na categoria Rally2, o departamento Motorsport do fabricante com sede em Mladá Boleslav adaptou o chassis do ŠKODA FABIA Rally2 evo para receber o grupo motopropulsor elétrico da Kreisel. O concept-car ŠKODA RE-X1 Kreisel daí nascido combina a considerável experiência do construtor na mais alta categoria de automóveis de rali com a tecnologia de baterias inovadora da Kreisel. O motor elétrico, desenvolvido pela Kreisel Electric alcança uma potência de pico de 260 kW e um binário máximo de 600 Newton/metro.

ŠKODA FABIA R5/ FABIA Rally2 evo

O ŠKODA FABIA R5 assumiu-se como referência na classe WRC2 desde 2015. O carro foi desenvolvido para a categoria R5 e baseia-se na terceira geração do FABIA de produção corrente. Em 2019, a ŠKODA Motorsport lançou o FABIA R5 evo, uma versão melhorada do modelo de sucesso. A mudança no regulamento do Campeonato do Mundo de Ralis e nas classes individuais da Associação Mundial do Automóvel em 2020 também levou à introdução de uma nova terminologia: a categoria R5 passou a designar-se Rally2. Consequentemente, a ŠKODA Motorsport alinhou o nome dos seus dois modelos de rali baseados na terceira geração do FABIA, com o FABIA R5 a ser rebatizado de FABIA Rally2 e da sua versão evolutiva FABIA R5 evo a passar para FABIA Rally2 evo. O FABIA Rally2 evo é impulsionado por um motor de quatro cilindros com 1.6 litros e turbocompressor, alcançando cerca de 214 kW (291 cv) e um binário máximo de 425 Nm. A potência é transferida ao asfalto através de uma caixa sequencial de 5 velocidades com transmissão às quatro rodas.

ŠKODA FABIA S2000

O FABIA S2000 nasceu da segunda geração FABIA, apresentada em 2007, e foi revelado ao público no Rali de Monte Carlo no início de 2009. Cumpria com o regulamento da então nova classe Super 2000 Rally (S2000). O modelo apontava principalmente aos clientes privados com orçamentos baixos, posicionando-se abaixo da categoria de topo WRC, tecnologicamente muito mais sofisticada e dispendiosa. Os carros possuíam tração integral, um motor atmosférico com dois litros e o mínimo de eletrónica. O motor do FABIA 2000 alcançava os 206 kW (280 cv) com um binário máximo de 250 Nm. Foi com este automóvel que a ŠKODA começou a estratégia de marketing dos carros de rali dirigidos à competição com equipas privadas, iniciando um modelo de sucesso nos circuitos internacionais de rali. No total, o FABIA S2000 ganhou 50 campeonatos de âmbito nacional e internacional até ser substituído pelo FABIA R5 em 2015.

ŠKODA FABIA WRC

O ŠKODA FABIA WRC foi a primeira versão de rali do popular utilitário da marca. O FABIA WRC baseava-se na versão desportiva da primeira geração ŠKODA FABIA RS de produção em série, e estreou-se mundialmente no Salão Automóvel de Genebra em março de 2003. Substituiu o ŠKODA OCTAVIA WRC na categoria de topo do Campeonato Mundial de Ralis. Tinha como motor um quatro cilindros refrigerado a água e sobrealimentado com dois litros de capacidade. Produzia 221 kW (300 cv) e um binário máximo de 600 Nm. A potência era transmitida às quatro rodas através de uma caixa sequencial de seis velocidades e de três diferenciais ativos. O FABIA WRC teve a sua estreia no WRC nos troços do Rali da Alemanha, em 2003. No total, foram construídos 24 destes veículos em Mladá Boleslav antes da introdução da segunda geração do FABIA de Produção.

Programa de Competição para Clientes: serviço 24 horas para carros de rali

A ŠKODA Motorsport tem prestado apoio a diversas equipas privadas em ralis internacionais desde 2020. Após a compra de um carro de ralis à ŠKODA, o serviço inclui a disponibilidade de um completo abastecimento de peças suplentes e de suporte técnico, se requisitado. Os ponta-de-lança no apoio às equipas-cliente são os elementos da equipa alemã Toksport
WRT, com ligação à fábrica. No ano passado, o norueguês Andreas Mikkelsen conduziu para esta equipa sediada em Nürburgring, conquistando o título de campeão do mundo em WRC2 e também no Campeonato Europeu. Este ano, a equipa põe em campo duas duplas na categoria WRC2 do Campeonato do Mundo de Ralis FIA, contando com o campeão em título, Mikkelsen, e três outros pilotos.

Depois dos numerosos sucessos nos últimos anos com a equipa de fábrica, o foco da ŠKODA Motorsport virou-se para o programa de competição com clientes privados, iniciado em 2020 com amplo leque de serviços. A proposta inclui um completo abastecimento de peças suplentes e o trabalho de revisão de motores, transmissões e de componentes de chassis, como os amortecedores. Depois da compra de um veículo de ralis em Mladá Boleslav, a ŠKODA Motorsport garante o apoio técnico às equipas em vários eventos, com assistência no local. A pedido, as equipas podem receber sugestões de afinação para as provas seguintes, bem como boletins técnicos e/ou formação para os seus engenheiros e mecânicos. O contacto direto com as equipas inicia-se logo com a encomenda do carro de ralis à ŠKODA. A venda dos veículos e das peças suplentes é operada exclusivamente pela ŠKODA Motorsport.

Assistência no local e apoio 24 horas

Um serviço de assistência ao cliente de excelência e um carro fiável são fundamentais para o sucesso do programa de competição-cliente, e é por isso que as equipas-cliente podem confiar na ŠKODA Motorsport; 24 horas, 7 dias por semana. No Campeonato Mundial de Ralis FIA, as equipas também têm a opção de uso do camião de assistência da ŠKODA Motorsport, equipado com um vasto leque de peças suplentes, que será disponibilizado em provas WRC selecionadas e em alguns eventos do Campeonato Europeu de Ralis FIA (ERC).

Missão de defesa do título com a Toksport WRT

A equipa alemã Toksport WRT recebe total apoio da fábrica. A equipa, sedeada em Nürburgring, ganhou os títulos de pilotos WRC2 e ERC no ano anterior com o piloto ŠKODA de fábrica Andreas Mikkelsen, entre outros. Defender com sucesso o título WRC é o principal objetivo para a época de 2022. Com as vitórias nos lendários Rali de Monte Carlo e Rali da Suécia, Andreas Mikkelsen teve o arranque perfeito no campeonato. Além do Campeão Mundial e Europeu em título, a Toksport WRT confia no talento de diversos pilotos na categoria WRC2 do Campeonato do Mundo de Ralis FIA, participando com quatro carros e duas equipas. O boliviano Marco Bulacia, o russo Nikolay Gryazin, e Emil Lindholm, da Finlândia, representarão a Toksport WRT nas diversas provas WRC agendadas para 2022.

Programa competição-cliente da ŠKODA Motorsport iniciou-se com o FABIA S2000

A ŠKODA Motorsport lançou o seu programa de competição-cliente há 13 anos. O ŠKODA FABIA S2000 estreou-se em 2009 e não só marcou o regresso da ŠKODA Motorsport de fábrica aos ralis internacionais como também deu início à entrega deste modelo a clientes e equipas privadas por custos muito competitivos, tendo vendido 63 veículos. Foi o início de uma história de sucesso. Desde então, a sede da ŠKODA Motorsport, não muito longe de Mladá Boleslav, expandiu-se para uma área de 3,844 m² ocupada na produção e armazenagem, e com 1,859 m² de escritórios.

 

prcupourenseTerminada que está a fase de terra da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2022, composta pelos ralis portugueses Serras de Fafe, Mortágua e Vodafone Rally de Portugal, seguem-se no calendário da copa outras tantas provas, todas em pisos de alcatrão e do outro lado da fronteira ibérica, a começar pelo Rallye Ourense, que vai para a estrada hoje e amanhã.

São, desta feita, 12 as equipas inscritas na jornada de estreia em pisos de asfalto, incluindo todos os vencedores dos anteriores três ralis em terra da copa 2022 – Óscar Palomo / 'Xavi' Moreno (Serras de Fafe), Diego Ruiloba / Andrés Blanco (Mortágua) e Andres Marieyhara / Ariday Bonilla (Vodafone Rally de Portugal) – e que, por isso, serão os mais naturais candidatos a nova vitória, resultado que os poderá colocar mais perto do título de 'Campeões' desta Temporada 5 da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA.
Mas há nove outros PEUGEOT 208 Rally 4 inscritos num grupo composto por sete equipas 100% locais mais uma mista, com piloto uruguaio e navegador espanhol. Apesar de correrem em casa, terão, como habitualmente, oposição portuguesa, assente em quatro equipas.

Com duas etapas, uma na tarde e noite de hoje (sexta-feira) e a segunda ao longo do dia de sábado, esta 55ª edição do Rallye de Ourense terá uma distância total de 489,49 km, dos quais 145,96 cronometrados, correspondentes aos seus onze troços (cinco de dupla passagem e mais uma super-especial).
Em termos pontuais, a vantagem é, à data, da dupla Diego Ruiloba / Andrés Blanco, com 59 pontos, apenas mais 5 pontos do que Ernesto Cunha / Rui Raimundo. Seguem-se Andrés Marieyhara / Bonilla Ariday (42 pontos), José Loureiro / Valter Cardoso (34) e Óscar Palomo / 'Xavi' Moreno (25), grupo que, à semelhança dos demais, visa o apetecível Grande Prémio reservado para os 'Campeões' de 2022, no final desta Temporada a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA.

DEPOIS DA TERRA PORTUGUESA, O ASFALTO ESPANHOL

Assumindo uma estrutura diferente da das anteriores edições, a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2022 apostou, nesta sua Temporada 5, em iniciar a copa com uma fase de terra, toda ela corrida em Portugal, realizando, depois, uma segunda metade do ano em pisos de asfalto, com os confrontos a terem lugar do outro lado da fronteira.

Terminada a fase lusa em terra, houve três vencedores em outros tantos ralis. Não demonstrando qualquer pejo em cantar vitórias num país que não o seu, os espanhóis Óscar Palomo / 'Xavi' Moreno impuseram-se no Serras de Fafe, resultado que os seus conterrâneos Diego Ruiloba / Andrés Blanco alcançaram em Mortágua. Do outro lado do Atlântico veio o uruguaio Andres Marieyhara que, com o seu navegador espanhol Ariday Bonilla, criou a surpresa, impondo-se no Vodafone Rally de Portugal.

Todos estão em luta pelos títulos de 2022, de Pilotos e Navegadores, voltando a encontrar-se no Rallye de Ourense neste fim de semana, o primeiro de três ralis de asfalto espanhóis. A vantagem pontual é hoje da dupla Ruiloba / Blanco (59 pontos), frente a Ernesto Cunha / Rui Raimundo (54 pontos) – à data os melhores representantes portugueses – sendo seguidos de Marieyhara / Bonilla (42 pontos).

São 12 os PEUGEOT 208 Rally 4 inscritos no conceituado rali da região da Galiza (Espanha). Esta competitiva e fiável criação da PEUGEOT Sport para as copas internacionais é alvo de preparação pelas estruturas técnicas dos candidatos aos títulos. Neste grupo das Equipas, é a Racing Factory (80 pontos) quem lidera entre as estruturas oficialmente inscritas na copa de 2022.
É, de novo, difícil fazer prognósticos sobre os resultados finais do Rallye de Ourense, quarta prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2022, na que será a estreia em pisos de asfalto desta Temporada 5. Assegurada está a habitual competitividade e luta cerrada pelos melhores tempos nos troços e, com isso, pela vitória final.

RALLYE DE OURENSE - LISTA DE INSCRITOS
PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2022

Nº Piloto Nacionalidade Navegador Nacionalidade
15 Ferran Ameyrich Espanha Eric Bellver Espanha
16 Diego Ruiloba Espanha Andrés Blanco Espanha
17 Roberto Blach Espanha Mauro Barreiro Espanha
18 Santiago Garcia Espanha Nestor Casal Espanha
19 Raul Hernandez Espanha Rodrigo Sanjuan Espanha
20 Ernesto Cunha Portugal Rui Raimundo Portugal
21 Andres Marieyhara Uruguai Ariday Bonilla Espanha
22 José Loureiro Portugal Valter Cardoso Portugal
23 Óscar Palomo Espanha Javier 'Xavi' Moreno Espanha
24 Ricardo Sousa Portugal Luis Marques Portugal
25 Luis Morais Portugal Paulo Silva Portugal
26 lago Gabeiras Espanha Alejandro 'Jandrin' López Espanha

O PROGRAMA DO RALI DE RALLYE DE OURENSE EM RESUMO*


Organizada pela Escuderia Ourense, a 55ª edição do Rallye Ourense compõe-se de duas Etapas, divididas competitivamente pela tarde e noite de sexta-feira (17 junho) e, depois, por grande parte do dia de sábado (18 junho). A prova terá uma distância total de 489,49 quilómetros. Destes, 145,96 quilómetros são cronometrados, correspondentes às suas 11 Especiais em asfalto (cinco de dupla passagem e mais uma super-especial).

A 1ª Etapa começa às 17h00, na Expourense, terminando pelas 23h40, no Jardín del Posío. Pelo meio os concorrentes farão duas passagens por Amoeiro (15,08 km; ES1 às 17h20 e ES3 às 20h35) e por Irixo-Boborás (18,22 km; ES2 às 18h05 e ES4 às 21h20), a que se seguirá a SuperEspecial Concello de Ourense (1,82 km; ES5 às 22h30), num total de 68,42 km cronometrados.

Amanhã, sábado (18 junho), os concorrentes sairão para a estrada às 09h50, para mais 77,54 km cronometrados, assim divididos: Barbadás (10,14 km; ES6 às 10h30 e ES9 às 14h35), Toén (15,24 km; ES7 às 11h10 e ES10 às 15h15) e A Merca-Celanova (13,39 km; ES8 às 12h10 e ES11 às 16h50), com a particularidade de ser a primeira passagem desta última a contar como Power Stage, atribuindo-se pontos extra às três equipas mais rápidas a cumpri-la. O final do rali está agendado para as 17h50, no Parque de San Lázaro, local onde às 19h30 se realizará a Entrega de Prémios.

* Notas: Horas locais, mais uma hora do que em Portugal Continental. As horas indicadas referem-se ao primeiro carro na estrada.

rp50wrcA edição de 2022 do Vodafone Rally de Portugal vai ser palco das comemorações das 50 edições do WRC e, em quatro troços (Coimbra, Lousada, Porto e Fafe), vai haver um desfile com algumas das melhores máquinas e pilotos de outros tempos. A começar pelo alemão Walter Röhrl, que regressa à estrada para guiar o Opel Ascona 400 com o qual se sagrou Campeão do Mundo, em 1982, mas também o saudoso e sempre impressionante Audi Sport Quatro de Grupo B.

Aos 75 anos, completados no passado dia 7 de março, Walter Röhrl será a estrela maior de um grupo de 18 pilotos que vai marcar presença em quatro especiais do Vodafone Rally de Portugal 2022 (SS1, SS9, SS16 e SS21), com alguns dos mais emblemáticos carros que fizeram a história dos 50 anos do Campeonato do Mundo de Ralis (WRC).

O alemão, campeão do Mundo em 1980 e 1982, vai regressar ao volante do Opel Ascona 400 e do Audi Sport Quattro nas Super Especiais de Coimbra, Lousada e Porto. Já na classificativa de Fafe, a última do programa, o piloto alinhará "apenas" com o Audi com que disputou o Rally Monte Carlo de 1985.

Mesmo em modo exbição, o público terá, também, a oportunidade de ver em ação modelos tão emblemáticos como o Talbot Sunbeam Lotus (Grupo 2), ex-Henri Toivonen, assim como alguns dos mais glamorosos modelos de Grupo 4, casos do Fiat 131 Abarth, ex-Markku Alen (Brasil, 1979), o Ford Ecort RS 1800 (Rally Safari), ex-Vic Preston Jr., o Lancia Stratos, ex-Björn Waldegård, ou o Alpine A110 1800, ex-Jean-Luc Thérier (Córsega, 1973).

Para além do Audi Sport Quattro, vão estar presentes ainda mais seis ilustres representantes da indomável geração dos Grupo B, casos de várias gerações do Audi Quattro (algumas unidades ex-Hannu Mikkola e ex- Walter Röhrl), do Renault 5 Turbo 2, ex-Jean Ragnotti, do Lancia Delta S4, ex-Henri Toivonen, e de um lendário Lancia Rally 037, ex-Vic Preston Jr. (Rally Safari, 1985).

Entre os 18 carros que integram este desfile, programado para as Super Especiais de Coimbra, Lousada e Porto, e ainda para a Power Stage de Fafe (neste caso, com apenas cinco carros), estão ainda dois exemplares de Grupo A: um Lancia Delta Integrale, ex-Carlos Sainz (Rally de Portugal, 1993), que será tripulado pelos suíços Achim e Barbara Loth, e ainda um Lancia Delta Integrale 16V, ex-Miki Biasion (Rally de Portugal, 1990), que regressa à estrada com a dupla portuguesa composta Vítor Lopes/Sérgio Paiva.

André Villas-Boas, antigo treinador de futebol de FC Porto, Chelsea, Tottenham e Marselha, repete a experiência de 2021 e regressa para guiar o Citroën C3 WRC utilizado por Esapekka Lappi na edição de 2019 da prova do ACP. Por sua vez, o austríaco Helmut Steiner e a antiga estrela alemã do WRC, Isolde Holderied, dividirão o volante de um Toyota Corolla WRC, ex-Didier Auriol (Sanremo, 1998), ao longo das quatro classificativas.

Parada de estrelas

Como parte da celebração do 50º aniversário do Campeonato do Mundo FIA de Ralis, a ronda portuguesa do WRC vai ainda juntar na Exponor alguns dos campeões que fizeram e ainda fazem a história da competição.

Aos consagrados Sébastien Loeb (com um recorde de nove títulos mundiais e 80 vitórias) e Sébastien Ogier (oito títulos e 54 triunfos), ambos a competir esta semana na 55.ª edição do Vodafone Rally de Portugal, juntam-se os duas vezes campeões mundiais Carlos Sainz, Miki Biasion, Marcus Grönholm e Walter Röhrl, além dos campeões Ari Vatanen, Ott Tänak e Petter Solberg.

Juntos, estes nove pilotos acumulam 28 títulos no campeonato lançado em 1973 e que ao longo deste meio século já visitou 35 países.

Os antigos co-pilotos Luis Moya, David Richards, Robert Reid, Christian Geistdörfer, Tiziano Siviero, Timo Rautianen, Derek Ringer e Martin Järveoja também estarão presentes num jantar de gala.

Michèle Mouton e Fabrizia Pons, única dupla feminina a vencer um rally do WRC, estão igualmente presentes nas comemorações, tal como as antigas vencedoras da Taça FIA de Senhoras, Louise Aitken-Walker e Isolde Holderied, acompanhadas das respetivas navegadoras, Tina Thörner e Christine Driano.

Horário (a confirmar):

Evento 1 – Super Especial Coimbra (2,82 km): 19 de maio (5ª feira) – 18h00/18h35

Count

No.

Driver

Co-Driver

Nat

Car

Class
Group

Vehicle / Driver historical notes

1

 

Walter Röhrl

Wolf-Dieter Ihle

D

Opel Ascona 400

4

Original Röhrl/Geistdörfer, Rallye Sanremo 1982

2

 

André Villas-Boas

TBC.

PR

Citröen C3 WRC

WRC

Original Lappi/Ferm 2019

3

 

Helmut Steiner

Hanna Steiner-Wadlegger

AT

Toyota Corolla WRC

WRC

Original Auriol/Occelli, Rallye Sanremo 1998

4

 

Achim Loth

Barbara Loth

CH

Lancia Delta Integrale Evo

A

Original Sainz/Moya, Rally de Portugal 1993

5

 

Victor Lopes

Luis Boja

PR

Lancia Delta Integrale 16V

A

Original Biason, Siviero, Rally de Portugal 1990

6

 

Stewart Bowes

Jason Bowes

GB

Audi Quattro S1 E2

B

Original Röhrl/ Geistdörfer, Rallye Monte Carlo 1986

7

 

David Kedward

Jeremy Baker

GB

Lancia Rally 037

B

Original Preston/Lyall, Safari Rally 1985

8

 

Rolf Wyss

Manuel Wyss

CH

Lancia Delta S4

B

Original Toivonen/Wilson, RAC Rally 1985

9

 

Jürgen-Martin Reeb

Andrea Blum

D

Audi Quattro A2

B

Original Röhrl/Geistdörfer, Rally NZ 1984

10

 

Markus Trapp

Sebastian Trapp

D

Renault R5

B

Original Ragnotti/Thimonier, Tour de Corse 1984

11

 

Adam Marsden

TBC.

GB

Audi Quattro A1

B

Original Mikkola/Hertz, Rallye Monte-Carlo 1983

12

 

Peter Schlömer

Martin Kiefer

D

Talbot Sunbeam Lotus

2

Original Toivonen/Gallagher, Tour de Corse 1981

13

 

Pat Horan

Noelle Horan

IRL

Fiat Abarth 131

4

Original Alén/Kivimäki, Rally Brazil 1979

14

 

Ursula Kleinmanns

Reinhard Klein

D

Ford Escort RS1800

4

Original Preston Jr./Lyall, Safari Rally 1977

15

 

Claus Aulenbacher

Andreas Mirow

D

Lancia Stratos

4

Original Waldegard/Thorszelius, Sanremo 1976

16

 

Fred Walter

Klaus Hucke

D

Lancia Stratos

4

Original Andruet/Petit, Rallye Monte-Carlo 1975

17

 

Thomas Delago

TBC.

D

Alpine A110 1800

4

Original Therier/Callewaert, Tour de Corse 1973

18

 

Walter Röhrl

Wolf-Dieter Ihle

D

Audi Sport Quattro Rallye RS-01

B

Original Röhrl/Geistdörfer, Rallye Monte-Carlo 1985

Evento 2 – Super Especial Lousada (3,36 km): 20 de maio (6ª feira) – 17h45/18h30

Count

No.

Driver

Co-Driver

Nat

Car

Class
Group

Vehicle / Driver historical notes

1

 

Walter Röhrl

Wolf-Dieter Ihle

D

Opel Ascona 400

4

Original Röhrl/Geistdörfer, Rallye Sanremo 1982

2

 

André Villas-Boas

TBC.

PR

Citröen C3 WRC

WRC

Original Lappi/Ferm 2019

3

 

Isolde Holderied

TBC.

D

Toyota Corolla WRC

WRC

Original Auriol/Occelli, Rallye Sanremo 1998

4

 

Achim Loth

Barbara Loth

CH

Lancia Delta Integrale Evo

A

Original Sainz/Moya, Rally de Portugal 1993

5

 

Victor Lopes

Luis Boja

PR

Lancia Delta Integrale 16V

A

Original Biason, Siviero, Rally de Portugal 1990

6

 

Stewart Bowes

Jason Bowes

GB

Audi Quattro S1 E2

B

Original Röhrl/ Geistdörfer, Rallye Monte Carlo 1986

7

 

David Kedward

Jeremy Baker

GB

Lancia Rally 037

B

Original Preston/Lyall, Safari Rally 1985

8

 

Rolf Wyss

Manuel Wyss

CH

Lancia Delta S4

B

Original Toivonen/Wilson, RAC Rally 1985

9

 

Jürgen-Martin Reeb

Andrea Blum

D

Audi Quattro A2

B

Original Röhrl/Geistdörfer, Rally NZ 1984

10

 

Markus Trapp

Sebastian Trapp

D

Renault R5

B

Original Ragnotti/Thimonier, Tour de Corse 1984

11

 

Adam Marsden

TBC.

GB

Audi Quattro A1

B

Original Mikkola/Hertz, Rallye Monte-Carlo 1983

12

 

Peter Schlömer

Martin Kiefer

D

Talbot Sunbeam Lotus

2

Original Toivonen/Gallagher, Tour de Corse 1981

13

 

Pat Horan

Noelle Horan

IRL

Fiat Abarth 131

4

Original Alén/Kivimäki, Rally Brazil 1979

14

 

Ursula Kleinmanns

Reinhard Klein

D

Ford Escort RS1800

4

Original Preston Jr./Lyall, Safari Rally 1977

15

 

Claus Aulenbacher

Andreas Mirow

D

Lancia Stratos

4

Original Waldegard/Thorszelius, Sanremo 1976

16

 

Fred Walter

Klaus Hucke

D

Lancia Stratos

4

Original Andruet/Petit, Rallye Monte-Carlo 1975

17

 

Thomas Delago

TBC.

D

Alpine A110 1800

4

Original Therier/Callewaert, Tour de Corse 1973

18

 

Walter Röhrl

Wolf-Dieter Ihle

D

Audi Sport Quattro Rallye RS-01

B

Original Röhrl/Geistdörfer, Rallye Monte-Carlo 1985

Evento 3 – Super Especial Porto (3,30 km): 21 de maio (sábado) – 17h45/18h30

Count

No.

Driver

Co-Driver

Nat

Car

Class
Group

Vehicle / Driver historical notes

1

 

Walter Röhrl

Wolf-Dieter Ihle

D

Opel Ascona 400

4

Original Röhrl/Geistdörfer, Rallye Sanremo 1982

2

 

André Villas-Boas

TBC.

PR

Citröen C3 WRC

WRC

Original Lappi/Ferm 2019

3

 

Isolde Holderied

TBC.

D

Toyota Corolla WRC

WRC

Original Auriol/Occelli, Rallye Sanremo 1998

4

 

Achim Loth

Barbara Loth

CH

Lancia Delta Integrale Evo

A

Original Sainz/Moya, Rally de Portugal 1993

5

 

Victor Lopes

Luis Boja

PR

Lancia Delta Integrale 16V

A

Original Biason, Siviero, Rally de Portugal 1990

6

 

Stewart Bowes

Jason Bowes

GB

Audi Quattro S1 E2

B

Original Röhrl/ Geistdörfer, Rallye Monte Carlo 1986

7

 

David Kedward

Jeremy Baker

GB

Lancia Rally 037

B

Original Preston/Lyall, Safari Rally 1985

8

 

Rolf Wyss

Manuel Wyss

CH

Lancia Delta S4

B

Original Toivonen/Wilson, RAC Rally 1985

9

 

Jürgen-Martin Reeb

Andrea Blum

D

Audi Quattro A2

B

Original Röhrl/Geistdörfer, Rally NZ 1984

10

 

Markus Trapp

Sebastian Trapp

D

Renault R5

B

Original Ragnotti/Thimonier, Tour de Corse 1984

11

 

Adam Marsden

TBC.

GB

Audi Quattro A1

B

Original Mikkola/Hertz, Rallye Monte-Carlo 1983

12

 

Peter Schlömer

Martin Kiefer

D

Talbot Sunbeam Lotus

2

Original Toivonen/Gallagher, Tour de Corse 1981

13

 

Pat Horan

Noelle Horan

IRL

Fiat Abarth 131

4

Original Alén/Kivimäki, Rally Brazil 1979

14

 

Ursula Kleinmanns

Reinhard Klein

D

Ford Escort RS1800

4

Original Preston Jr./Lyall, Safari Rally 1977

15

 

Claus Aulenbacher

Andreas Mirow

D

Lancia Stratos

4

Original Waldegard/Thorszelius, Sanremo 1976

16

 

Fred Walter

Klaus Hucke

D

Lancia Stratos

4

Original Andruet/Petit, Rallye Monte-Carlo 1975

17

 

Thomas Delago

TBC.

D

Alpine A110 1800

4

Original Therier/Callewaert, Tour de Corse 1973

18

 

Walter Röhrl

Wolf-Dieter Ihle

D

Audi Sport Quattro Rallye RS-01

B

Original Röhrl/Geistdörfer, Rallye Monte-Carlo 1985

Evento 4 - Fafe

1

 

André Villas-Boas

TBC.

PR

Citröen C3 WRC

WRC

Original Lappi/Ferm 2019

2

 

Helmut Steiner

Hanna Steiner-Wadlegger

AT

Toyota Corolla WRC

WRC

Original Auriol/Occelli, Rallye Sanremo 1998

3

 

David Kedward

Jeremy Baker

GB

Lancia Rally 037

B

Original Preston/Lyall, Safari Rally 1985

4

 

Fred Walter

Klaus Hucke

D

Lancia Stratos

4

Original Andruet/Petit, Rallye Monte-Carlo 1975

5

 

Walter Röhrl

Wolf-Dieter Ihle

D

Audi Sport Quattro Rallye RS-01

B

Original Röhrl/Geistdörfer, Rallye Monte-Carlo 1985