faceralis

 

usados

Nacional

208Rally40119Está já em preparação a Temporada 3 da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, a copa de ralis da responsabilidade da Peugeot Portugal e da Peugeot Espanha, que se tornou um ator preponderante na modalidade rainha do desporto automóvel de estrada. Após dois anos de enorme sucesso, perfilam-se várias novidades em 2020, a começar pelo novo Peugeot 208 Rally 4.

Estrear uma nova máquina num Campeonato é sempre um momento de importância capital para equipas e público, e a utilização do novo Peugeot 208 Rally 4 é um dos pontos altos da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020. Será essa a base para todos os candidatos a um título que, no final deste ano, representará o acesso a um aliciante Prémio Final, nada menos do que um programa oficial, em Portugal ou Espanha, aos comandos de um C3 R5. É um fator que, decerto, contribuirá para um reforço significativo do número de participantes e das lutas pelas melhores posições nas diferentes provas.

Composto por seis provas, o calendário da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 inclui a 1.ª Etapa do Vodafone Rally de Portugal e a totalidade do RACC Catalunya - Costa Dourada/Rally de España, para além de três novidades absolutas e um regresso, em três ralis em Portugal e três em Espanha, divididos por terra e asfalto.

No terreno com a logística da Sports & You, a organização da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA espera, por isso, uma adesão significativa de equipas a esta verdadeira fórmula de sucesso e plataforma de lançamento de carreiras no mundo dos ralis, de modo a encontrar os sucessores de Robert Blach e de Daniel Berdomás, os Campeões de 2018 e 2019.

"É com enorme satisfação que confirmo, oficialmente, que o novo Peugeot 208 Rally 4 será a 'máquina' a usar na PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, um herdeiro promissor do 208 R2, que foi utilizado nas duas primeiras temporadas do troféu", comenta Hélène Bouteleau, Diretora da Peugeot Portugal e Espanha. "A nova máquina aproveita as evoluções técnicas e estéticas do 208 de série. O que as equipas e os engenheiros da PEUGEOT Sport quiseram foi colocar na estrada um carro de ralis eficiente, acessível, fiável e de elevadas performances, que proporcione um enorme prazer de condução e prazer também para quem o vê evoluir nos troços." Esta responsável destaca "a sua estreia muito promissora no Rali de Madrid de 2019, prova onde, este modelo, ainda em fase de desenvolvimento, demonstrou muitas das características que queremos proporcionar aos participantes na PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, e que muitos pilotos já puderam testemunhar".

Fiel ao desejo de fazer eclodir os futuros talentos da disciplina e de proporcionar-lhes as melhores armas, destaque-se o facto das primeiras 20 unidades do novo 208 Rally 4 terem sido atribuídas à PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, iniciativa de ralis que será, assim, a primeira a contar com a mais recente criação dos ateliers de competição da Peugeot Sport.

Coorganizada pela Peugeot Portugal e pela Peugeot Espanha e com a gestão logística a cargo da Sports & You, a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA mantém as parcerias com a Pirelli, no domínio dos pneus, e com Total, nos combustíveis e lubrificantes, entre outros apoios: Huawei, Vodafone, RACC e ACP.

PRÉMIO FINAL DE SONHO: UM PROGRAMA OFICIAL PARA 2021

Para a nova temporada que se avizinha, a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA regista um reforço significativo de prémios. Merece particular ênfase o Prémio Final que se traduzirá num programa oficial para 2021, no Campeonato de Portugal de Ralis ou no Supercampeonato de Espanha de Ralis, aos comandos de um C3 R5, viatura de competição também com o selo da PSA Motorsport. Os detalhes desse programa serão definidos oportunamente.

"Depois de duas épocas em que demos ao Campeão a hipótese de realizar um rali à escolha com um modelo 'R5' do Groupe PSA, subimos bastante a fasquia nesta nova fase da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, permitindo à equipa que se sagrar Campeã participar, no ano seguinte, num programa oficial, em Portugal ou Espanha", explica José Pedro Fontes. "Trata-se de um reforço bastante significativo do investimento por parte do Groupe PSA e, em simultâneo, o reconhecimento da validade desta iniciativa de ralis ibérica, que até há dois anos não existia. É, também, um objetivo que sempre perseguimos. Este prémio traduz-se numa mensagem clara que sempre quisemos passar aos nossos clientes da Competição Cliente, de que temos uma estratégia sustentada e bem definida para os ajudarmos a alcançar o patamar de topo da modalidade, começando com o 208 Rally 4 ao nível do troféu (da categoria 'Rally 4'), seguindo-se o programa com um modelo para o Grupo 'Rally 2', antecâmara da categoria máxima do WRC, o grupo 'Rally 1'", acrescentou.

Alicerçada em duas temporadas repletas de emoção, com as decisões sempre adiadas até às últimas provas, a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA manterá a distribuição dos prémios por prova e por diversas categorias. Mais detalhes serão revelados oportunamente, quando se anunciarem as versões finais do Regulamento Desportivo e do Regulamento Técnico da copa.

3 RALIS EM ESTREIA NUM TOTAL DE 6 PROVAS

À semelhança das duas temporadas anteriores, o calendário da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 contempla um total de seis provas, divididas entre ralis de terra e asfalto, realizando-se três em Portugal e três em Espanha.

Há três provas em estreia, com destaque para o Rali Vinho Madeira (em agosto), a reputada e exigente prova insular, que este ano é também pontuável para o Troféu Europeu de Ralis (ERT) e para o Troféu Ibérico de Ralis (IRT), para além do Rally ATK, na região espanhola de Leão & Castela (em junho), e do icónico Rallye Vidreiro Centro de Portugal Marinha Grande (em outubro). Regista-se, também, o regresso do Rally Princesa de Astúrias (setembro), prova que já pontuou para a copa em 2018.

Do lado das manutenções destacam-se os dois únicos ralis que sempre fizeram parte do calendário: o Vodafone Rally de Portugal, prova do Campeonato do Mundo de Ralis (WRC), e o RACC Catalunya/Rally de España, rali que em 2020, por questões de rotação de calendário do WRC, não pode ter esse estatuto mundialista, embora mantendo-se no alinhamento da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020. No caso da prova portuguesa volta a contemplar-se, para efeitos de classificação final da copa, apenas a 1ª Etapa, enquanto a jornada espanhola contará na sua totalidade para a copa, fruto da estrutura adaptada este ano ao Supercampeonato de Espanha de Ralis. A prova lusa abrirá, em maio, esta Temporada 3 e a espanhola ditará os nomes dos Campeões, em outubro.

CALENDÁRIO DA PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020

24 a 24 maio

Vodafone Rally de Portugal (1ª Etapa)

Terra

Portugal

27 a 28 junho

Rally ATK (nota: nome definitivo a atribuir)

Terra

Espanha

1 a 2 agosto

Rali Vinho Madeira

Asfalto

Portugal

12 a 13 setembro

Rally Princesa de Astúrias

Asfalto

Espanha

3 a 4 outubro

Rallye Vidreiro Centro De Portugal
Marinha Grande

Asfalto

Portugal

24 a 25 outubro

RACC Catalunya/Rally de España

Asfalto

Espanha

"A génese da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA mantém-se, com seis ralis, três em Portugal e três em Espanha, divididos por pisos de terra e de asfalto, num conjunto que, à exceção das duas provas maiores de cada país, se renova ano após ano, mas sempre integrando alguns dos melhores ralis de ambos os lados da Península Ibérica", explica José Pedro Fontes. "Mantemos, assim, o Vodafone Rally de Portugal, contemplando a sua etapa inicial, e o RACC Catalunya/Rally de España, mesmo tendo em conta que este ano não pontua para o WRC, o que nos permitirá fazê-lo na sua versão integral, mais curta. Por outro lado, vamos, pela primeira vez, até à Madeira e à prova do ATK Motorsport, a realizar a norte de Espanha, e recuperamos o Rally Princesa de Astúrias, que se correu há dois anos."

Serão estes os seis palcos que irão decidir quem sucede a Daniel Berdomás, o Campeão do ano passado, e a Roberto Blach, o titulado em 2018, bem como nos demais troféus de suporte.

NOVO 208 RALLY 4: O ÁS DE TRUNFO PARA A TEMPORADA 3

Um dos pontos altos da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 é o novo Peugeot 208 Rally 4, a mais recente criação da Peugeot Sport para os troféus internacionais de ralis. Sucessor do anterior best-seller 208 R2, o novo modelo de competição irá alicerçar-se na génese do seu antecessor – fiabilidade, acessibilidade e eficiência – com vista a tornar-se num verdadeiro campeão.

Desenvolvido ao abrigo de um intenso programa, que envolveu pilotos da marca com enorme experiência internacional no mundo dos ralis, sob diferentes superfícies e condições extremas, o 208 Rally 4 fez a sua estreia no Rallye Ciudad de Madrid de 2019, em Espanha, ao abrigo de uma autorização especial da Federação Espanhola de Ralis (RFEDA), logo demonstrando os pergaminhos, com tempos muito interessantes e que lhe deixam antever uma enorme competitividade entre os seus pares de 2 rodas motrizes.

Máquina de performances renovadas e exemplo único de experiência de condução para a nova categoria "Rally 4", o novo 208 Rally 4 é um produto desenvolvido com base no novo 208 de produção, aproveitando as evoluções técnicas e estéticas do modelo de série. Já no capítulo mecânico, destaca-se o novo motor 1.2 PureTech de 3 cilindros turbo comprimido de 208 cavalos adaptado para a competição, com um turbo de maiores dimensões, uma gestão eletrónica de competição Magneti Marelli e uma caixa de velocidades SADEV, entre outros. O conjunto está implantado na nova plataforma CMP (base partilhada pelos veículos do segmento B do Groupe PSA) de baixo peso e dinâmica melhorada, garantindo performances desportivas ainda mais significativas.

O programa de homologação, que está ainda a decorrer junto das respetivas instâncias da FIA, ficará concluído a tempo de se permitir a verdadeira estreia oficial do novo 208 Rally 4 no Vodafone Rally de Portugal, em maio, no âmbito da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA. As encomendas podem já ser colocadas através da Sports & You, distribuidora oficial da Peugeot Citroën Racing Shop para Portugal e Espanha, modelo que é proposto por € 66.000 (antes de impostos).

joaohyundaii20R5O algarvio João Correia estará de regresso ao Campeonato Nacional de Ralis na temporada 2020, apostando agora num Hyundai i20 R5 e continuando a ter Ricardo Barreto como seu navegador.

A dupla não terá um programa completo no Campeonato de Portugal de Ralis, mas será uma das equipas a estar à partida do Rali Serras de Fafe e Felgueira, prova inaugural da temporada e que terá lugar nos dias 28 e 29 de fevereiro

Conforme nos adiantou João Correia, "em virtude da minha actividade profissional, não tenho disponibilidade para disputar a totalidade do Campeonato de Portugal de Ralis, pelo que o nosso programa ainda não está totalmente definido. Posso confirmar que estaremos á partida do Rali Serras de Fafe e também do Rali de Mortágua, ficando para já em aberto o que faremos ao longo do ano. Poderemos fazer mais algumas provas do Nacional, mas não fecho a porta a algumas provas na vizinha Espanha, como de resto já tive oportunidade de fazer nas temporadas em participámos na Clio Cup Ibérica".

Sobre o Hyundai i20 R5, João Correia admite que "é um carro completamente diferente do que já conduzi até hoje, embora já tenha feito bastantes ralis com viaturas de tracção total. Começando pelo seu comportamento e terminando nas várias opções de set-up que o Hyundai i20 R5 oferece, sei que tenho um longo caminho a percorrer, mas acima de tudo estou muito agradado com o pequeno teste que já fiz com o carro e confiante de que nos vamos divertir muito com ele".

correiaMiguel Correia apresentou este sábado o seu Projeto Desportivo para a temporada 2020 no Campeonato de Portugal de Ralis. Pela terceira temporada consecutiva no CPR, a segunda aos comandos de uma viatura R5, o piloto bracarense não escondeu a vontade de regressar à competição, numa cerimónia que decorreu nas instalações do seu maior patrocinador, a Socicorreia.

Numa cerimónia que contou com cerca de 100 convidados, entre os quais os patrocinadores, família e equipa técnica de Miguel Correia, o piloto abordou os seus objetivos para a temporada que se avizinha. "Os meus objetivos, tais como os objetivos de toda a equipa que trabalha comigo, são fazer resultados mais positivos, mas acima de tudo melhorar enquanto piloto de ralis. Vai ser uma época difícil para demonstrar andamento, uma vez que os pilotos mais experientes vão estar montados em carros de última geração. Assim, a nossa luta tem de ser contra o cronómetro, sem nos focarmos nos tempos alcançados pelos outros pilotos", começou por explicar o bracarense antes de falar um pouco o primeiro desafio da temporada, o Rally Serra de Fafe e Felgueiras: "Sem dúvida que estou ansioso pela estreia na temporada 2020. Fafe é um rali do qual gosto e que se disputa num piso onde me sinto confortável, o piso de terra. Este vai ser um grande desafio, mas também dois dias de grande diversão. Nos dois dias de testes de pré-temporada que já tive o prazer de realizar, sinto que já evolui bastante com o Skoda em Terra, mas quando a competição começar é que vou ter real noção no nosso andamento."

Neste evento, o jovem piloto desvendou ainda a nova decoração do seu Skoda Fabia R5, em tons de verde tropa e explicou o que o levou a optar pelo número 13 de porta, com que irá competir na temporada 2020. "Já muito se falou desta minha escolha, tanto na imprensa como no "Mundo" dos ralis. Para mim o número 13 foi uma escolha natural... o número estava disponível e é um número com o qual me identifico. Não o ligo a coisas negativas, mas sim positivas. Em relação às cores da viatura foi uma decisão ponderada. Em equipa decidimos que este será um ano de ataque e acabámos por fazer a ponte com as cores usadas pelos militares. Acho que surpreendemos também a esse nível e o feedback tem sido muito positivo", explicou.
O primeiro desafio da temporada da dupla Miguel Correia/Pedro Alves é o Rallye Serras de Fafe e Felgueiras, que se disputa no norte do país nos dias 28 e 29 de Fevereiro.

teoA equipa campeã nacional em título apresentou este sábado, nas instalações da Central Lobão, em São João de Ver (Santa Maria da Feira), o seu projeto desportivo para o Campeonato de Portugal de Ralis. O Team Vito Skoda aposta em Ricardo Teodósio, José Teixeira e no Skoda Fabia R5 Evo para revalidar o título no mais importante e mediático campeonato nacional.

Foi perante convidados, adeptos e Comunicação Social que Ricardo Teodósio e José Teixeira levantaram o 'pano' sobre a época de 2020, num evento realizado nas instalações da Central Lobão e da empresa Vito, novo parceiro do projeto. A dupla algarvia mostrou as cores e os objetivos do Team Vito Skoda, que inscreverá o Skoda Fabia R5 Evo novamente preparado e assistido pela experiente ARC Sport.

"O facto de termos sido campeões não mudou em nada a nossa postura e os nossos objetivos", afirmou Ricardo Teodósio. "Vamos para a nova época com o mesmo intuito de lutar pela vitória em cada rali, sabendo que hoje em dia é preciso andar a fundo em cada quilómetro de cada troço. O CPR está muito competitivo e os nossos adversários diretos também sabem que terão de contar connosco na luta pelo título. Por outro lado, foi muito importante para nós termos um novo parceiro no projeto, juntando-se ao grupo de empresas que confiaram em nós nos últimos anos. É sinónimo que estamos a trabalhar com profissionalismo e ambição, e que apresentámos bons resultados desportivos e um excelente retorno", referiu o popular piloto da Guia, recordando ainda que a modalidade de ralis em Portugal gerou 34 milhões de euros de retorno mediático em 2019, segundo dados da FPAK.

O navegador José Teixeira continua a ser uma peça fundamental da equipa e mostra-se confiante nos argumentos do Team Vito Skoda. "Este é um projeto de continuidade técnica e desportiva, mas onde tivemos o reforço do apoio da marca e de outros parceiros muito importantes para nós", revelou. "Isso dá-nos ainda maior motivação para fazermos o nosso trabalho de casa e só assim se consegue chegar às vitórias e aos títulos. Não escondo que queremos ser bicampeões, mas os últimos campeonatos têm sido muito equilibrados, com várias equipas com o mesmo objetivo e 2020 não deverá ser exceção", concluiu José Teixeira.

O Campeonato de Portugal de Ralis terá em 2020 um calendário composto por 10 provas, mas os concorrentes só poderão participar num máximo de oito ralis, escolhendo depois as sete melhores pontuações. A competição começa nos próximos dias 28 e 29 de fevereiro, no tradicional Rali Serras de Fafe e Felgueiras.

hyundaiPara o lançamento da época 2020, o Team Hyundai Portugal optou por um formato original e aberto à participação de todos, com a apresentação em Live Streaming nas suas Redes Sociais.

A expetativa para este momento era grande, como se percebeu pelas perguntas e comentários lançados nas Redes Sociais na antecipação desta apresentação. A Hyundai não desiludiu, apresentando um plano surpreendente e, mais uma vez, completamente inovador.

Em 2020, o Team Hyundai Portugal vai entrar com toda a força na disputa do título do Campeonato de Portugal de Ralis, e vai partir com a mesma vontade para o ERC (European Rally Championship), levando dois renovados Hyundai i20 R5 e o nome de Portugal ainda mais longe.

Para este projeto tão exigente, o Team Hyundai Portugal vai contar com toda a experiência e ambição da dupla Bruno Magalhães e Carlos Magalhães, que se vão apresentar ao mais alto nível nos dois campeonatos.

Sérgio Ribeiro, CEO da Hyundai Portugal, começou por relembrar que "quando em 2018 entramos nesta aventura, entramos para vencer sob o mote "Ralis pelos Ralis". Para além de trazermos uma nova energia para esta modalidade, conseguimos excelentes resultados desportivos: fomos campeões no primeiro ano e estivemos na disputa do título até à última etapa no ano passado."

Mantendo o lema dos "Ralis pelos Ralis" e assumindo a responsabilidade de continuar a promover esta modalidade em Portugal e além-fronteiras, em 2020 o Team Hyundai Portugal surpreende e vai muito mais longe, como sublinhou Sérgio Ribeiro.

"Para além de entrarmos com toda a força na disputa do título do CPR 2020, o Team Hyundai Portugal vai com a mesma ambição participar no ERC. Vamos levar para o Europeu os nossos valores e a nossa paixão pela modalidade e, tal como no CPR, entraremos sempre para vencer."

Um plano desta envergadura só foi possível "com o apoio de todos os sponsors e parceiros que se associaram a este projeto". Para defender as cores do Team Hyundai Portugal no nosso campeonato e na Europa, o renovado Hyundai i20 R5 terá aos seus comandos a dupla Bruno Magalhães e Carlos Magalhães, o reencontro de duas referências do desporto automóvel, ambos com um palmarés invejável.

"É com muito orgulho que abraço este novo desafio e agradeço à Hyundai Portugal esta oportunidade", começou por dizer Bruno Magalhães. "Ser piloto do Team Hyundai Portugal é uma grande responsabilidade, mas com a Hyundai já estamos habituados a grandes desafios. Conheço bem os dois campeonatos e o nível de exigência é muito elevado em ambos. Em Portugal temos um CPR muito competitivo, o que aliado à exigência do ERC e do cronograma intenso de participação nas duas provas, torna este projeto como o mais ambicioso da minha carreira".

Nesta apresentação cheia de novidades, ficou demonstrada toda a ambição em marcar 2020, o ano em que o Team Hyundai Portugal vai ainda mais longe.

2020 começa agora. O Team Hyundai Portugal arranca a época no Rallye Serras de Fafe e Felgueiras, prova que vai contar com a participação dos WRC de Dani Sordo e Ott Tanak da Hyundai Motorsport e outras presenças especiais da Marca.