faceralis

 

posvendaclick

Nacional

peugeotFotos: Peugeot oficias e Pedro Figueiredo (Proíbida a reprodução de fotos sem indicação da fonte)
Evento: Co-Drive Peugeot 208 Rally Cup Ibérica
Data: maio 2019
Site: www.ralisonline.net

 

mortpress19Fotos: COMUNICADOS DE IMPRENSA (Proíbida a reprodução de fotos sem indicação da fonte)
Evento: Rali de Mortágua 2019
Data: maio 2019
Site: www.ralisonline.net

 

 

miguel copyNa sua época de estreia com o Ford Fiesta R5, Miguel Correia e o navegador Pedro Alves cumpriram os objetivos que tinham delineado para a terceira prova do Campeonato de Portugal de Ralis. O top 8 da geral e a experiência acumulada nos exigentes troços de terra de Mortágua deixam o jovem piloto de Braga confiante para o futuro.

Chegado ao Rali de Mortágua no top 5 do CPR na sua primeira época ao volante de um R5, Miguel Correia é já apontado como uma das grandes surpresas do principal escalão dos ralis nacionais em 2019, onde o piloto bracarense tem evoluído o seu andamento sem cometer erros. Uma tendência que se manteve no Rali de Mortágua, habitualmente caracterizado pela dureza das suas especiais de terra, mas onde Miguel Correia voltou a mostrar-se muito consistente e imune a erros, terminando no 8.º lugar da geral.

"Esta é uma prova difícil para toda a gente, até para os pilotos que já disputaram o rali várias vezes", começou por referir Miguel Correia. "Os troços são mesmo muito duros, principalmente nas segundas passagens, mas felizmente conseguimos evitar os furos, terminar o rali e ganhar ainda mais confiança e experiência com o carro. Nesta época é muito importante acumularmos quilómetros em diferentes condições, para aprendermos todas as reações do carro e sabermos como e quando atacar. Mortágua foi mais uma etapa importante nesta aprendizagem. Como sempre, quero agradecer o apoio dos nossos patrocinadores, em especial da Socicorreia, da minha família e amigos, e todo o empenho e profissionalismo da equipa ARC Sport, que está de parabéns por mais uma vitória no CPR", afirmou o piloto navegado por Pedro Alves.

A dupla do Ford Fiesta R5 fará agora um interregno até aos dias 22 e 23 de junho, regressando no Rali de Castelo Branco, prova que marca o início da fase de asfalto do CPR.

otosmorsaFotos: Rui Fonseca (Proíbida a reprodução de fotos sem indicação da fonte)
Evento: Rali de Mortágua 2019
Data: maio 2019
Site: www.ralisonline.net

 

gilDepois da vitória nos Açores, Gil Antunes e Diogo Correia voltaram a sair na mó de cima no Rali de Mortágua, ao alcançarem o segundo lugar no Campeonato de Portugal de Ralis Duas Rodas Motrizes. Começaram por liderar o rali, no primeiro dia, mas as três superespeciais foram apenas um aperitivo para um segundo de prova que se adivinhava difícil. Ainda para mais, quando a dupla era responsável por abrir a estrada, uma tarefa ainda mais complicada quando se tratam de troços de terra e, por isso, muito sujos na fase inicial. “Mas não baixamos os braços, sabiamos que ia ser uma tarafa árdua, no entanto tentamos entrar com uma atitude positiva e com a vontade de vencer em alta”, disse piloto.

Apesar dos esforços, e de manterem uma toada no limite, Gil Antunes e Diogo Correia acabaram por cair até ao segundo posto. No final da manhã, na paragem para a assistência, optaram por não arriscar porque, depois da desistência em Fafe, não há margem para erros. Como a subida ao primeiro lugar era difícil, optaram por se resguardar e assegurar o segundo posto, que lhes permitiu ascender à mesma posição na tabela classificativa do campeonato. O navegador acrescentou que “o objetivo principal foi cumprido: amealhar pontos e manter acesa a luta pelo título de campeões. Estamos ainda mais entusiasmados com a restante temporada”.

Há pelo menos quatro pilotos na luta pelo cobiçado troféu mas “é assim que gostamos que a competição seja, com concorrentes fortíssimos que não nos permitam descansar nem perder a concentração por um segundo”, terminou o piloto.

A próxima ronda do Campeonato de Portugal de Ralis discute-se no Vodafone Rally de Portugal, mas, este ano, a dupla escolheu deixar essa prova de fora. Quer isto dizer que volta em Castelo Branco e, por isso, já na fase de asfalto. Será assim uma oportunidade de preparar bem a segunda metade da época, com cinco provas nesse tipo de piso.