faceralis

 

banner728x90pixels - NOVA DATA

Nacional

Edit

Amount of short articles:

Amount of articles links:

You can order sections with dragging on list bellow:

  • Nacional
Guardar
Cancelar
Reset

CPR

Teodósio passou pelos fu

Image - Teodósio passou pelos fu

A quarta prova do Campeonato de Portugal de Ralis, que se disputou na primeira etapa do Rali de Port

Sexta, 20 Maio 2022 Comente

Eventos

Anuário Ralis Online 202

Image - Anuário Ralis Online 202

  Já está disponível a edição do Anuário Ralis Online 2021.   Com 180 páginas, o Anuá

Quarta, 18 Maio 2022 Comente

Open

Martins à geral, Adruzil

Image - Martins à geral, Adruzil

A quarta prova do Campeonato Promo de Ralis teve lugar em Serpa, bem no meio do Alentejo, onde estiv

Domingo, 15 Maio 2022 Comente

Nacional

teovenc22A quarta prova do Campeonato de Portugal de Ralis, que se disputou na primeira etapa do Rali de Portugal, foi desastrosa para quase toda a caravana, exceto para Ricardo Teodósio / José Teixeira, que na estreia do seu novo Hyundai i20 Rally 2 venceram e quebraram a "malapata" esta época.

O algarvio este sempre na luta pela vitória, mas apenas assumiu o comando no rali no 4º troço, já depois de Bruno Magalhães e de Armindo Araújo terem furado, depois de ambos terem passado pela liderança da prova. Sempre confiante no seu novo Hyundai, Teodósio vence a quinta especial, quando Armindo Araújo volta a furar e Bruno Magalhães desistiu com a suspensão partida do Hyundai.

A partir desse momento o rali quase terminou nas contas do nacional, pois as distâncias entre todos os concorrentes eram grandes e com o piso muito degradado e duro, mais ninguém queria arriscar ter furos, enquanto geriam o andamento para poupar pneus para a Power Stage. Nesta foi Armindo Araújo que levou o máximo de pontos, o que lhe permitiu distanciar-se ainda mais na liderança do CPR, até porque o seu principal opositor no campeonato, Miguel Correia, ficou no terceiro lugar, depois de um rali em que também sofreu com os furos.

José Pedro Fontes, mesmo tendo vencido dois troços, não foi além de 4º lugar, também ele sofrer do mal dos "furos" no seu Citroen e de um ritmo de prova que não lhe permitiu sequer lutar pelo pódio.

Paulo Caldeira fez o seu melhor resultado de sempre no CPR, com um 5º lugar, aproveitando da melhor forma todas as incidências que se foram verificando com todos os seus adversários.

Refira-se ainda a prestação de Pedro de Almeida, que apesar de ter abandonado, chegou a rodar no pódio, mas um problema com a direção do Skoda Fabia deixou-o mesmo fora de prova.

Ernesto Cunha foi o vencedor das duas rodas motrizes com o seu Peugeot 208 Rally4, com larga margem para José Loureiro e Luís Morais, que em carro idêntico, terminaram em 2º e 3º, respetivamente.

Na Peugeot Rally Cup, o vencedor foi o Uruguaio Andres Marieyhara, com mais de 25s de vantagem para Ernesto Cunha, numa prova que teve diversos comandos, incluindo o português.

Por sua vez o Troféu Yaris, teve como vencedor Ricardo Costa, que passou grande parte da prova no comando, mas que terminou com Miguel Campos a pressionar bastante, ficando a diferença entre ambos nos 22,9s no final deste duríssimo rali.

COMANDANTES SUCESSIVOS
Armindo Araújo (Pec 1); Bruno Magalhães (Pec 2); Armindo Araújo (Pec 3); Ricardo Teodósio (Pec 4 e 9).

VENCEDOREDOS TROÇOS
Armindo Araújo (3); Bruno Magalhães (2); Ricardo Teodósio (2); José Pedro Fontes (2);

CLASSIFICAÇÃO CPR APÓS 4ª PROVA:
1º Armindo Araújo 95 pontos; 2º Miguel Correia, 80; 3º J. P. Fontes, 55; 4º Bruno Magalhães, 54; 5º Ricardo Teodósio, 38

CLASSIFICAÇÃO FINAL
rpfinal22

 

K11Já está disponível a edição do Anuário Ralis Online 2021.
 
Com 180 páginas, o Anuário aborda em destaque o Campeonato de Portugal de Ralis, tendo cada prova 10 páginas. Neste Anuário estão presentes todos os campeonatos regionais de ralis, como também os campeonatos de ralis dos Açores e da Madeira, com um mínimo de 8 páginas para cada uma destas competições.
 
Clássicos, GT´s, Peugeot Rally Cup, Kia Picanto Rally e Desafio Kumho estão também em destaque neste Anuário, que conta ainda com uma componente internacional, onde sobressai o Rali de Portugal, Rali dos Açores e Ralis Serras de Fafe e Felgueiras.
 
As provas extra, como o Rali das Camélias e o Rali de Lisboa, têm o seu espaço neste Anuário, assim como todas as provas Legends realizadas em Portugal, que merecem um enorme destaque nesta edição.
 
Para pedir o seu Anuário Ralis Online 2021 basta seguir os passos abaixo.

 

Anuário Ralis Online 2021

Para adquirir o Anuário Ralis Online 2021, copie, cole e preencha estes dados na caixa de texto do seu email.

QUERO ADQUIRIR O ANUÁRIO RALIS ONLINE 2021:
Nome
Morada completa
Email
Contacto

Nº de exemplares pretendidos (20 euros/cada):
Efetuar o pagamento:
IBAN CTT
PT50 0193 0000 1050 7146 8187 3 (Banco CTT)

Enviar o comprovativo para:
Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 

ricRicardo Sousa/Luis Marques vão participar no Rali de Portugal aos comandos do Peugeot 208 Rally4, integrando a caravana da maior prova automobilística de estrada em Portugal. A prova organizada pelo ACP conta para o campeonato do mundo WRC, e também para a Peugeot Rally Cup Ibérica e campeonato nacional de ralis. Ricardo Sousa e Luis Marques estão neste momento a cumprir o plano de reconhecimento da prova, preparando a dupla passagem pelas "especiais" da zona centro do País, começando pela nova Super-Especial de Coimbra, e depois na região de Arganil, Lousã e Mortágua, terminando a sua participação no circuito de Lousada.

Depois de um bom teste realizado no Rali de Serpa como carro "0", a dupla da Prolama encara com muita naturalidade a participação nesta grande prova, e estão naturalmente ansiosos pela sua hora de partida para o rali, e também para o Shakedown a realizar em Paredes/Baltar, conforme Ricardo Sousa referiu; "...é sempre um enorme orgulho participar neste grande rali; mas tenho consciência que vai ser um rali muito difícil pelo piso demolidor que vamos encontrar após a passagem dos carros de 4 rodas motrizes. Vamos tentar rodar rápido, evitando as zonas de pior piso, de forma a proteger a mecânica do nosso Peugeot. O nosso principal objectivo é somar pontos para as diversas competições onde estamos envolvidos e para que tal aconteça, é necessário atingir o pódio final. Aproveito para a gradecer a todos os nossos Patrocinadores e á Prolama por todo o apoio que nos têm dedicado, que é fundamental para que possamos dar continuidade ao nosso projecto desportivo..." concluiu.

O Rali de Portugal, tem início já na Quinta-feira, com o Shakedown ás 12:00 horas, em Baltar; seguindo-se pelas 19:30 horas a super-especial de Coimbra. Na Sexta-feira disputa-se as classificativas de: Lousã (12 Km); Góis (19 Km) e Arganil (18 Km), repetidos durante a tarde, seguindo-se ainda o troço de Mortágua (18 Km), terminando o dia no Circuito de Lousada (3,30 Km) disputada por volta da 19:00 horas, o que soma um total de 125 Km de troços cronometrados.
Motivos suficientes para uma deslocação até à região centro do Paìs, para apoiar o Peugeot 208 Rally4 com as côres do: Montepio Crédito, Consilcar, Porto Prata, Hermaf, Total, X Cut e Estrelado.com.

morais3O lousadense vai fazer. A sua estreia na prova portuguesa integrada no Mundial de Ralis. Acompanhado por Paulo Silva, Luís Morais quer voltar à rota dos bons resultados, numa jornada que conta para o CPR2RM e para a Peugeot Rally Cup Ibérica.

É já amanhã que Luís Morais se estreará no Vodafone Rali de Portugal. Pela frente, para além do shakedown em Baltar, a partir das nove da manhã, o piloto de Lousada enfrentará 9 especiais cronometradas, com cerca de 125 quilómetros, no programa da prova onde se discutem as classificações finais do Campeonato de Portugal de Ralis Duas Rodas Motrizes e da Peugeot Rally Cup Ibérica.

Depois dos problemas no Terras D'Aboboreira e em Mortágua, Luís Morais sabe que "pontuar forte no Rali de Portugal é essencial, embora este não seja um ano onde sintamos pressão de grandes resultados. É a minha estreia no Campeonato Nacional de Duas Rodas Motrizes e na Peugeot Rally Cup Ibérica e, como tal, é um ano de aprendizagem e de evolução. Mas, não enjeitamos rodar entre os da frente, como aconteceu em Fafe e tudo faremos para alcançar um bom resultado".
Concluídos os reconhecimentos, o lousadense considera que "apesar de apenas irmos fazer uma etapa, as nove especiais que teremos pela frente serão muito duras. Ao calor que se espera para sexta-feira, junta-se a extensão e os pisos que, em qualquer das duas passagens, já estará muito destruído, depois da passagens de tantos WRC e WRC2. Por isso, temos perfeita noção de que, a exemplo do que aconteceu em Fafe, será um rali onde o bom equilíbrio entre um andamento rápido e a capacidade para rodar sem exageros, nem erros, evitando todas as armadilhas, será essencial para alcançarmos um bom resultado. Queremos andar bem e deixar orgulhosos os patrocinadores, a equipa e as nossas famílias".
O corolário da prova que a dupla tem pela frente será um momento emocionante para Luís Morais. A 1ª etapa termina com a PE9 – SSS Lousada, no Eurocircuito da Costilha e o piloto já antevê "um momento de grande emoção. Primeiro, porque ao chegarmos lá, estaremos a um pequeno passo de terminar o rali, o que será um bom sinal. Depois, bem, ir competir naquele circuito que tanto me diz, perante dezenas de milhares de pessoas e entre eles a família e os amigos, será algo que jamais esquecerei!".

iagoNo Vodafone Rali de Portugal, o jovem piloto galego, que será acompanhado por Néstor Casal no Peugeot 208 Rallye4 da The Racing Factory, quer deixar para trás o infortúnio do arranque da época e assumir-se como protagonista da luta pelo triunfo na Peugeot RallY Cup Ibérica.

Iago Gabeiras corre este ano integrado na estrutura da The Racing Factory, tendo como objetivo impor o seu Peugeot 208 Rally4 na edição 2022 da competição ibérica organizada pela marca francesa.

Justamente apontado como um dos favoritos, Iago Gabeiras enfrentou vários problemas nas duas primeiras provas do calendário, ocupando atualmente o 8º lugar da geral da competição, com 13 pontos conquistados no Rali de Mortágua, única prova que logrou concluir.

Em Fafe, prejudicado pela sua posição na estrada, era 7º nas contas da Copa quando foi forçado a abandonar. Já na segunda jornada, um problema mecânico condicionou a sua prestação e Gabeiras ficou apenas no 5º lugar final na prova do Clube Automóvel do Centro, apesar de ter rubricado tempos entre os três primeiros em vários troços.
Como tal, a edição 2022 do Vodafone Rali de Portugal, cuja competição reservada à Peugeot Rally Cup Ibérica desenrola-se apenas amanhã, quinta e ainda sexta-feira, em 9 especiais cronometradas, com cerca de 125 quilómetros, apresenta-se como "muito importante para as nossas ambições na Copa. Depois da desistência em Fafe e do 5º posto em Mortágua, não nos podemos atrasar mais e temos consciência de que só a vitória ou, pelo menos, um pódio nos recolocará na luta por um lugar de topo no fecho do campeonato", assume Iago Gabeiras na antevisão à prova lusitana do mundial de Ralis.
Até porque, Gabeiras não esconde que "os nossos objetivos não mudaram. Continuamos a querer ganhar e, enquanto existirem possibilidades matemáticas de vencer a Copa, vamos dar tudo para estar na luta e dar a volta a este começo de época menos feliz".

Quanto ao que tem pela frente, Iago Gabeiras descreve um cenário difícil: "é a nossa estreia na prova, mas, pelo que pudemos ver em vídeos, os troços ficam muito estragados com a passagem dos WRC e será muito complicado andarmos a fundo. Teremos que encontrar um ritmo forte, mas seguro e controlado, para evitar todas as armadilhas e conseguir estar sempre com o carro em condições de sermos competitivos".

Como tal, o piloto galego tem clara noção de que "será um rali duro e difícil, quer pelo percurso, quer porque vamos enfrentar adversários muito mais conhecedores do terreno. Mas, vamos querer estar na luta pela liderança até ao fim!".
O Rali de Portugal marca também o começo da parceria com um novo patrocinador, o grupo 3INIBERIA, distribuidor oficial Castrol em Portugal.

Carreira curta, mas bem-sucedida

Aos 26 anos de idade, o piloto nascido em A Capela, na Corunha, assume-se já como um dos "jovens lobos" mais talentosos de Espanha.
Competiu por várias épocas nos ralis regionais até que, em 2018, assume honras de destaque nacional com as suas exibições e consequente vitória final na Copa Suzuki Junior, juntando ainda a esse triunfo a 2ª posição no Campeonato Júnior de Ralis de Espanha.
A sua ascensão fulgurante continuou em 2019. Aí, mercê do prémio obtido com a vitória na Copa Suzuki, integrou o plantel do Rally Team Spain, correndo integrado na Categoria R2, almejando estar sempre entre os mais rápidos e conquistar dois pódios, um dos quais no Rali de Espanha-Catalunha, então fazendo parte do WRC.
Após a paragem de 2020, devido à pandemia, regressa à slides nacionais, tendo como foco o título de campeão júnior e ganhar o prémio inerente: estar em 2022 novamente no Rally Team Spain a competir no Europeu Júnior.
Alcança uma vitória e três pódios e chega ao rali decisivo com possibilidades de se sagrar campeão. Aí, uma falha mecânica coloca-o fora de prova, retirando-lhe as hipóteses de vencer a competição.
Agora, arregaça as mangas para chegar à glória na Peugeot Rally Cup Ibérica, integrado na equipa portuguesa The Racing Factory.

VODAFONE RALI DE PORTUGAL
PROGRAMA

Quinta feira – 19 de maio
Shakedown (Paredes) – 4.60 km – 9:01
PE1 – SSS Coimbra – 3.06 km – 20:40

Sexta – 20 maio
PE2 – Lousã 1 – 12.35 km – 8:08
PE3 – Góis 1 – 19.51 km – 9:08
PE4 – Arganil 1 – 18.82 km – 10:08
PE5 – Lousã 2 – 12.35 km – 12:31
PE6 – Góis 2 – 19.51 km – 13:31
PE7 – Arganil 2 – 18.82 km – 14:38
PE8 – Mortágua – 18.16 km – 16:05
PE9 – SSS Lousada – 3.36 km – 19:03

RALIS ONLINE TV

ANUÁRIO RALIS ONLINE 2020

Facebook FanBox

RALIS EM PORTUGAL RALIS EM PORTUGAL