faceralis

 

banner curso Prancheta-1

Nacional

oequeestaemdi10Se é certo que o título Absoluto e o de Produção estão entregues no Campeonato de Portugal de Ralis 2010, também é certo que existem muito outros títulos e outras disputas para acompanhar no Rali Casinos do Algarve.

Aquela que deverá ser mais interessante de seguir é a luta pela vitória. Bernardo Sousa e Miguel Campos vão ter oportunidade de medir forças, sem qualquer tipo de pressão, e por isso espera-se um rali muito competitivo. Se Bernardo tem um título a defender, Campos joga a honra. Quem vencerá?

O vice-campeonato também está em dicussão. Vítor Pascoal leva uma boa e importante vantagem sobre Ricardo Moura, pelo que só um grande precalço (com um dos pilotos) poderá alterar o rumo da lógica.

Na Taça Nacional de Ralis do Campeonato de Portugal de Ralis, uma competição que praticamente ninguém fala, Armando Oliveira pode despedir-se dos ralis com um "título". Leva uma vantagem de 6 pontos sobre Paulo Neto, quando uma vitória vale 20 pontos e um segundo lugar 17 pontos.

No Campeonato 2L/2RM Francisco Barros Leite e Paulo Antunes ainda poderão chegar ao vice-título. Mas para isso terão que ganhar à geral nos 2L/2RM. Se nehum o conseguir será Joãoi Ruivo a ficar com este vice-título, depois de Adruzilo Lopes ter conquistado o título em Mortágua.

Muito interessante de seguir será a luta pela chamada F3 (carros até 1.6 litros), um título que em tempos não muito distantes era argumento para diversas marcas de automóveis. Frederico Gomes lidera com um ponto de vantagem para Paulo Antunes (que venceu quatro das cinco provas), tendo seis pontos de vantagem para Ricardo Marques e 10 pontos de vantagem para Armando Oliveira. Vários cenários serão possíveis, mas entre Frederico Gomes e Paulo Antunes estão em melhor posição para garantir esse título.

Refira-se que também o título no Regional Sul está em aberto, bastando a Ricardo Teodósio terminar para o assegurar.

pascoal10algVitor Pascoal chega ao final de mais um Nacional de Ralis com o segundo lugar, em termos absolutos, quase garantido.

O piloto do Politejo Amarante Rally Team vai ao Rali Casinos do Algarve, depois de uma época em que foi muito regular, onde passou por muitas dificuldades para manter o seu projecto activo.

Concentrados em defender o título de Vice-Campeões, Vítor Pascoal e Mário Castro partem para a prova algarvia em vantagem pontual sobre os seus mais directos adversários.

Segundo o piloto de Amarante "embora comecemos o Rali do Algarve em vantagem, sabemos que temos de contar com a forte oposição do Ricardo Moura e António Costa. O nosso principal objectivo para esta prova é o de voltar a trazer o Vice-Campeonato para Amarante, razão pela qual será muito importante não cometermos qualquer erro."

fastbrabal10O Troféu Fastbravo chegou ao final da sua 3ª edição e já se projecta a próxima. Jorge Pinto, mentor do Troféu FastBravo fez o balanço do ano, falou dos parceiros e projectou o futuro desta importante competição no ãmbito do Open de Ralis.

Qual o balanço de 2010 no Troféu FastBravo?
Esta foi a 3ª edição deste troféu que se deve manter por muitos anos, sempre com novidades, mas que nunca irá fugir ao princípio de iniciação, ou até, de reafirmação de pilotos de ralis, que tenham um objectivo claro nesta competição e não vaidades ou "treteirices".
Este ano em particular, foi sem dúvida o mais importante em termos de parcerias e patrocinadores e, partindo de um principio que é indispensável a um projecto destes, tardou a chegar mas conseguimos bons parceiros que se identificam perfeitamente com esta modalidade. A "Agip" (que será "ENI" no próximo ano) é uma marca de lubrificantes que, para a FastBravo, é muito mais que um patrocinador, é um parceiro tecnológico com resultados fantásticos tanto no aconselhamento como no desempenho e aplicação.
Através do importador oficial da marca de ferramentas "Beta", com as quais trabalhamos na oficina e nas assistências, a empresa Costa & Garcia SA, tem posto ao dispor da organização do troféu um conjunto de acções e material de suporte, que melhoram e facilitam todo o desenrolar dos acontecimentos na assistência.
Continuamos a contar com a colaboração da "Nortenha", que nos fornece os pneus desde a primeira edição do troféu, um parceiro que nos permite, com qualidade, "derreter borracha" com custos controlados.
Tendo em conta a qualidade e o número de participantes, que foi o mais elevado de sempre, considero este, um ano muito positivo, até porque foi necessário chegar à ultima especial do derradeiro rali para ficar a conhecer o resultado dos seis primeiros classificados do troféu, assim como o vencedor.

Face a anos anteriores este foi o melhor ano do Fastbravo?
Não esquecendo a parte importante do início desta competição em 2008, não há dúvida, que pelo grupo de participantes e jovens promessas para o futuro nos ralis, podemos considerar o ano de 2010 a melhor edição em termos desportivos, retorno e imagem.

Pensas que a FPAK devia apoiar projectos como o Troféu fastbravo?
Já há apoio por parte da FPAK, por isso é que o Troféu FastBravo existe, no entanto a mesma entidade pode melhorar em muito a performance dos nossos aspirantes a pilotos de ralis. A ajuda aos pilotos e a este projecto, seria mais ou menos assim: atendendo que no nosso país só se pode competir em ralis a partir dos 18 anos e com carta de condução, o início é tardio, mas não se pode começar na 4ª classe (actualmente o quarto ano), como tem acontecido nestes últimos anos à maioria do pilotos. Desta forma, acho que em primeiro lugar, jovens iniciados até aos 20 anos, mesmo com palmarés em competições anteriores tipo Karting, teriam que passar por esta categoria, pelo menos uma época. Como não faço distinção de idades na aptidão para o desporto automóvel, o mesmo seria aplicado a todos aqueles que nunca obtiveram licença desportiva ou participaram em qualquer modalidade do desporto automóvel. Desta forma, teríamos melhor qualidade na aprendizagem e melhores pilotos no futuro.

Quais as possíveis novidades para 2011?
Na parte regulamentar estamos num bom nível, conseguimos premiar os mais rápidos e temos zelado pela igualdade de recursos por parte dos concorrentes de forma eficaz.
Na parte técnica, a fiabilidade tem sido a nossa maior preocupação e no decorrer destes três anos, conseguimos tornar os carros muito fiáveis e com bom nível de preparação. Poderá haver um aumento de potência nos motores, mas continuo a considerar que a potência é inimiga de uma boa aprendizagem.
As poucas evoluções, essas irão passar apenas pela parte estética e ciclistica do conjunto, de forma a criar sempre as melhores sensações aos pilotos, como se estivessem a pilotar um carro no WRC.

brevealagar10Ricardo Teodósio pode garantir no Rali Casinos do Algarve o seu primeiro título absoluto nos ralis, desta feita no Regional Sul. Basta-lhe apenas somar três pontos, depois de quatro vitórias nos primeiros quatro ralis da temporada, para assegurar o ceptro. Vai ser também curioso verificar em que tempos vai rodar Ricardo Teodósio relativamente aos pilotos do Campeonato de Portugal de Ralis. Lembre-se que no Rali de Mortágua os VSH chegaram a fazer o 6º tempo entre os concorrentes do CPR!!!

O Campeão Nacional de 2010, Bernardo Sousa que iniciou o Rali de Gales, deverá estar presente no Rali Casinos do Algarve, tendo confirmado isso ao Site dos Campeões. Como se já não bastasse este enredo tudo indica que no Rali Casinos do Algarve não será Nuno Rodrigues da Silva a sentar-se a seu lado mas sim Paulo Babo, navegador que já o acompanhou em início de carreira quando tripulou um Skoda Fabia TDi.

Ricardo Marques está com a motivação em alta, já que o piloto do Citroen C2 R2 Max pretende mais uma vez lutar pela vitória no Citroen Racing Trophy. Além disso o piloto de Vieira do Minho quer também alcançar o título na classe 1600c do CPR 2l/2RM, que está ainda ao alcance de três equipas. "Esta será a nossa primeira participação na prova, mas isso não nos desencoraja e vamos com bastante motivação para o rali. Vamos apostar numa toada forte que nos permita lutar pela vitória entre os C2 e fazer os possíveis para alcançar o título entre os 1600cc. Sabemos que contamos com adversários fortes, que têm já um bom conhecimento dos troços, pelo que tem que haver um grande empenho da nossa equipa para tentarmos concluir a época da mesma forma como começamos, com uma vitória. Em Mortágua conseguimos tirar um bom partido do carro e o resultado deu-nos ainda mais motivação para a prova Algarvia, onde daremos o nosso melhor e esperar que tudo corra bem" afirmou o piloto de Vieira do Minho.

A Competisport irá estar presente em mais uma edição do Rali Casinos do Algarve, com o piloto Luís Mota. Apesar de não estarem a disputar o Campeonato Regional Ralis Sul, Luís Mota e André Mota fizeram mais uma vez questão de estar presentes, pois esta é uma prova bastante do sue agrado. Além disso esta será mais uma oportunidade para rodar com o novo Mitsubishi Evo VI, que apesar de não ser a aposta prioritária para 2011, é sempre uma mais-valia ter um conhecimento aprofundado do mesmo. Como nos sublinhou o piloto do Cartaxo "vamos essencialmente para nos divertir. Este é um rali que particularmente gosto, e que todos os anos alinho. Apesar de esta não ser a nossa luta, vamos andar como sempre no nosso melhor e tentar fazer um bom resultado. Por outro lado é uma excelente forma de testar e ganhar ritmo para a última prova do open, onde vou fazer os possíveis para o Alexandre Ramos chegar ao título de navegadores".

camposalagMiguel Campos vai disputar o Rali Casinos do Algarve não só com a ambição de o ganhar mas também com os olhos postos em 2011.

Aliás, essa é também a ambição de Roberto Mendez, líder máximo da RMC, que tem colocado a correr em Portugal o Fiesta S2000 de Miguel Campos, afirmando que "vamos ao Algarve com o Fiesta a busca de um resultado idêntico ao de Mortágua, mas também com objectivos de preparar a época de 2011 onde a RMC quer continuar apostar no Miguel Campos e no Aloisio Monteiro. No início do ano o objectivo era de conhecer os ralis nacionais e apresentar a RMC ao mercado Portugues este novo ano gostaríamos de colocar a RMC no mais alto lugar da classificação nacional". Afirma Roberto Mendez.

Para Miguel Campos este rali apresenta-se como um teste importantíssimo, para se decidir o próximo ano: "Foi um ano de aprendizagem, pois tanto eu como o Aloisio só tínhamos feito três ralis em 2009, conseguimos em todos os ralis que participamos andar sempre a lutar pela vitória, mesmo com armas diferentes e só veio realçar que estamos no bom ritmo para voltar no próximo ano com objectivos diferentes. Vamos uma vez mais tentar dignificar a imagem da RMC e dos nossos patrocinadores".

Aliviado de qualquer pressão, Aloisio Monteiro apresentasse confiante em mais um bom resultado: "acho que este ano deu para tirar algumas lições, sabemos que o próximo ano é importantíssimo continuar afim de cada vez mais ganharmos ritmo competitivo. Vamos ao Algarve em busca de um resultado que no meu entender pode relançar o projecto de 2011. Gostaria de agradecer a RMC e especialmente ao Roberto e obviamente a todos os nossos patrocinadores".

RALIS ONLINE TV