faceralis

 

posvendaclick

Eventos

termas1As inscrições para o Rali Cidade Termal ainda decorrem, mas estão já confirmadas cinco viaturas N5 preparadas pela espanhola RMC, de Roberto Mendez. Ao volante, estarão duas duplas espanholas e três portuguesas, com o piloto local Luís "Bob" Martins a ser um dos que se vai estrear ao volante de um N5, tal como José Loureiro, outro piloto da região de Lafões.

Outra estreia absoluta será o Suzuki Swift Maxi pilotado por Daniel Silva, um carro que, tal como os N5, poderá correr nos ralis portugueses a partir deste ano. A categoria R5 terá pelo menos dois Peugeot 208 T16, um deles para outra estrela local, o ex-campeão nacional de 2 Rodas Motrizes e de Promoção, Carlos Matos.

O tricampeão nacional de ralis GT, Vítor Pascoal, estará ao volante de um dos Porsche GT3 Cup em São Pedro do Sul, prometendo mais um grande espetáculo visual e sonoro num percurso completamente inédito em Portugal. Além da AQVA Termas Street Stage, a realizar no sábado, a partir das 15h30, o Rali Cidade Termal terá mais cinco especiais no domingo, com dupla passagem pelo troço D. Afonso Henriques – Carvalhais (8,2 kms) e três passagens pela classificativa D. Amélia – Serrazes (12,4 kms), num total de 61,4 quilómetros cronometrados.

AQVA Termas Street Stage

As reputadas águas com propriedades termais de São Pedro do Sul brotam da terra a uma temperatura a rondar os 68º C, numa nascente situada a poucos metros do Balneário Rainha D. Amélia, que recebeu a apresentação oficial do Termas Motorfest. A curta distância, situa-se o histórico Balneário Romano, onde em tempos D. Afonso Henriques recuperou de uma mazela sofrida quando caiu do cavalo, na batalha de Badajoz. Será esse cenário, nas belíssimas margens do Rio Vouga, que os 'guerreiros' do Rali Cidade Termal vão percorrer a alta velocidade nos dias 12 e 13 de fevereiro (sábado e domingo), descobrindo os múltiplos encantos de São Pedro do Sul e as classificativas de asfalto da região.

Um dos pontos altos desta nova prova-extra será a AQVA Termas Street Stage, traçada nas imediações das Termas de São Pedro do Sul e que pelas suas características naturais vai recriar o ambiente do circuito de Monte Carlo, no Mónaco.

"Os concorrentes partem das Termas e fazem um percurso de 3,9 kms, com duas passagens. O aliciante extra é o facto de o público que está alojado nas Termas poder assistir à Super Especial nas varandas dos quatro hotéis por onde a classificativa passa, garantindo toda a sua comodidade e segurança, ao mesmo tempo que desfrutam do rali num local único em toda a Península Ibérica", afirmou José Correia, responsável da Promolafões. "Convém lembrar que estamos num local com uma restauração e hotelaria de excelência, com uma capacidade instalada de 3.000 camas no raio de um quilómetro", recorda o promotor do evento organizado pelo Município de São Pedro do Sul e pelas Termas de São Pedro do Sul.

O charme do Termas Rali Histórico

O programa do Termas Motorfest foca-se em experiências de bem-estar termal, gastronomia e descoberta do património, incluindo também uma prova de Regularidade que promete atrair máquinas intemporais: o Termas Rali Histórico. Sob a organização da experiente equipa de Paulo de Almeida, esta prova de Regularidade tem reunido forte adesão e promete trazer até São Pedro do Sul e aos concelhos vizinhos de Sever do Vouga e Arouca um verdadeiro desfile de charme por entre as famosas "Montanhas Mágicas". O itinerário percorre paisagens deslumbrantes em locais como a Serra do Arestal, Serra da Freita, Manhouce, Serra da Arada e a Serra de São Macário, terminando com um almoço e a cerimónia de entrega de prémios nas Termas de São Pedro do Sul.

Adicionalmente, o Termas Motorfest tem um multifacetado programa de experiências que inclui um Espaço Infantil e de Prevenção Rodoviária, experiências gastronómicas e vinícolas, um Jantar de Gala com desfile de moda e showroom de joalharia, colóquios, desfiles de automóveis e motos emblemáticos, entre várias outras surpresas para um fim de semana em família... para mais tarde recordar.

Todas as informações sobre o evento em https://termasmotorfest.pt/ ou nas páginas oficiais no Facebook e Instagram.

termasO histórico Balneário Rainha D. Amélia, nas Termas de São Pedro do Sul, foi palco, esta terça-feira, da apresentação oficial do Termas Motorfest, evento que decorrerá no fim de semana de 11 a 13 de fevereiro.

Responsáveis das entidades organizadoras e bicampeão mundial Armindo Araújo destacaram o potencial de um evento centrado nas experiências de bem-estar.

Foi a poucos metros da nascente das famosas águas termais de São Pedro do Sul, em pleno Balneário Rainha D. Amélia, que adeptos, convidados e membros da Comunicação Social ficaram a conhecer todos os pormenores do Termas Motorfest. O evento, organizado pelo Município de São Pedro do Sul e pelas Termas de São Pedro do Sul, em parceria com a Promolafões, promete inaugurar uma novo conceito no fim de semana de 11 a 13 de fevereiro, um programa centrado nas experiências de bem-estar termal, gastronomia, cultura e descoberta do património natural de São Pedro do Sul, em pleno vale de Lafões.

Na cerimónia oficial, que contou, entre outros, com responsáveis da Câmara Municipal de São Pedro do Sul, da Termalistur (entidade gestora

das Termas de São Pedro do Sul), do Turismo Centro de Portugal, e com pilotos consagrados, como bicampeão do Mundo de Produção, Armindo Araújo, ou o tricampeão nacional de Ralis GT, Vitor Pascoal, foi desvendado o cartaz oficial do Termas Motorfest, o programa de atividades para os três dias do evento (em anexo), as 'experiências motorsport' (Rali Cidade Termal e o Termas Rali Histórico - Regularidade), assim como as medidas que visam garantir todas as condições de segurança sanitária e a minimização do impacto ambiental do evento, ao abrigo do programa Race4Eco, da Promolafões.

Pedro Mouro, vice-presidente da Câmara Municipal de São Pedro do Sul, destacou a quebra de sazonalidade que um produto turístico como o Termas Motorfest representa para o território. "Este é um evento de referência porque estamos, esperamos nós, no virar da página do contexto pandémico e por termos reunidas, aqui no concelho, todas as condições para receber os visitantes do Termas Motorfest", referiu Pedro Mouro.

Victor Leal, presidente da Termalistur, por outro lado, recordou a capacidade hoteleira instalada nas Termas de São Pedro do Sul, com cerca de 3.000 camas de alojamento num perímetro concentrado. "É um local único na Península Ibérica para albergar um evento destes. Esta estrutura permite aos visitantes usufruírem da nossa oferta de termalismo e bem-estar com todo o conforto e comodidade."

Jorge Loureiro, vice-presidente do Turismo Centro de Portugal, revelou-se "surpreendido pelo conceito inovador que encontrei aqui e tenho a certeza que o Termas Motorfest vai extravasar os limites de São Pedro do Sul e projetar toda a região turística de Lafões."

Apesar do seu notável palmarés desportivo, Armindo Araújo destacou sobretudo "a componente social e de bem-estar para as famílias num evento como este. É cada vez mais importante atrairmos novos públicos para o automobilismo e tenho a certeza que o programa de experiências do Termas Motorfest vai contribuir até para a própria promoção do nosso desporto", afirmou o mais consagrado piloto português de ralis.

Acompanhe todas as novidades do Termas Motorfest em termasmotorfest.pt e nas páginas oficiais do evento no Facebook e Instagram.

 

cameliasO bilstein group Rallye das Camélias, organizado pelo Clube de Motorismo de Setúbal – CMS – e promovido pela Works4Events, com o apoio das Câmaras Municipais de Cascais, Sintra e Mafra, vai realizar-se nos próximos dias 25 e 26 de Fevereiro, regressando assim à data original de uma prova que completa este ano 42 anos desde o início da sua realização.

Numa altura em que a prova organizada pelo CMS, termina o ciclo de três anos depois regresso à competição de estrada, após 19 anos de paragem, a chegada de um "main sponsor" com o prestígio do bilstein group, representa um voto de confiança num rali que trouxe a competição de volta às estradas da zona metropolitana de Lisboa, nos Concelhos mais emblemáticos e tradicionais dos ralis portugueses.

O bilstein group Rallye das Camélias 2022, tem o formato de uma prova de prestígio, podendo ser, pelas suas características, comparável às melhores que se disputam no território nacional. No entanto nenhuma outra "serve" aos concorrentes e espectadores, estradas como as que os concorrentes percorrem no Parque Narural de Sintra – Cascais, ou na área circundante a Mafra, onde a competitividade e especificidade das classificativas não tem igualmente comparação com nenhumas outras.

A prova de 2022, inicia-se como habitualmente no cenário fantástico dos jardins do Casino Estoril, rumando depois à incomparável Vila de Sintra, onde se inicia o percurso competitivo do rali e logo pela subida sinuosa da Rampa da Pena, completando-se o primeiro troço depois de zonas sinuosas e estreitas, na Aldeia do Pé da Serra em Colares.

Rumo à Azóia, os concorrentes terão pouco tempo para apreciar as vistas do ponto mais ocidental da Europa, pois a 2ª Prova de Classificação, leva-os à "Florestal da Peninha", com passagem pelo santuário, pela Malveira da Serra, antes de percorrerem com a rapidez que puderem a EN 9-1, para terminarem junto à Penha Longa / Lagoa Azul.

A caravana segue depois para Mafra, para cumprir, ainda antes da paragem para retemperar forças mais uma prova de classificação, desta feita já na zona do Gradil, ladeando a Tapada de Mafra, num percurso em que as mudanças de piso e as travessias das povoações do Codeçal e Chanca, são pontos altos de condução, para quem gosta mesmo de ralis.
O momento de paragem acontece junto ao Palácio Nacional de Mafra, junto à Porta de Armas, para depois de um merecido descanso de cerca de duas horas, as máquinas sejam revistas, no enorme e espaçoso parque do Alto da Vela, onde iniciarão a segunda parte da prova.

De novo rumo ao Codeçal e à Chanca, mas com o final da PEC a passar para a povoação do Livramento, onde se inicia a Prova de Classificação seguinte com o mesmo nome, a mais curta da prova, mas uma das que reúne mais consensos de qualidade por parte dos concorrentes.

Antes de regressar a Sintra, as máquinas ainda serão de novo assistidas no Parque do Alto da Vela em Mafra, rumando depois a uma passagem dupla na exigente Prova de Classificação dos Capuchos, que não é mais do que uma mescla das duas da manhã, com o início a coincidir com a primeira (Sintra/ Pé da Serra) e o final a ser de novo na zona da Penha Longa e Lagoa Azul.

O Rali termina de novo nos Jardins do Casino Estoril, com o pódio final e a consagração dos vencedores à geral e nas diversas categorias.

Nesta altura, a um mês da realização da prova, já superámos a marca dos 60 inscritos, mas ainda há muitos que por certo se irão inscrever, transformando o bilstein group Rallye das Camélias numa prova emblemática e prestigiada, entre as que se disputam no panorama dos ralis nacionais.

É o seguinte o Horário da Prova:
25 | FEV | 2022
VER. ADM / TEC - 15h/ 19h – BV. S. Pedro de Sintra
26 | FEV | 2022
Partida - 9h00 (Jardins Casino Estoril)
PEC 1 - 9h38m - Sintra-Pé da Serra - 10,06 Km
PEC 2 - 10h06 - Azóia - Cascais - 11,25 Km
PEC 3 - 11h14 - Mt. Gordo / Gradil - 13,51 Km
Reagrupamento - Mafra - 11h50
ASSISTÊNCIA - A - 14h00
PEC 4 - 15h03 - Codeçal - 10,69 Km
PEC 5 - 15h46 - Livramento - 7,21 Km
ASSISTÊNCIA - B - 16h16
PEC 6 - 17h30 - Capuchos 1 - 14,53 Km
Reagrupamento Autódromo Estoril - 18h30
PEC 7 – 19h20 - Capuchos 2 - 14,53 Km
Chegada - 20h00 - Jardins Casino Estoril

cerveira21CAMPEONATO STAR NORTE

ABRIL

22 e 23 - Rali de Gondomar

MAIO

6 e 7 - Rali de Santo Tirso

JUNHO

24 e 25 – Rali Montelongo

JULHO

22 e 23 – Rali Vila Nova de Famalição

AGOSTO

26 e 27 – Rali Município de Mesão Frio

NOVEMBRO

4 e 5 – Rali Vila Nova de Cerveira

 

CAMPEONATO STAR CENTRO

MARÇO

18 e 19 – Rali da Bairrada

ABRIL

1 e 2 – Rali Resende / Douro Verde

MAIO

6 e 7 – Rali de Alvaiázere

27 e 28 – Rali Alitém (Candidato ao Promo 2023)

OUTUBRO

28 e 29 – A Designar

 

CAMPEONATO STAR SUL

ABRIL

8 e 9 - Rali Cidade de Promoção

MAIO

13 e 14 - Rali Flor do Alentejo – Cidade de Serpa

JUNHO

2 e 4 – Rali de Monchique

25 e 26 -Rally de Lisboa (Candidato ao CPR)

OUTUBRO

21 e 22 – Rali Vila do Bispo

henriqueO piloto duriense, acompanhado por Daniel Rodrigues, coroou as boas exibições em 2021 com o triunfo na Divisão 1 do Desafio Kumho Norte, logrando ainda terminar o Campeonato Norte de Ralis no 8º posto absoluto, com apenas cinco participações.

Após um longo interregno de 12 anos, Henrique Rodrigues decidiu regressar às lides dos ralis. E em boa hora o fez.
Acompanhado por Daniel Rodrigues, o duriense assinou exibições muito convincentes aos comandos do Mitsubishi Lancer EVO VII preparado pela Matos Competições.

Mas recuemos na cronologia e vamos lá conhecer melhor a carreira do piloto. As suas ganas de se tornar piloto de competição têm raízes na influência "do meu pai que também correu em rampas e perícias e em 2006 apercebendo-me que o meu primo tinha carros para alugar e depois de um curso de navegadores para perceber melhor como tudo funcionava, aluguei-lhe um pequeno Toyota Yaris de troféu para fazer algumas provas do Nacional de Ralis, com a minha esposa Daniela como copiloto".

"Nesse ano fizemos 3 provas com o Yaris, vencendo sempre a nossa categoria e o interesse foi aumentando. Em 2007, não consegui o orçamento necessário para fazer muitas provas e só fiz o Rali de Portugal como copiloto num Peugeot 206. Já em 2008, consegui reunir alguns apoios e apostei num carro que deu muitos dissabores, o Renault Megane Maxi. Logo na primeira prova em Fafe nem chegou a arrancar!", lembra o piloto que, de seguida, mudou "para um Peugeot 206 e inseri-me no troféu Modelstand, no Open de Ralis, onde fiz algumas provas, assim como em 2009, repeti o troféu, tendo acabado com um grande acidente no Rali Vidreiro. Decidi então não correr mais até este ano de 2021. Durante este curto e tumultuoso trajeto fui fazendo alguns bons resultados e, mesmo tendo parado, ficou sempre cá dentro a vontade de um dia regressar".

Mas foi preciso esperar mais de uma década para isso acontecer. Em 2021, Henrique Rodrigues resolveu "em Janeiro que queria voltar e num curto espaço de tempo montar um projeto que me fosse possível fazer um campeonato quase completo. Escolhi o Mitsubishi EVO VII da Matos Competições porque conhecia o Carlos Matos e tinha confiança no seu trabalho. Conseguimos reunir o que era necessário para correr. Nunca tinha conduzido um 4x4 e foi uma experiência muito agradável em termos de condução e aprendizagem", sentindo o piloto que "devido a estar tanto tempo sem correr e tendo em conta que utilizei um carro que nunca tinha guiado, não posso dizer que o balanço seja mau neste ano. Foi até, melhor do que eu e o Daniel estávamos à espera".

Considera que o segredo para as boas exibições e resultados a condizer reside "na rápida habituação ao carro, quer na terra, quer no asfalto, sempre com uma toada de aprendizagem e habituação, não cometendo excessos e os resultados foram aparecendo, alguns também muito para além das nossas espectativas, sendo tudo isto colmatado no final do ano, com a vitória na Divisão 1 Norte do Desafio Kumho Portugal, para além de outros bons resultados nas provas e nas diversas classificativas".

Cliente assíduo dos lugares dentro do Top 10 absoluto dos ralis em que participou, o piloto assume que "isso superou todas as nossas expectativas. Eu e o Daniel não fazíamos ideia, no início, de onde nos poderíamos colocar na classificação de cada rali e na geral do CNR, pois tudo era novo para nós, desde os ralis até ao carro e por isso não começamos com grandes espectativas relacionadas com a classificação, mas depois as coisas foram acontecendo e os resultados começaram a aparecer e conseguimos um positivo 8º lugar final na geral do CNR".

Lamenta que "infelizmente, não tenhamos feito as provas todas do campeonato, o que nos proporcionaria com toda a certeza outra classificação na geral final. O orçamento não o permitiu, mas tenho sobretudo de salientar que representou muito para mim neste regresso conseguir andar perto dos lugares da frente e sempre dentro do top dez absoluto, discutindo a vitória entre os Kumho".

E foi na competição particular dos pneus coreanos, promovida pela ASR Tyres, que a dupla conquistou um troféu neste seu regresso. Sagraram-se vencedores da Divisão 1 do Desafio Kumho Norte, feito que Henrique Rodrigues considera "um dos momentos altos da carreira. Representa o meu primeiro troféu à geral desde que me iniciei nos ralis e por si só tem muito significado. Quero dar os parabéns à Khumo e à ASR Tyres por ter esta iniciativa nos ralis nacionais, que muito beneficia e ajuda a concretizarem alguns projetos. Os pneus são bons e nunca tivemos um pequeno problema com eles, aliás não tivemos um único furo durante toda a época, o que mostra a qualidade destes pneus. Este tipo de competições, entre outras são necessárias, estimulam os pilotos, ajuda alguma percentagem a diminuir despesas, se por acaso ganhares prémios e cria uma luta saudável entre pilotos e equipas, por isso é uma competição que ajuda a animar o panorama dos ralis em Portugal".

Face a estes resultados, Henrique Rodrigues sente que "o balanço de 2021 é muito positivo e foi além das nossas espectativas iniciais", sendo corroborado na análise pelo seu navegador Daniel Rodrigues que destaca "a audácia do Henrique a pilotar. Enfrentou a sempre dura adaptação a um carro de 4 rodas motrizes e fê-lo de forma brilhante", com Daniel Rodrigues a realçar ainda que "foi um ano de dedicação e empenho por toda a equipa fantástica, que eu encontrei no retorno a esta modalidade".

Henrique Rodrigues escolhe como momento mais destacado de 2021 o "bom resultado que fizemos no Rali Terras D'Aboboreira, que ajudou muito a impulsionar o restante campeonato" e como a ocasião menos positiva "a desistência no Rali de Mesão Frio, com o diferencial partido. O rali já não tinha começado muito bem e não acabou bem devido a esta desistência e era um rali que eu gostaria de ter feito um bom resultado pela proximidade de Mesão Frio a Lamego".

A fechar o rescaldo da época finda, Henrique Rodrigues agradece "a dedicação do Daniel e dos nossos parceiros, patrocinadores e amigos, que são a peça fundamental na concretização de tudo isto e sem eles todos estes resultados de relevo do ano de 2021 não eram possíveis", lembrando ainda o trabalho "da Matos Competições, na pessoa do Carlos Matos que fez um trabalho incrível no carro" e deixando a sentida palavra final para "a família, pelo apoio fundamental como me dá alento e também porque são muitas horas que passamos fora".

Quanto a planos para 2022 "a única certeza que temos é que queremos continuar a correr, temos tudo bem encaminhado, mas a entidade máxima que organiza os ralis, teima em se atrasar com os regulamentos, proporcionando assim a quem corre uma dificuldade acrescida na viabilização de um projeto desta envergadura. Vamos continuar com o mesmo carro, que em princípio sofrerá algumas evoluções, para continuarmos o nosso progresso. Apontámos obviamente ao novo Campeonato Promo de Ralis, no entanto ainda nem sabemos bem o que será este campeonato".

RALIS ONLINE TV

ANUÁRIO RALIS ONLINE 2020

Facebook FanBox

RALIS EM PORTUGAL RALIS EM PORTUGAL