faceralis

 

apoiaro

Eventos

rallytalentA ExpoRacing está a organizar uma iniciativa destinada a jovens que queiram fazer a sua estreia nos ralis a "custo zero".

Denominada "Rally Talent" esta iniciativa visa colocar a correr dois jovens, até 25 anos, que nunca tenham tido licença desportiva em ralis como primeiro piloto, em quatro provas (duas de asfalto e duas de terra) do Campeonato Open de Ralis de 2011.

Trata-se de um género de concurso, como outros que já aconteceram no passado, que levarão os candidatos a disputar provas práticas, tendo como monitores três Campeões Nacionais e um Vice-Campeão Nacional (Bruno Magalhães, Miguel Campos, Adruzilo Lopes e Vitor Pascoal).

As finais decorrerão no final do mês de Novembro, num circuito asfalto / terra, onde se irão conhecer os quatro vencedores, sendo que dois serão suplentes.

Os carros a utilizar nesta iniciativa serão os Peugeot 206 GTi, com as mesmas especificações dos carros que correm actualmente no Desafio Modelstand.

O regulamento e a ficha de inscrição estarão disponíveis muito em breve, mas poderá saber já mais pormenores pelo e.mail Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar ou pelo telefone 937 031 657.

“Rally Talent” apoia jovens

 

A ExpoRacing está a organizar uma iniciativa destinada a jovens que queiram fazer a sua estreia nos ralis a “custo zero”.

 

Denominada “Rally Talent” esta iniciativa visa colocar a correr dois jovens, até 25 anos, que nunca tenham tido licença desportiva em ralis como primeiro piloto, em quatro provas (duas de asfalto e duas de terra) do Campeonato Open de Ralis de 2011.

 

Trata-se de um género de concurso, como outros que já aconteceram no passado, que levarão os candidatos a disputar provas práticas, tendo como monitores três Campeões Nacionais e um Vice-Campeão Nacional (Bruno Magalhães, Miguel Campos, Adruzilo Lopes e Vitor Pascoal).

 

As finais decorrerão no final do mês de Novembro, num circuito asfalto / terra, onde se irão conhecer os quatro vencedores, sendo que dois serão suplentes.

 

Os carros a utilizar nesta iniciativa serão os Peugeot 206 GTi, com as mesmas especificações  dos carros que correm actualmente no Desafio Modelstand.

 

O regulamento e a ficha de inscrição estarão disponíveis muito em breve, mas poderá saber já mais pormenores pelo e.mail Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar ou pelo telefone 937 031 657.

nissanralisA Nissan Ibéria - Portugal e cinco duplas de pilotos desenvolveram para o Rali de Portugal Histórico um inédito projecto, designado por Nissan Heritage.

 

Depois de na década de 70 terem somado sucessos um pouco por todo o mundo, tornando-se dos modelos mais emblemáticos da história dos ralis, os 240Z, 1800 SSS, 1600 SSS e 1200 estão de regresso à competição. Com a responsabilidade acrescida de terem também já um legado recente a defender, depois da vitória de um 240Z há quatro anos, naquela que foi a primeira edição do Rali de Portugal Histórico. Talvez por isso as cores da Nissan sejam das mais representadas numa extensa lista que reúne 111 inscritos.

A prova delineada pelo ACP promete transportar-nos para os saudosos momentos vividos há algumas décadas, já que para além do percurso prever a passagem por algumas das míticas classificativas das regiões de Sintra e Arganil (ainda hoje consideradas autênticas "catedrais" dos ralis), o Rali de Portugal Histórico é um exclusivo de viaturas fabricadas entre o dia 1 de Janeiro de 1946 e 31 de Dezembro de 1982.

Salutares momentos de nostalgia em perspectiva, mas também de emoção e competitividade. Afinal, mais de uma centena de equipas vão lutar pelas melhores posições, com a particularidade de dois terços dos participantes não serem portugueses. Entre as equipas nacionais, natural destaque para a estreia do Nissan Heritage, formação que conta com o apoio da marca e que integra cinco duplas:

Nº Piloto/Co-piloto Modelo Data
36 Aníbal Rolo/António Caldeira Datsun 1600 SSS 1971
41 Victor da Costa /João Botequilha Datsun 1200 1972
42 António Magalhães/António P.Magalhães Datsun 1200 1972
50 Rui Bevilacqua/Joana Queiroz Datsun 1800 SSS 1972
64 Manuel Romão/Ivo Tavares Datsun 240Z 1973

Um projecto com contornos algo inéditos, já que na sequência do envolvimento da Nissan Ibéria - Portugal, estas cinco duplas vão ser inscritas pela equipa Nissan Heritage, com pormenores de imagem comuns a todas as formações.

As ambições da equipa passam, acima de tudo, por defender a imagem de uma marca que é uma das mais emblemáticas do automobilismo nacional nas principais modalidades: desde o Troféu Datsun – o primeiro troféu organizado em Portugal – na velocidade, passando pelos ralis – quem não se lembra do Troféu Micra? – e terminando no Todo-o-terreno, com o Troféu Terrano II, mas também com as formações oficiais das pick-ups Nissan Trident e mais tarde das Navara e Terrano II Vitamina R.

Em função da experiência e palmarés, sobre Aníbal Rolo recaem as maiores esperanças de um bom resultado da equipa Nissan Heritage. Mas, igualmente, a seguir com atenção as participações de João Botequilha e António Magalhães com os incontornáveis Datsun 1200, de Rui Bevilacqua (nome bem conhecido do automobilismo nacional, com várias vitórias como co-piloto) e de Manuel Romão, outro nome forte, a vários níveis, da história dos automóveis em Portugal.

O Rali de Portugal Histórico disputa-se entre os próximos dias 12 (terça-feira) e 17 de Outubro (domingo). Cinco dias de competição e outras tantas etapas, num total de 1.700 quilómetros e 44 provas especiais de classificação integralmente disputadas em pisos de asfalto. Apesar de, na sua génese, ser de regularidade, a prova vai obrigar os pilotos a imprimir um andamento bastante vivo, em tudo idêntico a uma vulgar prova de ralis, pois só assim conseguirão evitar penalizações excessivas.

motorshow1Terminou na passada 3ª feira a 8ª edição do Motorshow Porto, este ano com a presença do Campeão do Mundo de Ralis de 1994, Didier Auriol, que representou aqui as cores da Glassdrive e Halcon Viagens.
Em comunicado, a organização deste iniciativa fez um balanço positivo, mais não seja porque o público aderiu em força e voltou a assistir-se a nova enchente nos pavilhões da Exponor.

Depois de na final de Domingo ter sido Vítor Pascoal a dominar, deixando Didier Auriol e Filipe Traila na 2ª e 3ª posição respectivamente, o dia reservado para a Super Final previa-se emocionante com a chegada de um bom lote de pilotos, também com argumentos para lutar pela vitória.

Foi, aliás, o que provou Ricardo Teodósio que, depois de nas duas mangas de apuramento não ter passado da 8ª posição, surpreendeu na Super Final e repetiu a conquista do Troféu Piloto Motorshow já alcançada em 2007.

motorshow2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A 0,3s ficou o actual Vice-Campeão de Portugal de Ralis Vítor Pascoal ao volante do Peugeot 207 S2000, deixando Didier Auriol na 3ª posição a uns escassos 0,03s, ele que, tinha conseguido no decorrer da 2ª manga o melhor tempo da pista, 1.07,904m.

Joaquim Santos, ao volante do imponente Opel Astra OPC de Rallycross foi 4º, seguido de António Rodrigues, que venceu uma aguerrida luta pela melhor posição entre os carros de duas rodas motrizes, face a um surpreendente Aventino Carvalho em Peugeot 306.

Paulo Antunes e Nuno Pina completaram o pódio das duas rodas, seguidos de Manuel Inácio, João Ruivo e Armando Oliveira. André Pimenta foi o vencedor da categoria de clássicos, ficando a vitória da categoria feminina entrege a Joana Magalhães, que levou a melhor frente a Mariana Carvalho e Daniela Rodrigues.

Depois de mais uma edição em que aumentou o número de visitantes face ao ano anterior, a Eventos del Motor e a XIKANE já estão a trabalhar no Motorhow Porto 2011, agendado de 1 a 5 de Outubro.

Classificação final:
1º Ricardo Teodósio - Mitsubishi Lancer Evo IV - 1m09,142s
2º Vitor Pascoal - Peugeot 207 S2000 - 1m09,427s
3º Didier Auriol - Mitsubishi Lancer Evo VIII - 1m09,458s
4º Joaquim Santos - Opel Astra OPC - 1m10,659s
5º António Rodrigues - Peugeot 206 GTI - 1m11,761s
6º Aventino Carvalho - Peugeot 306 T16 - 1m11,770s
7º Paulo Antunes - Citroen C2 R2Max- 1m12,267s
8º Nuno Pina - Peugeot 206 GTI - 1m12,361s
9º Manuel Inácio – Toyota Corolla GTI – 1m13,439s
10º João Ruivo – Fiat Stilo – 1m13,450s
(...)
1º 2RM – António Rodrigues – Peugeot 206 GTI
1º Classicos – André Pimenta – Ford Escort RS2000
1º Fem – Joana Magalhães – Fiat Uno 45S

Terminou na passada 3ª feira a 8ª edição do Motorshow Porto, este ano com a presença do Campeão do
Mundo de Ralis de 1994, Didier Auriol, que representou aqui as cores da Glassdrive e Halcon Viagens.
Como habitualmente, o público aderiu em força e voltou a assistir-se a nova enchente nos pavilhões da
Exponor.
Depois de na final de Domingo ter sido Vítor Pascoal a dominar, deixando Didier Auriol e Filipe Traila na 2ª e
3ª posição respectivamente, o dia reservado para a Super Final previa-se emocionante com a chegada de
um bom lote de pilotos, também com argumentos para lutar pela vitória.
Foi, aliás, o que provou Ricardo Teodósio que, depois de nas duas mangas de apuramento não ter passado
da 8ª posição, surpreendeu na Super Final e repetiu a conquista do Troféu Piloto Motorshow já alcançada
em 2007.
A 0,3s ficou o actual Vice-Campeão de Portugal de Ralis Vítor Pascoal ao volante do Peugeot 207 S2000,
deixando Didier Auriol na 3ª posição a uns escassos 0,03s, ele que, tinha conseguido no decorrer da 2ª
manga o melhor tempo da pista, 1.07,904m.
Joaquim Santos, ao volante do imponente Opel Astra OPC de Rallycross foi 4º, seguido de António
Rodrigues, que venceu uma aguerrida luta pela melhor posição entre os carros de duas rodas motrizes, face
a um surpreendente Aventino Carvalho em Peugeot 306.
Paulo Antunes e Nuno Pina completaram o pódio das duas rodas, seguidos de Manuel Inácio, João Ruivo e
Armando Oliveira. André Pimenta foi o vencedor da categoria de clássicos, ficando a vitória da categoria
feminina entrege a Joana Magalhães, que levou a melhor frente a Mariana Carvalho e Daniela Rodrigues.
Depois de mais uma edição em que aumentou o número de visitantes face ao ano anterior, a Eventos del Motor e a
XIKANE já estão a trabalhar no Motorhow Porto 2011, agendado de 1 a 5 de Outubro.
Classificação final:
1º Ricardo Teodósio - Mitsubishi Lancer Evo IV - 1m09,142s
2º Vitor Pascoal - Peugeot 207 S2000 - 1m09,427s
3º Didier Auriol - Mitsubishi Lancer Evo VIII - 1m09,458s
4º Joaquim Santos - Opel Astra OPC - 1m10,659s
5º António Rodrigues - Peugeot 206 GTI - 1m11,761s
6º Aventino Carvalho - Peugeot 306 T16 - 1m11,770s
7º Paulo Antunes - Citroen C2 R2Max- 1m12,267s
8º Nuno Pina - Peugeot 206 GTI - 1m12,361s
9º Manuel Inácio – Toyota Corolla GTI – 1m13,439s
10º João Ruivo – Fiat Stilo – 1m13,450s
(...)
1º 2RM – António Rodrigues – Peugeot 206 GTI
1º Classicos – André Pimenta – Ford Escort RS2000
1º Fem – Joana Magalhães – Fiat Uno 45STerminou na passada 3ª feira a 8ª edição do Motorshow Porto, este ano com a presença do Campeão do
Mundo de Ralis de 1994, Didier Auriol, que representou aqui as cores da Glassdrive e Halcon Viagens.
Como habitualmente, o público aderiu em força e voltou a assistir-se a nova enchente nos pavilhões da
Exponor.
Depois de na final de Domingo ter sido Vítor Pascoal a dominar, deixando Didier Auriol e Filipe Traila na 2ª e
3ª posição respectivamente, o dia reservado para a Super Final previa-se emocionante com a chegada de
um bom lote de pilotos, também com argumentos para lutar pela vitória.
Foi, aliás, o que provou Ricardo Teodósio que, depois de nas duas mangas de apuramento não ter passado
da 8ª posição, surpreendeu na Super Final e repetiu a conquista do Troféu Piloto Motorshow já alcançada
em 2007.
A 0,3s ficou o actual Vice-Campeão de Portugal de Ralis Vítor Pascoal ao volante do Peugeot 207 S2000,
deixando Didier Auriol na 3ª posição a uns escassos 0,03s, ele que, tinha conseguido no decorrer da 2ª
manga o melhor tempo da pista, 1.07,904m.
Joaquim Santos, ao volante do imponente Opel Astra OPC de Rallycross foi 4º, seguido de António
Rodrigues, que venceu uma aguerrida luta pela melhor posição entre os carros de duas rodas motrizes, face
a um surpreendente Aventino Carvalho em Peugeot 306.
Paulo Antunes e Nuno Pina completaram o pódio das duas rodas, seguidos de Manuel Inácio, João Ruivo e
Armando Oliveira. André Pimenta foi o vencedor da categoria de clássicos, ficando a vitória da categoria
feminina entrege a Joana Magalhães, que levou a melhor frente a Mariana Carvalho e Daniela Rodrigues.
Depois de mais uma edição em que aumentou o número de visitantes face ao ano anterior, a Eventos del Motor e a
XIKANE já estão a trabalhar no Motorhow Porto 2011, agendado de 1 a 5 de Outubro.
Classificação final:
1º Ricardo Teodósio - Mitsubishi Lancer Evo IV - 1m09,142s
2º Vitor Pascoal - Peugeot 207 S2000 - 1m09,427s
3º Didier Auriol - Mitsubishi Lancer Evo VIII - 1m09,458s
4º Joaquim Santos - Opel Astra OPC - 1m10,659s
5º António Rodrigues - Peugeot 206 GTI - 1m11,761s
6º Aventino Carvalho - Peugeot 306 T16 - 1m11,770s
7º Paulo Antunes - Citroen C2 R2Max- 1m12,267s
8º Nuno Pina - Peugeot 206 GTI - 1m12,361s
9º Manuel Inácio – Toyota Corolla GTI – 1m13,439s
10º João Ruivo – Fiat Stilo – 1m13,450s
(...)
1º 2RM – António Rodrigues – Peugeot 206 GTI
1º Classicos – André Pimenta – Ford Escort RS2000
1º Fem – Joana Magalhães – Fiat Uno 45STerminou na passada 3ª feira a 8ª edição do Motorshow Porto, este ano com a presença do Campeão do
Mundo de Ralis de 1994, Didier Auriol, que representou aqui as cores da Glassdrive e Halcon Viagens.
Como habitualmente, o público aderiu em força e voltou a assistir-se a nova enchente nos pavilhões da
Exponor.
Depois de na final de Domingo ter sido Vítor Pascoal a dominar, deixando Didier Auriol e Filipe Traila na 2ª e
3ª posição respectivamente, o dia reservado para a Super Final previa-se emocionante com a chegada de
um bom lote de pilotos, também com argumentos para lutar pela vitória.
Foi, aliás, o que provou Ricardo Teodósio que, depois de nas duas mangas de apuramento não ter passado
da 8ª posição, surpreendeu na Super Final e repetiu a conquista do Troféu Piloto Motorshow já alcançada
em 2007.
A 0,3s ficou o actual Vice-Campeão de Portugal de Ralis Vítor Pascoal ao volante do Peugeot 207 S2000,
deixando Didier Auriol na 3ª posição a uns escassos 0,03s, ele que, tinha conseguido no decorrer da 2ª
manga o melhor tempo da pista, 1.07,904m.
Joaquim Santos, ao volante do imponente Opel Astra OPC de Rallycross foi 4º, seguido de António
Rodrigues, que venceu uma aguerrida luta pela melhor posição entre os carros de duas rodas motrizes, face
a um surpreendente Aventino Carvalho em Peugeot 306.
Paulo Antunes e Nuno Pina completaram o pódio das duas rodas, seguidos de Manuel Inácio, João Ruivo e
Armando Oliveira. André Pimenta foi o vencedor da categoria de clássicos, ficando a vitória da categoria
feminina entrege a Joana Magalhães, que levou a melhor frente a Mariana Carvalho e Daniela Rodrigues.
Depois de mais uma edição em que aumentou o número de visitantes face ao ano anterior, a Eventos del Motor e a
XIKANE já estão a trabalhar no Motorhow Porto 2011, agendado de 1 a 5 de Outubro.
Classificação final:
1º Ricardo Teodósio - Mitsubishi Lancer Evo IV - 1m09,142s
2º Vitor Pascoal - Peugeot 207 S2000 - 1m09,427s
3º Didier Auriol - Mitsubishi Lancer Evo VIII - 1m09,458s
4º Joaquim Santos - Opel Astra OPC - 1m10,659s
5º António Rodrigues - Peugeot 206 GTI - 1m11,761s
6º Aventino Carvalho - Peugeot 306 T16 - 1m11,770s
7º Paulo Antunes - Citroen C2 R2Max- 1m12,267s
8º Nuno Pina - Peugeot 206 GTI - 1m12,361s
9º Manuel Inácio – Toyota Corolla GTI – 1m13,439s
10º João Ruivo – Fiat Stilo – 1m13,450s
(...)
1º 2RM – António Rodrigues – Peugeot 206 GTI
1º Classicos – André Pimenta – Ford Escort RS2000
1º Fem – Joana Magalhães – Fiat Uno 45S

calisto10A Calisto Corse Equipe está de regresso aos ralis e fez hoje a apresentação oficial do seu projecto para as duas provas que faltam realizar do Campeonato de Portugal de Ralis de 2010.

O piloto será Vitor Calisto, que regressa dois anos após a sua última prova, tendo a seu lado Joaquim Batalha, que se irá estrear nas funções de navegador, sendo também ele o responsável técnico da equipa.

A equipa vai fazer regressar à estrada o Citroen Xsara VTS de Gr.N, agora um pouco mais evoluído em termos de caixa de velocidades e de electrónica, sendo preparado e assistido pela Inside Motor.

Com objectivos desportivos realistas, que passam por terminar tentando o melhor resultado possível, Vítor Calisto na apresentação da equipa e do projecto deixou ainda a ideia de que em 2011 poderá regressar com outro projecto.

Ver fotos da apresentação AQUI.

 

porthis10As inscrições para a quinta edição do Rally de Portugal Histórico fecharam destcando-se um excelente lote de equipas, com 111 formações e a qualidade dos inscritos.

Destaque ainda carácter fortemente internacional que o Rally de Portugal Histórico tem, uma vez que das 111 equipas inscritas, quase 70 por cento provem do estrangeiro, com 30 formações francesas, 22 espanholas, 9 belgas, 8 suíças e 2 italianas e norueguesas, face às 38 portuguesas, o que não deixa de ser relevante numa competição que tem também uma claro objectivo de divulgação turística do País.

QUASE 2.000 KM DE PERCURSO

Recordamos que o Rally de Portugal Histórico terá partida dos Jardins do Casino Estoril, pelas 15h15 de dia 12 de Outubro (terça-feira), com o início da fase competitiva no Autódromo do Estoril, pelas 15h40 horas, com a realização de uma prova de regularidade por sectores (PRS), na distância de 11,82 Km (três voltas à pista). O dia terminará na Figueira da Foz (18h50), depois da primeira prova de regularidade absoluta (PRA) e 220 Km de percurso. A chegada será feita junto ao Casino da Figueira, onde a caravana jantará, numa localização ideal para proporcionar o convívio entre os figueirenses e carros que marcaram a sua época aos mais diversos níveis.

Na quarta-feira, dia 13, os concorrentes saem da Figueira da Foz pelas 08.30 horas para a segunda etapa, com 435 Km. A neutralização da hora do almoço terá lugar em Arganil, entre as 13h00 e as 14h45, e chegada a Viseu está agendada para as 19h15. Ao final da tarde terá lugar a já habitual prova de PRS de Viseu (2,0 Km), na Avenida Europa, última dificuldade de um dia com 12 PRA.

A terceira etapa, a disputar quinta-feira, dia 14, viu a sua extensão particularmente aumentada, tendo início (08h30) e final (23h15) em Viseu, com uma primeira neutralização na Régua (13h00/14h45), depois de várias provas em que a região do Douro estará em particular destaque, e uma segunda em Lamego (19h00/20h45), com a introdução de um sector nocturno antes da chegada a Viseu, depois de 507 Km e 12 PRA, uma das quais de noite.

Para sexta-feira, dia 15, será o regresso a sul, com a quarta etapa, que larga de Viseu pelas 08.30 horas com a primeira neutralização do dia em S. Pedro do Sul (12h15/14h00). Segue-se uma ligação para Leiria, com a segunda neutralização (19h25/21h05) nos arredores da cidade do Lis, antecedida pela habitual PRS no Kartódromo dos Milagres.

Segue-se a ligação para a noite de Sintra e dos inesquecíveis troços da Lagoa Azul e da Peninha. A passagem do primeiro concorrente está prevista para cerca das 23h51 e entre as duas rondas haverá um reagrupamento na Praça da Maratona do Autódromo do Estoril, entre as 00h45 e as 01h00. A segunda passagem pelas provas de Sintra inicia-se pelas 01h16 de sábado e a chegada aos Jardins do Casino Estoril está agendada para as 02h00 de sábado, dia 16, no final de um longo dia de competição, com 735 quilómetros percorridos e 18 PRA.

A prova conclui-se com mais uma novidade, uma PRS a realizar em plena Marginal, frente ao parque fechado, a partir das 10h30, disputada por ordem inversa à da classificação geral.