faceralis

 

banner curso Prancheta-1

Eventos

netoPela 7ª vez consecutiva a Paulo Neto Sport volta a marcar presença no início do Campeonato de Portugal de Ralis, novamente com a dupla Paulo Neto / Vitor Hugo que irão estar aos comandos do Citroen DS3 R3T max.

A pouco menos de 15 dias do início do Campeonato de Portugal, Paulo Neto / Vitor Hugo confirmam a presença no Rali Serras de Fafe, integrando a competição inerente aos carros de duas rodas motrizes, numa época que poderá vir a ser um pouco diferentes das anteriores.

"Para já vamos estar presentes no início do Campeonato no Rali Serras de Fafe, mas este ano a nossa presença nesta competição poderá vir a ser um pouco diferente do que sucedeu nos últimos anos", afirma Paulo Neto, que explica que "para já não sabemos em que provas vamos poder estar presentes. É provável que possamos também marcar presença nos Açores, mas a nossa época vai sendo um pouco definida prova a prova, acima de tudo por questões de ordem profissional".

Apesar desta nova forma de encarar a temporada, Paulo Neto refere que "não desvalorizamos a nossa presença no Rali Serras de Fafe, bem antes pelo contrário. O carro sofreu uma profunda revisão, de modo a debelar os problemas com que nos debatemos em 2017 e que condicionaram muito a nossa prestação em diversas provas, mas o teste que realizamos recentemente revelou-se muito proveitoso, dando-nos indicações que poderemos vir a ser muito competitivos no arranque da temporada. Não vamos a Fafe para fazer número, mas sim para tentar lutar por um lugar de revelo e dignificar os nossos patrocinadores, com destaque para a entrada da VMP Pavage (empresa nacional na área da calçada à portuguesa a operar no mercado francês), que também abraçou o nosso projeto, e para os restantes que continuam a apoiar por mais um ano e aos quais tenho que agradecer".

A Paulo Neto Sport vai continuar com a assistência técnica da P&B Racing e dos parceiros Roca, Weber, Baxi, Dominó, Italbox, Quantinfor, Total, Caras Decoração, Vitarte, Banhoazis, VMP Pavage e Cision, para a temporada de 2018 do Campeonato de Portugal de Ralis.

ricDepois de ter sido uma das sensações da Taça Nacional de Ralis de Terra em 2017, onde conquistou uma vitória em Mortágua e mais dois pódios na sua primeira época completa ao volante do Mitsubishi Lancer Evo IX, Ricardo Matos vai apostar na Taça Nacional de Ralis FPAK em 2018, apontando agora à luta pelo título. Época do piloto de Amarante começa no emblemático Rali Serras de Fafe.

Ricardo Matos e o navegador Carlos Matos deram nas vistas na época passada, discutindo os primeiros lugares da Taça Nacional de Ralis de Terra face a uma concorrência bem mais experiente e onde estavam nomes consagrados do panorama nacional. A vitória na prova da TNRT do Rali de Mortágua e os pódios nos ralis de Gondomar e Vinho do Dão poderiam ter colocado Ricardo Matos na luta pelo título, não fossem os problemas mecânicos que afetaram o Mitsubishi Lancer Evo IX em alturas cruciais da época.

Agora, o piloto amarantino espera ter ultrapassado esses problemas e aposta na nova Taça Nacional de Ralis FPAK, que vai acompanhar o calendário do Campeonato de Portugal (ralis de terra e asfalto).

"Acredito que, em condições normais, teríamos discutido o título na nossa primeira época a sério na Taça", refere Ricardo Matos, que nos últimos meses tentou viabilizar um projeto para o Campeonato de Portugal de Ralis no grupo RC2N (Grupo N). "Não conseguimos apoios suficientes para dar o 'salto' para o Nacional e a aposta na Taça FPAK acaba por ser uma opção natural, visto que nos permitirá dar sequência a todo o trabalho que fizemos em 2017. Ainda não temos garantido o budget para a época toda mas tenho de agradecer a confiança de todos os patrocinadores que continuam no projeto e que acreditam no nosso valor. Para já, estaremos em Fafe e tentaremos garantir o resultado que nos escapou por pouco no ano passado, num rali difícil mas sempre muito especial. Gostaríamos também de disputar o Rali dos Açores, em março, mas tudo dependerá dos apoios que conseguirmos para completar a época", afirmou.

Primeira prova da temporada nacional de ralis, o tradicional Rali Serras de Fafe está marcado para os próximos dias 17 e 18 de fevereiro.

inscriNo seguimento da informatização dos serviços da FPAK, é a partir de hoje possível fazer a inscrição nos diversos Campeonatos Nacionais Online. Um procedimento que vai permitir acelerar e desburocratizar todo o processo de inscrição.

Para isso, basta aceder a https://portal.fpak.pt e com os seus dados de acesso dar início a todo o processo.

Refere a FPAK que o sistema está em fase de implementação pelo que é susceptível de alguns pequenos erros. Por isso, pede a FPAk, que os mesmos sejam de imediato reportados através do email: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar de modo resolver e corrigir o mais rapidamente possível.

Uma excelência iniciativa da FPAK, que abre perspetivas muito interessantes também do ponto de vista da comunicação e do cumprimento dos regulamentos.

1000Art of Speed foi "à boleia" da estrutura federativa para dar a conhecer um conjunto de provas competitivas, nascida também para despoletar novos valores que vão ajudar os clubes organizadores que integram os campeonatos de Ralis Norte e Centro terão no Challenge 1000cc a enriquecer a calendarização de provas para 2018

Ao avançar para a organização de um challenge nos ralis, a Art of Speed, de Coimbra, escolheu um molde que reúne todos os ingredientes para a iniciativa ser coroada de êxito, porque permite realçar a componente desportiva, tanto na área da promoção, como catapulta novos valores para a modalidade.

Trata-se de mais um exemplo do interesse que está a motivar o universo do automobilismo nacional, oferecendo às jovens promessas o kit como ferramenta para alcançar resultados de relevo que lhes permita avançar na hierarquia dos ralis em Portugal.

A experiência adquirida pela sua equipa nos mais diversos troféus e campeonatos no Reino Unido, a Art of Speed escolheu um formato que reúne todos os ingredientes para a iniciativa ser coroada de êxito a todos os níveis, quer desportivo quer da promoção de novos valores.
A fiabilidade dos pequenos Peugeot 107, Citroën C1 e Toyota Aygo, de três portas, são modelos com carroçarias idênticas, motorizações e características iguais, que partilham uma plataforma comum, com 998cc, foram os escolhidos para todos aqueles que querem participar nos ralis de uma forma verdadeiramente competitiva e pouco dispendiosa.

Além de terem sido escolhidos viaturas fiáveis e competitivas, resultado dos ensaios efectuados em várias estradas nacionais e secundárias da região de Coimbra, os participantes no Challenge 1000cc terão pela frente sete provas em pisos de asfalto a desenvolver nos campeonatos de Ralis Norte e Centro, contando apenas cinco resultados para a classificação geral.

O responsável da Art of Speed, Frederico Luís, está convicto de que o padrão do Challenge 1000cc «fortalece o espírito competitivo, em que os participantes são os que mais ganham, sobressaindo a harmonia das máquinas em presença e a destreza dos pilotos e, o facto de se tratar de um conjunto de provas económicas e mediáticas, o sucesso está amplamente garantido».

Também o presidente da estrutura federativa, Ni Amorim, anfitrião da Gala dos Campeões, mostrou-se confiante com o aparecimento do Challenge 1000cc, referindo que a Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) «desempenhou o seu papel para homologar o projecto da Art of Speed pois este tem tudo para ter sucesso», sustentou, vincando que «as marcas representadas em Portugal estão motivadas para investir no desporto automóvel e, este ano, será de maior visibilidade e de divulgação das competições».

Kit talhado e desenhado para satisfazer a segurança

A Art of Speed definiu um sistema com medidas que afiancem maior equidade para todas as provas em agenda, restando aos interessados obterem um dos modelos que integram o trio de viaturas escolhidas e apetrechá-lo com o kit fornecido pela estrutura mentora do projecto. Já os clubes organizadores das provas que integram os campeonatos de Ralis Norte e Centro terão no Challenge 1000cc uma "ferramenta" de excelência para enriquecer a calendarização de provas para 2018.

Refira-se que o kit engloba roll-bar, fechos do capot, placas de reforço de pára-choques, protecção de tubos de travão, Centralina Challenge 1000cc, protecção do tanque de combustível, triângulos dianteiros (modificados), axiais de direcção (modificados), transmissões (modificados), e supressor de penela de escape, pelo preço de 1.900 euros (+IVA). A inscrição no Challange 1000cc, de 2018, tem o custo de 100 euros (+IVA).

A Kenda, marca que vai fornecer os pneus para toda a temporada do Challenge 1000cc, também esteve presente na Gala dos Campeões da FPAK.

Calendário Challenge 1000cc

5 e 6 de Maio
Rali Santo Tirso
(Clube Automóvel de Santo Tirso)

8 e 9 de Junho
Rali Vidreiro Centro de Portugal
(Clube Automóvel da Marinha Grande)

30 de Junho e 1 de Julho
Rali de Castelo Branco
(Escuderia Castelo Branco)

20 e 21 de Julho
Rali Aguiar da Beira/Sernancelhe
(Clube Automóvel da Marinha Grande)

25 e 26 de Agosto
Rali Município de Mesão Frio
(Clube Automóvel da Régua)

7 e 8 de Setembro
Constálica Rali de Vouzela
(Gondomar Automóvel Sport)

22 e 23 de Setembro
Rali Amarante Baião
(Clube Automóvel de Amarante)

 

kiaAtenta às necessidades do mercado e aos desejos e anseios dos pilotos, a organização do Kia Picanto GT Cup procedeu a alterações no calendário desportivo inicialmente divulgado. Às provas nos circuitos de Braga, Estoril, Portimão e Vila Real juntam-se as rampas da Falperra e do Caramulo, integradas nos campeonatos nacionais de Velocidade e Montanha, abdicando a organizam das provas de ralis.

Os ralis não foram, no entanto, esquecidos, com a Kia Portugal e a CRM Motorsport a juntarem esforços na criação de um pacote técnico que permitirá ao Kia Picanto GT Line ser homologado como viatura R1B. Os pilotos que já manifestaram o seu interesse neste kit poderão, deste modo, participar no Campeonato Nacional de Ralis e certificarem-se de que terão um carro vencedor na categoria.

Homologação R1B

"Por outro lado, a criação de um kit de ralis com homologação R1B permitirá que o Kia Picanto GT Line utilizado no troféu seja encarado como uma solução competitiva por uma importante fatia de pilotos unicamente interessada nesta modalidade e que não se reviam no programa inicialmente proposto", conclui o responsável da marca.

Ciente da relevância deste novo quadro desportivo, também Tiago Raposo Magalhães acredita que as mudanças operadas só vieram reforçar o interesse na competição:

"Após termos recebido inúmeros contactos de pilotos interessados em participar no Kia Picanto GT Cup, mas que, por motivos distintos, não se encontravam plenamente satisfeitos com o calendário desportivo anunciado, optámos, em conjunto com a Kia Portugal, pela sua reformulação. O novo programa reúne o maior equilíbrio entre o interesse desportivo e mediático definido à partida, e reduziu ainda mais os custos de participação no troféu", explica o responsável da CRM Motorsport.

"Do mesmo modo, o desenvolvimento e disponibilização de um kit de ralis demonstra a abrangência do Kia Picanto GT Cup e ainda o desejo da organização em torná-lo o mais versátil possível, caso único no atual quadro do desporto motorizado português", sublinha o promotor do mais recente troféu monomarca do automobilismo nacional.

"Pelo trabalho que se encontra a ser realizado na transformação do Kia Picanto GT Line para troféu, estamos certos de que a versão de ralis pesará menos do que os 1030 kg a que obriga o regulamento, o que nos permitirá assegurar uma melhor distribuição do conjunto. Junte-se a isso as indicações do propulsor, e o investimento efetuado no reforço da estrutura da carroçaria, e temos todos os motivos para estarmos confiantes na qualidade do resultado final", salienta João Seabra.

 

Mais abrangente

As alterações realizadas acabam por tornar o Kia Picanto GT Cup ainda mais inclusivo, convidando miúdos e graúdos a juntarem-se aos mais de vinte pilotos que já confirmaram a sua presença no novo troféu nacional com apoio oficial da FPAK, e abrindo caminho para que outros jovens ou veteranos possam exprimir o seu desejo pela competição, por intermédio dos ralis:

"Desde o início deste ambicioso projeto que a intenção da Kia Portugal foi sempre a de criar as melhores condições para o surgimento de novos talentos do automobilismo nacional. Mas também para que pilotos mais experientes, ou entusiastas que até aqui nunca tivessem tido contacto com o desporto motorizado, pudessem fazê-lo através do Kia Picanto GT Line desenvolvido para o Kia Picanto GT Cup", refere João Seabra, diretor-geral da Kia Portugal.

"Acredito que o novo calendário e alterações efetuadas reforçarão o interesse evidenciado à partida no troféu, mas também no carro de competição que se encontra a ser desenvolvido em parceria com a CRM Motorsport. No plano competitivo, as provas de velocidade e de montanha definidas para este primeiro ano do Kia Picanto GT Cup colocarão certamente em evidência a destreza ao volante de todos os concorrentes, bem como as suas apetências comunicacionais, em eventos tradicionalmente marcados pela enorme adesão do público e enquadrados em calendários desportivos internacionais. São disso exemplo as rampas da Falperra e do Caramulo, tal como a passagem pelo circuito de Vila Real", acrescenta.

Primeiro contacto em Fevereiro

Além do apoio da Kia Portugal e da CRM Motorsport, muitos são os parceiros portugueses que têm contribuído para o desenvolvimento da versão de competição do Kia Picanto GT Line — um trabalho determinante para o sucesso da implementação do Kia Picanto GT Cup como o mais relevante troféu monomarca do desporto motorizado nacional.

O rigoroso programa de atividades definido à partida tem sido escrupulosamente cumprido dentro do tempo previsto, reforçando, desta forma, as opções técnicas que foram delineadas no início do projeto.

"Não posso deixar de manifestar o meu especial agradecimento a todos os que se juntaram a nós neste projeto e têm contribuído para fazer do Kia Picanto GT Line um grande carro de competição. Deixa-nos particularmente orgulhosos o facto de se tratarem de empresas portuguesas que espelham o que de melhor se faz internamente no departamento da competição automóvel", destaca João Seabra.

Os dois protótipos que se encontram desde 3 de janeiro a serem construídos terão o seu primeiro contacto com a pista a 7 de fevereiro, no traçado do Circuito do Estoril, durante um teste privado organizado conjuntamente pela Kia Portugal, a CRM Motorsport e restantes parceiros.

RALIS ONLINE TV