faceralis

 

guia2020

Eventos

ruiO piloto internacional português vai ter um ano em cheio. Aos comandos do seu mítico Mitsubishi Lancer vai estar em 5 provas de grande prestígio, distribuídas por quatro países europeus. Inicia e termina em Portugal este périplo legendário.

São três décadas de carreira para o arquiteto de Almada que, em 1995, deu a Portugal o título da Taça FIA de Grupo N, dando então a Portugal o primeiro grande triunfo no Mundial de Ralis.

E é com o Mitsubishi Lancer, saído então das oficinas da Ralliart, que o piloto vai estar presente em, pelo menos, 5 provas internacionais de grande prestígio, tendo a seu lado, Nuno Rodrigues da Silva, o "companheiro de armas" de longa data.

Para Rui Madeira, esta era a opção certa tendo em vista "comemorar da melhor forma os 30 anos de carreira. Faz todo o sentido que uma efeméride como esta seja vivida em provas emblemáticas e onde eu possa representar com todo o orgulho Portugal e todos os meus patrocinadores e parceiros".

O arranque simbólico dá-se em pleno Fórum Almada.

Até 12 de março, o Mitsubishi Lancer "mundialista" vai estar exposto e Rui Madeira estará diariamente para conviver com os milhares de visitantes que, diariamente, acorrem ao Fórum Almada. Amanhã, sexta-feira, será dia para uma sessão de autógrafos.

Patrocinadores renovam confiança

Rui Madeira garantiu, uma vez mais, a confiança de patrocinadores que estão com o piloto praticamente desde o começo da sua carreira.

Recentemente, reuniu com Alexandre Fonseca, CEO da Altice Portugal, para selar o acordo e garantir a "MEO como patrocinador, sentindo-me muito orgulhoso por levar esta consagrada marca da Altice ao mundo. È caso para dizer que me sinto MEO, sentindo-me feliz!". O piloto realça ainda "a continuação de marcas que marcaram a minha carreira de piloto como a Galp, Pirelli/QF, Construciv, Delta Cafés, gostando ainda de salientar a entrada de novas parcerias de marcas como a Facom Ferramentas, Almada Forum, Aquafitness e Century 21 Villa".

Em aberto fica a possibilidade de "participar em outras provas e não desisti ainda de poder fazer um rali ou dois, aos comandos de um R5".

Lembramos que Rui Madeira participou no R5 Challenge da edição 2019 do leiria Sobre Rodas. Então aos comandos de um Ford Fiesta R5 da Lizdrive, Madeira brilhou, sendo terceiro, logo atrás de Pedro Meireles e Ricardo Teodósio.

O piloto vê "com muitos bons olhos poder voltar a este fantástico evento".

PROGRAMA

Rally da Madeira Legend (Madeira, Portugal), 16 a 18 de abril

Rally de Hoznayo (Espanha), 28 a 30 de maio

Eifel Rallye Festival (Alemanha), 23 a 25 de julho

Alsace Rally Festival (França), 21 a 23 de agosto

Rali Spirit (Porto, Portugal), 7 a 9 de novembro

abarthA Abarth terminou a extremamente bem-sucedida época de competição de 2019 com a vitória pela segunda vez consecutiva na Taça FIA R-GT Cup e a conquista dos Troféus Duas Rodas Motrizes e GT do Campeonato de Espanha de Ralis de Asfalto. Está agora pronta para enfrentar a época de 2020.

No próximo ano, a Abarth competirá em ralis com o Abarth 124 rally e em pista, em Itália e na Alemanha, em Fórmula 4, campeonato em que os monolugares são todos equipados com motores Abarth T-Jet 160 cv.

O espírito de competição da Abarth sempre usou contextos igualmente competitivos, como os difíceis campos de testes de motores e de componentes técnicos/tecnológicos. Realizar provas nas mais extremas condições pode levar a níveis de performances e de fiabilidade extraordinariamente elevados, impulsionando os limites competitivos, mas preparando também a futura transferência de tecnologia para modelos de série.

Ralis

Nas últimas três épocas, o Abarth 124 rally afirmou-se como a viatura a abater na categoria R-GT, graças a quase 100 vitórias em 16 campeonatos nacionais. Agora vai competir, pelo segundo ano consecutivo, no Campeonato Europeu de Ralis.

Os pilotos do ERC podem ainda continuar a concorrer na Abarth Rally Cup*, campeonato monomarca dirigido exclusivamente a condutores de veículos Abarth 124 rally participantes no Campeonato Europeu de Ralis, envolvendo seis prestigiadas provas integradas no calendário FIA-ERC 2020:

Rali das Ilhas Canárias (Espanha), 7-9 de maio, asfalto;
Rali Liepāja (Letónia), 29-31 de maio, terra;
Rali da Polónia, 26-28 de maio, terra;
Rali de Roma Capital (Itália), 24-26 de julho, asfalto;
Rali Barum Zlín (República Checa), 28-30 de agosto, asfalto;
Rali da Hungria, 6-8 de novembro, asfalto.

Em 2020, o prémio monetário para cada prova será de 12.000€ para o vencedor, 10.000€ para o segundo classificado e 8.000€ para o terceiro. O vencedor final do Troféu receberá um prémio de 30.000€.

Além deste empenho, a marca do Escorpião apoiará, no terreno, equipas privadas através da assistência em termos de peças sobresselentes e apoio técnico, além de engenheiros e técnicos prontos para ajudar as equipas participantes na Abarth Rally Cup - disponível para todos os condutores Abarth -, facultando igualmente a utilização das instalações da Hospitalidade Abarth.

Fórmula 4

O compromisso da Abarth no campeonato de Fórmula 4 continua com a 7.ª edição do Campeonato Italiano de F4 e a 6.ª edição do Campeonato ADAC F4, ambos promovidos pela Abarth.

Com o passar dos anos, a ideia de utilizar nos monolugares o motor Abarth T-Jet 160 cv revelou-se perfeita para levar a níveis profissionais jovens promissores pilotos de F4. Ao longo do tempo, essa opção permitiu a cerca de 300 jovens pilotos competirem ao mais elevado nível nalguns dos melhores e mais desafiadores circuitos europeus, nos primeiros passos de uma carreira que, em muitos casos, prosseguiu. Nomeadamente com o canadiano Lance Stroll em F1, a que se somam sete pilotos em F2 (incluindo Mick Schumacher) e 12 em F3.

Por trás de tudo isto, está a filosofia profundamente em sintonia com a da Abarth desde o tempo do seu fundador, Carlo, que permitiu a gerações de condutores fazerem-se notar a um custo reduzido.

A época italiana começa a 17 de maio em Monza e inclui sete eventos de três provas cada. A época alemã inicia-se a 26 de abril no circuito de Oschersleben e conta também com sete eventos.

corsaJá decorre a bom ritmo o completo programa de testes que a Opel traçou para desenvolver a versão de competição do elétrico Corsa-e destinado ao inédito ADAC Opel e-Rally Cup, troféu de ralis que será disputado na Alemanha na temporada de 2020/21, numa parceria entre o automóvel clube alemão e a marca de Rüsselsheim.

A Opel construiu dois exemplares Corsa-e Rally que estão a seguir uma agenda intensa de testes de durabilidade no Centro de Testes de Dudenhofen. «Queremos que ambos os carros façam o maior número possível de quilómetros, o que nos permitirá reunir o máximo de informação numa fase inicial», explica o Diretor da Opel Motorsport, Jörg Schrott. «Não existia experiência de carros elétricos em ralis em que nos pudéssemos basear, portanto tivemos que realizar cálculos e simulações na fase mais embrionária, os quais vão sendo agora gradualmente substituídos por dados recolhidos em condições reais. Entre os múltiplos aspetos em que nos estamos a debruçar, dedicamos particular atenção à gestão de cargas e temperaturas da bateria em condições de rali, ao mesmo tempo que vamos procedendo a adaptações do ‘software’. Tudo está a correr de acordo com o plano», completa Jörg Schrott.

Na segunda fase do programa de desenvolvimento, os engenheiros da Opel Motorsport vão centrar atenções nas ‘performances’ do Corsa-e Rally de 100 kW (136 cv) de potência. «Numa competição monomarca, é importante que todos os automóveis apresentem o mesmo nível de desempenho e, ao mesmo tempo, que as performances

permaneçam constantes sob todas as condições. Esta é a forma de assegurar oportunidades iguais para todos os concorrentes», afirma Jörg Schrott. «Também decidimos que o Corsa-e Rally deverá superar os padrões elevados do modelo da edição anterior do troféu, o Opel ADAM Cup. Embora a potência seja semelhante, o binário de 260 Nm do novo Corsa elétrico é muito mais elevado do que o do ADAM. O centro de gravidade é baixo, graças ao facto de as baterias estarem montadas no piso. A distribuição de peso também é muito boa, o que é extremamente importante para obter um automóvel de competição ágil. Agora precisamos de chegar às melhores afinações de chassis. Em janeiro vamos começar testes em troços de estrada reais.»

Uma vez concluído o programa de desenvolvimento do Corsa-e Rally, a Opel construirá uma unidade-referência que servirá de padrão para as unidades a produzir para equipas clientes. A marca prevê construir 20 exemplares para a temporada 2020/21, dos quais 15 serão entregues no verão, a tempo da primeira prova de teste, a realizar no mês de julho.

Diferentes modos de funcionamento para troços e ligações

O Corsa-e Rally possui o mesmo tipo de bateria do automóvel de série. Com 50 kWh de capacidade, este acumulador permite obter autonomia de 337 km de acordo com a norma WLTP. Com o objetivo de otimizar a autonomia em prova, a gestão eletrónica do sistema de motorização permite optar entre três modos de funcionamento diferentes. No ‘Modo Competição’, o sistema debita a máxima potência e o máximo binário. Uma vez que os automóveis elétricos entregam binário máximo instantâneo, o ‘Modo Chuva’ modela a curva de binário para melhorar a tração em pisos escorregadios. Nas ligações entre provas especiais de classificação, as equipas deverão selecionar o ‘Modo Eco’ de poupança de energia.

peuA gama Peugeot Sport será reforçada em 2020 com a chegada do Peugeot 208 Rally 4. O modelo irá suceder ao atual Peugeot 208 R2, best-seller e referência mundial na categoria de viaturas de 2 rodas motrizes, entretanto rebatizada de "Rally 4" pela FIA.

Com base no novo Peugeot 208 e beneficiando das mais recentes evoluções técnicas, as equipas e os engenheiros da Peugeot Sport concentraram-se nos pontos fortes – um modelo fiável, acessível e eficiente – que tornaram o atual 208 R2 tão bem sucedido, somando mais de 450 exemplares vendidos em todo o mundo.

Depois de um intenso programa de desenvolvimento, durante o qual o novo 208 Rally 4 foi testado e aprovado, pelas mãos de pilotos experientes, em todo o tipo de superfícies e sob condições extremas, a Peugeot Sport vai disponibilizar, a partir do segundo trimestre de 2020, uma máquina de performances renovadas e exemplo único de experiência de condução para essa categoria.

A Peugeot Sport empregou todo o seu savoir-faire e fortaleceu a sua gama de propostas para os ralis, na categoria de 2 rodas motrizes, com o novo Peugeot 208 Rally 4. Trata-se de uma viatura totalmente nova, sob a qual os técnicos e engenheiros da Peugeot Sport têm trabalhado ativamente desde o início do verão de 2018. Desenvolvido com base no novo Peugeot 208 de produção, o novo 208 Rally 4 aproveita as evoluções técnicas e estéticas do modelo de série.

Este novo Peugeot 208 Rally 4 quer tornar-se um digno herdeiro do 208 R2, modelo que, com mais de 450 exemplares vendidos, é o best-seller entre as viaturas da categoria de 2 rodas motrizes e o carro de ralis mais popular alguma vez comercializado pela Peugeot Sport. Para tal, o caderno de encargos entregue aos engenheiros era claro: produzir um carro eficiente, fiável e que gerasse um enorme prazer de condução. A vasta experiência dos técnicos da Peugeot Sport e as numerosas sessões de desenvolvimento realizadas em todo o tipo de terrenos e sob todas as condições, por vezes extremas, respondem na perfeição ao projeto inicial.

O novo Peugeot 208 Rally 4 conta com um novo motor de 3 cilindros turbo comprimido, de 1,2 litros, usando a mais recente tecnologia PureTech. Tem como base um motor de série com um desempenho particularmente elevado, entretanto adaptado para a competição pelos engenheiros da Peugeot Sport – um bloco que terá 208 cavalos – e recorre a um turbo de maiores dimensões, uma gestão eletrónica de competição com assinatura da Magneti Marelli e uma caixa de velocidades SADEV. O conjunto está implantado na nova plataforma CMP (base partilhada pelos veículos do segmento B do Groupe PSA) que se destaca pelo seu peso reduzido e por uma dinâmica melhorada, de modo a garantir performances desportivas ainda mais significativas.

O Peugeot 208 Rally 4 fará a sua estreia competitiva em Espanha, sob as cores Peugeot Rally ACADEMY, por ocasião do Rallye Comunidad de Madrid, a decorrer entre sexta-feira e sábado (22 e 23 de novembro). A conduzi-lo estará o piloto espanhol Efren Llarena, navegado por Sara Fernández, dupla que este ano se sagrou "Campeã Europeia de Ralis" na categoria FIA ERC3. O modelo também estará exposto neste mesmo fim de semana em França, por ocasião da final do Campeonato de França FFSA de Ralis de Asfalto, no Rali du Var (22 a 24 novembro).

Tendo em conta um programa de homologação que se prolongará até ao final do primeiro trimestre de 2020, junto das respetivas instâncias da FIA, as pré-encomendas do novo Peugeot 208 Rally 4 serão abertas no início de janeiro de 2020, através dos serviços comerciais da Peugeot Sport, num modelo que será proposto por € 66.000,00 (antes de impostos).

Fiel ao seu desejo de fazer eclodir os futuros talentos da disciplina, as primeiras unidades do Peugeot 208 Rally 4 serão entregues, com prioridade, aos participantes das copas francesa e ibérica da Peugeot 208 Rally CUP de 2020.

 

FICHA TÉCNICA – Peugeot 208 Rally 4

CHASSIS

Estrutura: Coque de origem Peugeot 208, reforçada com um arco de proteção multiponto soldado

Carroçaria: Aço e plástico

MOTOR

Tipo: EB2 Turbo

Diâmetro x Curso: 75 x 90,48 mm

Cilindrada: 1199 cm3

Potência máxima: 208 cv às 5450 rpm

Binário máximo: 290 Nm às 3000 rpm

Potência por litro: 175 cv/l

Distribuição: Dupla árvore de cames à cabeça acionada por um eixo, 4 válvulas por cilindro

Alimentação: Injeção direta pilotada por caixa Magnetti Marelli

TRANSMISSÂO

Tipo: Tração às rodas da frente

Embraiagem: Duplo disco de cerâmica / metálico, com diâmetro de 183 mm

Caixa de velocidades: Sequencial SADEV de 5 velocidades

Diferenciais: Mecânico com autoblocante

TRAVÕES

À frente: Discos ventilados de 330 mm (asfalto) e 290 (terra); pinças de 3 pistões

Atrás: Discos de 290 mm; pinças de 2 pistões

Travão de mão: De comando hidráulico

SUSPENSÕES

Tipo: McPherson

Amortecedores: Ohlins reguláveis de 3 vias (compressão a baixa e alta velocidade, batente)

RODAS

Jantes /Pneus: Speedline 7x17 / 19/63-17 e Speedline 6x15 / 16/64-15

DIMENSÕES, PESOS E CAPACIDADES

Comprimento: 4052 mm

Largura: 1738 mm

Altura: 2553 mm

Depósito de combustível: 60 l

Pesos: 1080 km (mínimo) / 1240 kg (incluindo pilotos)

 

opelRealiza-se pelo segundo ano consecutivo, entre os dias 11 e 13 de outubro, Estoril Classics, que irá ter, entre muitas outras estrelas convidados, os pilotos de rali Mikko Hirvonen e Ari Vatanen.

A exemplo de 2018, os dois pilotos irão integrar a derradeira etapa do Rally de Portugal Histórico, na célebre dupla passagem pela noite de Sintra, como irão marcar presença no slalom que se irá realiza já no fim-de-semana, no Autódromo do Estoril.

Ari Vatanen irá estar ao volante de um Opel Manta 400 (de rali e orginal), quanto Mikko Hirvonen marcar presença com um Ford WRC, embora ainda não tenha sido divulgado o modelo (Fiesta ou Focus).

Mais informações em https://estorilclassics.com/programa/

RALIS ONLINE TV