faceralis

 

posvendaclick

Açores

mouralilas(RICARDO NASCIMENTO)

O campeonato açoriano regressou à ilha Terceira para se disputar a sexta e penúltima prova da temporada.
Depois da boa luta em Santa Maria entre Moura e Rego, havia uma grande expetativa em como poderia ser a luta entre os dois no Rali Ilha Lilás, mas tal não veio a acontecer desde muito cedo.

Luis Rego Jr. perdeu mais de 10 segundos na super especial citadina disputada ontem, devido a um pião algo inexperado, num piso que se encontrava molhado, mas algo estranho, segundo o piloto.
Na primeira especial de hoje, Rego foi apanhado de surpresa numa travagem em zona seca, ao sentir o carro a escorregar de traseira de forma abrupta. O piloto ainda reduziu e acelerou, mas acabou por bater numa pedra e capotar por cima de um muro baixo de pedra. Felizmente, tanto Rego como Henriques nada sofreram e o Fiesta R5 apenas teve alguns braços de suspensão empenados e alguma chapa para reparar.

Com Rego fora de prova, Ricardo Moura acabou por ficar sem qualquer oposição, limitando-se a fazer quilómetros em mais rally que liderou do principio ao fim, terminando com uma vantagem superior a 4 minutos em relação ao segundo classificado.

Apesar de não ter havido luta pela vitória, acabou por haver outras bastante interessantes dentro do top 10 entre vários pilotos. Carlos Andrade e José Paula estiveram a maior parte do rally separados por menos de 4 segundos, com ambos a trocarem de posição algumas vezes, mas nas duas passagens por Serreta/ Pico dos Padres, tinha zonas muito rápidas que eram favoráveis ao Lancer do piloto da ilha do Pico, acabando por terminar em segundo com 40,4s de vantagem sobre o Clio de Carlos Andrade.

Pedro Lança, Artur Silva e Hugo Mesquita lutaram durante quase todo o rally pela quarta posição, mas tal como José Paula, Mesquita tirou partido da potência do Mitsubishi para se destacar no final e subir à quarta posição na derradeira especial, por troca com Artur Silva que terminou em quinto a 4,4s de Mesquita
Quanto a Pedro Lança, muito fez com o pequeno Saxo Cup no inicio do rally, mas com as caraterísticas rápidas dos troços finais, pouco havia a fazer com o pequeno carro francês, limitando-se a terminar o rally num bom sexto lugar.

Rui Torres conseguiu levar o Fiesta Proto ao final pela primeira vez este ano, fazendo um rally calmo e a ficar isolado na sétima posição a meio da prova. No entanto, acabou por se aproximar de Lança perto do final, onde ganhou tempo nas duas passagens pelo rápido e maior troço do rally.

A oitava posição acabou por ser disputada a quatro, com Botelho e Faria a trocarem de posição algumas vezes no inicio do rally e com Bruno Tavares sempre muito perto de ambos. No entanto, o local João Ávila começou a intrometer-se na luta com o Lancer Evo III, mas todos acabaram por ser surpreendidos por Bruno Tavares que retirou cerca de 40 segundos à primeira passagem pelo troço maior e ser ele a terminar na oitava posição, com 9,2s de vantagem para João Ávila.

Rafael Botelho terminou apenas em décimo, mas a quarta posição entre os pilotos que pontuam nas duas rodas motrizes, serviu para o jovem piloto sagrar-se virtualmente, campeão nas duas rodas motrizes, com 49 pontos de vantagem sobre João Faria.

VENCEDORES DE TROÇOS:
Ricardo Moura (9)

LÍDERES DO RALLY:
Ricardo Moura (SS1 a 9)

38º RALI ILHA LILÁS
1º #1 Ricardo Moura / Sancho Eiró (PRT) Ford Fiesta R5 52:14,2
2º #6 José Paula / Miguel Ribeiro (PRT) Mitsubishi Lancer Evo IX +04:33,6
3º #11 Carlos Andrade / Tomás Pires (PRT) Renault Clio RS R3 +05:14,0
4º #2 Hugo Mesquita / Filipe Gouveia (PRT) Mitsubishi Lancer Evo IX +05:54,2
5º #12 Artur Silva / Duarte Silva (PRT) Renault Clio R3 +05:58,6
6º #14 Pedro Lança / Paulo Marques (PRT) Citroen Saxo Cup +07:04,6
7º #10 Rui Torres / Sousa Martins (PRT) Ford Fiesta Proto +07:19,0
8º #8 Bruno Tavares / André Seabra (PRT) Peugeot 205 MI 16 +08:28,8
9º #27 João Ávila / Filipe Moura (PRT) Mitsubishi Lancer Evo III +08:38,0
10º #4 Rafael Botelho / Nuno Rodrigues da Silva (PRT) Citroen Saxo Cup +08:53,5
11º #5 João Faria / Carlos Medeiros (PRT) Peugeot 206 RC +08:56,0
12º #Rúben Fita / Miguel Azevedo (PRT) Renault Clio 16v +10:47,7

PRINCIPAIS ABANDONOS:
3 Luís Rego Jr. / Jorge Henriques (PRT) Ford Fiesta R5 (acidente na SS2)

fotossantamariaFotos: LUDOVINA FONTES (Proíbida a reprodução de fotos sem indicação da fonte)
Evento: Rali de Santa Maria (Mais fotos aqui)
Data: 12 e 13 de agosto de 2016
Site: www.ralisonline.net

 

 

 

moura16A edição 35 do rali de Santa Maria teve o vencedor habitual, Rivcardo Moura, mas Luís Rego esteve já muito perto daquele que se sagrou pela nona vez Campeão dos Açores de Ralis.

Ricardo Moura levou o seu Ford Fiesta R5 à vitória numa prova em que esteve sempre na liderança, como tem sido habitual ao longo dos últimos anos, só que desta vez o seu adversário andou bem mais perto do que o habitual.

De facto, Luís Miguel Rego, também em Fiesta R5 esteve sempre a pressionar Moura, assinando tempos muito interessantes, na esperança de o seu adversário cometer um erro ou ter um furo o que não veio a acontecer.

Hugo Mesquita terminou relativamente sossegado no terceiro lugar, nomeadamente depois da desistência do continental Daniel Nunes, quando o seu Lancer Evo VII cedeu por causa do veio da transmissão, após a 5ª pec, levando-o à desistência, e de Ruben Rodrigues, que abandonaram a prova logo no início do segundo dia com problemas de motor no Lancer.

Artur Silva cumpriu os objetivos de vencer as duas rodas motrizes nesta prova como o seu Renault Clio R3, ficando na frente de José Paula no Mitsubishi Lancer Evo IX, de Max Salvador, num Peugeot 106, que foi o melhor piloto local e de Rui Torres, num Ford Escort.

Vencedores de Troços
Ricardo Moura (8); Luís Rego (1)

Comandantes Sucessivos
Ricardo Moura (Pec 1 a 9)

Classificação Final provisória
santamariaclas16

 

santamarialogoInscritos Rali Santa Maria 2016, próxima prova do Campeonato dos Açores de Ralis.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

santamariainscritos

mouralotus(POR RICARDO NASCIMENTO)

Com poucos inscritos e pouco público na estrada, o Lotus Rallye não foi de todo desinteressante pois, contou com algumas lutas que duraram do principio ao fim. No entanto, mais uma vez ficou provado que este evento necessita ser recolocado noutra data no campeonato, não fazendo sentido realizar-se após o Rally Açores.

Ricardo Moura dominou o rally do principio ao fim, sendo o mais rápido em todos os troços e em principio, se tudo correr bem no próximo Rally de Santa Maria, já poderá festejar mais um título de campeão Açores.

Luis Rego Jr. fez alguns tempos interessantes, apesar dos pneus muito macios que não chegavam para fazer a secção por inteiro. Rego também acabou por perder alguns segundos na duas especiais de Remédios, onde deu dois toques em ambas as passagens, sendo pior na segunda após deixar o carro atrevessado na estrada. No final, o piloto mostrou-se satisfeito com o resulto, mas admitiu que ainda tem muito trabalho a fazer, especialmente, nas afinações do Fiesta R5.

Com a ausência forçada de Rúben Rodrigues que vendeu o Evo IX a Márcio Marreiros, Hugo Mesquita e Pedro Rodrigues envolveram-se numa luta interessante pelo lugar mais baixo do pódio. Com Pedro Vale a ditar notas, Pedro Rodrigues começou por comandar o Gr.N, mas viria furar a dois troços do fim e deu um toque no final da derradeira especial. Mesquita e Gouveia acabaram por subir à terceira posição e conseguiram manter a segunda posição no campeonato.

Afastado do campeonato Açores, Henrique Moniz optou por participar no rally, com Diogo lima a seu lado. O campeão das duas rodas motrizes intrometeu-se no inicio na luta entre Rodrigues e Mesquita, mas a falta de ritmo, um problema na baquet e ter menos duas rodas motrizes, não conseguiu melhor do que a quinta posição, mas dominou sem surpresas entre os carros de duas rodas motrizes.

Rafael Botelho e João Faria lutaram de forma interessante durante todo o rally, com ambos os pilotos a trocarem de posição algumas vezes. No entanto, Faria viria a ter problemas na derradeira especial, onde perdeu mais de 40 segundos para Botelho, quando tinham entrado para o troço com 3,5s de diferença.

Bruno Tavares foi o melhor entre os VSH, no 205 GTi com motorização do 405 Mi16, tendo ocupado a oitava posição desde o inicio do rally.

Os Saxo de Marco Soares e Marco Medeiros também tiveram uma luta interessante durante o inicio, mas Medeiros atrasou-se na primeira passagem por São Brás, perdendo a nona posição para Soares, ainda no final da primeira secção.

VENCEDORES DE TROÇOS:
Ricardo Moura (8)
LÍDERES DO RALLY:
Ricardo Moura (SS1 a 8)

2º RALLYE LOTUS
1. Ricardo Moura / Sancho Eiró (PRT) Ford Fiesta R5 43:36,5
2. Luis Rego Jr. / José Pedro Silva (PRT) Ford Fiesta R5 +57,5
3. Hugo Mesquita / Filipe Gouveia (PRT) Mitsubishi Lancer Evo IX +04:23,8
4. Pedro Rodrigues / Pedro Vale (PRT) Mitsubishi Lancer Evo IX +04:25,6
5. Henrique Moniz / Diogo Lima (PRT) Citroën DS3 R3T +05:07,6
6. Rafael Botelho / Fernando Nunes (PRT) Citroën Saxo CUP +06:51,3
7. João Faria / Carlos Medeiros (PRT) Peugeot 206 RC +07:32,9
8. Bruno Tavares / Carlos Seabra (PRT) Peugeot 205 Mi16 +07:43,5
9. Marco Soares / Tomás Vultão (PRT) Citroën Saxo CUP +09:21,9
10. Marco Medeiros / Alexandra Pereira (PRT) Citroën Saxo CUP +10:24,0

PONTUAÇÃO CRA
1. R. Moura (115,75); 2. H. Mesquita (56); 3. R. Botelho (46); 4. L. Rego Jr. (40,25); 5. R. Rodrigues (37,5); 6. J. Faria (26); 7. R. Moniz (24); 8. T. Azevedo (20); 9. P. Vale (17); 10. M. Medeiros e P. Rodrigues (14); 12. H. Moniz e M. Soares (12)