ilhaverdade

Open

arcRicardo Moura, Bruno Magalhães, Joaquim Alves e Aloísio Monteiro são os mosqueteiros da equipa de Aguiar da Beira para a abertura do Campeonato da Europa de Ralis que este ano começa com o Azores Airlines Rallye na ilha de São Miguel.

A ARC Sport promete lutar por lugares de destaque numa das mais belas e bem disputadas provas do ERC. Com uma lista de inscritos de topo, a equipa está consciente das dificuldades que vai encontrar, mas o ânimo e motivação são argumentos suficientes para mais um grande desafio.

LUTAR PELOS LUGARES DO PÓDIO

Depois da fantástica vitória do ano passado, Ricardo Moura e António Costa garantem que, perante o seu público, vão voltar a lutar até ao último quilómetro por um resultado de destaque com o Ford Fiesta R5.

"É um enorme prazer e um grande desafio estar novamente presente neste que é o mais importante evento desportivo disputado nos Açores. O objetivo será o mesmo do ano passado, isto é, lutar pelos lugares do pódio. A concorrência é fortíssima, queremos tentar manter um ritmo que nos permita estar sempre próximo do nosso objetivo. Será uma difícil tarefa, mas por isso tão estimulante e motivadora. Contamos com a nossa equipa e com o público nesta importante caminhada", afirmou, com firmeza, Ricardo Moura.

ESTAMOS TODOS MUITO MOTIVADOS

Também vitoriosos nos Açores, Bruno Magalhães (2008 e 2010) e Hugo Magalhães (2014), vão estrear nos troços da ilha de São Miguel um Skoda Fabia R5 da última geração, preparado nas oficinas da ARC Sport. O entusiasmo do popular piloto é enorme.

"Estamos todos muito motivados para esta prova. Já lá vai um ano e meio que não conduzo em pisos de terra, mas sei que vou tentar compensar com muita motivação. É a primeira vez que vou guiar um Skoda Fabia R5, um carro muito competitivo e pleno de capacidades. Vou ter a honra de ser o primeiro piloto do carro, que me surpreendeu pela positiva e me entusiasmou bastante. Tanto eu como a ARC Sport já vencemos nos Açores e penso que esta possa ser uma ligação que venha a dar frutos. Queremos andar na frente e vamos puxar ao máximo pela nossa grande motivação. Quero ainda deixar um agradecimento a todos os nossos patrocinadores e à nossa equipa", disse Bruno Magalhães.

TENTAR SER CONSISTENTE

Joaquim Alves regressa aos Açores ao volante do Ford Fiesta R5 e com Luís Ramalho no banco do lado. Evoluir em pisos de terra e tentar ser competitivo em troços tão seletivos com os da ilha de São Miguel, é o principal objetivo.

""Depois dos percalços do ano passado, o grande objetivo para esta prova é terminar sem incidentes. Em paralelo quero tentar ser consistente ao longo de todo o rali. Como gosto muito desta prova, desejo desfrutar o máximo dos troços, que são espetaculares e que contam sempre com o apoio de um público entusiástico, o que faz deste rali um dos mais interessantes do Campeonato Nacional de Ralis", declarou Joaquim Alves.

TESTAR O CARRO EM PISOS DE TERRA

Aloísio Monteiro vai participar pela segunda vez na prova açoriana, mas pela primeira vez ao volante do Renault Clio R3 T, agora com especificações para ralis de terra. O piloto vai contar com a larga experiência do açoriano Sancho Eiró, diversas vezes campeão açoriano de navegadores.

"Vamos testar o carro em terra e saber como se comporta com o set up de chuva. Como esta é a primeira prova com este carro em terra, queremos entender o seu comportamento e tirar o máximo partido de uma longa experiência num extenso rali como este. Amealhar pontos para o campeonato das duas rodas motrizes é o nosso principal objetivo, e para isso é absolutamente necessário chegar ao fim", concluiu Aloísio Monteiro.

CONFIANÇA E MOTIVAÇÃO

Para a ARC Sport este é mais um desafio demasiado importante. Na edição deste ano a equipa conta com quatro pilotos, dois deles que já triunfaram na prova açoriana. Para Augusto Ramiro, o responsável pela equipa de Aguiar da Beira, a habitual dedicação e elevado grau de profissionalismo de todos os elementos da equipa são fatores essenciais.

"Temos total confiança em todos os nossos pilotos e acreditamos sinceramente que possam alcançar todos os seus objetivos. Pelo nosso lado, e como é timbre da equipa, tudo faremos para que possam obter excelentes resultados. Apesar de uma fantástica lista de inscritos, estamos bastante confiantes e motivados", afirmou Augusto Ramiro.

brevescast172Depois de ter vencido à geral e de ter assumido a liderança no campeonato, José Pedro Fontes estará ausente do Airlines Azores Rallye, sendo esta a prova que o piloto escolheu não pontuar.

Também Carlos Martins não irá à prova açoriana com o seu Mitsubishi. O piloto mostrava-se desagradado com o ritmo de provas com que se iniciou este nacional de ralis, não dando tempo para testar e correr de forma conveniente.

Presente no Airlines Azores Rallye estará João Barros que por sua vezes não marcará presença no Rali de Portugal. O piloto do Fiesta R5, que estrou um novo exemplar em Castelo Branco, diz que a diferença para os seus adversários esteve no... motor, já que os tempos nos troços face a 2016 foram semelhantes.

Na ARC está a preparar-se um Airlines Azores Rallye em grande. Ricardo Moura é candidato à vitória mas o novo Skoda Fabia R5 que a equipa adquiriu poderá ir parar às mãos de Bruno Magalhães, que inclusivamente já se inscreveu no Campeonato Nacional de Ralis.

Pedro-Antunes-2Pedro Antunes não podia ter melhor estreia no Campeonato Nacional de Ralis, conseguindo uma notável exibição na 30ª edição do Rali Serras de Fafe, que marcou o arranque oficial do Campeonato Nacional de Ralis.

Depois de em 2016 ter deixado muito boas indicações, o piloto de Torres Vedras voltou a destacar-se, assumindo o comando da prova em piso de terra na 1ª especial para não mais o largar, obtendo uma destacada vitória no Nacional de Ralis 2 Rodas Motrizes e nos RC4, conseguindo ainda o feito de levar o seu Peugeot 208 R2 ao 10º lugar da geral.

No primeiro dia de prova, Pedro Antunes e Paulo Leones foram somando vitórias nas especiais, acumulando uma confortável vantagem que lhes permitiu no 2º dia fazer uma melhor gestão do seu rali e essencialmente da mecânica do seu Peugeot, pois os pisos estavam bastante duros, sobretudo para os carros de apenas duas rodas motrizes.

Como referiu o piloto "o rali no geral correu bem mas não estava a contar com uma vitória na prova da minha estreia no Campeonato Nacional. O primeiro dia correu em pleno, conseguimos acumular uma boa vantagem para os nossos adversários, mas logo na 1ª especial do 2º dia tivemos um furo e optamos por nas especiais seguintes, rodar ainda com mais precaução, devido aos pisos estarem muito degradados nas segundas e terceiras passagens. Penso que melhor era impossível, toda a equipa fez um excelente trabalho, o carro esteve perfeito, começamos a nova época a vencer e agora vamos trabalhar já para a próxima prova. Deixo um a agradecimento ao meu pai, que sem ele nada disto era possível, à equipa PT Racing, em especial ao Paulo Antunes e claro aos meus patrocinadores".

O Campeonato Nacional de Ralis prossegue agora, nos dias 11 e 12 de Março com o Rali de Castelo Branco.

marianaA piloto de Famalicão para já só tem confirmadas três provas do Campeonato Nacional de Ralis 2 Litros / 2 Rodas Motrizes, ao volante de um Citroën C2 R2. O objetivo é angariar apoios para completar a temporada.

Depois de ter regressado à competição em 2016 ao volante de um Citroën C2 R2 – com o qual participou no Rali de Famalicão e no Motorshow do Porto – Mariana Carvalho vai continuar a utilizar o carro francês em 2017, desta feita num programa de provas de asfalto integradas no Campeonato Nacional de Ralis 2 Litros / 2 Rodas Motrizes. A piloto de Famalicão, que forma uma dupla totalmente feminina com a navegadora Ana Monteiro, vai iniciar a sua época no próximo Rali de Castelo Branco (a 11 e 12 de Março), tendo já confirmadas também as presenças nos ralis Casino de Espinho (21 e 22 de Abril) e Vidreiro/Centro de Portugal (9 e 10 de Junho).

"Já fiz os ralis Vidreiro e de Castelo Branco, por isso conheço minimamente essas duas provas", analisou Mariana Carvalho. "Já o Rali de Espinho será uma novidade absoluta para mim, mas é uma prova próxima da minha terra e também será um boa oportunidade para dar visibilidade aos nossos patrocinadores. Continuamos a trabalhar nos bastidores e ainda estamos a tentar reunir apoios para disputarmos mais ralis esta época", revelou a piloto famalicense, cujo Citroën C2 R2 será assistido pela equipa G&H Competições.

Recorde-se que Mariana Carvalho afirmou-se nos últimos anos como uma das melhores representantes femininas nos ralis em Portugal. Depois de ter disputado o competitivo Desafio Modelstand, sagrou-se campeã feminina do Open de Ralis por duas vezes (2012 e 2013), foi 3ª classificada absoluta do campeonato Júnior (2009), e mais recentemente foi vice-campeã do Ladies Rally Trophy em 2015.

Agora, o desafio é o Campeonato Nacional de Ralis 2 Litros / 2 Rodas Motrizes, onde tentará confirmar as boas indicações dadas na estreia com o Citroën C2 R2

APA-MSPORT-1O ano de 2017 vai marcar um ponto de viragem na carreira de Pedro Sá. Após vários anos a competir em provas dos regionais e do Campeonato FPAK, a aposta do piloto de Viana do Castelo passa pelo Nacional de Ralis e pela luta no Agrupamento de Produção com um Mitsubishi Lancer Evo IX.

A temporada inicia-se já no próximo fim de semana com o Rali Serras de Fafe, prova na qual Pedro Sá fará a sua estreia em pisos de terra com o novo carro e a estratégia apontada pelo piloto passa por "entrar na prova sem correr riscos mas com um ritmo elevado. Será a primeira vez que vou competir num carro de tracção total em pisos de terra e nesse aspecto parto em desvantagem para a concorrência. No entanto é importante conseguir rodar rápido logo nas primeiras passagens porque previsivelmente, nas passagens seguintes os pisos vão apresentar bastantes mais danos e ao nível mecânico temos de saber gerir o material para terminar o rali."

Para o piloto apoiado pela Auto Peças de Anha, Roady, MRW, Cardona, Culizende e Auto Cávado, neste rali os objectivos definidos serão, "em primeiro lugar terminar o rali e além disso, tentar terminar com o melhor resultado possível no Grupo N. Efectuamos já alguns quilómetros de teste com o carro neste tipo de piso e julgo que a adaptação foi razoável. Claro que a experiência aumenta com os quilómetros mas queremos já mostrar um bom andamento nesta primeira prova do ano", adianta.

Jorge Antunes irá manter o lugar de navegador de Pedro Sá, num ano em que a dupla vai também contar com nova assistência, ficado o Mitsubishi Lancer Evo IX entregue aos cuidados da Monteiros Competições.

O Rali Serras de Fafe tem início marcado para sábado, dia 18 com tripla passagem pelos troços de Montim e Confurco, ficando para o final do dia a dupla passagem pela "Fafe Street Stage", uma super especial espetáculo desenhada na cidade.

No dia seguinte, realiza-se o troço de Luilhas com tripla passagem, intercalado com a mítica classificativa da Lameirinha que será percorrida por duas vezes.