faceralis

 

WEBINAR Prancheta-1-copia-6

CPR

soltasmorta11O primeiro dia do Rali de Mortágua foi madrasto para alguns pilotos que terminaram a prova bem mais cedo do que o esperado e de forma também totalmente inesperada.

Pedro Matias não chegou ao final do primeiro troço, despistando para uma ravina numa esquerda longa em que a estrada ficou... curta. "Era uma esquerda menos, mas tínhamos as notas mal e fizemos a fundo", contava o piloto do pequeno 500 Abarth, carro que ficou de pernas para o ar 20 metros abaixo do troço.

Armando Oliveira também deixou o Citroen C2 muito mal tratado assim como um poste. Felizmente para o piloto e navegador que tudo não passou de um susto.

Mais feliz estava Marco Macedo, que nesta prova é o navegador de João Fernando Ramos. O simpático co-piloto fez nesta prova a sua 100ª prova, 99 das quais como navegador. Em 2010 estreou-se como piloto, precisamente em Mortágua. Até hoje já navegou 10 pilotos.

Os tempos da Taça de Portugal geraram muita confusão. Ao apanhar num troço o Lancer de Hugo Lopes com um principio de incêndio, Renato Pita parou para ceder o extintor perdendo muito tempo. Demorou a saber-se qual o registo que atribuíram ao piloto nesse troço, mas a espera compensou, já que Renato Pita comanda nesta cmpetição.

Joaquim Gaspar em Mitsubishi Lancer Evo IV venceu o Rali de Mortágua no que ao Regional Centro diz respeito. Roberto Canha em Citroen Saxo foi o segundo classificado, enquanto o Campeão de 2011 ficou em terceiro, depois de perder muito tempo devido a um precalço.

Apesar de tudo, e como manda a tradição, o Rali de Mortágua coloca sempre muito público na estrada a acompanhar o rali, numa prova clara de que a modalidade ainda tem muito adeptos.

moura11moraMotivado como nunca, Ricardo Moura fez da concentração e rapidez as suas armas para se impor durante todo o primeiro dia do Rali de Mortágua. Como a melhor defesa é o ataque, Moura tem tudo para juntar a vitória ao título.

Vitor Lopes, principal adversário de Moura, esteve também muito bem. Rápido o piloto do Subaru respondeu sempre e acabou por perder grande parte do seu pequeno atraso na super-especial, mas tudo está em aberto para amanhã... para já quanto á vitória.

Pedro Peres furou logo na especial de abertura, perdendo mais de 15 segundos logo no início do rali. Num rali disputado ao segundo entre os dois primeiros, o melhor que Peres conseguiu foi chegar ao terceiro lugar.

Espectacular no seu andamento, Pedro Meireles foi perdendo gradualmente tempo para os primeiros, embora o piloto esteja cada vez mais competitivo.

Na luta pelo CPR2 foi Ivo Nogueira quem fez as despesas do rali. Comandou sempre nos duas rodas motrizes e foi progressivamente ganhando vantagem quer a João Silva quer a Paulo Antunes, que foi passado a meio do dia pelo piloto madeirense, dando a entender que ninguém vai querer levantar pé.

Destaque para a desistência de Vitor Pascoal, devido ao diferencial do Lancer ter partido e para o despiste aparatoso de Armando Oliveira, mas sem consequências para a equipa.

LÍDERES SUCESSIVOS
Ricardo Moura (1ª à 5ª pec)

VENDEDORES DE TROÇOS
Ricardo Moura (3); Vitor Lopes (2)

CLASSIFICAÇÃO 1ºDIA

mortalogo11Para que possa seguir a par e passo na estrada o Rali de Mortágua, aqui fica um completo Guia do Rali.

Neste guia para além dos horários e dos mapas tem ainda informação sobre o acesso a todos os troços do Rali de Mortágua, 7ª prova do campeonato de Portugal de Ralis.

FAÇA O DOWNLOAD DO GUIA DO RALI

peresmortag11Depois da desitência quando liderava do Rali Centro de Portugal, ficando no ar a ideia de que poderia ter lutado pela vitória nessa prova, Pedro Peres e Tiago Ferreira regressam a Mortágua, onde em 2010 também não foram felizes protagonizando um dos momentos fortes do ano.

"Este ano tenho essa curva bem assinalada", diz Pedro Peres em tom de graça, rematando que " espero que não apareçam guardas".

Contudo, o momento agora é de pensar na prova deste ano e "vamos tentar andar o maximo e tentar obter a tão desejada vitória. Vamos ver o que fazem os nossos adversários e tentar sempre reagir".

Dado mote e a estratégia, resta esparar se é desta que Pedro Peres alcança o topo nas provas do Campeonato de Portugal de Ralis.