faceralis

 

posvendaclick

CPR

lopes122venFoi surpreendente mas inteiramente merecida e esclarecedora a vitória de Vitor Lopes / Hugo Magalhães no Rali Serras de Fafe. Depois do domínio total no primeiro dia, o segundo dia, mesmo sendo de alguma contenção (e com muita chuva), revelou um Vitor Lopes rápido, consistente e, a continuar assim, candidato ao título de 2011.

Foi a primeira vitória à geral de Vitor Lopes e do seu navegador, começando a ARC a habituar-se a este lugar, tendo agora dois pilotos, Moura e Lopes, dentro da mesma equipa a lutarem pelo título, com ambos na liderança do CPR com 35 pontos cada.

Se ainda houve uma tentativa de Pedro Peres de lutar pelo segundo lugar com Vitor Pascoal, rapidamente tudo regressou à normalidade, com ambos os pilotos a decidirem recolher pontos muito preciosos no CPR, ficando o piloto de Amarante num sólido segundo lugar (ainda não é desta a vitória no CPR) na frente de Pedro Peres.

Numa prova solitária e mais calma no segundo dia, João Silva provou que também já é competitivo no terra. O piloto, e o seu experiente navegador José Janela, geriram a corrida e obtiveram uma vitória sem contestação no CPR2 nesta prova. O quarto lugar foi ainda um prémio para Silva, depois de Pedro Meireles ter desistido com problemas num braço de suspensão do Lancer, depois de um toque numa pedra logo no início do segundo dia.

Na luta pelo quinto lugar, Carlos Oliveira acabou por levar a melhor. Sem cometer erros e sempre com um ritmo calmo, o piloto da Subaru acabou por beneficiar do enorme atraso de Eduardo Veiga (teve uma saída de estrada) e assim viu esforçar-me um lugar no Top5, que durante grande parte do rali parecia que já tinha conquistado.

Numa prova em que lutou com muitos problema de tracção no Citroen DS3, Ivo Nogueira salvou mesmo assim o resultado, tendo ganho entre os concorrentes do Citroen Racing Trophy.

Paulo Antunes teve um rali para esquecer, em que a única boa recordação foi ter terminado. O seu Citroen C2 R2 Max nunca esteve em condições (motor, cabo de acelerador, etc), não conseguindo evitar perder alguns lugares. Mesmo assim o 7º lugar é um mal menor.

Frederico Gomes ainda espreitou no segundo dia um melhor resultado. Contudo o piloto de Cascais teve também uma prova quase para esquecer, falhando totalmente nas afinações do C2 no primeiro dia e tendo algumas dificuldades na derradeira fase da prova. O 8ª lugar da geral é um prémio de consolação depois de um rali em que pouca coisa funcionou a 100%.

Entre os concorrentes da Taça de Portugal, o vencedor foi encontrado por eliminação... ou melhor, por resistência. Um rali é também uma prova de resistência e ao longo da prova todos os principais candidatos aos primeiros lugares foram desistindo ou atrasando-se. Ricardo Teodósio, Luís Mota, Daniel Nunes, Pedro Leone, Daniel Ribeiro, entre outros, foram alguns dos pilotos que andaram pelos primeiros lugares, mas foi Júlio Bastos (o tal que anunciou que não iria estar presente na prova) a vencer, subindo ao primeiro lugar precisamente no derradeiro troço, juntando esta vitória á obtida no Regional Nordeste.

LÍDERES DO RALI:
Vitor Lopes (Pec 1 a 9)
VENCEDORES DE TROÇOS:
Vitor Lopes (7); Pedro Peres (1); Vitor Pascoal (1)

CLASSIFICAÇÃO FINAL (link)
1º Vitor Lopes / Hugo Magalhães Subaru Impreza WRX 1h25m51,9s
2º Vitor Pascoal / Luís Ramalho – Mitsubishi Lancer Evo X a 54,5s
3º Pedro Peres / Tiago Ferreira – Mitsubishi Lancer Evo IX a 1m29,4s
4º João Silva / José Janela – Renault Clio R3 Maxi a 7m04,7s
5º Carlos Oliveira / Jorge Carvalho – Subaru Impreza WRX STi a 8m42,4s
6º Ivo Nogueira / Vitor Hugo - Citroen DS3 R3T a 9m36,0s
7º Paulo Antunes / Alberto Oliveira – Citroen C2 R2 MAX a 12m11,8s
8º Frederico Gomes / Luís Cavaleiro - Citroen C2 R2 Max a 12m41,7s

PILOTO DE RALI
Vitor Lopes
MOMENTO DO RALI
Vantagem de Vitor Lopes no final dos primeiros 4 troços
MENOS DO RALI
Taça de Portugal de Ralis

soltas1fafe11Se a chuva e os troços algo enlameados marcaram presença no Rali Serras de Fafe, o que dificultou a vida aos pilotos, as maiores criticas foram mesmo para o troço de Luilhas. Não foi um nem dois pilotos que criticaram a dureza deste troço, afirmando mesmo que era mais apropriado para TT. Talvez por isso, na segunda passagem, por lá ficaram mais de uma dezena.

Um dos que ficou foi Daniel Ribeiro, que já na fase final de Luilhas viria a sair de estrada e a capotar o Peugeot 206 GTi. Felizmente foi só chapa amolgada e um pequeno susto e agora uma horas extra de trabalho.

Ricardo Teodósio, que na primeira especial tinha feito o 5º tempo à geral absoluta, também ficou no final de Luilhas mas na primeira passagem quando viu uma roda do seu Lancer ganhar vida própria.

A Paulo Neto aconteceu de tudo um pouco. No primeiro troço foi apanhado por Vitor Lopes, depois nas restantes especiais fez dois piões, deu um toque e furou, perdendo com isso muito tempo.

Júlio Bastos, que informou a meio da semana que não estaria presente, acabou por participar. Em boa hora o vez (graças a um amigo de Braga que lhe emprestou umas transmissões) pois venceu entre os concorrentes do Regional Nordeste.

Quem também não esteve para participar foi João Pedro Marcelino. No dia antes à prova, teve um encontro imediato com uma Pick-up, deixou o Lancer muito mal tratado. A Peres Competições meteu mãos-a-obra e horas depois já o carrito estava pronto... mas acabou por durar pouco.

loeps111As primeiras especiais do Rali Serras de Fafe trouxeram a surpresa de um grande domínio de Vitor Lopes, que ao volante do Subaru Impreza venceu as quatro primeiras especiais deixando a concorrência a mais de meio minuto. Curioso é que o piloto afirma nem ter andado com um ritmo muito elevado para obter este resultado.

Vitor Pascoal e Pedro Peres perderam muito tempo, mas qualquer deles afirma estar a dar tudo, só que os tempos não saiem, restando agora aos dois discutirem o segundo lugar.

Pedro Meireles evidenciou um ritmo mais cauteloso e teve um furo, que o levou a perder muito tempo para os primeiros, estando agora isolado no 4º lugar e com poucas hipóteses de subir na classificação.

João Silva lidera de forma categórica os CPR2, com um andamento muito interessante para quem está pela primeira fez em Fafe.

Eduardo veiga e Carlos Oliveira estão na discussão do 6º lugar.

Paulo Antunes é o 8º e segundo do CPR, mas teve muitos problemas de motor e partir o cabo do acelerador.

Luís Mota em Lancer Evo V é o líder na Taça de Portugal, depois de Teodósio ter desistido quando viu uma roda saltar do seu Evo, enquanto Daniel Nunes é o segundo classificado, no seu Saxo, a apenas 12 segundos.

Júlio Bastos é não só o terceiro da Taça de Portugal como conseguiu ser o primeiro vencedor do fim-de-semana, ao ganhar o Regional Nordeste.

LÍDERES DO RALI:
Vitor Lopes (Pec 1 a 5)

VENCEDORES DE TROÇOS:
Vitor Lopes (4); Pedro Peres (1)

CLASSIFICAÇÃO FINAL (link)
1º Vitor Lopes / Hugo Magalhães  Subaru Impreza WRX                             45m47,1s
2º Vitor Pascoal / Luís Ramalho – Mitsubishi Lancer Evo X                       a 32,6s
3º Pedro Peres / Tiago Ferreira – Mitsubishi Lancer Evo IX                        a 38,4s
4º Pedro Meireles / Mário Castro – Mitsubishi Evo X                                  a 2m15,2s
5º João Silva / José Janela – Renault Clio R3 Maxi                                      a 2m52,8s
6º Eduardo Veiga / Paulo Torres – Mitsubishi Lancer Evo VIII                    a 3m41,2s
7º Carlos Oliveira / Jorge Carvalho – Subaru Impreza WRX STi                 a 3m44,2s
8º Paulo Antunes / Alberto Oliveira – Citroen C2 R2 MAX                         a 3m46,8s

soltasfafe111Dos 16 pilotos do CPR que irão disputar o Rali Serras de Fafe, apenas nove irão pontuar para esta competição, pois estão inscritos para pontuar no Campoenato. Moura como se sabe optou pela ausência, enquanto Ivo Nogueira, estará presente mas também não somará pontos no CPR, pois também não nomeou esta prova para pontuar no CPR.

Nem todos os pilotos inscritos no Regional / Taça vão estar presentes. Um deles é Júlio Bastos, que teve um problema técnico com o seu BMW no recente rali Rota do Folar, que não lhe permitirá disputar esta prova.

Pedro Leone vai levar ao rali Serras de Fafe o potente e bonito Ford Escort Cosworth. Será estreia do piloto em Fafe, bem como em eventos do Nacional de Ralis, numa época em que irá estar presente nas restantes provas da Taça de Portugal.

Mesmo sendo um ano de "crise" raramente temos quatro pilotos que abordam uma prova do CPR com intenções de discuitir a vitória. Pedro Peres, Vitor Pascoal, Pedro Meireles e Vitor Lopes pretendem todos eles sair de Fafe com a vitória. Esperemos que isso se traduza num rali competitivo.

Para alguns pilotos, prevê-se que poucos, o Rali Serras de Fafe vai começar mais cedo. A organização disponibilizará um percurso de teste de afinação, que utiliza o troço de Gontim entre as 15 e as 17 horas esta 6ª Feira.

almeidataca11Depois de vários anos a participar no Campeonato Open de Ralis, Nuno Almeida volta-se para a Taça Nacional de Ralis.

A dupla Nuno Almeida / João Vieira contará com o  habitual Fiat Punto HGT, carro que tem a preparação da Loureiro&Jacinto Motosport.

A equipa estará já presente no Rali Serras de Fafe e está em negociações com os patrocinadores para poder disputar todas as restantes provas desta Taça, integrando a caravna do Campeonato de Portugal de Ralis.

"O facto de ser uma competição nova e que acompanha as provas do Campeonato de Portugal de Ralis, além de poder disputar o dobro dos quilómetros do Open, praticamente com os mesmos custos, pesaram na decisão de optar pela Taça", referiu Nuno Almeida, sobre esta nova fase da sua carreira.