faceralis

 

posvendaclick

CPR

miguelcocb19O Rali de Castelo Branco marca um ponto de viragem no Campeonato de Portugal de Ralis e representa um novo desafio para o piloto Miguel Correia que, navegado por Pedro Alves, vai sentir pela primeira vez as sensações de conduzir o seu Ford Fiesta R5 em piso de Asfalto.

Na sua época de estreia ao volante de um R5, e apenas na sua segunda época no principal escalão dos ralis em Portugal, o piloto de Braga tem sido uma das boas surpresas da temporada, cumprindo até aqui o objetivo de terminar todas as provas, evoluindo o seu nível de condução aos comandos do Ford Fiesta R5.

O rali disputado na região da Beira Baixa que é organizado pela Escuderia de Castelo Branco terá este ano um percurso reformulado, mas isso não altera a postura de Miguel Correia. "É quase um 'reset' para nós, já que não temos qualquer experiência em competição no asfalto com o R5. Tem sido uma época de muitas descobertas e aprendizagem, e este rali não será exceção. Gostei muito de guiar o carro no asfalto em testes, a condução tem de ser muito mais precisa e ainda mais eficaz. Será uma realidade à qual nos vamos tentar adaptar ao longo do rali. O grande objetivo é chegar ao final da prova e confirmar as boas indicações que já demos nos ralis de terra", afirmou o piloto que conta com assistência da ARC Sport, que quis ainda destacar "o apoio que tenho sentido dos adeptos, da minha família e de todos os patrocinadores que acreditam em mim, em especial da Socicorreia."

gilA paragem foi longa mas, depois de dois meses sem competir, Gil Antunes e Diogo Correia voltam a bordo do Renault Clio RS R3T para discutir aquela que, para a equipa, é a quarta ronda da temporada, depois de terem optado por não participar no Vodafone Rally de Portugal.

O Rali de Castelo Branco é uma prova especial para a equipa, que costuma rodar bem nestes troços. As últimas duas participações na prova albicastrense não correram da melhor forma mas o ritmo foi evidenciado e a dupla espera voltar aos bons resultados desta prova tão carismática. A ronda de Castelo Branco marca ainda um novo período já que depois da fase de terra, o Campeonato de Portugal de Ralis entra no asfalto.

Gil Antunes e Diogo Correia ocupam a terceira posição na vertente Duas Rodas Motrizes. "Depois de um primeiro lugar nos Açores e um segundo em Mortágua, é importante voltar ao topo da tabela mas uma classificação dentro do pódio seria, sem dúvida, um resultado bem satisfatório já que o mais importante é acumularmos pontos que nos permitam continuar na luta pelo título de campeões nacionais", disse o piloto.
A equipa esteve em testes e a máquina mostrou estar bem afinada, "esta pausa de dois meses permitiu-nos preparar melhor o Renault para que nada falhe na entrada em asfalto onde, por norma, costumamos estar em melhor forma", concluiu o navegador Diogo Correia.

paulonetocas19A fase de asfalto do Campeonato de Portugal de Ralis inicia-se no próximo fim-de-semana, onde marcarão presença Paulo Neto / Vitor Hugo aos comandos do Citroen DS3 R3T Max.

Depois de escolhida a ausência regulamentar no Rali de Portugal, a dupla Paulo Neto / Vitor Hugo voltam ao convívio das duas rodas motrizes do Campeonato de Portugal de Ralis, já nos próximos dias 22 e 23 de junho, com a realização do Rali de Castelo Branco.

"Depois da desistência de Mortágua e da ausência do Rali de Portugal, descemos ao 4º lugar das duas rodas motrizes do Campeonato de Portugal de Ralis. Os nossos objetivos para a temporada passam sempre por estar entre os lugares do pódio, pelo que este fim-de-semana vamos encarar o Rali de Castelo Branco tentando a melhor classificação possível de modo a recuperar uma posição no campeonato que já foi nossa", diz Paulo Neto, acrescentando que "este ano o Rali de Castelo Branco é praticamente novo e isso é uma situação que nos agrada. Os troços de sábado são totalmente novos para nós e os de domingo são numa zona que conhecemos mas feitos em sentido contrário. Quer isto dizer que iremos ter trabalho redobrado nos reconhecimentos e que as nota terão que ser bem tiradas, até porque temos conhecimento que iremos enfrentar especiais de classificação muito rápidas".

Para este Rali de Castelo Branco, Paulo Neto refere que "vamos agora entrar na fase de asfalto do campeonato onde temos condições para ser mais competitivos, sobretudo neste rali que está mais adaptado às características do nosso carro. Curiosamente vamos enfrentar uma concorrência acrescida e aguerrida nas duas rodas motrizes nesta prova, sendo que alguns deles estão com um ritmo competitivo muito elevado, mas vamos, sobretudo, estar concentrados na nossa prova, evoluindo troços a troço e no final se estivermos nos lugares do pódio das duas rodas motrizes então é porque os nossos objetivos foram alcançados".

A Paulo Neto Sport conta com a assistência técnica da P&B Racing e dos parceiros Roca, Weber, Baxi, Dominó, Italbox, Quantinfor, Total, Caras Decoração, Vitarte, Banhoazis, Peçintra e Cision, para esta temporada no Campeonato de Portugal de Ralis.

barbosacbDepois de cumpridas as provas em piso de terra, o Campeonato de Portugal de Ralis entra agora e já no próximo fim-de-semana na fase de asfalto. Miguel Barbosa, piloto do BP Ultimate Vodafone Skoda Team vai disputar o Rali de Castelo Branco, competição que vai reunir na capital da Beira Baixa mais de 80 equipas. Sendo navegado por Jorge Carvalho, apresenta-se aos comandos de um Skoda Fabia R5 e assume-se como candidato à vitória.

"Apesar de continuar a preferir as provas em pisos de terra sinto-me cada vez mais à vontade no asfalto e o meu objetivo neste Rali de Castelo Branco será o de lutar pela vitória. Estou ciente de que estarei a competir com adversários muito fortes, alguns deles, ao contrário de mim, estarão mais fortes neste tipo de troços, mas temos trabalhado afincadamente por estar ao melhor nível e vamos seguramente estar na luta pelas primeiras posições", salienta Miguel Barbosa.

fontescbA seguir ao Rali de Portugal, o Citroën Vodafone Team encetou uma nova fase em termos da sua participação no "Nacional" de Ralis 2019, preparando o seu regresso à competição com a participação no Rali de Castelo Branco, prova que se realiza já este fim de semana (21 e 22 de junho) numa zona com fortíssimas tradições no desporto motorizado nacional.

Em vésperas do rali albicastrense, José Pedro Fontes refere que "Este primeiro rali em asfalto da temporada é abordado com grande expetativa. Temos trabalhado a fundo na preparação do carro para as especificidades deste piso. Realizámos uma sessão de testes e o resultado foi positivo com o carro a corresponder sem reservas às exigências em asfalto. Por outro lado, sabemos que o trajeto é novo e isso coloca alguns desafios adicionais. Mas, neste aspeto, estaremos em pé de igualdade com os outros pilotos. Por outro lado, já venci em Castelo Branco por três vezes – a última em 2017 - sei que o meu estilo de condução, e o nosso rendimento como equipa, funciona bem neste tipo de condições. E, também, não é menos verdade que as características do C3 R5 são muito válidas para esta prova; temos um carro sólido e fiável, que se adapta bem ao asfalto, pelo que vamos estar à partida em boa forma e totalmente confiantes. A nossa aposta é mesmo lutar pela vitória, mesmo sabendo que o Rali de Castelo Branco é exigente e que, mais uma vez, vamos contar com um excelente lote de rivais".

Em termos da preparação do C3 R5, o set-up específico do carro para o Rali de Castelo Branco assenta nas soluções desenvolvidas Citroën Racing apuradas pelos técnicos da Sports & You e especificamente desenhadas para o asfalto. A boa experiência do ano passado tem também um forte peso na preparação para o rali deste ano. Enquanto que em 2018 a equipa estava ainda a adaptar-se ao carro, a realidade de 2019 é diferente, existindo já um caminho feito que confere maior solidez ao trabalho de toda a equipa.

RALIS ONLINE TV

RALIS ONLINE TV 2