faceralis

 

posvendaclick

CPR

jpfApós um breve interregno, em que optou por não alinhar no Rali dos Açores, conforme está previsto no regulamento do Campeonato de Portugal de Ralis (CPR), o Citroën Vodafone Team está agora de volta à competição, com a participação no Rali de Mortágua, prova que se realiza esta sexta-feira e sábado (3 e 4 de maio) naquela região do centro do país.

Em vésperas deste seu regresso ao Nacional de Ralis 2019, José Pedro Fontes refere que "Tal como aconteceu em Fafe não esperamos facilidades. Acima de tudo temos que nos apresentar na nossa melhor forma. Preparámos com afinco este que é o nosso segundo rali da temporada e a motivação é enorme. Estamos seguros de que temos condições para lutar pela vitória em Mortágua e é com esse objetivo que nos vamos apresentar neste rali que rali que, apesar de curto, é muito exigente".

No respeita à preparação do C3 R5, o set-up específico do carro para o Rali de Mortágua contempla as soluções entretanto desenvolvidas e apuradas pelos técnicos da Sports & You, que tiveram, obviamente, em linha de conta o facto de se tratar de mais um rali disputado em terra, tal como o Rali Serras de Fafe, um tipo de piso para o qual a equipa já dispõe de diversas soluções e alternativas de afinação, tanto de chassis como de motor. De resto, o Campeonato de Portugal de Ralis só "entra" no asfalto no Rali de Castelo Branco (22 e 23 de junho).

araujoArmindo Araújo e Luís Ramalho voltam à competição, esta semana, para disputarem o Rali de Mortágua, a sua segunda prova da temporada no Campeonato de Portugal de Ralis 2019. Num rali que venceram no ano passado a dupla Team Hyundai Portugal | Armindo Araújo quer, novamente, lutar pela vitória.

"Estamos muito motivados para este regresso a Mortágua, uma prova onde demos a primeira vitória à Hyundai Portugal na época passada e que gostamos particularmente", começou por afirmar Armindo Araújo.

O rali organizado pelo Clube Automóvel do Centro mantém, em termos gerais, as mesmas características que a sua edição anterior, e piloto de Santo Tirso acredita que "o Hyundai i20 R5 voltará a mostrar-se competitivo e será certamente um forte aliado para conseguirmos alcançar os nossos objectivos. Mostramos em Fafe que estávamos com ritmo para lutar pela vitória e é esse nível que queremos manter desde início neste rali. O campeonato está novamente muito equilibrado, o que motiva todas as equipas que lutam pelo título, como é o nosso caso", referiu.

O Hyundai i20 R5, dos campeões nacionais, apresentar-se-á no Rali de Mortágua com uma nova imagem, fruto da iniciativa do Team Hyundai Portugal que pretende surpreender e inovar em todas as provas do Campeonato de Portugal de Ralis.

almeidaO Campeonato de Portugal de Ralis está de volta à estrada, nos dias 03 e 04 de Maio, com a realização do Rali de Mortágua, prova a decorrer nos concelho de Águeda e Mortágua, ao longo de 12 especiais de classificação, em pisos de terra.

Pedro Almeida e Nuno Almeida prepararam o rali com a realização dos últimos testes ao Skoda Fabia R5 no inicio desta semana, em troços muito parecidos aos que vão encontrar no fim-de-semana. "Foram quilómetros muito produtivos para o que prevemos ser o rali. Conseguimos testar diferentes soluções no carro e agora estamos com muita expectativa pelo começo da contagem do relógio para competir".

Esta é a terceira prova da temporada e depois da desistência no Azores Rallye Pedro Almeida quer voltar a entrar nos pontos. "Estamos a fazer evolução e aprendizagem, sempre com a exigência que nos colocamos de fazer melhor a cada rali que somamos. E em Mortágua queremos voltar a melhoar tempos, disputar lugares na classificação e somar pontos para o CPR".

 

hugoO jovem Hugo Lopes (21 anos) lidera o Campeonato de Portugal de Ralis 2WD e quer manter essa posição após Rali de Mortágua do próximo fim de semana. Piloto do Peugeot 208 R2, navegado por Nuno Mota Ribeiro, está preparado para a dureza dos troços da região.

Os dois pódios obtidos no inaugural Rali Serras de Fafe e no emblemático Azores Rally deram a liderança do CPR 2WD a Hugo Lopes e Nuno Mota Ribeiro, que têm aliado na perfeição a rapidez à consistência de resultados. O jovem piloto de Viseu, de apenas 21 anos, quer manter essa tendência na terceira prova da temporada, curiosamente aquela que fica geograficamente mais próxima da sua região-natal.

"Fiz o Rali de Mortágua em 2016 e 2017 e sabemos que é um rali duro, onde é preciso saber quando atacar e quando gerir a mecânica do carro, principalmente nas segundas passagens", começou por analisar Hugo Lopes. "A experiência dos Açores foi muito importante, porque é um rali longo e com condições muito difíceis, onde um jovem piloto como eu pode aprender e evoluir imenso. Sinto que estou cada vez mais à vontade com o Peugeot e, se tiver oportunidade, claro que vamos tentar lutar pela vitória nos 2 Rodas Motrizes. É o rali que fica mais próximo de Viseu e por isso também espero ter um apoio extra nos troços", referiu o promissor piloto da equipa AMSport.

Nuno Mota Ribeiro também reconhece a tradicional dureza dos troços de Mortágua: "Às vezes brincamos e dizemos que este é o Dakar das Beiras. Normalmente, os R5 provocam uma grande degradação dos pisos, mas este ano vamos participar na Qualifying Stage e por isso poderemos ter uma posição de partida mais favorável. Claro que nas segundas passagens isso será mais relativo, pois as condições serão semelhantes para toda a gente, mas nota-se que o Hugo está cada vez mais confiante e sinto que podemos trazer mais um bom resultado para o campeonato", afirmou o navegador de Hugo Lopes.

carvalhoA vila de Mortágua vai receber a caravana do Campeonato Portugal de Ralis onde a dupla Jorge Carvalho/Carlos Lopes vão participar e assim concretizar o sonho de participarem numa prova integrados no pelotão do nacional de ralis.

"Inicialmente tínhamos em mente disputar o Campeonato de Portugal de Ralis integrados no Grupo RC2N mas não nos foi possível. Só conseguimos estar presentes no Rali de Mortágua e isso é sem dúvida um motivo de satisfação por estarmos quase em casa e irmos realizar o nosso sonho", adiantou Jorge Carvalho.

Aos comandos de um Mitsubishi Lancer Evo IX, preparado e assistido pela estrutura da Domingos Sport, Jorge Carvalho e Carlos Lopes estão conscientes das dificuldades mas muito motivados para esta prova de estreia no pelotão do Campeonato Portugal de Ralis.

"Queremos agradecer a todos os que acreditaram no nosso projecto e que estão ao nosso lado para a concretização deste sonho. Muito bem hajam a todos vocês. Uma palavra especial de agradecimento ao Tiago Silva da Dizainne, ao Hélder Silva da HS e à Domingos Sport Competição", finalizou o piloto.