faceralis

 

WEBINAR Prancheta-1-copia-6

ERC

quesnelirc10Segundo o Maxrally.com, Olivier Quesnel, o diretor da Peugeot Sport e Citroen Racing, voltou a alertar para o facto do IRC, só ter a perder com o facto das equipas oficiais permanecerem ligadas à competição, ao ponto de dizer, mesmo, que "isso poderá ser a morte do IRC dentro de dois anos".

Para o francês, o facto da Skoda ter decidido permanecer naquela competição, novamente a nível oficial, é mau, e alertou mesmo os organizadores para considerarem melhor os efeitos que isso tem, a médio prazo, na competição.

A Skoda inscreve normalmente três Fabia S2000 de fábrica em cada prova do IRC, enquanto os importadores locais da Peugeot lutam com orçamentos bem menores e com os 207 S2000 muito menos desenvolvidos.

Olivier quesnel: "Sou capaz de perceber que a Skoda jogue de acordo com as regras, e percebo também a reação dos organizadores ao dizerem que o IRC é uma competição aberta, mas o que irá acontecer dentro de dois anos, quando a Skoda tiver dois ou três títulos? O IRC, como competição, esvazia-se, porque todos percebem nada poder fazer contra a Skoda. Imaginem que eu colocava o DS3 e o meu "exército vermelho" no próximo ano no IRC? A Skoda deixava de existir! Mas se o fizesse, a Peugeot deixava logo de correr. Isto é o perigo do que está a acontecer agora, e é por isso que digo para os organizadores do IRC - tenham cuidado..."

Colaboração Ricardo Nascimento

skodauk10Mesmo sem Guy Wilks, que correrá pela Peugeot UK no IRC, a Skoda UK confirmou que irá estar presente no IRC em 2011, operando como equipa satélite da Skoda Motorsport.

Encorajada pelos resultados positivos na sua primeira temporada no IRC, a Skoda UK tem planos para efectuar 10 eventos em 2011, com o novo Fabia S2000. O piloto ainda não foi anunciado mas, Keith Cronin e Alister McRae vão certamente tentar obter um lugar na equipa pois, ambos já manifestaram interesse em estar presentes no campeonato.

Robert Hazelwood (Director da Skoda UK): "Conseguimos alcançar bons resultados em 2010. A nossa participação no IRC, tem gerado grande contentamento para a marca entre os nossos clientes, concessionários e dos nossos funcionários e, por isso, estamos decididos em continuar na próxima temporada. Estamos muito orgulhosos por fazer parte da equipa Skoda Motorsport, após terem conseguido a "dobradinha" em 2010, com uma grande vantagem de pontos tanto nos construtores, como no campeonato de pilotos e estamos empenhados em conseguir resultados de top em 2011."

Colaboração Ricardo Nascimento

haninenesdven10Com Mikkelsen por perto, Hanninen aumentou um pouco o ritmo e foi-se distanciando do piloto do Ford, para garantir mais uma vitória no IRC e assim carimbar definitivamente o título de 2010.

A Kris Meeke bastou gerir o seu andamento para terminar no 3º lugar, depois de Tierry Neuville ter furado no primeiro troço do dia e depois desistir após despiste.

Num rali em que terminaram pouco mais de 10 concorrentes, destaque ainda para o acidente de Tom Cave no Proton.

Classificação final (link)

1º Juho Hanninen - Skoda Fabia S2000 - 2h01m07,4s
2º Andreas Mikkelsen - Ford Fiesta S2000 - a 25,5s
3º Kris Meeke - Peugeot 207 S2000 - a 3m25,2s

LÍDERES DO RALLY:
Guy Wilks (SS1 e 2); Kris Meeke (SS3 e 4); Guy Wilks (SS5); Juho Hänninen (SS6 a 10)
VENCEDORES DE TROÇOS:
Guy Wilks (5); Kris Meeke (2); Juho Hänninen (5); Andreas Mikkelsen (1)

guywils10Depois de várias semanas de especulação sobre quem iria substituir Kris Meeke na Peugeot UK, o Autosport britânico conseguiu apurar que será Guy Wilks o piloto escolhido para 11 provas no IRC em 2011.

A Peugeot UK recusou-se a comentar qualquer decisão tomada e foi impossível conseguir contactar Guy Wilks mas fontes seguras do órgão de comunicação britânico conseguiram garantir que o acordo está concluído e que o inglês começa já aos serviços da Peugeot, no próximo Rallye de Monte Carlo.

O próprio Kris Meeke, apontou Guy Wilks como sendo uma boa opção para o substituir, dizendo ainda que o melhor para a Peugeot, deveria ser um piloto com experiência no campeonato.

Kris Meeke: "Obviamente, conseguimos alcançar alguns resultados muito bons e para manter o programa a funcionar bem, eles precisam de um piloto como o Guy Wilks, para continuarem com  potencial de obter vitórias."

Colaboração Ricardo Nascimento

skodaexscoa10Com apenas 21 concorrentes à partida, o Rally da Escócia foi ontem à noite para estrada para se disputar duas super especiais, terminando hoje a primeira etapa.

Guy Wilks foi o primeiro líder após ter vencido as duas super especiais nocturnas mas, no inicio da manhã acabaria por perder a primeira posição posição e chegou a ter uma ligeira saída de estrada na quarta especial. Posteriormente, Wilks conseguiu passar de novo para a liderança mas acabaria por ficar fora de prova após a sexta especial, devido à quebra de um veio de transmissão.

Kris Meeke também venceu uma das super especiais nocturnas, ao empatar com Wilks na segunda passagem. No inicio desta manhã, Meeke passou para a posição de líder mas, no entanto, acabaria por furar o pneu posterior direito, perdendo a liderança e 1 minuto para o mais rápido. Quando já tinha recuperado até à terceira posição, o piloto da Peugeot UK ficou sem travões na penúltima especial, terminando o dia em quarto da geral.

Juho Hänninen foi um pouco lento nas especiais nocturnas por estarem demasiado escorregadias. Com os problemas dos pilotos britânicos, o campeão IRC 2010 passou para a frente da prova na sexta especial e terminou o dia na liderança.

Andreas Mikkelsen também evitou problemas e até venceu a última especial do dia com os pneus Hankook, sendo para já, a maior ameaça de Hänninen pois, terminou a etapa a 11 segundos do campeão.

Thierry Neuville não foi dos pilotos mais rápidos mas, acabou por ser regular, sem problemas mecânicos e sem cometer erros, permitindo-lhe estar a ocupar a terceira posição, com Meeke a 15 segundos atrás de si.

Tom Cave subiu para quinto da geral na última especial, sendo agora o único piloto em prova com um Proton pois, Alister McRae desistiu no inicio da manhã com uma avaria no alternador e Keith Cronin perdeu mais de 23 minutos com problemas na direcção, acabando por desistir antes da penúltima especial.

LÍDERES DO RALLY:
Guy Wilks (SS1 e 2); Kris Meeke (SS3 e 4); Guy Wilks (SS5); Juho Hänninen (SS6 a 8)
VENCEDORES DE TROÇOS:
Guy Wilks (2); Kris Meeke (2); Juho Hänninen (4); Andreas Mikkelsen (1)