facebook

fabrica

ERC

azoresdia2A edição 2018 do Azores Airlines Rallye voltará a abrir o Campeonato da Europa de Ralis.

A prova portuguesa, que faz parte há vários anos do calendário do ERC, vai reallizar-se em Março, entre os dias 22 e 24.

O calendário do ERC terá 8 provas, terminando com o Liepaja, sendo que a segunda prova será nas Canárias.

As restantes provas estão ainda sujeitas a confirmação do calendário pela FIA.

arceuroA ARC Sport viveu de forma muito intensa a totalidade do ERC 2017, acompanhando a dupla Bruno e Hugo Magalhães que tripularam o Skoda Fabia R5 da casa de Aguiar da Beira. Uma experiência enriquecedora ao longo de oito provas completamente distintas, por onde passaram os melhores pilotos europeus. A equipa discutiu até à última prova, no Rali da Letónia, o título europeu, com um grau de profissionalismo extraordinário, terminando o ano com o título de Vice-campeões da Europa de Ralis.

Um ano que se pode considerar muito positivo, e onde todos os elementos da equipa, sem exceção, adquiriram conhecimentos fundamentais para poder projetar outras participações internacionais. O rali Liepaja esteve longe de ser a "cereja no topo do bolo", mas o azar na última prova do ano não apaga a participação extraordinariamente positiva de toda a equipa.

"Não acabámos como gostaríamos, mas o azar da última prova não apaga em nada um ano fabuloso onde acabámos por chegar a vice-campeões da Europa. Foi um feito histórico, que nos deu um prazer enorme, pois rali a rali, fomos acreditando que era possível ir cada vez mais longe. Todos nós acreditámos até ao fim que era possível chegar ao título. Fazer um campeonato prova a prova foi um feito único, pois nunca nada foi estruturado para um ano inteiro de competição. Para mim foi um prazer enorme ter trabalhado com a ARC Sport, uma equipa extremamente profissional e dedicada que também nunca tinha participado na totalidade de um ERC. Em oito provas nunca tivemos um problema mecânico, o que diz tudo em relação à qualidade do trabalho realizado. Com toda a informação que recolhemos ao longo deste ano, acredito que a experiência seja para repetir, mas há que estruturar para poder fazer as coisas de forma mais atempada. O balanço acabou por ser positivo, e quero deixar um agradecimento a todos os meus patrocinadores e à equipa da ARC Sport" afirmou Bruno Magalhães.

Para a ARC Sport este foi igualmente um ano muito positivo, onde se adquiriram experiências preciosas para um trabalho futuro. Durante um ano, uma equipa portuguesa esteve sempre à beira de conquistar um título europeu, e o único lamento que se fez ouvir, foi a falta de apoio e carinho que se sentiu por parte das entidades responsáveis pelo desporto em Portugal e pelo automobilismo em particular.

"Uma equipa portuguesa esteve durante um ano inteiro a lutar pelo título de Campeões da Europa e nunca se sentiram minimamente apoiados ou encorajados por quem tutela o desporto em Portugal, nem sequer pela própria Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting. É simplesmente triste que tenham estado desatentos ao que o Bruno e o Hugo fizeram neste Campeonato da Europa, nunca tendo dado qualquer tipo de relevo aos resultados conquistados ao longo de todo o ano. Se estivéssemos a falar de futebol, seria seguramente diferente.

Pela positiva, gostaria de realçar a coragem que a equipa sempre demonstrou ao efetuar a totalidade de um ERC com uma diversidade tão grande de ralis, todos eles distintos, e com um elevado grau de exigência. Ao longo de todo o campeonato, o Bruno demonstrou sempre uma capacidade de pilotagem acima da média, esperando sinceramente que ele consiga uma base sólida para o próximo ano, o que seria excelente pois poderia capitalizar toda a vasta experiência adquirida no Campeonato da Europa de Ralis de 2017. Quero deixar os meus sinceros parabéns ao Bruno e ao Hugo pela postura que sempre demonstraram, e agradecer a todos os elementos da ARC Sport que, ao longo das oito provas do Campeonato da Europa, contribuíram com todo o seu apoio e dedicação", afirmou, em estilo de balanço, Augusto Ramiro, o responsável pela ARC Sport.

brubileitBruno e Hugo Magalhães são Vice-campeões da Europa de Ralis mesmo que um acidente durante o Rali da Letónia, hoje, lhes tivesse tirado a possibilidade de chegar ao título. Ainda assim, um resultado brilhante para os pilotos portugueses que no início da época nos Açores estavam longe de imaginar conseguir este resultado ímpar.

Um título que esperavam festejar de outra forma e não com um aparatoso acidente aquando da sexta especial do último rali da época: "Estávamos a efectuar a super especial quando somos confrontados por uma barreira que não estava assinalada e nos forca a entrar numa zona de muita água, em aquaplaning, e a embater numa árvore. O mesmo tinha acontecido momentos antes com outro adversário. O embate, causou-me algum desconforto, pelo que foi necessário uma ida ao hospital para certificar que está tudo ok", comecou por explicar Bruno Magalhães.

Apesar do desfecho inglório no rali fica a enorme satisfacão de ter alcancado o vice-campeonato: "Nunca nos passou pela cabeca ter oportunidade de fazer a totalidade da época e para isso, foi fundamental o apoio de todos os patrocinadores que foram connosco vivendo este sonho. Mas também à equipa, a ARC Sport, que sempre nos proporcionou um carro competitivo. Um conjunto de factores que terminaram com este título. Hoje o dia não terminou pelo melhor, mas o resultado no campeonato enche-nos de orgulho", concluiu Bruno Magalhães.

Agora é tempo de recuperar deste acidente mas também de repensar a época e começar a planear o futuro.

brunoBruno Magalhães e Hugo Magalhães tripularam o Skoda Fabia R5 da ARC Sport na totalidade das provas do Campeonato da Europa de Ralis de 2017. Uma época que começou com uma sensacional vitória nos Açores, que impulsionou a equipa para estar presente em todas as provas do calendário europeu.

Depois de terem ocupado a liderança do ERC 2017, Bruno e Hugo Magalhães continuam na luta pelo título deste ano, apesar da tarefa na Letónia não se vislumbrar nada fácil.

"Estamos a viver uma ilusão muito grande acerca desta prova, pois existe uma oportunidade, de chegarmos ao título, embora seja difícil. Depois do percurso que fizemos no ERC deste ano, nunca poderíamos deixar de estar presentes no Rali da Letónia. É uma prova muito específica em terra, com troços muito rápidos, que o transformam num rali diferente. Apesar de não o conhecer, poderei mesmo afirmar que não é um rali normal. Os pilotos locais poderão ser inacessíveis, mas vamos fazer o nosso rali e tentar ser eficientes, pois a vontade de lá estar é enorme, uma vez que ainda há possibilidade de chegar ao título. Esta foi uma época fantástica, e seja para festejar o 1º ou o 2º lugar do ERC, queremos fazer um bom rali e assinar um final de época positivo, pois este foi um ano excecional", disse Bruno Magalhães.

Para a ARC Sport acompanhar Bruno Magalhães na totalidade das provas do ERC tem sido um dos pontos altos para a equipa de Aguiar da Beira. Para Augusto Ramiro, que irá estar na Letónia para fechar a época, esta tem sido uma experiência muito positiva.

"Tem sido na verdade um ano muito rico em experiências, tanto nas diversas provas em que participámos, como na preparação do Skoda para os diferentes ralis em que estivemos presentes. Com uma época em pleno, e com a possibilidade em aberto, que o Bruno e o Hugo ainda contam para as contas finais do título, é obrigatória esta presença na

Letónia, tendo total confiança nesta participação. Vamos voltar a fazer o nosso melhor, para que tudo corra bem durante a prova", afirmou o responsável pela ARC Sport.

O Rali Liepaja 2017 conta com 13 especiais de classificação e estará na estrada nos próximos dias 7 e 8 de outubro.

arcBruno Magalhães e Hugo Magalhães não abdicam de lutar pelo sonho europeu e em Itália vão tentar reduzir vantagens ou, até mesmo recuperar a liderança do ERC 2017. Não é tarefa fácil, apesar da prova italiana ser nova para todos os concorrentes.

"Este é um típico rali de asfalto que está mais de acordo com aquilo que pretendemos. Gostei dos troços que se desenrolam numa zona de montanha e que contam com bastante trajetória, tal como gostamos. O Objetivo é fazer o melhor rali possível e colocar pressão no líder do campeonato. Esta é uma prova nova para todos, e isso pode trazer algum equilíbrio. Nós, e toda a equipa da ARC Sport, estamos com uma excelente dose de confiança", disse Bruno Magalhães.

O Rali de Roma conta com 44 equipas inscritas para o ERC 2017 entre elas 17 carros da categoria R5.

COM EMMA FALCÓN PARA VENCER O ERC LADIES EM ROMA

Os espanhois Emma Falcón e Rogelio Peñate voltam a confiar à ARC Sport o seu Citroen DS3 R3. Lutar pela vitória entra as senhoras, volta a ser o objetivo da piloto.

"Espero sinceramente que o mau tempo faça umas tréguas e a chuva não apareça na prova italiana. Pelo que sei, os troços são estreitos e rápidos, mas com um piso bem melhor que os dois ralis anteriores. Estou com muito entusiasmo para fazer uma boa prova e tentar voltar a vencer o troféu ERC Ladies, com o indispensável apoio da ARC Sport", disse entusiasmada, Emma Falcón.

Para Augusto Ramiro a prova romana reveste-se de grande importância, uma vez que ainda está tudo em jogo em relação ao desfecho do Campeonato da Europa de Ralis.

"Acreditamos nas capacidades do Bruno e do Hugo e sabemos que ainda está tudo em aberto. Este é um rali que poderá ser mais favorável à nossa equipa e, como sempre, estamos prontos para responder a todas as exigências. Em relação à Emma, desejamos que continue a evoluir como tem feito até aqui, e consiga voltar a vencer entre as senhoras", afirmou o responsável pela casa de Aguiar da Beira.

O Rally de Roma Capitale arranca na sexta-feira dia 15 de setembro e termina do domingo, contando com 12 troços cronometrados.

Horário e resultados: http://www.rallydiromacapitale.it/