faceralis

 

almada

WRC

sousfranca10Terminou o Rali de França. Bernardo Sousa e Nuno Rodrigues da Silva alcançaram mais seis pontos fruto da sétima posição conquistada no dia de hoje. No quadro de honra do pilotos do S-WRC, Bernardo soma 32 pontos em seis provas disputadas na classe S2000.

Ainda assim, um balanço que não satisfaz de todo o actual líder do Campeonato de Portugal de Ralis, muito menos a sétima posição em terras gaulesas. "O sétimo lugar não é bom. Sabe a pouco, tanto mais quando nestes dois últimos dias do rali, realizamos tempos muito positivos, muito acima deste lugar que obtivemos na classe, mas os ralis são mesmo assim... com algumas contingências..."

Fala do percalço da sexta? "É obvio que não fosse o toque na sexta-feira e certamente estaríamos aqui a ter outro discurso. Seja como for, na minha opinião, este lugar não corresponde ao valor na nossa equipa. De qualquer das formas, nem tudo foi mau. Deu para conhecer muito mais o comportamento do carro neste tipo de piso, o que poderá ser muito importante para o futuro" começou por comentar a sua participação no final da nona prova pontuável para o WRC.

Hoje, a última etapa reservava apenas quatro especiais, duas das quais muito curtas com quatro quilómetros que não deu margem suficiente para galgar terreno. "Já sabíamos disso. Optamos para fazer mais algumas experiências no ajustamento do carro e rodar o máximo possível", confidenciava, não esquecendo de agradecer novamente o apoio da Ford, PT Negócios, Eni, MMM Gift Card, DeltaQ, Cision, Beta, Specialized, QF,2Q e Pirelli. "Só posso estar grato aos meus sponsors. Têm sido enormes no apoio. Estou profundamente agradecido a todos eles sem excepção".

loeb103Sébastien Loeb continuou o seu domínio no derradeiro dia, bastando controlar o seu companheiro de equipa, Daniel Sordo que terminou em segundo, para vencer mais uma prova do mundial e sagrar-se campeão pelo sétimo ano consecutivo (60 vitórias no Mundial).

Embora tenha tido uma ligeira saída de estrada, na segunda especial do dia, Petter Solberg conseguiu mais um lugar no pódio como piloto privado mas, contou talvez, como uma ajuda extra.

Jari-Matti Latvala podia ter aproveitado o deslize de Solberg mas, o público veio a estragar a possibilidade de ultrapassar Solberg na classificação pois, a organização preferiu cancelar a penúltima especial que tinha 24 quilómetros, devido ao excesso de espectadores. De qualquer forma, Latvala impressionou pela positiva num rally em pisos de asfalto, em condições muito traiçoeiras.

Mikko Hirvonen e Sébastien Ogier limitaram-se a levar os carros até ao final sem qualquer hipótese de melhorar na classificação, a não ser, que alguém cometesse um erro.

Federico Villagra conseguiu distanciar-se o suficiente de Matthew Wilson, para segurar a sétima posição e obter mais 6 pontos e passar o Solberg mais velho no campeonato.

Henning Solberg foi o melhor entre as viaturas S2000 e ainda conseguiu pontuar ao terminar na nona posição. Patrick Sandell também terminou nos pontos e foi o vencedor no swrc, ficando Jari Ketomaa numa inesperada segunda posição, após os problemas de Brynildsen. As decisões para encontrar o campeão, ficarão para o Rally de Gales, entre Pons, Ketomaa e Sandell.

Armindo Araújo deu um grande passo para tentar revalidar o título no pwrc pois, dominou o rally sem qualquer oposição na produção. Se Flodin vencer em Gales, Armindo Araújo apenas necessita de terminar na sexta posição no pwrc, para conseguir o segundo título consecutivo.

Jéremy Ancien evitou problemas e conseguiu vencer entre os júniores com um wildcard, ao volante de um Suzuki Swift S1600. Para se encontrar o campeão 2010, a decisão vai ficar para o Rally de Espanha entre Burkart, Weijs Jr. e Karrl Kruuda de apenas 17 anos.

LÍDERES DO RALLY:
Sébastien Loeb (PEC 1 a 20)
VENCEDORES DE TROÇOS:
Sébastien Loeb (7); Jari-Matti Latvala (4); Daniel Sordo (4); Sébastien Ogier (1); Petter Solberg (3)

CLASSIFICAÇÃO FINAL (link)
1º Sebastien Loeb – Citroen C4 WRC 3h05m49,3ss
2º Daniel Sordo – Citroen C4 WRC a 35,7s
3º Petter Solberg – Citroen C4 WRC a 1m16,8s
4º Jari Matti Latvala – Ford Focus WRC a 1m29,3s
5º Mikko Hirvonen – Ford Focus WRC a 2m43,8s
6º Sebastien Ogier – Citroen C4 WRC a 11m55,9s
7º Frederico Villagra – Ford Focus WRC a 14m15,4s
8º Mathew Wilson – Ford Focus WRC a 14m26,9s
9º Hening Solberg – Ford Fiesta S2000 a 16m48,9s
10º Patrick Sandell – Skoda Fabia S2000 a 17m12,3s
...
13ª Armindo Araújo – Mitsubishi Lancer Evo X a 22m58,8s
32º Bernardo Sousa – Ford Fiesta S2000 a 36m57,8s
Nuno Barroso Pereira – Subaru Impreza WRX Abandonou

PILOTO DE RALI
Sebastien Loeb
MOMENTO DO RALI
Vantagem de Loeb desde o primeiro troço
MENOS DO RALI
Ausência de adversários para Loeb

Colaboração Ricardo Nascimento

olhosloeb10

Sébastien Loeb só venceu dois troços no segundo dia mas, evitou problemas e ainda conseguiu aumentar a vantagem na liderança, faltando muito pouco para se sagrar campeão.

Daniel Sordo foi mais rápido em dois troços mas, no entanto, deixou o motor calar-se na partida da segunda especial do dia, estando já a mais de 40 segundos de Loeb.

Sébastien Ogier teve um bom inicio de etapa mas, deixou o C4 sair ligeiramente de estrada, dando um pequeno toque de frente numa árvore. Na sequência do toque, a suspensão do Citröen viria a ceder no troço seguinte e Ogier foi obrigado a parar por hoje, partindo amanhã na sexta posição a mais de 11 minutos de Loeb.

Petter Solberg passou para a frente de Latvala no inicio do dia e beneficiando dos problemas de Ogier, o norueguês subiu à terceira posição mas, no entanto, ainda não conseguiu distanciar-se muito do finlandês da Ford que apesar de ter efectuado um pião na última especial, disse que vai atacar amanhã.

Embora tenha efectuado alguns tempos de registo, Hirvonen voltou a perder terreno para os mais rápidos mas, quanto a Räikkönen, conseguiu sair de estrada duas vezes no mesmo dia.

Henning Solberg continua a ser o melhor entre as viaturas S2000 mas, no swrc, Patrik Sandell ultrapassou Brynildsen na classificação, no decorrer da última especial do dia. Sousa conseguiu terminar a etapa e subiu para sétimo do swrc.

Armindo Araújo já se encontra na décima sétima posição da geral e continua no comando do pwrc, com uma vantagem superior a 2 minutos, sobre Ott Tänak e com mais de 3 minutos para Anders Grondal.

LÍDERES DO RALI:
Sebastien Loeb (Pec 1 a 16)
VENCEDORES DE TROÇOS:
Sebastien Loeb (7); Jari Matti Latvala (3); Daniel Sordo (3); Sebastien Ogier (1); Petter Solberg (1)

CLASSIFICAÇÃO FINAL (link)
1º Sebastien Loeb – Citroen C4 WRC 2h46m39,2s
2º Daniel Sordo – Citroen C4 WRC a 42,8s
3º Petter Solberg – Citroen C4 WRC a 1m14,2s
4º Jari Matti Latvala – Ford Focus WRC a 1m34,2s
5º Mikko Hirvonen – Ford Focus WRC a 3m23,5s
6º Sebastien Ogier – Citroen C4 WRC a 11m14,1s
7º Frederico Villagra – Ford Focus WRC a 13m27,0s
8º Mathew Wilson – Ford Focus WRC a 13m29,9s
9º Hening Solberg – Ford Fiesta S2000 a 14m57,8s
10º Patrick Sandell – Skoda Fabia S2000 a 15m38,4s
...
17ª Armindo Araújo – Mitsubishi Lancer Evo X a 20m09,1s
33º Bernardo Sousa – Ford Fiesta S2000 a 33m48,1s
Nuno Barroso Pereira – Subaru Impreza WRX Abandonou

Colaboração Ricardo Nascimento

armind2fran10Armindo Araújo continua a liderar o PWRC no Rali de França, estando a fazer um excelente rali. Bernardo Sousa conseguiu alguns registos de relevo no SWRC, mas apenas subiu um lugar, estando na 7ª posição.

"Este rali está a revelar-se muito difícil pois as especiais apresentam-se muito escorregadias devido à imensa lama que fica após as passagens dos carros. Estamos a fazer uma óptima prova e hoje conseguimos, graças ao ritmo forte que impusemos, alargar a margem para o adversário directo na luta pela vitória. O carro está perfeito e a dar mostras que é muito competitivo", começou por dizer Armindo Araújo.

"Nunca se sabe quando podemos ser vítimas de um furo ou de qualquer outro problema mecânico e por isso temos que pensar exclusivamente em terminar o rali para depois fazermos as nossas contas. Temos mais de metade do objectivo cumprido, as condições são muito favoráveis mas só amanhã teremos a certeza se venceremos", disse Armindo Araújo na chegada à assistência instalada em Estrasburgo, onde marcaram presença um grande grupo de emigrantes portugueses que não quiseram deixar de mostrar o seu apoio ao compatriota.

"Muito satisfeito", foram estas as primeiras palavras de Bernardo Sousa e Nuno Rodrigues da Silva, no final do segundo dia do Rali do França. "Hoje senti-me mais confiante, além disso senti mais seguro no acerto das afinações do carro. De ontem para hoje, fomos sempre alterando sucessivamente o set-up e o resultado foi francamente positivo", começava por adiantar o piloto madeirense. De qualquer forma, as especiais de piso de asfalto muito liso complicam, mais ainda quando as mesmas se encontrando nalgumas zonas completamente sujas devido à passagem dos pilotos da frente, impossibilitando um andamento mais forte por parte do piloto do Ford Fiesta S2000. "Esse tem sido também um problema para nós. É um rali muito complicado. Rápido e ao mesmo tempo alternando com zonas mais lentas. Aí os pilotos defendem-se mais, passando por dentro o que faz levantar terra para o asfalto. Curiosamente, numa dessas zonas não escapei de fazer um peão, o que me fez perder preciosos segundos, adiantava o actual comandante do Campeonato de Portugal de Ralis que tripula brilhantemente o Ford Fiesta 2000.

"Para amanhã a toada será a mesma de hoje, sabendo de antemão que dificilmente poderemos alcançar a sexta posição. Estamos longe e os troços marcados para a derradeira jornada são muito curtos, por isso não vamos arriscar em demasia sob pena de deitarmos tudo a perder", rematou Bernardo Sousa.

bernardiofran10Armindo Araújo terminou a primeira etapa do Rali de França na liderança do PWRC, cumprindo assim um terço do objectivo traçado para a penúltima prova do calendário.

O Campeão do Mundo sentiu algumas dificuldades nas primeiras especiais devido à afinação escolhida para a parte da manhã, mas na quarta classificativa saltou para o comando e a partir dai conseguiu construir uma interessante vantagem de 59,2 segundos sobre o segundo classificado, no caso, Anders Grondal.

"Foi uma etapa extremamente difícil pois os pisos estavam mais secos que o previsto e não fomos felizes no 'set-up' que escolhemos para a primeira ronda pelas especiais. Alteramos o carro para a segunda metade, conseguimos ser bastante mais rápidos e lideramos da forma que pretendíamos. Foi um final de etapa muito positivo pois o nosso adversário na luta pelo título atrasou-se bastante", disse Armindo Araújo.

armindfran10Com Hayden Paddon já muito distante dos primeiros lugares, o piloto tirsense promete contudo não mudar muito de estratégia. "Em termos de campeonato este cenário é muito favorável mas falta muito rali e nada está ganho. Vamos continuar a impor um ritmo que nos permita manter a primeira posição mas obviamente que o facto de o (Hayden) Paddon estar no décimo lugar permite-nos ter uma margem de segurança maior. As condições climatéricas estão muito instáveis e temos de manter a concentração a um nível muito elevado", disse Armindo Araújo.

Bernardo Sousa e Nuno Rodrigues da Silva, do Team Ford Quinta do Lorde estão na oitava posição entre os concorrentes que disputam o S-WRC no Rali de França. "Posso dizer que foi um inicio de rali de altos e baixos", explicando melhor: "Tal como os restantes pilotos desta categoria, preparamos o set-up do carro para a eventualidade de estar muita chuva, mas a verdade é que, hoje, as condições climatéricas não estavam tão adversas quanto os testes que efectuamos durante a semana. Ainda assim, optamos por decidir manter as afinações nas primeiras quatro especiais não fizemos os tempos dos pilotos da frente, fruto também do piso escorragadio e asfalto sujo e também da altura do carro que tinha".

Durante a assistência e com o piso a ficar seco o Team Ford Quinta do Lorde entendeu alterar o set-up. "Fizemo-lo com base nas indicações que tínhamos. As alterações resultaram, sendo notório o ganho em quase um segundo nas nossas segundas passagens", revelava o piloto do Ford Fiesta S2000.

De todo o modo, o azar viria a bater à porta da dupla portuguesa. "Numa curva rápida, na sétima especial, demos um toque com a roda traseira danificando a mesma não podendo terminar esta primeira etapa".
E amanhã? "Vamos entrar e fazer o Super Rally. Nesta fase do campeonato do S-WRC não temos nada a ganhar, mas também não temos nada a perder. A estratégia para amanhã será como todos os ralis que temos vindo a fazer: fazer o nosso melhor, tentando sempre com responsabilidade elevar ao máximo aqueles que apostaram em nós, divulgando o melhor possível o nome de Portugal. O resto vem por acréscimo".