faceralis

 

guiaaft

WRC

2001citroenCITROËN XSARA WRC
Depois do bem sucedido Xsara Kit Car, onde venceu dois eventos do WRC 1999 em pisos de asfalto, a Citroën começou a desenvolver no ano seguinte nas provas do campeonato francês, um Xsara T4.
Devido ao facto da Citroën e Peugeot pertencerem ao Grupo PSA, por pouco o projecto do Xsara WRC não ficava parado. Depois de muita insistência por parte de Guy Fréquelin, o projecto avançou em 2001 com apenas quatro participações mas, no entanto, Jesus Puras venceu na Córsega e o jovem Sébastien Loeb que se tornaria campeão JWRC no mesmo ano, alcançou um excelente segundo lugar em Sanremo, numa oportunidade dada por Fréquelin como reconhecimento no excelente desempenho com o Saxo S1600.

Philippe Bugalsky
Eventos disputados - 4; Abandonos - 2; Melhor resultado - 6º (Acropole); Vitórias em troços - 11

Jesus Puras
Eventos disputados - 3; Abandonos - 2; Vitórias - 1 (Córsega); Lugares no pódio - 1; Vitórias em troços - 14

Sébastien Loeb
Eventos disputados - 1 (Sanremo); Lugares no pódio - 1; Vitórias em troços - 4

Thomas Radstrom
Eventos disputados - 1 (Acropole); Abandonos - 1

2001fordFORD FOCUS RS WRC 01
Pondo de parte a ligeira alteração de desenho no pára choques dianteiro, bem como, a nova decoração do carro, o Focus 2001 era idêntico por fora em relação à versão anterior. Por outro lado, os vidros foram substituídos por uns mais finos, fazendo com que retirasse 8 kg ao carro.
A Cosworth continuou a desenvolver o motor, aplicando uma nova árvore de cames e novos pistons, aumentando o curso para 1999cc. O turbo recebeu partes cerâmicas internas para dar melhor resposta ao acelerador.
A M-Sport manteve Sainz e McRae na equipa mas, o lugar deixado por Petter Solberg, passou a ser ocupado por François Delecour pois, o ambiente na Peugeot não era o melhor com Panizzi.
Embora tenha somado seis abandonos na temporada, Colin McRae voltou aos bons resultados e apenas não foi campeão devido a um aparatoso acidente na última prova do campeonato.
Carlos Sainz também foi um dos pilotos que chegou à última prova com hipóteses matemáticas de chegar ao título mas, acabou por ferir um espectador numa ligeira saída de estrada, ficando sem condições psicológicas para continuar o derradeiro rally.

Carlos Sainz
Eventos disputados - 14; Abandonos - 3; Lugares no pódio - 5; Vitórias em troços - 33

Colin McRae
Eventos disputados - 14; Abandonos - 6; Vitórias - 3 (Argentina, Chipre e Acropole); Lugares no pódio - 5; Vitórias em troços - 35

François Delecour
Eventos disputados - 13; Abandonos - 3; Lugares no pódio - 1; Vitórias em troços - 13

Mark Higgins
Eventos disputados - 1 (RAC); Abandonos - 1

2001subaruSUBARU IMPREZA WRC 01 S7 44S
Apesar de ter uma nova carroçaria, o novo Impreza S7 de 2001 era mecanicamente quase idêntico ao P2000. Isto porque o carro estreado em Portugal no ano anterior, tinha apenas 9 meses de existência e quase tudo tinha sido novo naquele carro, onde pouco havia para melhorar.
O Impreza voltava a ter quatro portas, comprometendo a rigidez e dando peso extra à carroçaria que a Prodrive teve de eliminar. No entanto, as quatro portas facilitava na assistência em alguns aspectos.
O motor foi ligeiramente melhorado e uma pequena parte da electrónica foi substituída pois, o "cockpit" do novo Impreza era totalmente novo.
Richard Burns manteve-se na equipa pelo 3º ano consecutivo e conseguiu o seu único título de pilotos em 2001, num ano que foi muito competitivo mas, também extremamente demolidor.
Com Kankkunen a ser dispensado, Petter Solberg ascendeu ao lugar de segundo piloto da equipa, obtendo um pódio e algumas vitórias em troços mas, no entanto, não foi além da 10ª posição no campeonato.
Markko Martin também foi recrutado por David Richards onde efectuou a maioria das provas do campeonato mas, ainda estava numa fase de aprendizagem.

Richard Burns
Eventos disputados - 14; Abandonos - 4; Vitórias - 1 (Nova Zelândia); Lugares no pódio - 6; Vitórias em troços - 34

Petter Solberg
Eventos disputados - 14; Abandonos - 6; Lugares no pódio - 1; Vitórias em troços - 15

Markko Martin
Eventos disputados - 9; Abandonos - 6; Melhor resultado - 5º (Finlândia); Vitórias em troços - 2

Toshi Arai
Eventos disputados - 10; Abandonos - 6; Melhor resultado - 4º (Chipre)

2001mitsubishiMITSUBISHI LANCER EVO 6.5/ EVO 7 WRC
Enquanto as outras equipas mudaram imediatamente para os world rally cars, a Mitsubishi ia-se mantendo com algumas regras do GR.A. O Lancer EVO 6.5 continuou a vencer em 2001 mas, a Ralliart acabou por estrear o novo EVO 7 no fim da temporada mas, agora com homologação em WRC.
O Lancer WRC foi desenvolvido num espaço muito curto e muitos componentes chave, foram aproveitados do Lancer de Grupo A. O motor foi um dos componentes a transitar para o novo Lancer mas, o espaço para o mesmo era diferente, tendo algumas peças ao seu redor a terem de ser modificadas. A transmissão era exactamente a mesma mas, neste carro, não funcionava nada bem como na versão de Grupo A. O sistema de arrefecimento do motor foi totalmente novo e a suspensão posterior também.
Embora tivesse praticamente o mesmo comprimento, a distância entre eixos foi aumentada, provocando um comportamento um pouco diferente.
Antes da estreia do novo carro, Tommi Makinen estava a liderar o campeonato com o robusto e fiável EVO 6.5 mas, nas últimas quatro provas do campeonato com o Lancer WRC, o finlandês somou três abandonos e o melhor que conseguiu foi um 6º lugar na Austrália, vindo a terminar em 3º na temporada 2001.
Freddy Loix esteve um pouco melhor do que na temporada anterior mas, sempre se queixou da equipa trabalhar a 120% com Makinen.

Tommi Makinen
EVO 6.5 - Eventos disputados - 10; Abandonos - 3; Vitórias - 3 (Monte Carlo, Portugal e Safari); Lugares no pódio - 4; Vitórias em troços - 21
WRC - Eventos disputados - 4; Abandonos - 3; Melhor resultado - 6º (RAC)

Freddy Loix
EVO 6.5 - Eventos disputados - 10; Abandonos - 1; Melhor resultado - 4º (Catalunha); Vitórias em troços - 1
WRC - Eventos disputados - 4; Abandonos - 1; Melhor resultado - 11º (Austrália)

Thomas Radstrom
EVO 6.5 - Eventos disputados - 1 (Suécia); Lugares no pódio - 1

Katsuhiko Tagushi
EVO 6.5 - Eventos disputados - 1 (Chipre); Abandonos - 1

Toni Gardemeister
EVO 6.5 - Eventos disputados - 2; Abandonos - 1; Melhor resultado - 15º (Nova Zelândia)

2001skodaSKODA OCTAVIA WRC EVO 2
Os checos da Skoda efectuaram toda a temporada com a segunda evolução do Octavia, estreada no ano anterior. Embora não tenham novamente, efectuado o campeonato completo pois, abdicaram de duas provas do campeonato, a Skoda continuou a trabalhar na fiabilidade do Octavia.
Esse trabalho acabou por dar frutos pois, Armin Schwarz conseguiu obter o primeiro pódio para a marca, no muito exigente Rally Safari.
Bruno Thiry acabou mesmo por se juntar à equipa pois, necessitavam de um bom piloto em pisos de asfalto mas, no entanto, os melhores resultados do piloto belga, acabaram por ser em Chipre e no RAC.

Armin Schwarz
Eventos disputados - 12; Abandonos - 6; Lugares no pódio - 1 (Safari); Vitórias em troços - 1

Bruno Thiry
Eventos disputados - 12; Abandonos - 4; Melhor resultado - 8º (Chipre e RAC)

Roman Kresta
Eventos disputados - 3; Abandonos - 3

Stig Blomqvist
Eventos disputados - 1; Melhor resultado - 22º (Finlândia)

2001peugeotPEUGEOT 206 WRC 00/ 01
A Peugeot começou por ter um péssimo inicio de temporada pois, os abandonos foram constantes até ao Rally da Finlândia que se disputa no mês de Agosto.
O modelo 206 estava em constante mutação desde a sua estreia na Córsega em 1999 mas, algo necessitava ser feito para melhorar a fiabilidade no carro francês. No Rally de Chipre, quase a meio da temporada, a Peugeot passou a ter a 3ª evolução do 206 mas, curiosamente alguns problemas ainda persistiram durante algumas provas, vindo depois a ficar tudo bem e os bons resultados voltaram a ver-se.
No exterior da viatura, apenas eram notórias as novas entradas de ar no capot do 206, permitindo uma melhor circulação de ar no propulsor do carro. O motor foi pouco mexido mas, o turbo foi alterado para melhorar o desempenho nas baixas rotações.
No entanto, a maior novidade no 206 em 2001, seria a nova caixa de velocidades com apenas 5 relações pois, os seus engenheiros defendiam-se ao dizer que eram suficientes, com a ajuda do enorme binário do motor. Esta alteração acabou por ser acertada pois, a Peugeot venceu 5 provas no final da temporada.

Marcus Gronholm
WRC 00 - Eventos disputados - 5; Abandonos - 4; Lugares no pódio - 1; Vitórias em troços - 2
WRC 01 - Eventos disputados - 9; Abandonos - 4; Vitórias - 3 (Finlândia, Austrália e RAC); Lugares no pódio - 3; Vitórias em troços - 32

Didier Auriol
WRC 00 - Eventos disputados - 5; Abandonos - 3; Vitórias - 1 (Catalunha); Lugares no pódio - 1; Vitórias em troços - 4
WRC 01 - Eventos disputados - 9; Abandonos - 4; Lugares no pódio - 3; Vitórias em troços - 10

Harri Rovanpera
WRC 00 - Eventos disputados - 5; Abandonos - 2; Vitórias - 1 (Suécia); Lugares no pódio - 1; Vitórias em troços - 4
WRC 01 - Eventos disputados - 7; Abandonos - 1; Lugares no pódio - 4; Vitórias em troços - 9

Gilles Panizzi
WRC 00 - Eventos disputados - 7; Abandonos - 4; Lugares no pódio - 1; Vitórias em troços - 2
WRC 01 - Eventos disputados - 3; Vitórias - 2 (Sanremo e Córsega); Lugares no pódio - 2; Vitórias em troços - 9

2001hyundaiHYUNDAI ACCENT WRC/ WRC 2
Após a experiencia da temporada anterior com o world rally car, a MSD reconheceu que era necessário alterar muita coisa no Accent. Tal como a Seat, o inicio do desenvolvimento do Hyundai foi feito com especialistas mais virados para provas de circuito pois, a suspensão do carro era totalmente inadequada.
A Hyundai efectuou as duas primeiras provas com a versão estreada em 2000 mas, no Rally de Portugal, o Accent apresentou-se renovado com uma nova evolução. As alterações não foram muitas pois, a MSD preocupou-se mais em tornar o carro mais fiável do que fazê-lo mais rápido. De qualquer forma, a suspensão foi toda redesenhada e o diferencial dianteiro deixou de ser mecânico. O pára choques dianteiro foi todo alterado, com novas entradas de ar e a asa posterior foi melhorada na aerodinâmica.

Keneth Eriksson
WRC - Eventos disputados - 1; Melhor resultado - 8º (Suécia)
WRC 2 - Eventos disputados - 8; Abandonos - 3; Melhor resultado - 6º (RAC); Vitórias em troços - 1

Alister McRae
WRC - Eventos disputados - 2; Abandonos - 1; Melhor resultado - 7º (Monte Carlo)
WRC 2 - Eventos disputados - 11; Abandonos - 1; Melhor resultado - 4º (RAC); Vitórias em troços - 1

Piero Liatti
WRC - Eventos disputados - 1 (Monte Carlo); Abandonos - 1
WRC 2 - Eventos disputados - 5; Abandonos - 4; Melhor resultado - 8º (Córsega)

Juha Kankkunen
WRC 2 - Eventos disputados - 1 (Finlândia); Abandonos - 1


hanninen10swrcDepois de termos avançado com a noticia no mês de Outubro, sobre a possibilidade de Juho Hänninen poder efectuar o SWRC em 2011, ontem foi tudo confirmado oficialmente pela Skoda.

Tal como previsto, as participações no SWRC serão através da equipa austríaca BRR, com que Patrik Sandell competiu nos dois últimos anos. No entanto, o sueco não faz parte dos planos da equipa para 2011 pois, para além de Hänninen, um segundo carro será entregue ao alemão Hermann Gassner Jr.

Michal Hrabanek (Diretor da Skoda Motorsport): "estou muito satisfeito por podermos contribuir para a continuação do crescimento do Fabia S2000 neste projeto com a Red Bull e a BRR. A Red Bull é um dos mais fortes parceiros que se pode ter hoje no desporto e a equipa BRR, liderada por Raimund Baumschlager, nove vezes campeão austríaco e comprador do primeiro Fabia S2000, é uma garantia de uma abordagem altamente profissional".

Raimund Baumschlager: "Com a Skoda e a Red Bull, vamos trabalhar com os líderes das suas áreas. O Juho tem sido um dos melhores pilotos ao longo dos últimos anos. Lembro-me dele no PWRC quando foi o nosso adversário mais difícil na luta para o título. Sei também que ele é um excelente piloto de testes, um bom companheiro e estou certo que em conjunto, poderemos ambicionar os melhores resultados. O Hermann Gassner tem uma grande oportunidade para crescer ao lado de Juho e o futuro todo pela frente".

foto: Honza Fronek (rally-mania.cz)
Colaboração Ricardo Nascimento

danielolwrc10O recém-criado, o Brasil World Rally Team, vai participar no Campeonato Mundial de Ralis de 2011, utilizando o novo Mini. A nova equipa vai competir com o primeiro MINI Super Produção embora mais tarde na ºepoca passará a utilizar o Mini WRC.

O carro será conduzido pelo piloto brasileiro Daniel Oliveira, piloto de 25 anos que esteve a disputar o IRC em 2010. Para 2011, a exemplo das derradeiras provas do IRC de 2010, Daniel Oliveira será acompanhado no banco direito pelo navegador português, Carlos Magalhães.

A Prodrive vai fornecer o Mini Super produção e o Mini WRC, sendo também a equipa responsável por todo o suporte técnico e apoio logístico dado ao Brasil World Rally Team.

A estreia desta dupla será mesmo no Rali de Portugal, estando Daniel Oliveira / Carlos Magalhães apostado num programa de 10 provas do Mundial de Ralis de 2011.

Refira-se que já em Novembro Daniel Oliveira teve oportunidade de efectuar o primeiro teste ao Mini WRC ao lado de Kris Meeke.

mouratentpwrc10Depois de conquistado o título de Campeão Nacional de Gr.N e o de ter chegado ao tricampeonato nos Açores, Ricardo Moura entende que é altura de dar o salto para o estrangeiro.

O piloto confirmou à RTP Açores que o seu projecto para 2011 está direccionado para o PWRC, estando neste momento a tentar angariar apoios (de valor aproximado a 600 mil euros) que lhe permitam ir correr para o estrangeiro no próximo ano.

"É o ano certo para isso", disse Ricardo Moura, adiantando que "é o passo lógico seguinte", aludindo ao facto de que continuar em Portugal poderá significar marcar passo na sua evolução como piloto.

2000fordFORD FOCUS WRC 2000
Ford Martini - M-SPORT
A Ford manteve o modelo Focus mas, apresentou-se na prova de abertura do campeonato com uma nova evolução, alterando algumas coisas no carro. Visivelmente, notava-se a diferença no pára-choques dianteiro, com a aerodinâmica melhorada e novas entradas de ar, bem como, uma nova asa posterior de dimensões mais reduzidas mas, muito mais eficiente.
Em termos mecânicos, a preparação do motor deixou de ser feita pela Mountune e regressou às mãos da Cosworth, onde incluíram um novo sistema "anti-lang" e aplicaram um novo turbo. A embraiagem foi movida 15cm para cima, reduzindo algumas vibrações sentidas na versão anterior e transmissão também sofreu alterações.
Colin Mcrae manteve-se na equipa e voltou a somar muitos abandonos mas, não tantos como na época anterior, vindo a terminar na 4ª posição do campeonato.
Após o abandono da Toyota, Carlos Sainz regressou à Ford e acabou por ser o melhor piloto colocado no final com um bom 3º lugar mas, a quase 20 pontos do campeão.
Petter Solberg voltou a efectuar algumas provas com o Focus mas, viria a mudar de equipa quase no final do campeonato.

Colin McRae
Eventos disputados - 14; Abandonos - 7; Vitórias - 2 (Catalunha e Acropole); Lugares no pódio - 6; Vitórias em troços - 32
Carlos Sainz
Eventos disputados - 14; Abandonos - 3; Vitórias - 1 (Chipre); Lugares no pódio - 7; Vitórias em troços - 28
Petter Solberg
Eventos disputados - 7; Abandonos - 4; Melhor resultado - 4º (Nova Zelândia); Vitórias em troços - 6
Piero Liatti
Eventos disputados - 2; Abandonos - 1; Melhor resultado - 6º (Córsega)
Tapio Laukkanen
Eventos disputados - 2; Abandonos - 1; Melhor resultado - 5º (Austrália)

2000imprezaSUBARU IMPREZA WRC S5/ S6 P2000
Subaru World Rally Team - PRODRIVE
A Subaru iniciou a temporada com a versão S5 de 1999, nas três primeiras provas e ainda venceu na despedida do carro com Richard Burns, no Rally Safari.
Com o nome de código P2000, a versão S6 do Impreza foi o primeiro a ser totalmente redesenhado, desde que a Subaru participava com os world rally cars, conseguindo uma brilhante vitória na estreia do carro em Portugal.
A carroçaria era a mesma mas, 90% da mecânica foi alterada ou melhorada pois, por fora, só os mais atentos conseguiam ver as diferenças no capot, pára choques dianteiro e grelha. A distribuição do peso foi uma prioridade, para que o Impreza fosse mais equilibrado. A circulação de ar dentro do motor foi dramaticamente melhorada, bem como, a suspensão, diferenciais e uma electrónica totalmente nova.
A Subaru manteve a mesma dupla de pilotos da temporada anterior mas, para as provas de asfalto, Simon Jean-Joseph foi convidado a marcar pontos pois, Kankkunen não morria de amores naquele tipo de piso.
A quatro provas do fim, David Richards "roubou" o jovem Petter Solberg à M-Sport de Malcolm Wilson pois, todos começavam a ver nele um potencial campeão.
Richard Burns lutou pelo campeonato até à última prova da temporada mas, acabaria por se vice-campeão e a Subaru teve de contentar-se com a 3ª posição final nos construtores.

Richard Burns
IMPREZA S5 - Eventos disputados - 3; Abandonos - 1; Vitórias - 1 (Safari); Lugares no pódio - 1; Vitórias em troços - 8
IMPREZA S6 - Eventos disputados - 11; Abandonos - 4; Vitórias - 3 (Portugal, Argentina e RAC); Lugares no pódio - 5; Vitórias em troços - 60
Juha Kankkunen
IMPREZA S5 - Eventos disputados - 3; Lugares no pódio - 2; Vitórias em troços - 2
IMPREZA S6 - Eventos disputados - 9; Abandonos - 4; Lugares no pódio - 1; Vitórias em troços - 6
Simon Jean-Joseph
IMPREZA S6 - Eventos disputados - 3; Melhor resultado - 7º (Córsega e Sanremo); Vitórias em troços - 2
Petter Solberg
IMPREZA S6 - Eventos disputados - 4; Abandonos - 3; Melhor resultado - 9º (Sanremo); Vitórias em troços - 4

2000mitsubishiMITSUBISHI LANCER EVO 6/ EVO 6.5
Team Marlboro Mitsubishi Ralliart
Embora estivesse homologado em GR.A, o Lancer EVO 6 já tinha muitos componentes como os seus rivais world rally cars que não eram permitidos no regulamento. No entanto, após consultar e pedir permissão a todas as equipas que disputavam o WRC, a Mitsubishi conseguiu fazer alterações muito importantes no seu Lancer.
O EVO 6 efectuou pouco mais de metade da temporada mas, no Rally da Finlândia, Andrew Cowan apresentou a derradeira evolução do Lancer em GR.A (semi-world rally car) - o EVO 6.5.
Exteriormente, o EVO 6.5 diferenciava-se pelo pára-choques dianteiro, ao notar-se novas entradas de ar e aerodinâmica melhorada. Na mecânica, o curso da suspensão foi aumentado e o motor sofreu algumas modificações. Estas alterações foram com base no regulamento dos world rally cars mas, tal como foi dito anteriormente, só foi possível com uma autorização especial da FIA e com o aprovação de todas as equipas.
Mesmo com alterações importantes no Lancer, a Mitsubishi teve a pior temporada em termos de resultados dos últimos anos pois, Tommi Makinen não foi além da quinta posição no campeonato e Freddy Loix apenas pontuou em três provas.

Tommi Makinen
EVO 6 - Eventos disputados - 8; Abandonos - 4; Vitórias - 1 (Monte Carlo); Lugares no pódio - 3; Vitórias em troços - 11
EVO 6.5 - Eventos disputados - 6; Abandonos - 2; Lugares no pódio - 2; Vitórias em troços - 16
Freddy Loix
EVO 6 - Eventos disputados - 8; Abandonos - 3; Melhor resultado - 5º (Argentina)
EVO 6.5 - Eventos disputados - 6; Abandonos - 4; Melhor resultado - 8º (Chipre e Sanremo); Vitórias em troços - 2
Katsuhiko Tagushi
EVO 6 - Eventos disputados - 1 (Nova Zelândia); Abandonos - 1
EVO 6.5 - Eventos disputados - 1 (Austrália); Abandonos - 1; Melhor resultado - 10º

2000seatSEAT CORDOBA WRC EVO 2/ EVO 3
Seat World Rally Team - SEAT SPORT
Tal como a Mitsubishi, também os espanhóis da Seat apresentaram-se à partida do Rally da Finlândia, com uma nova evolução do Cordoba - o EVO 3.
Didier Auriol juntou-se à equipa após o abandono da Toyota, na tentativa de ajudar a desenvolver o Cordoba com a sua larga experiência na modalidade. Foram feitos testes exaustivos ao longo da temporada, parecendo que a Seat estava finalmente no bom caminho.
Visivelmente, só se notavam novas entradas de ar na dianteira do carro e um novo tablier totalmente redesenhado. A distribuição de peso foi substancialmente modificada e toda a electrónica foi revista para melhorar o desempenho da transmissão mas, quase no fim da temporada, a Seat decidiu colocar um ponto final na disciplina e seguir rumo a outra modalidade no desporto motorizado.
A fazer equipa com Auriol, o jovem Toni Gardemeister obteve um excelente 4º lugar na prova de abertura mas, no entanto, acumulou muitos abandonos ao longo da temporada.

Didier Auriol
EVO 2 - Eventos disputados - 8; Abandonos - 4; Lugares no pódio - 1 (Safari); Vitórias em troços - 2
EVO 3 - Eventos disputados - 6; Abandonos - 1; Melhor resultado - 8º (Córsega e Austrália)
Toni Gardemeister
EVO 2 - Eventos disputados - 8; Abandonos - 6; Melhor resultado - 4º (Monte carlo)
EVO 3 - Eventos disputados - 6; Abandonos - 3; Melhor resultado - 6º (Austrália)
Harri Rovanpera
EVO 3 - Eventos disputados - 1; Melhor resultado - 10º (RAC)

2000skodaSKODA OCTAVIA WRC/ EVO 2
Skoda World Rally Team - SKODA MOTORSPORT
A Skoda continuou pelo segundo ano consecutivo com os world rally cars, tendo novamente uma temporada a meio gás pois, tal como na temporada anterior, os checos apenas efectuaram metade das provas do calendário. No entanto, Armin Schwarz começou a terminar várias provas no "top 10" e no Rally de Chipre, perto do fim da temporada, a Skoda estreou a o EVO 2 do Octavia.
Era notório exteriormente, um ligeiro "facelift" mas, o motor foi melhorado, introduziram um novo turbo e a distribuição de peso também foi modificada, tornando o carro mais confiante de se conduzir. O arrefecimento do motor também sofreu melhorias, bem como, a suspensão e as relações de caixa foram revistas.
Armin Schwarz obteve um bom 5º lugar na Grécia e obteve os seus primeiros pontos com o carro checo pois, na altura, apenas os seis primeiros poderiam pontuar, quando haviam sete equipas a disputar o mundial...
Quando se julgava que o belga Bruno Thiry ia fazer parte da equipa, após o excelente resultado no RAC em 1999, o espanhol Luis Climent apareceu com um patrocinador e disputou a temporada 2000 com a equipa checa mas, sem qualquer sucesso.

Armin Schwarz
WRC - Eventos disputados - 5; Melhor resultado - 5º (Acropole); Vitórias em troços - 1
WRC EVO 2 - Eventos disputados - 3; Abandonos - 1; Melhor resultado - 12º (Sanremo)
Luis Climent
WRC - Eventos disputados - 5; Abandonos - 2; Melhor resultado - 8º (Safari)
WRC EVO 2 - Eventos disputados - 3; Abandonos - 1; Melhor resultado - 14º (Sanremo)

2000peugePEUGEOT 206 WRC 99/ 00
Peugeot Esso Sport
A Peugeot começou a temporada com o pé esquerdo pois, logo no Monte Carlo, os três carros da equipa abandonaram porque os motores não conseguiram funcionar no inicio da segunda etapa, devido ao frio que se fez sentir na noite anterior. No entanto, os franceses deixaram a concorrência boquiaberta na prova seguinte após Gronholm ter dominado nas estradas geladas da Suécia e vencer a primeira prova para a Peugeot, na era dos world rally cars.
Sempre à procura de melhor, o 206 WRC sofreu algumas alterações após o Rally de Portugal, sendo estas muito poucas mas, de grande importância. No carro estreado em 1999, o diferencial posterior era mecânico mas, na versão 2000, passaram todos a ser activos electronicamente. Além disso, todo o sistema hidráulico da transmissão foi alterado e tornou o 206 muito mais fiável.
Com essas alterações no carro francês, Marcus Gronholm obteve mais três vitórias e conseguiu obter o seu primeiro título de pilotos.
Gilles Panizzi obteve duas vitórias em pisos de asfalto e Delecour secundou-o nas mesmas, permitindo que os resultados em conjunto da tripla de pilotos, originasse no primeiro título mundial de construtores da Peugeot nos world rally cars.

François Delecour
WRC 99 - Eventos disputados - 3; Abandonos - 1; Melhor resultado - 5º (Portugal)
WRC 00 - Eventos disputados - 10; Abandonos - 1; Lugares no pódio - 4; Vitórias em troços - 13
Marcus Gronholm
WRC 99 - Eventos disputados - 4; Abandonos - 2; Vitórias - 1 (Suécia); Lugares no pódio - 2; Vitórias em troços - 10
WRC 00 - Eventos disputados - 10; Abandonos - 2; Vitórias - 3 (Nova Zelândia, Finlândia e Austrália); Lugares no pódio - 5; Vitórias em troços - 32
Gilles Panizzi
WRC 99 - Eventos disputados - 2; Abandonos - 2; Vitórias em troços - 1
WRC 00 - Eventos disputados - 5; Abandonos - 1; Vitórias - 2 (Córsega e Sanremo); Lugares no pódio - 2; Vitórias em troços - 13
Sebastian Lindholm
WRC 00 - Eventos disputados - 1 (Finlândia); Melhor resultado - 5º

2000hyundaiACCENT WRC
Hyundai Castrol World Rally Team - MSD
Após ter perdido o campeonato F2 em 1999 por poucos pontos para a Renault, a Hyundai decidiu dar o salto na disciplina e juntou-se aos world rally cars com o modelo Accent em 2000.
Preparado pela MSD (Motor Sport Developments), o Accent WRC era muito mais avançado tecnologicamente do que o Seat Cordoba mas, no entanto, pouco se viu de bom em termos de resultados no ano de estreia. Ambiciosamente, muito do trabalho era feito pela MSD mas, o motor era preparado pela Mountune (a mesma empresa que desenvolveu o primeiro motor do Ford Focus que deu muitos problemas), sendo um dos pontos fracos do Accent.
Keneth Eriksson e Alister Mcrae, transitaram do Hyundai Coupe Kit Car, para o novo Accent WRC que tinham ajudado a desenvolver em 1999. Ambos terminaram poucas vezes entre os 10 primeiros mas, Eriksson conseguiu um excelente 4ª lugar na Austrália.

Keneth Eriksson
Eventos disputados - 11; Abandonos - 4; Melhor resultado - 4º (Austrália); Vitórias em troços - 2
Alister McRae
Eventos disputados - 11; Abandonos - 5; Melhor resultado - 7º (Argentina); Vitórias em troços - 1
Michael Guest
Eventos disputados - 3; Abandonos - 2; Melhor resultado - 30º (Finlândia)

Colaboração Ricardo Nascimento

RALIS ONLINE TV