facebook

banner-site-desafio

Open

algarvelogoTroços e horários do Rali Casinos do Algarve 2017.

 

 

 

 

 

 

 

 

algarvehorarios17

moreiamo172Paulo Moreira e Marco Macedo conseguiram colocar definitivamente um ponto final aos azares no Campeonato Nacional de Ralis, na 8ª ronda da época, o Rali de Mortágua que acabou por ter um desfecho muito produtivo, com a equipa a conseguir levar o seu Peugeot 208 R2 ao pódio final!

A prova a cargo do Clube Automóvel do Centro desenrolou-se em piso de terra e foi um desafio bem difícil de superar para pilotos e máquinas obrigando a uma boa gestão das mecânicas dos carros para completar as 8 provas especiais de classificação e subir ao pódio final!

Paulo Moreira partiu para a prova focado em acabar o difícil rali e desta forma acumular mais alguns kms com o seu 208 R2 neste tipo de piso, pois já não rodavam desde a participação do Rali de Portugal.

Como refere o piloto do Montijo, "Foi um rali algo difícil! Não rodávamos em terra desde o Vodafone Rali de Portugal e optámos por centrar as nossas ambições em terminar o rali, acumular kms neste tipo de piso, apostando numa toada sem correr riscos pois tínhamos noção que os exageros podiam ser demasiados demolidores para o carro! Especial a especial fomos progredindo e ganhando mais confiança, tentando perceber até onde poderíamos conseguir chegar em termos de classificação, mas na especial 6, com o já mau estado do piso, acabamos por ficar com o carro completamente desalinhado, o que nos retirou confiança e optamos por não arriscar até ao final, levamos o carro até ao pódio, conseguimos cumprir as nossas ambições, o que torna esta participação muito produtiva!"

Paulo Moreira e Marco Macedo terminaram o Rali de Mortágua na 5º posição no Nacional de Ralis 2 Rodas Motrizes, 3º entre os carros Rc4 e ainda os 11º na classificação final!

teoRicardo Teodósio abraça o título nacional do Agrupamento de Produção (RC2N) retirado do Rali de Mortágua. O novel campeão primou pela ausência na prova motivada pela carência de patrocínios.

«Tenho muito orgulho em ser o campeão mas ferido na exultação por não ter conseguido a verba necessária para marcar presença no Rali de Mortágua, uma prova de reconhecido sucesso, acrescentando valor ao Campeonato Nacional de Ralis Valvoline», começou por afirmar o algarvio Ricardo, piloto que se encontra numa situação complexa entre o sucesso competitivo e a dificuldade em encontrar patrocínios que lhe consinta voos mais altos.

«Não é do desconhecimento de ninguém que faço parte do Campeonato Nacional de Ralis Valvoline sem os apoios necessários para poder ir mais além, dificultando, em muito, o planeamento da temporada em que o orçamento, por muito que possamos fazer, fica sempre limitado», acrescenta o campeão nacional do RC2N.

Naturalmente que não estava nos planos de Ricardo Teodósio alcançar o título nos moldes em que foi obtido: «Há vários factores que contribuíram para isso, o principal dos quais é mesmo alguma contemporização dos parceiros face às complexidades que o país atravessa», sustentou o piloto Teodósio Motorsport.

Ricardo Teodósio não culpa os potenciais patrocinadores que, por este ou aquele motivo, recusam oferecer apoios, embora reconheça que «gostaria de alinhar no Rali de Mortágua que, além de ser divertido, ajudava o meu navegador, a chegar ao título».

De facto, José Teixeira está a somente quatro pontos do ceptro nacional de navegadores de RC2N, missão que terá novos desenvolvimentos no Rali Casinos do Algarve, promovido pelo Automóvel Clube do Algarve, nos dias 17 e 18 de Novembro. Ricardo Teodósio garante que não vai faltar à "sua" prova e, ao mesmo tempo, irá presentear os espectadores com a sua incontornável forma de ultrapassar obstáculos e oferecer espectáculo quanto baste, sem colocar em causa os pontos necessários para o seu navegador alcançar o título.

Refira-se que Ricardo Teodósio e José Teixeira terão o apoio integral de Nicola, Restaurante O Teodósio, Albufeira, Garrafeiras Garcias, Vinhos Santa Vitória, Azimut – Sports Park, Strong Answer, Autolook, TestRoad e Galuppo.

Além de todos os já referidos patrocinadores, a dupla algarvia agradecer, nesta altura e muito especialmente, a João Oliveira, Guilherme, a toda a estrutura da Quatro Quartos, bem como à equipa Teodósio Motorsport e a todos aqueles amigos «de que nem preciso mencionar o nome» que foram presença constante ao longo da época e que tiveram um enorme peso neste título.

breenFotos: Ralis Online (Proíbida a reprodução de fotos sem indicação da fonte)
Evento: Rali de Mortágua 2017
Data: Setembro 2017
Site: www.ralisonline.net

 

 

meirelesCom um esquema renovado e discutível, pelo menos para quem vai ver os concorrentes à estrada, o Rali de Mortágua promete muita animação nos poeirentos e durso troços de terra de Mortágua.

Ex-campeão nacional, Pedro Meireles nunca esteve tão perto de renovar o título. Se vencer, entre os concorrentes que pontuam para o nacional de ralis, poderá conquistar o ceptro ou ficar mais próximo de o conquistar.

Apesar de próximo de Meireles, Miguel Barbosa ainda não abdicou da sua prova este ano, pelo que em Mortágua terá que tentar pontuar o máximo possível e só a vitória lhe interessa, mesmo que, se assim acontecer, possa sair de Mortágua arredado das contas do título.

João Barros está em muito melhor posição para fazer frente a Pedro Meireles, mesmo estando em terceiro nas contas do nacional. Vencer em Mortágua era o ideal para se aproximar de Meireles e deixar as contas do título para o Algarve.

Também Carlos Vieira, que está a 5 pontos de Barros, ainda tem hipóteses de chegar ao título, até porque tal como Meireles e Barros, pode pontuar na totalidade nas duas provas que faltam. Vieira escolheu correr de Skoda em Mortágua, uma decisão arriscada do piloto, atendendo à experiência que tinha com o Citroen, mas se resultar, como o piloto espera, poderá ser um trunfo extra neste final de campeonato.

Num rali duro, os furos e a poeira (se não chover), poderão também entrar nas contas do título, numa prova em que estes quatro pilotos estão "proibidos" de desistir e terão que ser muito competitivos para alcançaram os seus objetivos.

Esta prova terá ianda outros atrativos, como é o caso da presença de Garig Breen no carro habitualmente conduzido por José Pedro Fontes e Paulo Meireles, que irá conduzir um Hyundai i20, num rali em que metade dos concorrentes vão com carros da categoria R5