faceralis

 

castelobranco24placa

CPR

RICARDCBRicardo Filipe e Filipe Carvalho enfrentam no fim-de-semana que está a bater à porta a edição 2024 do Rali de Castelo Branco e Vila Velha de Rodão, prova que assinala o começo da fase de asfalto do Campeonato de Portugal de Ralis. O foco da dupla que defende as cores da marca Olha o Cogumelo está na obtenção de pontos que lhes permita defender a posição dentro do Top 10 do campeonato.

Ricardo Filipe e Filipe Carvalho chegam a Castelo Branco com a motivação em alta, depois de terem levado o Skoda Fabia R5 preparado pela Racing 4 You à vitória no Rali Flôr do Alentejo – Cidade de Serpa.

O piloto algarvio reconhece que "o triunfo aumentou os nossos níveis de confiança, além da prova ter permitido que mantivéssemos o ritmo, pois não alinhamos no Rali de Portugal. Mas, Serpa já lá vai e nada tem a ver com a exigência que vamos encontrar em Castelo Branco", com Ricardo Filipe a destacar que a prova organizada pela Escuderia Castelo Branco será "um osso muito duro de roer. É um rali com classificativas muito rápidas, com um tipo de piso abrasivo e, em muitos lugares, cheio de terra nas zonas de trajetória, não permitindo qualquer erro, pois será sempre fatal".

Ricardo Filipe realça a importância "do trabalho que realizamos no teste que fizemos para preparar o rali e que correu muito bem. Agora é estudar bem a prova em conjunto com a Racing 4 You e cumprir o plano que traçarmos, sendo nosso objetivo tudo fazer para terminar a prova dentro dos 10 primeiros da geral, conquistando assim precisos pontos para defendermos a nossa posição na tabela pontual do campeonato".

leosO Rali de Castelo Branco - Vila Velha de Rodão marca a estreia em pisos de asfalto da PEUGEOT RALLY CUP PORTUGAL 2024, pisos em que de correrá a segunda fase da presente época do novo troféu organizado pelo representante oficial da marca no nosso país.
Serão doze os PEUGEOT 208 Rally4 a alinhar na prova organizada pela Escuderia Castelo Branco, na estrada entre os dias 21 e 22 junho (esta sexta-feira e sábado). Com um percurso total de 400,55 quilómetros, divide-se em 2 Etapas, com 11 Especiais de Classificação, incluindo uma dupla Super Especial, num total de 109,53 quilómetros ao cronómetro.

Dominadores nas duas primeiras jornadas do ano (Algarve e Terras d'Aboboreira), Hugo Lopes / Magda Oliveira tudo irão fazer para manter essa toada invencível neste primeiro confronto da época realizado em troços de asfalto. Terão de contar com os objetivos de um plantel de adversários que também visa o lugar mais alto do pódio e, com isso, assegurar os pontos da vitória e os prémios monetários em jogo.

À semelhança dos ralis anteriores, os pilotos da PEUGEOT RALLY CUP PORTUGAL também irão lutar pelas melhores posições do escalão das 2 Rodas Motrizes (2RM) do Campeonato de Portugal de Ralis 2024, categoria onde os competitivos 208 Rally4 têm dado mostras das suas elevadas valências.

O DESAFIO AOS ATUAIS LÍDERES DO TROFÉU PORTUGUÊS

Uma das perguntas que se impõem no Rali de Castelo Branco e Vila Velha de Rodão, terceira prova da PEUGEOT RALLY CUP PORTUGAL 2024, primeira em pisos de asfalto, é saber se Hugo Lopes / Magda Oliveira irão manter a invencibilidade que têm demonstrado até à data. Vencedores dos dois ralis em terra da fase inicial da presente época do troféu português, são eles os naturais visados por todo o restante plantel que se inscreveu para esta prova da Escuderia Castelo Branco, e que formam uma lista de inscritos recheada.
Serão 11 os seus adversários, entre jovens leões e pilotos de mais ampla experiência, que pretendem conquistar a vitória no evento albicastrense, com isso somando a pontuação máxima deste que é o primeiro de três ralis que dão corpo à segunda parte da época. A este rali seguir-se-ão mais dois ralis em asfalto, os eventos Vinho da Madeira, em agosto, e Água Transibérico Chaves - Verín, em setembro. O objetivo de todos os concorrentes é, recorde-se, o Grande Prémio a atribuir no final do ano aos futuros "Campeões", traduzido num rali do CPR 2025 aos comandos de uma viatura Rally2 do universo Stellantis Motorsport.

Para assegurar os objetivos definidos, todas as equipas contam com as qualidades do PEUGEOT 208 Rally4, modelo que serve de base ao troféu nacional que se realiza pela primeira vez em 2024 (e também ao ibérico, que tem este ano a sua Temporada nº 7). São viaturas de competitividade e robustez mais do que comprovada e que são alvo de preparação pelas respetivas estruturas, para melhor se adequarem às caraterísticas específicas dos sete troços de asfalto da região, quatro deles com dupla passagem, e que se correm esta sexta-feira e sábado (21 e 22 de junho), num total de 109,53 quilómetros cronometrados.

Fruto dos resultados obtidos no Algarve e na Aboboreira, Hugo Lopes e Magda Oliveira somam 54 pontos, tendo uma vantagem considerável sobre os seus mais diretos adversários, Ricardo Sousa / Luis Marques, que somam 27 pontos. Seguem-se Pedro Pereira / João Aguiar com 24 pontos e João Andrade / Pedro Santana com 22 pontos. O atual ranking contempla 16 equipas classificadas à data, incluindo algumas duplas espanholas que somaram pontos na anterior prova, mas que estão mais interessadas no seu próprio troféu nacional - o Desafío PEUGEOT - para o qual este Rali de Castelo Branco não pontua. Ver detalhe na Tabela de Pontos complementar a este comunicado.

Finalmente, acrescente-se que os pilotos da PEUGEOT RALLY CUP PORTUGAL irão, também, bater-se pelos melhores lugares no Campeonato de Portugal de Ralis / 2 Rodas Motrizes, categoria onde o 208 Rally4 tem dado cartas e que tem Hugo Lopes e Magda Oliveira como os seus atuais líderes.

castelobranco24placaInscritos Rali de Castelo Branco 2024.

 

 

LISTA COMPLETA

 

 

ADQUIRE O ANUÁRIO RALIS ONLINE 2023... AQUI

castelobrancoisnc24

casteloDominador absoluto do Campeonato de Portugal de Ralis, o Hyundai i20 N Rally2 será o favorito, no próximo fim de semana (21 e 22 junho), à vitória no Rali de Castelo Branco, a quinta prova da época e primeira com classificativas em piso de asfalto.

As duplas do Team Hyundai Portugal, Kris Meeke/Stuart Loudon e Ricardo Teodósio/José Teixeira, apresentar-se-ão naquela cidade da Beira Baixa determinados a manter a superioridade do i20 N Rally2 no CPR, cujo registo assinala até agora 64,5% de melhores tempos nas 48 provas especiais de classificação disputadas.

Kris Meeke, que está 100 por cento vitorioso esta época – quatro triunfos em quatro provas – e, por consequência, é o líder destacado do campeonato, refere:
"Sendo o primeiro rali da época em asfalto, de certeza que será um desafio interessante. Lembro que o ano passado estava um calor incrível. As altas temperaturas não tornam as coisas fáceis no decorrer do rali. Prevejo uma luta dura pela vitória, pois parece-me que os pilotos portugueses são muito mais fortes no asfalto por comparação à terra. Veremos até onde posso ir, mas espero fazer um bom trabalho para poder desfrutar e começar bem a época de asfalto...", disse Meeke.

O campeão português em título, Ricardo Teodósio, fala em virar de página, adiantando:
"Esta temporada, a fase dos ralis de terra não me correu bem, já que surgiram diversos contratempos, mas agora há que olhar em frente com otimismo. Sinto-me confiante e seria ótimo começar os ralis de asfalto com a conquista de um pódio. É para isso que nos vamos empenhar e dar o máximo".

almeidaO piloto famalicense Pedro Almeida vai estar no Rali de Castelo Branco, a quinta prova do calendário nacional do Campeonato de Portugal de Ralis (CPR) e que se disputa esta sexta-feira e sábado nas estradas de Castelo Branco e Vila Velha de Rodão.

A prova marca a mudança no calendário, que terminou a fase de terra no Rali de Portugal, e passa na região da Beira Baixa para a fase de asfalto.
O Rali terá 11 especiais de classificação, 4 das quais, a disputar na sexta-feira. As restantes sete classificativas realizam-se no sábado, com a Super-Especial "Reconquista" no centro da cidade de Castelo Branco a ser o último contrarrelógio que os pilotos vão ter para disputar, já na noite de sábado (inicio às 21h00).
Pedro Almeida, que vai estar acompanhado de Mário Castro, fez esta semana um último teste no Skoda Fabia Rally2, depois de ter estado no Rali de Famalicão, disputado em asfalto, já tendo em vista a preparação desta prova do CPR.

"É um momento de transição da época e tentamos preparar da melhor forma esta mudança para o asfalto, com essa participação no Rali de Famalicão, mas naturalmente há ainda afinações e alguma expetativa sobre como será esta mudança para o asfalto", salienta Pedro Almeida.

No que diz respeito aos objetivos o piloto mantêm aquilo que tem sido o discurso da temporada, "andar rápido e próximos dos primeiros", procurando dar sequência à evolução que vem sentindo este ano no CPR. "Não estivemos cá o ano passado mas vamos procurar adaptar-nos rapidamente e ser competitivos. É esse o nosso foco" rematou o piloto.