faceralis

 

posvendaclick
 

CPR

peugeotDepois da consagração de Roberto Blach como o primeiro Campeão da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, já está em marcha a preparação da 2ª edição desta fórmula de sucesso, de uma copa de ralis inédita que se divide por provas em Portugal e Espanha.

Com o sucesso alcançado na presente temporada, decidida na sua derradeira prova entre 6 potenciais candidatos ao título, a Peugeot Portugal e a Peugeot Espanha já trabalham para dar continuidade à iniciativa que tem como objetivo proporcionar a jovens pilotos uma base que lhes permita construir as suas carreiras, elevando-os a potenciais títulos de campeões de ralis.

Seguindo a máxima de que numa fórmula de sucesso não se mexe, a copa irá manter a sua génese estrutural, assente no competitivo Peugeot 208 R2, em termos de número de provas, divisão por país, tipos de piso e prémios, numa gestão no terreno que se mantém a cargo da Sports & You.

A primeira edição da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, iniciativa coorganizada pela Peugeot Portugal e Peugeot Espanha, que, em 2018, contou com as parcerias da Pirelli e da Total revelou-se um verdadeiro caso de sucesso. Foram muitos os pilotos oriundos de 6 países – Portugal, Espanha, Inglaterra, Argentina, Lituânia e Suécia – que protagonizaram lutas cerradas em 6 ralis da Península Ibérica, 2 em terra e 4 em asfalto, incluindo duas incursões no mundo do WRC.

Aos comandos dos competitivos Peugeot 208 R2, lutaram pelos diferentes títulos – Absoluto, Junior Cup e Ladies Cup – e por um aliciante lote de prémios. Demonstração da competitividade do plantel, houve 5 vencedores diferentes, atingindo-se a derradeira prova com nada menos do que 6 pilotos a discutir o cetro maior, num ano em que, curiosamente, nem o Campeão nem o Vice-Campeão venceram qualquer rali!

São estes sólidos alicerces que permitem à Sports & You, entidade responsável pela colocação no terreno da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, e também Distribuidor oficial da Peugeot Citroën Racing Shop para Portugal e Espanha, poder estar já a pensar numa segunda temporada, que se irá reger por moldes muito semelhantes e na qual se pretende encontrar o sucessor de Roberto Blach, piloto oriundo da Galicia que se sagrou Campeão de 2018, batendo os portugueses Diogo Gago e Pedro Antunes, entre os demais participantes.

Mantendo-se a promessa de promoção da modalidade e de contribuir para o surgimento de novos valores nas provas de estrada realizadas nas diferentes classificativas que compõem alguns dos mais renomados ralis de ambos os países, incluindo as provas do WRC – Vodafone Rallye de Portugal e Rally RACC Catalunya/Rally de España – a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2019 terá, novamente, um calendário de 6 provas (3 por país) mas com a novidade de a estrutura ser equitativa entre asfalto e terra. O seu conjunto e datas serão anunciados oportunamente, assim que forem aprovados, pelas federações competentes (FPAK - Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, RFEdA - Real Federación Española de Automovilismo), os calendários de ralis de Portugal e de Espanha e o respetivo Regulamento Desportivo. Pode-se, de qualquer modo, confirmar que a primeira prova será o Rali Serras de Fafe (22 e 23 de fevereiro).

Produto dos ateliers da Competição Cliente da Peugeot Sport, o Peugeot 208 R2 voltará a ser a base de trabalho das equipas que vierem a inscrever-se em 2019. Tido com uma das mais competitivas máquinas da categoria "R2", recorre a um motor de 1.598 cc, com um débito máximo de potência de 185 cv às 7800 rpm, associado a uma caixa sequencial de 5 velocidades de comando mecânico e travões de disco ventilados.

Semelhante deverá ser o Pacote de Prémios a distribuir, montante que na primeira temporada foi cerca de 120.000 euros, entre valores pecuniários e peças, que se viu complementado com um Prémio Final, traduzido na atribuição de um volante de um modelo da categoria "R5" num rali no ano seguinte (a indicar).

Brevemente a Sports & You dará a conhecer os novos parceiros desta iniciativa da Peugeot Portugal e da Peugeot Espanha, herdeira de outras competições nacionais e internacionais que, no seu tempo, registaram para a marca do Leão feitos memoráveis, em ralis de ambos os países. Em Portugal destacam-se o Troféu Peugeot 206 (de 2003 a 2006), os 7 títulos de Pilotos e 6 de Marcas alcançados entre 1997 e 2009, enquanto em Espanha, a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA buscou inspiração no Desafio Peugeot, emblemática taça monomarca, que gerou grandes nomes para o Campeonato de Espanha de Ralis, ao longo das suas quase quatro décadas de existência, num verdadeiro viveiro de talentos que contribuíram para que a Peugeot seja a marca mais galardoada do país vizinho, com um total de 11 vitórias.

algarfotos18Fotos: PAULO HOMEM (Proíbida a reprodução de fotos sem indicação da fonte)
Evento: Rali Casinos do Algarve 2018
Data: Novembro 2018
Site: www.ralisonline.net

 

 

 

fotoalgar18ruiFotos: RUI FONSECA (Proíbida a reprodução de fotos sem indicação da fonte)
Evento: Rali Casinos do Algarve 2018
Data: Novembro 2018
Site: www.ralisonline.net

 

dia2algarve18Fotos: Paulo Homem (Proíbida a reprodução de fotos sem indicação da fonte)
Evento: Rali Casinos do Algarve 2018
Data: Novembro 2018
Site: www.ralisonline.net

 

armindoNo ano do seu regresso aos ralis, após cinco de ausência, Armindo Araújo, com Luís Ramalho a seu lado, conquistou o quinto título de Campeão de Portugal de Ralis (primeiro para o seu navegador).

Com uma época notável, a Armindo Araújo não faltou nada nesta derradeira prova. Muito cauteloso na fase inicial do rali, a vencedor do rali terminando a andar a fundo, Armindo Araújo acabou por ter também a estrelinha de campeão, beneficiando da desistência de Ricardo Teodósio, que caminhava a passos largos para a vitória, e dos sucessivos atrasos e problemas do Citroen C3 R5 de José Pedro Fontes ao longo do rali.

Uma excelente vitória no Nacional de Armindo Araújo, alicerçada na estratégia de montou no início do ano, limitando as perdas na fase inicial da temporada, em que ainda estava a conhecer o carro e a ganhar ritmo, passando por uma fase em que atacou e se impôs, para terminar a época a gerir em função do que ia acontecendo nas provas. Sem dúvida um título à Campeão.

De forma algo surpreendente, Alexandre Camacho foi segundo classificado, isto depois de um segundo dia em que esteve mais próximo do seu valor e demonstrou que sabe andar rápido. Como prémio o madeirense ainda levou para casa o troféu de vencedor do ERT, terminando assim uma época em beleza.

Miguel Barbosa ficou no terceiro lugar, mas a sua posição na geral foi bem melhor do que a sua prestação nos troços, onde nunca esteve em posição de discutir a vitória, que era a sua intenção.

Um dos grandes derrotados do rali é José Pedro Fontes. Porém, o quarto lugar é muito enganador da sua prestação neste rali, onde foi quase sempre um dos protagonistas da prova, tem estado por diversas vezes na luta pela vitória. Os problemas de travões no primeiro dia, um furo no 8º troço e um pião no derradeiro troço, foram momentos muito penalizadores para Fontes.

O vencedor "moral" do rali é Ricardo Teódosio. O algarvio estava na liderança da prova e só mesmo um problema técnico lhe poderia retirar a vitória... o que veio a acontecer no 8º troço, quando o motor do Skoda deu a "alma ao criador". De um momento para o outro acabou o sonho da vitória e do título, mas ficou a certeza que em 2019 poderá ser o seu ano.

Outros dos grandes destaques desta prova foi o título de Campeão Nacional de 2RM para Daniel Nunes (e também para Rui Raimundo). O piloto de Sintra deu espetáculo, como é seu hábito, e conquistou o seu primeiro e merecido título nacional, sendo o segundo obtido pela Inside Motor.

Na Peugeot Rally Cup Ibérica, o título foi para o Espanhol Robert Blach, que passou um rali a gerir a sua vantagem no troféu, depois de Gago e Antunes ter desistido no primeiro dia.

VENCEDORES DE TROÇOS:
José Pedro Fontes (3); Ricardo Teodósio (4); Miguel Barbosa (1); Armindo Araújo (2); Alexandre Camacho (1)

LÍDERES DO RALLY:
José Pedro Fontes (SS1 a 2); Ricardo Teodósio (SS3 a 7); Armindo Araújo (SS8 a 11)

RALLYE CASINOS DO ALGARVE
1º 1 Armindo Araújo / Luís Ramalho (PT) Hyundai i20 NG R5 1:39:45.9
2º 6 Alexandre Camacho / Rui Rodrigues (PT) Skoda Fabia R5 +12.8
3º 8 Miguel Barbosa / Hugo Magalhães (PT) Skoda Fabia R5 +16.2
4º 3 José Pedro Fontes / Paulo Babo (PT) Citroën C3 R5 +46.7
5º 5 Ondřej Bisaha / Petr Tesinsky (CZ) Ford Fiesta R5 +01:07.1
6º 16 Pedro Almeida / Nuno Almeida (PT) Ford Fiesta R5 +03:44.2
7º 4 Dan Girtofan / Tudor Mârza (RO) Skoda Fabia R5 +05:08.2
8º 7 Kevin van Deijne / Hein Verschuuren (NL) Ford Fiesta R5 +06:04.4
9º 22 Daniel Nunes / Rui Raimundo (PT) Peugeot 208 R2 +08:54.5
10º 11 Sergey Remenyk / Marina Danilova (RU) Mitsubishi Lancer Evo X +09:01.9

PRINCIPAIS ABANDONOS:
2 Ricardo Teodósio / José Teixeira (PT) Skoda Fabia R5 (motor na SS8)
9 Miguel Nunes / João Paulo (PT) Hyundai i20 NG R5 (bateria na SS2) super rally
10 Pedro Paixão / Jorge Henriques (PT) Skoda Fabia R5 (acidente na SS6)
15 Ricardo Costa / Rui Daniel Vilaça (PT) Mitsubishi Lancer Evo X (avaria na SS7)
18 António Dias / Carlos Magalhães (PT) Skoda Fabia R5 (acidente na SS6)
19 Luís Delgado / André Carvalho (PT) Citroën DS3 R5 (direção assistida na SS3)
27 Pedro Antunes / Paulo Lopes (PT) Peugeot 208 R2 (partiu jante na SS1) super rally
28 Diogo Gago / Miguel Ramalho (PT) Peugeot 208 R2 (motor na SS1) super rally
30 Enrico Oldrati / Ekia de Guio (IT) Peugeot 208 R2 (capotou na SS2)

PONTUAÇÃO CPR ABSOLUTO:
1º Armindo Araújo (150,66); 2º José Pedro Fontes (128,93); 3º Ricardo Teodósio (114,68); 4º Miguel Barbosa (111); 5º Pedro Meireles (69); 6º João Barros (64,56); 7º Pedro Almeida (63); 8º Ricardo Moura (54,35); 9º Carlos Vieira (42); 10º Manuel Castro (34); 11º Daniel Nunes (33); 12º Diogo Salvi (30); 13º António Dias (22,33); 14º Bruno Magalhães (22,33); 15º Gil Antunes (18); 16º Miguel Correia (15); 17º Hugo Lopes e Paulo Neto (14); 19º Pedro Antunes (13); 20 Joaquim Alves (12,41)

PONTUAÇÃO CPR 2RM ABSOLUTO:
1º Daniel Nunes (142.22); 2º Gil Antunes (110,04); 3º Miguel Correia (99,01); 4º Paulo Neto (87,81); 5º Pedro Antunes (85,90); 6º Hugo Lopes (41,80); 7º Filipe Nogueira (41); 8º Joana Barbosa (32)

RALIS ONLINE TV