faceralis

 

almada

Nacional

villanuevaO piloto madrileno Aelx Villanueva impôs-se na primeira prova do Campeonato de Espanha de Ralis de Terra o Rali Tierras Altas de Lorca, sendo desde o primeiro momento da prova o protagonista nos rápidos troços de Múrcia.

Depois de registar os seis melhores tempos nos seis primeiros troços, o piloto do Lancer EvoX deixava praticamente sentenciada a prova a a seu favor, pelo que a fase final foi de contençãoo até à vitória final.

Nani Roma levou o seu Mini ao segundo lugar, sendo o terceiro Alberto Monarri com outro Lancer Evo X.

Como é habitual a marca dos três diamantes ocupou os primeiros lugares, sendo que a quarta posição foi ocupado por
Nil Solans, apesar de dois furos, e no quinto lugar ficou o argentino Mariano Bainotti, ambos Mitsubishi Lancer Evo X.

No capítulo dos azarados, menção especial para o campeão em título, Amador Vidal, que desde o primeiro troço sofre muitos problemas mecânicos com o VW Polo N1.

Colaboración Miguel Álvarez

 

gago28Diogo Gago e Jorge Carvalho finalizam a sua temporada desportiva já no próximo fim-de-semana, com a dupla portuguesa a ser uma das vinte e duas duplas que irá disputar a última ronda da 208 Rally Cup, que terá lugar no Rally du Var.

A dupla portuguesa chega á derradeira prova da temporada no quinto posto da 208 Rally Cup e com legitimas aspirações ao nível dos Júnior, onde ocupam a segunda posição a apenas quatro pontos de Stephane Lefebvre, vencedor do WRC3, Campeão Europeu Júnior de Duas Rodas Motrizes e actualmente piloto da Citroen Racing no Mundial de Ralis.

Antevendo a prova, Diogo Gago diz que "mesmo sem termos marcado presença na primeira metade da temporada, é muito bom chegar a esta prova a disputar o título dos Juniores, ainda para mais com o actual Campeão Mundial e Europeu".

O jovem piloto que conta com os apoios de Hotel Pedras Rubras, Q&F-Lda, Mariscos Galvão, Pedro Pinto Automóveis e Município de São Brás de Alportel diz saber que o espera "mais uma prova difícil e completamente nova para nós. Como sempre, a concorrência é francesa e profunda conhecedora da prova. Vamos ter que dar o nosso melhor no terreno de eleição dos pilotos franceses, mas este ano já vencemos por três vezes na Júnior e com as contas do troféu ainda em aberto, vamos procurar estar em posição de lutar pela vitória".

O Rally du Var vai para a estrada na próxima sexta-feira, sendo composto por três dias de competição, com a prova do Campeonato Francês a terminar no domingo, depois de completadas doze provas especiais de competição. De referir ainda que a prova francesa conta com uma lista de inscritos que ascende às duas centenas de equipas, sendo que mais de duas dezenas estão inscritas na competitiva 208 Rally Cup. Para além de uma extensa lista de inscritos, com o multi-Campeão Sebastien Loeb a partir com o número 1.

ds3Habitual piloto da Citroën Racing no FIA WTCC, Sébastien Loeb escolheu o evento disputado na Côte d'Azur para fazer um reencontro com os ralis. Nove vezes Campeão do Mundo da disciplina, o piloto da Alsácia será acompanhado pela sua esposa Séverine, com quem já festejou a vitória no passado, na prova de 2009, então num Citroën C4 WRC. Nove anos antes e com Daniel Elena na bacquet do lado direito, Seb premiou a sua primeira prova de sempre em defesa das cores oficiais da Citroën com uma vitória ao volante de um Xsara Kit-Car.

Agora Seb contará com um DS3 WRC assistido pela equipa Citroën Racing, pelo que visará, naturalmente, a sua terceira vitória nas margens do Mediterrâneo. «É um enorme prazer voltar aos ralis», reconhece o pluri-Campeão do Mundo. «Estou muito satisfeito em regressar a este carro com o qual me diverti ao mais alto nível. O Rali do Var é uma prova que aprecio muito, com especiais muito bonitas. Não tenho nenhuma pressão em particular, estou aqui
para me divertir, algo que consigo fazer em grande escala quando consigo vencer!»

DOIS DS3 R5 INSCRITOS

Fazendo a sua entrada gradual nos diferentes campeonatos nacionais e internacionais, serão dois os exemplares do DS3 R5 na prova do próximo fim-de-semana. Depois de uma primeira experiência no anterior rali do Campeonato Francês – o Critérium des Cévennes – onde alcançou um óptimo resultado em casa, subindo ao segundo degrau do pódio, Pascal Enjolras deverá manter esse ritmo no Var. Por seu turno, depois de ter estado em destaque ao longo de todo o ano no FIA Junior WRC, Quentin Giordano evolui para um nível superior. Com o objectivo de preparar a temporada de 2015, deverá disputar os lugares da frente na categoria.

UM DS3 R3-MAX PARA YOHAN ROSSEL

Depois de uma impressionante performance ao longo do ano, ao volante de um DS3 R1, Yohan Rossel muda de montada no Rali do Var, estreando-se antecipadamente ao volante um DS3 R3-MAX. Tendo alcançado o título de Campeão Júnior de França de Ralis na anterior jornada, o piloto irá, assim, dar os primeiros passos ao volante do modelo que lhe serviu de prémio e que utilizará ao longo da temporada de 2015.

OS DS3 R3 NA DECISÃO DO CITROËN RACING TROPHY 2014

Está tudo por decidir no Citroën Racing Trophy, categoria integrada no Campeonato Francês de Ralis e que se disputa em exclusivo com o modelo DS3 R3. Depois de um início de ano em que Cédric Robert e Denis Millet discutiram os lugares da frente, Frédéric Hauswald aproximou-se-lhes, sendo estes três nomes que irão definir o pódio final da categoria.

Robert tem 9 pontos de vantagem sobre Hauswald e este tem 34 pontos sobre Miller, uma distância apreciável mas passível de ser recuperada, pois o Rali do Var vale duas pontuações.

Há ainda oito pilotos que lhes poderão baralhar as contas, com destaque para Laurent Laskowski, que evolui da categoria Júnior, e Simone Tempestini, que este ano correu no FIA Junior WRC 2014, conhecendo muito bem o DS3 R3.

DS3 R1 PARA OS 'JÚNIORES'

Sem a sombra de Yohan Rossel e Laurent Laskowski (ver acima), os restantes concorrentes do Citroën Racing Trophy Junior – todos aos comandos de DS3 R1 – irão discutir entre si a vitória final na categoria, definindo ainda o escalonamento final do pódio de 2015, atrás do já virtual laureado Rossel. Terry Folb, é o actual 3º classificado na tabela e quem poderá tirar melhor partido da ausência de Damien Defert (o actual 2º), mas terá Laurent Pellier e
Romain Di Fante no seu encalço. Laurent Lambert, Quentin Perrin e Mathias Donisimoni são outros nomes a ter em conta.

O Rali do Var disputar-se-á a partir desta 6ª Feira (28 Novembro) e o próximo Domingo (dia 30), integrando 12 classificativas no alinhamento, no conjunto das três etapas previstas.

gago14Apostados em se despedirem do troféu espanhol com um bom resultado, Diogo Gago e Jorge Carvalho cedo começaram a prova madrilena com bom ritmo, demonstrando que uma posição no pódio final estaria perfeitamente ao seu alcance.

No entanto, a prova da jovem dupla portuguesa cedo ficou comprometida com uma penalização, que não só os levou a cair para o último lugar, como hipotecou por completo a possibilidade de um bom lugar.

Ainda assim, Diogo Gago e Jorge Carvalho não baixariam os braços, vindo a realizar uma série de excelentes tempos nas especiais, completando a prova madrilena com a vitória nos últimos três troços.

Após o final da prova, o jovem Diogo Gago que conta com os apoios do Hotel Pedras Rubras, Pedro Pinto Automóveis, Mariscos Galvão e do Município de São Brás de Alportel dizia que "vínhamos apostados em conseguir um bom resultado, mas devido a um erro nosso, acabámos por ser penalizados em tempo na terceira especial, o que nos custou a possibilidade de lutar pelo pódio. Apesar de tudo não baixámos os braços e mantivemos um bom ritmo, demonstrando sempre uma evolução constante ao longo da prova, que culminou com a vitória nos últimos três troços".

Diogo Gago assume ainda assim que "Olhando para esta passagem pela Copa Suzuki, temos que fazer um balanço positivo. Este é um troféu muito competitivo e fomos evoluindo ao longo do ano. Vencemos especiais em vários ralis e terminámos a competição logo a seguir aos pilotos galegos, cujas provas conhecem muitissimo bem. Sinto que com maior conhecimento do carro poderiamos ter feito melhor, pois nunca me senti verdadeiramente confiante no Suzuki, um carro que exige um grande conhecimento, mas estou satisfeito pela aprendizagem que representou este troféu".

O piloto de São Brás de Alportel não terminou sem antes "deixar um grande agradecimento aos nossos patrocinadores por nos terem permitido esta presença em Espanha, assim como á nossa equipa, a Race Seven, que foi incansável em todas as provas, muito profissional e que sempre nos entregou o carro em perfeitas condições."

Diogo Gago e Jorge Carvalho terminaram assim a sua presença na Copa Suzki Swift, terminando o troféu espanhol na sexta posição final.

gagaespafinalDiogo Gago e Jorge Carvalho vão estar nos próximos dias 21 e 22 de Novembro no V Rally da Comunidade de Madrid, derradeira prova da Copa Suzuki Swift Espanha.

A jovem dupla portuguesa que este ano apostou igualmente na competição espanhola terá dentro de dias a sua última prova no país vizinho, com esta Rally da Comunidade de Madrid a ser considerado já como uma das provas mais importantes do panorama desportivo espanhol, contando sempre com extensas listas de inscritos e com massiva presença de público, ou não fosse a mesma disputada nos arredores da capital espanhola.

Em jeito de antevisão sobre a prova, o jovem piloto que conta com os apoios do Hotel Pedras Rubras, Pedro Pinto Automóveis, Mariscos Galvão e do Município de São Brás de Alportel começou por dizer que "sendo esta prova em Madrid a última da temporada espanhola para nós, gostaríamos de conseguir um bom resultado, de forma a despedirmo-nos da Copa Suzuki da melhor forma.".

Diogo Gago assume ainda assim que "para não fugir à regra, esta é mais uma prova que a nossa concorrência bem conhece, enquanto para nós será uma novidade total. Ainda assim, vamos tudo fazer para que essa desvantagem em termos de conhecimento não se faça sentir e vamos como sempre dar o nosso melhor e procurar um lugar entre os primeiros".

A prova madrilena terá lugar nos próximos dias 21 e 22 de Novembro, com a sexta-feira a contar logo cinco provas especiais de classificação, ficando outras oito por disputar no sábado seguinte. Como particularidade da prova madrilena, a maioria das especiais é disputada já ao final da tarde/noite.