facebook

 

posvendaclick 

ERC

brunoO Rali do Chipre é a quarta prova do Campeonato da Europa de Ralis, que se disputa de 15 a 17 de junho. Bruno e Hugo Magalhães vão estar à partida da prova cipriota depois de um vitória brilhante no rali da Grécia.

Para o confronto que agora se avizinha, e ciente da qualidade dos pilotos inscritos e da exigência da prova, a dupla do Skoda Fabia R5 da ARC Sport traça como meta um dos lugares do pódio. Se aliado a isso conseguirem reduzir a diferença pontual para os líderes do campeonato, tanto melhor.

Bruno já teve oportunidade de testar a sua máquina percorrendo cerca de 50 quilómetros nos difíceis pisos do Chipre: "Esta é uma prova muito particular. Disputa-se maioritariamente em terra mas tem 30% de troços em asfalto, o que obriga a um compromisso em termos de afinações mais exigente e difícil de encontrar. Apesar do teste ter corrido bem e de termos uma boa base, há ainda muito trabalho para fazer. Temos de ser muito criteriosos nas escolhas e na estratégia que iremos adoptar e procurar não cometer erros", explicou o piloto português.

Bruno Magalhães já foi bem sucedido em anos anteriores nesta prova, no entanto, o ano passado, teve uma saída de estrada que obrigou ao abandono: "Vamos querer contrariar o resultado de 2017. Coloca-nos um pouco mais de pressão, mas acaba por funcionar como motivação. Queremos vingar esse resultado e chegar aos lugares do pódio. É com esse foco que vamos começar o rali e acredito que vamos conseguir", concluiu o vice-campeão europeu de ralis.

O Rali do Chipre será composto por cerca de 240 quilómetros de especiais cronometradas num total de 13 troços. Vai para estrada no sábado e poderá ser acompanhado em www.fiaerc.com ou na app rally4now. Os resumos dos dias de competição podem ser vistos no Eurosport no sábado às 21.30h e no domingo às 22h.

 

grecia bm18Bruno Magalhães conseguiu hoje uma brilhante e impar vitória no Rali da Acrópole, terceira prova do Campeonato da Europa de Ralis. O piloto português e o seu navegador, Hugo Magalhães conseguiram fugir às armadilhas de uma das provas mais exigentes e mediáticas e alcançaram um feito notável para o automobilismo português. Foi a primeira vitória da época e a primeira vitória portuguesa à geral na Grécia.

Os três dias de rali e as traiçoeiras classificativas colocaram os pilotos à prova com Bruno Magalhães a sair ileso, troço após troço, tendo adoptado a melhor estratégia num rali em que o mínimo erro pode ser fatal. Depois de ontem ter terminado o dia confortavelmente na frente, as quatro classificativas de hoje foram feitas com ansiedade e cautelas redobradas para terminar a prova com 29,1 segundos e vantagem para o segundo classificado.

No final Bruno e Hugo Magalhães não escondiam o estado de êxtase: "É um sonho tornado realidade. Uma felicidade enorme por termos conseguido este magnifico resultado numa prova como esta que está no imaginário de todos. Superámos o segundo lugar conseguido o ano passado, diminuímos significativamente a diferença para o líder do Campeonato e estamos na luta pelo título. Era impossível correr melhor. Foi uma verdadeira loucura e o dia de hoje foi muito difícil: tínhamos muita pressão, sabíamos que não podíamos errar. Acho que é uma vitória histórica para mim mas também para Portugal e dedico-a a toda a equipa que sempre deu o seu melhor para garantir que o carro aguentava a dureza das classificativas, à minha família que me apoia incondicionalmente mas sobretudo, aos patrocinadores, que continuam a apostar e a acreditar na minha carreira", explicou o vice-campeão europeu.

Regressados às vitórias a dupla do Skoda Fabia R5 da ARC Sport esperam agora poder dar continuidade ao projecto e lutar pelo título que lhes escapou em 2017: "Precisávamos muito deste resultado, mostrámos o nosso valor e as nossas qualidades. Agora, queremos seguir em frente e discutir as vitórias prova a prova", concluiu Bruno Magalhães confiante no futuro no Europeu de Ralis.

arcSegunda presença consecutiva para a ARC Sport no Rally da Acrópole, a 3ª prova do ERC 2018 e a primeira do desafio europeu agendado para a região mediterrânica. Bruno Magalhães e Hugo Magalhães vão na busca de um resultado positivo que possa relançar a equipa para um Campeonato da Europa tão cativante, como o do ano passado que deu à equipa portuguesa o vice-campeonato europeu.

Em 2018 o traçado grego é praticamente novo, por isso um desafio igual para todos. Bruno Magalhães lembra os tempos em que a prova helénica fazia parte do campeonato do mundo.

"A Acrópole é um dos ralis mais duros do mundo, por isso requer atenções redobradas. Com um novo traçado, não podemos afirmar que conhecemos o rali, ficando apenas com a experiência do tipo de pisos que vamos encontrar, pois de resto, tudo é novo. Nesta fase prematura do campeonato não temos pressão, por isso vamos desfrutar o rali e pensar nos pontos para o campeonato", afirmou o piloto do Skoda Fabia R5, preparado pela ARC Sport.

Este ano Aloísio Monteiro apostou no ERC e na condução do Skoda Fabia R5 que estreou nos Açores. Com excelente opinião do novo carro, acompanhado por André Couceiro, o piloto quer ajustar o seu ritmo às necessidades da prova.

"Estamos de volta ao ERC para disputar um rali duro. É a minha estreia absoluta na prova grega, mas estamos com boas perspetivas. Vamos lutar para conseguir pontos, num carro com que senti uma excelente adaptação, e que gostei bastante de conduzir nos Açores, contando para isso com ajudas muito importantes. Na Grécia quero ver se consigo fazer o número de quilómetros suficientes para continuar a minha evolução ao volante do Skoda", disse Aloísio Monteiro.

A piloto espanhola Emma Falcon vai contar com o Citroen DS3 R3T e com a companhia de Eduardo Gonzalez para mais este desafio em solo grego. Conquistar pontos para o ERC 2018 é o seu grande objetivo, sabendo como sempre, que pode contar com o apoio total da equipa de Aguiar da Beira.

"Este é um rali totalmente novo para a equipa. Nos reconhecimentos achámos que os pisos dos troços estão todos em mau estado, e por isso há que ter muito cuidado durante a prova. Estamos na Grécia para tentar somar pontos para o ERC, e por isso, vamos começar com todas as cautelas. Foram feitas algumas alterações no Citroen, que também conta com alguns componentes novos. Apesar de tudo, estamos confiantes", disse Emma Falcon.

Para a ARC Sport o Rally da Acrópole é mais uma prova de grande prestígio e um desafio importante para a evolução constante da equipa.

"Todos sabemos que este é um dos ralis mais exigentes e seletivos do campeonato europeu. As alterações sofridas em relação ao ano passado tornam as dificuldades iguais para todos os concorrentes, o que não deixa de ser interessante. O Bruno está pronto para enfrentar uma concorrência muito forte, sabendo que pode contar com todo o nosso apoio. Desejamos ao Aloísio uma boa estreia e uma excelente evolução na condução do Skoda e queremos que a Emma consiga assinar uma boa exibição neste novo figurino do Rally da Acrópole. Como sempre, podem contar com a nossa habitual dedicação.", afirmou Augusto Ramiro.

O Rally da Acrópole disputa-se entre 1 e 3 de junho e conta com 12 provas especiais de classificação.

magagrecia18Bruno e Hugo Magalhães já estão na Grécia onde vão disputar o Rally da Acrópole na Grécia, terceira prova do Campeonato da Europa de Ralis com o pódio na mira. A dupla do Skoda Fabia R5 fez hoje um primeiro teste para validar informações e ganhar ritmo competitivo em terra.

Os cerca de 50 quilómetros percorridos foram suficientes para confirmar a confiança da dupla lusa: "Correu tudo bem. Fizemos o trabalho definido e penso que temos uma boa base para dar início à prova. É uma prova muito específica mas sobretudo dura e exigente. Vamos ter muito trabalho pela frente se queremos ser bem sucedidos. Não estamos à espera de facilidades por parte dos nossos adversários mas também não vamos baixar os braços.", começou por referir o actual vice-campeão da Europa.

O ano passado neste mesmo rali, Bruno Magalhães registou o segundo lugar e espera este ano conseguir repetir o feito: "O pódio é a meta. Temos de conseguir bons pontos para as contas do Campeonato se queremos dar continuidade ao nosso projecto desportivo. Reduzir a diferença para o primeiro classificado seria o ideal, mas se não conseguirmos, amealhar pontos já será óptimo. Os nossos patrocinadores têm acreditado em nós e queremos recompensa-los por mais esta oportunidade. ", explicou o piloto português.

Bruno e Hugo Magalhães ocupam a segunda posição nas contas do Campeonato depois do terceiro lugar no Azores Airlines Rallye e o sétimo no Rali das Canárias.

O programa da prova prevê a realização da 'Qualifying Stage" na quinta-feira, na sexta, a primeira etapa e no sábado a segunda. Todas as informações em www.fiaerc.com

maga7O sétimo lugar conseguido na segunda prova do Campeonato da Europa de Ralis nas Canárias não foi o resultado desejado para a dupla Bruno e Hugo Magalhães. Depois do terceiro lugar o ano passado, a dupla portuguesa do Skoda Fabia R5 esperava pelo menos conseguir igualar o feito, no entanto problemas na válvula do turbo condicionaram a prestação dos pilotos ao longo de toda a prova, anulando as aspirações de uma melhor classificação.

"Foi uma pena o que nos aconteceu. Mas infelizmente não conseguimos resolver o problema da válvula 'pop-off,' e à excepção da última classificativa do dia, foi sempre a fazer frente a este problema e a perder tempo de forma sistemática. Fizemos o que podíamos dadas as circunstâncias", começou por referir Bruno Magalhães.

Mas o saldo desta prestação acaba por ser positivo: "Conseguimos pontos importantes para o campeonato e conseguimos o segundo lugar no que diz respeito ao Campeonato de Espanha, que é importante para os nossos patrocinadores locais. Queríamos e podíamos ter feito mais. Só na última classificativa é que conseguimos mostrar o nosso andamento sem problemas. Mas já era tarde demais para encetar qualquer recuperação. Tenho pena que este tenha sido o desfeito final", rematou o actual vice-campeão da europa em título confiante que o percalço desta prova não se voltará a repetir.

Desta feita, Bruno Magalhães espera agora reunir os apoios necessários para enfrentar o terceiro rali do Europeu, o Rali da Acrópole na Grécia de 1 a 3 de Junho.