faceralis

 

20anos

miniproganov11Depois de sete anos de uma ligação muito vitoriosa com a Mistubishi, Armindo Araújo vai agora defender as cores de uma nova marca. A Mini passa assim a ter em Portugal um excelente argumento de comunicação, chamado Armindo Araújo.

João Trincheiras, Corporate Communications Manager da BMW Group em Portugal, falou para o Ralis Online sobre o acordo de Armindo Araújo com a Mini.

O que representa para vocês o Armindo correr de Mini no WRC?
Foi com muita satisfação que a MINI Portugal recebeu o interesse manifestado pelo piloto Armindo Araújo em iniciar um novo passo da sua carreira com a MINI. O Armindo é um piloto com um palmarés invejável e este seria o passo lógico após ter conquistado nos dois últimos anos o campeonato do mundo de ralis de produção (P-WRC). No fundo são 3 estreias com um enorme potencial. O primeiro ano do  piloto e do MINI Countryman no Campeonato do Mundo de Ralis; e a primeira vez que Portugal vai estar representado na categoria máxima dos ralis mundiais. Acreditamos que será uma estreia positiva para todos – marca, piloto e país.

A associação da marca aos ralis é importante para um país como o nosso?
Sim, claro. É reconhecido o valor do Campeonato do Mundo de Ralis e a sua importância e visibilidade em solo nacional. Este campeonato é, sem dúvida, uma excelente plataforma de comunicação e de reforço da imagem desportiva da marca que, quase meio século depois, regressa ao mundial de ralis.

De que forma é que a Mini Portugal contribui para este projecto?
Ficámos bastante entusiasmados quando o Armindo nos manifestou interesse em dar o salto para a categoria máxima dos ralis mundiais, tendo-o apoiado desde o início, nomeadamente em questões logísticas.

Não lhe é permitido comentar.