faceralis

 

posvendaclick

Foi muita boa a prestação de António Rodrigues no Rali de Vila real, sendo durante toda a prova o grande adversário do vencedor Jesus Ferreiro. "O nosso objectivo para este rali era tentarmos ascender ao 3º lugar do Campeonato das 2RM e foi nesse sentido que nos concentramos. Com o tempo de chuva sabíamos que a desvantagem para os carros 4x4 iria ser reduzida, mas nunca pensei que na 1ª secção do rali pudéssemos andar a discutir o rali com um Porsche e andar à frente de todos os 4x4. Desde inicio sentimos o carro muito equilibrado, por isso pude imprimir aquele ritmo que o "cronometro" acabou por mostrar, foi muito bom e deu-nos muito gozo, termos "voado baixinho" para este público maravilhoso.
Com este ritmo, permitiu-nos andar no 2ª lugar da geral até ao último troço do rali, perdendo essa posição para o Manuel Coutinho. Os dois últimos troços já estavam completamente secos e foi impossível evitar a recuperação espectacular que ele fez nesta 2ª etapa. Mesmo assim fiquei muito satisfeito por mais uma vez ter conseguido ir ao pódio e ter levado para casa mais uma vitória nas 2RM e ter acabado em 3º no campeonato nessa categoria. À SFR Motorsport, na pessoa do José Figueiredo, a todos os patrocinadores e a todos os meus apoiantes, conhecidos e anónimos, que durante as provas me deram aquele apoio sempre gratificante, e que aqui em Vila Real foram fabulosos, dedico estes resultados. Foi um final de época em grande ", declarou António Rodrigues, no final do Rali.

Depois de Manuel Coutinho se ter sagrado, após o Rali Casinos de Vilamoura, virtual Campeão do Open de Ralis, faltava a Manuel Babo conquistar o título de navegadores. Foi com esse propósito que a dupla do Mitsubishi encarou a última prova pontuável para o Open 2010. "Chegámos ao final deste Campeonato com a sensação de dever cumprido. Começámos a temporada com a ambição de sermos Campeões e penso que é um prémio justo para toda a equipa tê-lo conseguido. Não poderei deixar de agradecer a todos os patrocinadores que nos apoiaram este ano, bem como agradecer todo o empenho de cada elemento da nossa equipa, sem os quais não teria sido possível chegar ao título."
No final do Rali de Vila Real, Manuel Babo era quem mais motivos tinha para comemorar, dizendo que "quando na fase inicial do Rali tivemos problemas de caixa e transmissão, cheguei a ver o título de navegadores fugir-me das mãos! Atrasamo-nos muito mas, graças a um fantástico trabalho da nossa equipa de assistência foi possível continuarmos em prova e comemorar o Campeonato com um 2º lugar "tirado a ferros" na última especial."

O primeiro teste de Gil Antunes e Ricardo Domingos com o Peugeot 206 Gti nos pisos de asfalto acabou por terminar ligeiramente mais cedo, mas o fim-de-semana acabou por se saldar com um balanço positivo. "Foi um teste muito produtivo que apesar da desistência teve o seu lado positivo. Alinhamos na prova com este carro tendo como principal objectivo testar e fazer a melhor adaptação possível ao carro para no próximo ano começar já a nova época da melhor forma. Acabou tudo por correr bem, gostei bastante do desempenho do carro e ficamos muito satisfeitos com os resultados já obtidos neste rali. Foi a primeira vez que guiamos o carro em alcatrão e conseguimos sempre acompanhar o melhor dos 206, o que nos deixou muito motivados e confiantes para a próxima época. Infelizmente tivemos um problema na caixa de velocidades, tentamos engrenar uma velocidade para chegar ao parque de assistência, mas não conseguimos e tivemos mesmo de abandonar", salientou Gil Antunes.

Luís Mota e Alexandre Ramos estavam em luta pelo título de navegadores no Open de Ralis, rodando dentro dos cinco primeiros nas três primeiras especiais do primeiro dia de prova. Mas o rali veio a ser bastante curto, já que no arranque da quarta prova especial de classificação, a caixa do Mitsubishi Evo IV partiu e a dupla do Cartaxo foi obrigada a desistir, ficando assim sem possibilidade de garantir o título que ainda estava em jogo. No que diz respeito ao campeonato de condutores, Luís Mota tinha já garantido na prova anterior o Vice-Campeonato.

Para a jovem dupla André Mota e David Sousa, a prova em pisos de asfalto também não acabou como o desejado. Estando a fazer uma boa prova no que diz respeito à classificação entre os concorrentes do Campeonato Júnior, na terceira PEC um problema na caixa de velocidades veio a atrasar muito a equipa que ainda conseguiu terminar o troço seguinte mas já muito atrasados. Como o seu principal objectivo era testar a dupla do Peugeot 206 Gti ainda tentou levar o carro até ao parque de assistência, mas não foi possível solucionar o problema e assim deram por terminado por ali a sua prova.

Não lhe é permitido comentar.