faceralis

 

rvmlogo24 madeira

lopesA PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA e o DESAFIO PEUGEOT foram, como habitualmente, os grandes animadores de mais um rali disputado na Península Ibérica, desta feita, o Rally Rias Bajas, na região da Galiza, onde os PEUGEOT Rally4 voltaram a mostrar todo o seu valor. A prova espanhola, segunda do ano em termos de PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA e também do DESAFIO PEUGEOT, contou com uma dezena de formações na luta pelas duas competições. O português Hugo Lopes – desta feita acompanhado por Valter Cardoso – esteve em evidência ao alcançar o terceiro lugar final, mantendo a posição de líder na competição Ibérica.

Este resultado da dupla nacional surge como epílogo de um rali em que estiveram sempre na luta pela liderança, partilhando com Unai de la Dehesa/Daniel Sosa e Miguel Gutierrez/Osel Román o protagonismo ao longo de todo o rali. Desta forma, o piloto português segurou o primeiro lugar da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA (quando estão disputadas duas provas) sendo que o vencedor "nas RÍas Bajas", Unai de la Dehesa, não pontuou na prova anterior, e Miguel Gutierrez havia conseguido apenas 17 pontos, fruto do terceiro lugar no Rali Terras d'Aboboreira, jornada ganha pelo piloto português.

Unai de la Dehesa/Daniel Sosa venceram com autoridade um rali exigente e onde o conhecimento da estrada acabou por ter um papel fulcral. Unai apostou forte e fez uso da sua experiência na prova galega para se colocar no topo da classificação, conseguindo levar a melhor sobre Miguel Gutierrez/Osel Román, ainda que por escassos 20 segundos. O piloto do PEUGEOT 208 Rally 4 com o número 25 venceu 6 das 10 especiais da prova e esse pecúlio materializou-se no triunfo ao cabo dos cerca de 125 quilómetros cronometrados, sendo que em termos de pontuação na competição somou 3 pontos adicionais pelo triunfo no Power Stage (a primeira passagem pela especial de Salceda), tendo sido ainda o melhor piloto Junior.

Com o terceiro lugar final e mantendo a liderança da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, Hugo Lopes era o rosto da satisfação à chegada a Vigo, centro nevrálgico do rali. O piloto afirmava que "este foi um excelente resultado e uma óptima forma de fazer esquecer o desaire de Castelo Branco. Porém, foi uma prova muito exigente. O rali é duro e corremos aqui pela primeira vez. Ter um bom conhecimento dos troços é fundamental e os nossos principais rivais tiveram seguramente uma grande vantagem."
No tocante à classificação do DESAFIO PEUGEOT, competição que inclui apenas as formações espanholas, os dois primeiros lugares são comuns aos da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA (1º Unai de la Dehesa e 2º Miguel Gutierrez), com Giovanni Fariña/David Rivero a alcançarem o terceiro e último lugar do pódio, separados do líder por 1m50s.
Dentro de sensivelmente 1 mês (3 a 6 de agosto), as equipas regressam à estrada para disputar a terceira prova do ano da

PEUGEOT RALLY CUP PORTUGAL E IBÉRICA, o Rally Vinho Madeira. Quanto ao DESAFIO PEUGEOT, a pausa é mais prolongada, sendo o próximo evento o Rally Villa de Llanes, que terá lugar entre 20 e 21 de setembro.

Classificação Final PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA
1º Unai de la Dehesa/Daniel Sosa (Peugeot 208 Rally4), 1h19m12,2s
2º Miguel Gutierrez/Osel Román (Peugeot 208 Rally4), a 20,3s
3º Hugo Lopes/Valter Cardosos (Peugeot 208 Rally4), a 29,2s

Classificação Final DESAFÍO PEUGEOT (Espanha)
1º Unai de la Dehesa/Daniel Sosa (Peugeot 208 Rally4), 1h19m12,2s
2º Miguel Gutierrez/Osel Román (Peugeot 208 Rally4), a 20,3s
3º Giovanni Fariña/David Rivero (Peugeot 208 Rally4), a 1,53.0s

Classificação Final PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA (após duas provas)
1º Hugo Lopes, 49 pontos
2º Miguel Gutierrez, 35 pontos
3º Unai de la Dehesa, 28 pontos

Não lhe é permitido comentar.