faceralis

 

rvmlogo24 madeira

resendeOs ralis regressam ao concelho de Resende, sob a batuta organizativa do Automóvel Clube Clássicos Caldas de Aregos, que conta com o Team Baia como parceiro na gestão desportiva da edição inaugural do Rally Rota da Cereja de Resende, que irá para a estrada nos dias 27 e 28 de julho. Inscrições ainda abertas e já sobram poucas vagas para o "teto" de 50 participantes.

A prova é assumida pelo Automóvel Clube Clássicos Caldas de Aregos, coletividade já com pergaminhos na promoção e organização de provas de perícias e rampas regularidade sport. O clube resendense conta com o forte apoio institucional da Câmara Municipal de Resende e escolheu o Team Baia, clube com alvará de organizador FPAK, para parceiro técnico do evento. Casimiro Peralta, presidente do clube, assume "a enorme responsabilidade que sentimos por fazer renascer os ralis em Resende. Optamos por um rali aberto, sem fazer parte de nenhum campeonato, onde todos se sintam bem vindos, sem qualquer espartilho geográfico. Resende tem tudo para ser palco de um grande rali e o nosso compromisso é trabalhar para que a prova se desenvolva no futuro. Agora, estamos focados em conseguir que a primeira edição seja o êxito que Resende merce!".

Para Garcês Trindade, Presidente da Câmara Municipal de Resende, a aposta neste evento realça "a política de apoio forte por parte do nosso município às associações e aos eventos que permitam promover o concelho de Resende e atrair gente para cá. Somos um concelho do interior, com acessibilidades condicionadas, muito esquecido pelo poder central e temos sempre de lutar fortemente contra esses problemas, fazendo tudo para impulsionar a economia. Temos na Cereja de Resende um produto único no mundo, a que se junta toda a riqueza única do concelho, com o seu patrimônio histórico e cultural, as suas paisagens e a sua gastronomia e qualidade vitivinícola. Sabemos receber, quem cá vem fica apaixonado e tenho profunda expetativa em relação a esta primeira edição do rali, que tem tudo para ser um êxito desportivo e promocional".
O edil de Resende destacou ainda "o excelente trabalho que tem sido feito pelo Automóvel Clube Clássicos Caldas de Aregos, coletividade com poucos anos de atividade, mas que já se impõe pela qualidade dos seus eventos".

Estrutura compacta e desafiante

Coube a Sérgio Aguiar, presidente do Team Baia apresentar a estrutura deste 1º Rally Rota da Cereja de Resende. O líder do clube famalicense destacou "o cuidado que tivemos para montar um rali compacto e onde todas as equipas possam desfrutar das excelentes estradas de asfalto do concelho de Resende, tendo ainda tempo para saborearem tudo quanto o concelho tem de bom, não esquecendo o programa de animação do rali. Fomos cuidados para não ter ligações extensas, totalizando pouco mais de 100 quilómetros e o rali tem tudo para ser do agrado de todos".

A prova terá 48,5 quilómetros contra o cronómetro, iniciando-se na noite de sábado, 27 de julho, com os 2300 metros da super especial urbana Cereja Night Race. Após a passagem do pelotão de 50 equipas, entrarão no traçado carros de drift e kartcross para proporcionarem ao muito público esperado um fim de noite em cheio.
No domingo, 28 de julho, o percurso inclui 4 especiais, correspondentes a duplas passagens por dois troços cronometrados. Na secção matinal, serão os 7,5 km da especial Rota dos Cerejais a serem percorridos por duas vezes, ficando reservado para a secção final da tarde o mais difícil "osso para roer": 15,6 km da especial O Penedo, também em dupla passagem, antes da festa final com o pódio a estar instalado junto aos Paços do Concelho de Resende.

Prémios monetários para os três primeiros

Com as inscrições ainda a decorrer, são já 40 as equipas que confirmaram presença, estando por isso bem perto o limite assumido pela organização, que, nesta edição inaugural do Raly Rota da Cereja de Resende não quer mais de 50 participantes.

Confirmada está já a forte presença da "armada" de pilotos locais, capitaneada por José Carlos Pouca Sorte e Pedro Melo e onde se incluem nomes muito fortes como os de Ilderico Almeida, Marco Almeida, Nelson Pouca Sorte, Carlos Pouca Sorte, Ricardo Pimenta e William Dias. Extra competição, destaque para a presença de dois nomes fortes da Montanha nacional: Manuel Rocha e Sousa, no seu potente Ford Focus Super Car e Paulo Silva, aos comandos de um Audi RS3 LMS, farão parte dos carros de segurança, os chamados "zero".

O Rai tem uma novidade aliciante: prémios monetários para os três primeiros da geral, oferecidos pelas empresas Megamotors, Mítica Frota e Escola de Condução S. Salvador. Caso raro em Portugal, este "prize Money" para o Top 3 absoluto é mais um gesto de generosidade por parte de José Carlos Pouca Sorte, o piloto e empresário natural de Resende e que detém no seu portfolio empresarial as três empresas envolvidas neste apoio.

"Quando se trata de Resende, o coração fala mais alto!... É a minha terra e é para mim uma honra poder ajudar para que este rali venha a ser um sucesso e se imponha no futuro como uma prova de referência!", realçou Pouca Sorte.

Programa de animação incluiu os mais pequenos

O Jardim 25 de Abril, em pleno coração de Resende, será palco de um espaço dedicado às crianças. Além de insufláveis e outros equipamentos de diversão, o espaço terá uma proposta o Kidkart Race, com karts a pedais que vão proporcionar um contacto com a "competição", promovendo assim o desporto motorizado junto dos mais novos.
O Rali não esqueceu a sua vertente social, apoiando a causa da Make-a-Wish, que foi representada na apresentação oficial da prova pelo seu embaixador e piloto João Paz, que também irá alinhar na prova. A missão da Make-A-Wish é a realização de desejos a crianças e jovens, dos 3 aos 17 anos, em todo o território nacional, com doenças graves, progressivas, degenerativas ou malignas, proporcionando-lhes um momento de força, alegria e esperança.

Não lhe é permitido comentar.