faceralis

 

rvmlogo24 madeira

dia1rp23O plano para o futuro do Campeonato Mundial de Ralis da FIA, que foi apresentado ao Conselho Mundial ao longo dos últimos dois dias pelo grupo de trabalho do WRC, recebeu luz verde.

O grupo de trabalho efetuou uma análise do estado atual do campeonato, registando os principais atributos deste desporto a serem mantidos e a definição de uma série de objetivos para o futuro.

Estabelecido a pedido do Presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem, em dezembro e liderado pelo Vice-Presidente da FIA, Robert Reid, e pelo membro do WMSC, David Richards, o grupo de trabalho, composto pelos representantes do WMSC, Garry Connelly, Ronan Morgan e Andrew Mallalieu, bem como os executivos da FIA, Andrew Wheatley e Xavier Mestelan Pinon, apresentaram objetivos que priorizam planos para um foco muito maior em Relações Públicas, Marketing e Promoção do Campeonato e estabeleceram um quadro para mudanças nos aspectos desportivos e técnicos do WRC a serem desenvolvidos.

A Comissão do WRC foi agora encarregada de elaborar propostas concretas, com base nas recomendações do grupo de trabalho do WRC, para apresentação na próxima reunião do WMSC, sendo que os novos regulamentos desportivos e técnicos para a temporada do WRC de 2025 (e em diante) serão publicados até o final de junho.

Além de utilizar a sua vasta experiência e conhecimento, os representantes da Comissão do WRC também levarão em consideração os resultados da pesquisa de envolvimento dos fãs do WRC. A pesquisa, encomendada pela FIA e que recebeu mais de 11.000 respostas, forneceu feedback valioso sobre vários tópicos, como o formato dos ralis, tipo de carro e especificações.

Os principais objetivos foram estabelecidos da seguinte forma:

Promoção
1 - Para aproveitar as oportunidades promocionais em torno de cada evento e maximizar o potencial total do WRC, a FIA irá estabelecer uma Equipa de Promoção do WRC dentro da FIA, em estreita colaboração com as partes interessadas do Promotor do WRC, organizadores de eventos e equipas de fabricantes.
2 - O foco principal da Equipa de Promoção do WRC será desenvolver uma Carta do WRC que irá definir um conjunto de compromissos de todas as partes interessadas para promover o WRC a uma audiência mais ampla, com base em um conjunto acordado de objetivos e KPIs.
3 - Esta abordagem coordenada irá aproveitar a experiência de cada parte para promover o WRC fora da sua base de fãs atual, como um dos principais campeonatos de desportos motorizados no mundo.

Desportivo
1 - Os organizadores de eventos terão mais liberdade ao desenvolver o percurso do seu rali. No entanto, enquanto o dia de início de um evento e o número de quilómetros cronometrados podem variar, todos os ralis devem terminar num domingo com a Power Stage.
2 - O calendário global pode incluir um pequeno número de eventos de sprint mais curtos e eventos de resistência mais longos, além dos ralis que seguem o formato existente. No entanto, o total de quilómetros cronometrados cobertos durante uma temporada permanecerá largamente inalterado, com eventos ainda organizados numa mistura de asfalto, terra batida e neve.
3 - Como parte de medidas de redução de custos, o número-alvo de pessoal de uma equipa de três carros será limitado no futuro.
4 - O modelo de configuração do parque de assistência seguirá um novo padrão, com fabricantes designados para estruturas de trabalho de origem local. Além de economizar custos e reduzir a quantidade de transporte necessário, a mudança proporciona mais flexibilidade, caso a localização do parque de assistência mude durante um evento. Também reduz a área total necessária para o parque de assistência pelos organizadores do evento.
5 - Para permitir que os organizadores adotem formatos menos rígidos, reduzam as distâncias das secções de ligação e expandam o alcance dos eventos, serão incentivadas oportunidades de assistência remota, com as equipas autorizadas a transportar peças limitadas num pequeno veículo de apoio.

Técnico
1 - O carro Rally1 atual continuará como o veículo principal do WRC tanto em 2025 como em 2026, mas com modificações para reduzir custos e desempenho. Estas incluem a remoção da unidade híbrida plug-in, sendo o desempenho compensado por uma redução no peso total, e uma diminuição no restritor de ar e na aerodinâmica.
2 - Os carros Rally2 continuarão na sua forma atual durante a duração da sua homologação como base para séries nacionais e internacionais. No entanto, os carros Rally2 que competirem em eventos do WRC a partir de 2025 (e além) terão a opção de correr com um kit WRC, consistindo num restritor maior, um escape maior, uma caixa de velocidades com shift paddle opcional e uma asa traseira com o objetivo de reduzir a diferença de desempenho entre os carros Rally1 e Rally2.
3 - A partir de 2026, serão introduzidos regulamentos técnicos revistos do Rally1 para a categoria de topo do WRC, baseados no conceito atual do Rally1. Estes regulamentos irão correr ao lado dos regulamentos atuais do Rally1 para a temporada de 2026. Estas novas regras usarão uma célula de segurança comum para reduzir custos e complexidade, e permitir que fabricantes e preparadores desenvolvam carros com sua própria carroçaria baseada em modelos de produção, incluindo modelos da classe B, classe C, SUV compacto ou um carro (concept) projetado de acordo com critérios técnicos rigorosos, como centro de gravidade e aerodinâmica, para equalizar o desempenho.
4 - A potência será alvo de limite até 330cv, com o desempenho do motor controlado por uma curva de torque de referência para todos os carros. O motor e a transmissão terão os custos limitados e a tecnologia limitada à equivalência do Rally2. A eficiência aerodinâmica será limitada, juntamente com uma restrição de velocidade máxima, para reduzir o desenvolvimento e os custos.
5 - O custo por carro será limitado a €400.000.
6 - Na primeira oportunidade, uma categoria elétrica será introduzida no WRC, sendo o departamento técnico da FIA responsável por estabelecer regulamentos técnicos adequados que possam utilizar a nova célula de segurança do Rally1 e alcançar a paridade de desempenho com os carros Rally1 que funcionam com combustível sustentável.

Não lhe é permitido comentar.