faceralis

 

rvmlogo24 madeira


Foi com um excelente andamento que Rafael Cardeira e Luís Boiça se apresentaram em Chaves para o Rali da Água Transibérico, onde logo desde o Qualfying demonstraram ritmo para lutarem pelos primeiros lugares nas Duas Rodas Motrizes. Uma saída de estrada em condições climatéricas adversas impossibilitou o Renault Clio R3T de regressar ao asfalto, o que ditou um final prematuro na prova da equipa.

Logo nos primeiros quilómetros disputados na região de Chaves, o piloto do Sporting Clube de Portugal mostrava que tinha uma palavra a dizer na luta pelos lugares cimeiros do rali. O cronómetro ditou o segundo melhor tempo do Qualifying, entre as viaturas de duas rodas motrizes e a dupla respondeu com um bom início de rali, mantendo-se sempre às portas do pódio.

À partida para a PEC5 Cidade de Verín, Rafael Cardeira atacava a diferença de 0,5s para o 3º posto, quando uma saída de estrada numa zona bastante rápida travou o andamento da equipa: "Foi de facto um rali onde estávamos confiantes e com um ritmo positivo, na luta pelos lugares do pódio. Fomos obrigados a desistir depois de uma saída de estrada onde, apesar dos danos não terem sido grandes, não conseguimos voltar a colocar o carro no asfalto mesmo após várias tentativas."

O piloto da Marinha Grande prefere manter-se positivo para a próxima prova do Campeonato de Portugal de Ralis, onde irá disputar classificativas onde se sente à vontade: "Queremos virar já o foco para a o Rali Vidreiro, onde corremos em casa e procuramos a vitória nas Duas Rodas Motrizes para fechar a época da melhor forma possível. É com este objetivo em mente que vamos realizar um bom trabalho de preparação para a prova."

O Rali Vidreiro Centro de Portugal irá para a estrada a 13 e 14 de outubro com um traçado que se estende aos concelhos da Marinha Grande, Alcobaça e Pombal.

Não lhe é permitido comentar.