faceralis

 

posvendaclick

moraisO próximo fim-de-semana marca o regresso do piloto de Lousada às lides do Campeonato de Portugal de Ralis Duas Rodas Motrizes. Nesta penúltima prova da sua temporada de estreia no CPR2RM, Luís Morais quer dar continuidade à sua evolução, almejando ainda lutar por um lugar entre os melhores.

Será no desafiante asfalto dos concelhos de Chaves e Boticas que decorrerá a edição de 2022 do Rali da Água – CIM Alto Tâmega. A prova organizada pelo CAMI Motorsport arranca já na próxima sexta-feira, 2 de setembro e contará com cerca de 109 quilómetros de especiais cronometradas, com o dia inicial a ser reservado à cerimónia de partida e a uma renovada Super Especial noturna, que terá transmissão em direto através de livestreaming, ficando a restante componente competitiva reservada para a etapa de sábado, dia 3.

O rali assume-se como muito importante para as contas do Campeonato de Portugal de Ralis Duas Rodas Motrizes, seja no que concerne à atribuição do título, seja no que respeita aos restantes degraus do pódio.

E entre os piloto que potencialmente ainda poderão terminar nesse ansiado pódio final do campeonato está Luís Morais. O lousadense tem rubricado exibições de grande nível desta época como "rookie" e, apesar de alguns percalços e infortúnios pelo meio, está atualmente no 5º posto da geral, com 47 pontos, a 11 do terceiro colocado, quando ainda estão em discussão um máximo potencial de 56 pontos.
Sem esconder a sua ambição de "dar o máximo para pontuar forte neste rali e, depois, no da Marinha Grande", pois queremos fazer tudo para ficar nos lugares cimeiros finais do campeonato", Luís Morais não esquece que esta época é "sobretudo de aprendizagem, adaptação e evolução, pois é a minha primeira nestas andanças. Luto contra grandes pilotos, muito mais experientes do que eu e, mesmo ciente do meu valor, tenho os pés bem assentes na terra".

Luís Morais será acompanhado, como habitualmente, por Paulo Silva e deseja que o Rali da Água – CIM Alto Tâmega marque "um ponto de viragem nesta fase de asfalto que tem sido muito difícil para mim. A PT Racing fez algumas alterações na afinação do Peugeot 208 Rally4 e realizamos um teste para me adaptar e tentar me sentir mais confortável para ser mais rápido. Reconheço que esta minha transição do meu antigo 208 R2 para este carro está a ser difícil, mas jugo que também está a ser conseguida. Saímos satisfeitos e agora é dar tudo na prova para alcançar um bom resultado e continuar na luta pelo pódio final no campeonato".

Quanto ao rali, Luís Morais tem boas recordações da prova: "na edição passada, fiz o 2º à geral e fui o melhor das 2RM, então na prova reservada ao Campeonato Norte de Ralis. É um rali que me agrada muito. Os troços são muito desafiantes e costumo me adaptar bem. Vamos treinar com muito afinco, preparar bem a prova e depois andar sempre muito concentrados para poder alcançar o nosso objetivo".

Não lhe é permitido comentar.