faceralis

 

rvmlogo24 madeira

jorgecarav22Tripulando um BMW M3, o piloto de Resende Pedro Melo navegado pelo conterrâneo Nicolau Rabaça, impôs o seu conhecimento cirúrgico do terreno às pretensões dos principais protagonistas do Campeonato Start Centro de Ralis, com estes muito focados na luta direto pelo título. Jorge Carvalho selou de vez essas contas, ao terminar em segunda de geral, com o pódio do rali a ficar completo com Fábio Santos no terceiro posto.

A 2ª edição do Rally Resende Douro Verde levou até à margem sul do Douro o Campeonato Star Centro de Ralis, sendo a quarta prova de um calendário que tem cinco previstas, saldando-se por um grande êxito organizativo, merecendo rasgados elogios por parte dos competidores, que salientaram a qualidade das especiais e o bom nível técnico que a organização ostentou de início a fim do rali.

Como tal, a prova organizada pelo Targa Clube, em parceria com o Município de Resende, assumia foros de importância total para a batalha pelo título e logo num rali em que os principais protagonistas nunca tinham competido.

Esse fator viria a ser importante pois o naipe de pilotos com justas pretensões a disputarem a vitória encontraram pela frente protagonistas locais que, desde a primeira hora, provaram estar claramente na luta pelo triunfo.
Entre eles Pedro Melo e Marco Almeida. Comecemos pelo segundo. Tripulando um "musculado" Renault Clio e tendo como copiloto Miguel Silva, o filho do consagrado piloto local Ilderico Almeida surpreendeu tudo e todos sendo o mais lesto nas duas passagens pela Super Especial de abertura e só não fechou a seção inaugural do rali no comando porque sofreu uma penalização de 10 segundos por falsa partida.

Depois foi fazendo sempre jogo de igual para igual na luta pelos melhores tempos nas especiais de domingo, chegando à liderança da prova após a 3ª classificativa, mas, na PEC 4 rodou com pneus de seco debaixo de uma chuvada forte, fazendo-o perder muito tempo. Mesmo assim terminaria na 4ª posição da geral.
Quanto a Pedro Melo simplesmente venceu.

A bem da justiça, recordemos que o piloto de Resende já tinha estado entre os que discutiram a vitória na 1ª edição da prova.
Desta feita e apesar de um susto logo na primeira passagem pela Resende Street Stage, classificativa urbana de abertura da prova, disputada ao início da noite de sábado quando teve uma ligeira saída de estrada, Pedro Melo impôs um ritmo imparável ao seu BMW M3 nas quatro primeiras classificativas de domingo, atingindo o fecho dessa secção matinal do segundo dia com uma vantagem de quase meio minuto sobre os mais diretos perseguidores, limitando-se a controlar nas ultimas duas PEC's da prova, antes de regressar ao centro urbano de Resende para ser recebido euforicamente pelos seus conterrâneos, que não regatearam aplausos no pódio à dupla formada por si e por Nicolau Rabaça.

"Estamos muito felizes com esta vitória. O rali até começou mal para nós, com o pequeno despista na Super Especial de abertura. Aí, também pensamos que estava tudo perdido com alguns problemas no carro. Felizmente, a nossa equipa conseguiu reparar o problema e, na manhã de domingo, decidimos atacar a fundo e tudo nos correu bem. O Nicolau este incrível e foi sempre puxando por mim para dar o máximo. Esta é apenas o nosso segundo rali e vencer, logo em casa e perante pilotos de brande nomeada, é motivo para sentirmos um grande orgulho!", resumiu no final Pedro Melo.
O 2º posto final na geral foi alvo de uma luta intensa, tendo passado pela posição várias equipas.

José M. Gomes e Fábio Reis, foram os líderes iniciais do rali, caíram para segundo na PEC 2, com a dupla do Renault Clio RS a claudicar no terceiro troço, abandonando a prova.
Foi substituído na posição pelo futuro vencedor do rali e, quanto este ascendeu ao comando, o 2º lugar foi herdado por Fábia Santos e Ricardo Sismeiro, a três classificativas do fecho da prova. A dupla de Leiria está de regresso às boas exibições com o Citroen Saxo e disputaram taco-a-taco a posição até final com os líderes do campeonato, Jorge Carvalho e Rodrigo Pinheiro, num Peugeot 208 VTI R2.

Fábio Santos ainda resistiu aos ataques de Carvalho até ao penúltimo troço e os dois entraram para a derradeira especial separados por 0,6 segundos.
Carvalho foi mais forte e garantiu o segundo lugar final, resultado que lhe granjeou a recolha do máximo de pontos e praticamente selou as contas do título:
"Foi um rali incrível. Os troços são fantásticos e estou muito satisfeito com a nossa exibição", salientou Jorge Carvalho que considerou ainda que "este 2º lugar tem um sabor muito especial pois o título fica nas nossas mãos, bastando agora apenas alinhar à partida na última prova da temporada. É um título que nos deixa felizes e que julgo ser inteiramente merecido".
Quanto a Fábio Santos, ao 3º lugar da geral, que se transforma no seu melhor e resultado da temporada e que lhe permite saltar para a segunda posição do campeonato, juntou ainda a vitória nas lides do 5º Desafio Kumho Portugal.

Uma referência para a boa prova de Armando Carvalho e Ana Santos. A dupla colocou o seu Peugeot 208 VTI R2 no 5º lugar da geral, recolhendo os pontos relativos à terceira posição entre os inscritos no campeonato. Foi uma boa operação pontual em Resende, que os fez manter a terceira posição na tabela da geral do Start Centro.

Por outro lado, o Rally Resende Douro Verde transformou-se uma prova para esquecer para um dos candidatos ao título. O jovem Pedro Pereira que é navegado por Tiago Silva nunca fez valer o seu estatuto de 2º classificado no campeonato à chegada a esta prova. O 8º posto final fê-lo cair para 4º no campeonato, a uma prova do fim.

Uma palavra final para o triunfo de José Carlos Pouca Sorte e Tiago Fontão na prov extra. Aos comandos de um VW Golf GTI R35, a dupla de Resende foi ainda a equipa mais rápida entre todas as que competiram numa prova que viu chegar ao fim 17 das 25 equipas que partiram.

Não lhe é permitido comentar.