faceralis

 

posvendaclick

teovenc22A quarta prova do Campeonato de Portugal de Ralis, que se disputou na primeira etapa do Rali de Portugal, foi desastrosa para quase toda a caravana, exceto para Ricardo Teodósio / José Teixeira, que na estreia do seu novo Hyundai i20 Rally 2 venceram e quebraram a "malapata" esta época.

O algarvio este sempre na luta pela vitória, mas apenas assumiu o comando no rali no 4º troço, já depois de Bruno Magalhães e de Armindo Araújo terem furado, depois de ambos terem passado pela liderança da prova. Sempre confiante no seu novo Hyundai, Teodósio vence a quinta especial, quando Armindo Araújo volta a furar e Bruno Magalhães desistiu com a suspensão partida do Hyundai.

A partir desse momento o rali quase terminou nas contas do nacional, pois as distâncias entre todos os concorrentes eram grandes e com o piso muito degradado e duro, mais ninguém queria arriscar ter furos, enquanto geriam o andamento para poupar pneus para a Power Stage. Nesta foi Armindo Araújo que levou o máximo de pontos, o que lhe permitiu distanciar-se ainda mais na liderança do CPR, até porque o seu principal opositor no campeonato, Miguel Correia, ficou no terceiro lugar, depois de um rali em que também sofreu com os furos.

José Pedro Fontes, mesmo tendo vencido dois troços, não foi além de 4º lugar, também ele sofrer do mal dos "furos" no seu Citroen e de um ritmo de prova que não lhe permitiu sequer lutar pelo pódio.

Paulo Caldeira fez o seu melhor resultado de sempre no CPR, com um 5º lugar, aproveitando da melhor forma todas as incidências que se foram verificando com todos os seus adversários.

Refira-se ainda a prestação de Pedro de Almeida, que apesar de ter abandonado, chegou a rodar no pódio, mas um problema com a direção do Skoda Fabia deixou-o mesmo fora de prova.

Ernesto Cunha foi o vencedor das duas rodas motrizes com o seu Peugeot 208 Rally4, com larga margem para José Loureiro e Luís Morais, que em carro idêntico, terminaram em 2º e 3º, respetivamente.

Na Peugeot Rally Cup, o vencedor foi o Uruguaio Andres Marieyhara, com mais de 25s de vantagem para Ernesto Cunha, numa prova que teve diversos comandos, incluindo o português.

Por sua vez o Troféu Yaris, teve como vencedor Ricardo Costa, que passou grande parte da prova no comando, mas que terminou com Miguel Campos a pressionar bastante, ficando a diferença entre ambos nos 22,9s no final deste duríssimo rali.

COMANDANTES SUCESSIVOS
Armindo Araújo (Pec 1); Bruno Magalhães (Pec 2); Armindo Araújo (Pec 3); Ricardo Teodósio (Pec 4 e 9).

VENCEDOREDOS TROÇOS
Armindo Araújo (3); Bruno Magalhães (2); Ricardo Teodósio (2); José Pedro Fontes (2);

CLASSIFICAÇÃO CPR APÓS 4ª PROVA:
1º Armindo Araújo 95 pontos; 2º Miguel Correia, 80; 3º J. P. Fontes, 55; 4º Bruno Magalhães, 54; 5º Ricardo Teodósio, 38

CLASSIFICAÇÃO FINAL
rpfinal22

Não lhe é permitido comentar.