faceralis

 

almada

 

tanakApesar de ainda manter dois pilotos na frente do rali, Tanak e Meeke, a verdade é que o segundo dia do Rali de Portugal, não foi nada fácil para os pilotos da Toyota.

Latvala foi obrigado a desistir na segunda secção do dia, com problemas de amortecedores no Toyota Yaris, e Tanak terminou o derradeiro troço também em dificuldades precisamente com o mesmo problema, embora tenha sido possível chegar à assistência e ainda na frente do rali, com Meeke a 3s e Neuville a 9s.

Aliás, o final do dia foi muito favorável a Neuville, que atacou forte e com o problema de Tanak, está agira em posição de discutir a vitória no derradeiro dia.

Já Ogier, não ganhou nem perdeu muito tempo no segundo dia de prova, restando-lhe uma pequena margem para atacar o primeiro lugar, ou pelo menos um pódio, num rali em que quase nunca foi protagonista.

ARMINDO ARAÚJO VENCE NO CPR

Depois do domínio que exerceu no primeiro dia, Armindo Araújo geriu a seu belo prazer o segundo dia do Rali de Portugal, obtendo a sua primeira vitória do ano, de uma forma imperial.

Neste segundo dia, Armindo Araújo ainda teve um momento de sorte em termos de campeonato, quando viu Ricardo Teodósio a perder a segunda posição para Bruno Magalhães, devido a um problema de caixa de velocidades no Skoda, quando tinha a posição intermédia do pódio quase garantia.

Já Bruno Magalhães acabou por dar uma dobradinha ao Team Hyundai, fazendo um segundo lugar que é o seu melhor resultado desde que assumiu o volante do I20 R5.

Nas contas do Nacional pedro Almeida fez um bom 4º lugar, seguido por Diogo Salvi, António Dias e José Pedro Fontes, que não foi além de um “impotente” 7º lugar, voltando a ser azarado nesta fase do campeonato.

Daniel Nunes venceu nas duas rodas motrizes e Hugo Lopes foi segundo, num rali que não teve mais concorrentes do CPR a terminar!!!

 

Não lhe é permitido comentar.