faceralis

 

posvendaclick
 

Foi uma prova que serviu para confirmar as boas indicações deixadas no Vidreiro e em Castelo Branco, mas sobretudo para testar novas soluções que contribuíssem para o desenvolvimento do kit de ralis do carro.

Pela terceira vez ao volante do Kia Picanto GT Cup, Tiago Raposo Magalhães/Tiago Carvalho apresentaram-se no Rali Amarante Baião com o intuito de acumular quilómetros e elevar os limites da sua viatura, conseguindo aliar tempos muito positivos a esse objetivo.

A dupla apoiada pela Toyo Tires, Blinker e Charm Flats acabaria mesmo por dominar o primeiro dia da competição e a manhã da segunda etapa na categoria RC5 em que se encontravam inscritos, mas viram a sua prestação condicionada pela fadiga dos travões no momento em que se preparavam para discutir o triunfo com os eventuais vencedores.

"Desde o início que deixamos bem claro quais eram os nossos objetivos para esta prova e é por esse motivo que o resultado era o menos importante", referiu Tiago Raposo Magalhães.

"No entanto, acabámos por sentir os efeitos de sermos o único carro em prova que utiliza pastilhas de travão de série. Com 34 graus e troços a descer, o esforço no sistema de travagem e a fadiga daí resultante acabou por condicionar o nosso desempenho. Ainda assim, foi com satisfação que contribuímos para o terceiro pódio consecutivo do Kia Picanto GT Cup na categoria RC5, juntando aos triunfos obtidos nos ralis Vidreiro Centro de Portugal e de Castelo Branco um 2º lugar muito positivo em Amarante Baião", assinalou.

Prosseguindo o programa de testes delineado à partida, o responsável da CRM Motorsport adiantou que os problemas sentidos neste segundo dia de competição terão reflexos no futuro:

"O Rali Amarante Baião foi mais um teste importante ultrapassado com sucesso pelo Kia Picanto GT Cup. Mas fez-nos perceber que talvez tenhamos exagerado na dose de componentes de série. Iremos fazer um upgrade do carro, dotando-o com travões de competição, inclusive na Velocidade, porque embora seja possível ganhar ralis e troços com o sistema atual, em condições de prova mais exigentes torna-se inevitável apostar noutra solução".

Para o navegador Tiago Carvalho, o Rali Amarante Baião confirmou as qualidades do Kia Picanto GT Cup:

"Verificámos que o Kia Picanto GT Cup continua a ser um carro extraordinariamente versátil, sendo competitivo e fiável em modalidades tão distintas como a Velocidade, Montanha e Ralis. Mas também que é muito responsivo às alterações que lhe são pedidas".

O Diretor de Após-Venda e Responsável de Motorsport da Kia Portugal aproveitou, depois, para detalhar o plano de trabalho realizado nesta oitava prova do Campeonato de Portugal de Ralis:

"Como tive oportunidade de referir na sexta-feira, aproveitámos este último dia de competição para testar algumas afinações no carro. Além da pressão dos pneus, alterámos níveis de convergência/divergência, camber e altura do Kia Picanto GT Cup nesta sua versão de ralis, saindo do Rali Amarante Baião com um conhecimento mais profundo do carro", vincou.

Num rali muito interessante do ponto de vista competitivo, os titulares do único Kia Picanto GT Cup em prova fizeram questão de enaltecer os esforços da dupla Rafael Cardeira/André Couceiro, vencedores da categoria RC5 e novos campeões da classe, revalidando, assim, o título obtido no ano passado.

"Queremos dar os parabéns ao Rafael e ao André pela sua prestação nesta prova e convidá-los a trocarem a sua atual viatura por um Kia Picanto GT Cup no próximo ano caso decidam permanecer na categoria!", concluíram.

Classificação Rali Amarante Baião (prova 8 de 9)
1 – José Pedro Fontes/Paulo Babo, 1h07m27.7s
2 – João Barros/António Costa, +05.s
3 – Armindo Araújo/Luís Ramalho, +21.1s
4 – Ricardo Teodósio/José Teixeira, +23.8s
5 – Miguel Barbosa/Hugo Magalhães, +1m01.70s
23 – Tiago Raposo Magalhães/Tiago Carvalho, +17m10.90s

Não lhe é permitido comentar.