facebook

posvendaclick

CPR

cartazserras18Troços e horários do Rali Serras de Fafe 2018.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

serrasdefafehorarios18

 

rubenO piloto Rúben Moura vai estreiar-se no Rali Serras de Fafe ao volante de um Peugeot 208 R2.

De salientar a presença dentro do Cockpit do 208 R2, da madeirense Adriana Neves, que formará dupla com Rúben Moura nesta prova!

A viatura estará a cargo da PT Racing, utilizando uma das unidades que a equipa tem para por a disposição dos seus clientes.

Relativamente ao futuro, o objetivo de participar nesta prova é precisamente tentar conseguir os restantes apoios para realizar todo o campeonato nacional de ralis no Nacional de dias rodas motrizes

 

teoRicardo Teodósio e a estrutura Teodósio Motorsport reuniram nos arredores de Portimão, um grupo seleto de convidados e imprensa para uma ação de marketing, no formato co-drive.

O Campeão Nacional de Grupo N de 2017, iniciou o evento proporcionando um dia de sonho a alguns jovens da Casa dos Rapazes de Faro, que puderam andar ao seu lado, experimentando as sensações de um carro de ralis, num troço de terra. Foi de facto um dia diferente para estes jovens de todo habituados a estas 'andanças'.

Posteriormente, foram também 'navegadores' por alguns minutos, alguns autarcas de municípios algarvios, como o vice-Presidente da Câmara Municipal de Faro e também empresários da região, que puderam desfrutar da adrenalina dos ralis, muitos deles tomando contacto com esta alínea do automobilismo pela primeira vez.

Também presentes nesta ação, como convidados estiveram os Campeões Nacionais de Ralis, José Inverno Amaral e Jorge Bica, que reviveram sensações de tempos muito especiais. Convêm realçar que José Inverno Amaral é o único piloto natural do Algarve que conseguiu um título nacional absoluto de ralis, algo que Ricardo Teodósio espera poder também concretizar num futuro próximo, desde que reunidas as condições para esse fim.


No evento de co-drive optou-se pela utilização do Mitsubishi Lancer Evolution IV, algo que o piloto algarvio explica de forma natural. "Neste momento, visto que os nossos planos não passam pela utilização de um carro de Grupo N no Nacional, não fazia sentido utilizar o Evo X com que corri em 2017", referiu Ricardo Teodósio. "Além disso, este Evo IV é basicamente um grupo A e muito mais divertido para uma ação promocional deste tipo".

Nesta fase, Ricardo Teodósio e toda a estrutura que o apoia, trabalham arduamente para concretizar o projeto para o Campeonato Nacional de Ralis deste ano. O piloto está em fase de negociações com vários possíveis patrocinadores, embora seja praticamente certa a sua presença na primeira prova do calendário, em Fafe.

"Estamos, talvez pela primeira vez, com um projeto bem pensado e bem nascido, já que pretendo continuar a boa embalagem que o título de Grupo N me entregou", referiu Ricardo Teodósio. "Nesta fase, não vale a pena estar a revelar os meus planos, até porque quem me conhece sabe que não gosto de falar antes do tempo. Quero, ainda assim, estar em condições de lutar de igual para a igual, com os meus adversários, pelas vitórias em 2018. E quero começar já em Fafe, vencendo o primeiro troço. Relativamente ao meu projeto, em breve haverá novidades".

ds3O Citroën Vodafone Team está de regresso ao Campeonato de Portugal de Ralis (CPR) numa aposta que volta a recair em José Pedro Fontes, que se prepara afincadamente para abraçar uma temporada em que, por um lado, se pretende retomar o caminho das vitórias, e, por outro, revalidar os títulos que, em conjunto, se alcançaram em 2015 e 2016.

Coloca-se, assim, um ponto final no interregno a que a equipa se viu obrigada a fazer devido ao acidente sofrido aquando do Vodafone Rally de Portugal, numa prolongada ausência que apenas se viu interrompida pontualmente, pela participação do Citroën Vodafone Team nos ralis da Madeira e de Mortágua, recorrendo-se, então, a pilotos cedidos pela Citroën Racing.

O Citroën Vodafone Team está, assim, a preparar-se para o arranque do CPR 2018, cuja primeira prova se irá realizar em Fevereiro próximo, na região de Fafe, num projeto que continua a ter José Pedro Fontes no papel de piloto oficial da formação: "É com enorme alegria que anunciamos o nosso regresso ao Nacional de Ralis, quer em termos da equipa Citroën Vodafone Team, quer de mim próprio e da Inês Ponte, assim que tal seja possível por parte dela. Foi grande, enorme mesmo, este intervalo que se tornou obrigatório para que ambos pudéssemos recuperar devidamente dos 'estragos' provocados pelo nosso grave acidente em maio último, seguindo à risca as instruções das nossas equipas médicas, a quem aproveito para agradecer publicamente todo o trabalho realizado para a nossa total recuperação," refere Fontes.

Um regresso que se fará no Rali Serras de Fafe, em Fevereiro próximo. "Num projeto desta envergadura, o nosso principal objetivo consiste, naturalmente, na revalidação dos títulos de Pilotos e Navegadores que conquistámos em 2015 e 2016, embora haja várias outras questões a equacionar, nomeadamente o modo como nos iremos sentir no interior deste excelente automóvel de competição que, por muito confortável que o possamos tornar, no sentido de minimizar os danos no nosso processo de recuperação, não deixa de estar associado à dureza típica de uma prova de estrada. Claro que antes do arranque da temporada iremos realizar vários testes de adaptação, mas uma coisa são esses ensaios privados, outra coisa é a competição real, no terreno de jogo. Vamos iniciar o ano com algumas cautelas e a apalpar terreno e, caso tudo esteja perfeito do lado humano, vamos, decerto, alcançar um bom resultado em Fafe."

Mas a novidade maior da formação Citroën Vodafone Team será a estreia do novo Citroën C3 R5, a mais recente proposta da Competição Cliente da Citroën Racing, modelo que está, neste momento, a ultimar os preparativos para o processo de homologação. "Em face dessa realidade temporal, o meu objetivo será fazer a estreia do novo C3 R5 no Vodafone Rally de Portugal, o que a acontecer seria ouro sobre azul, pois não só seríamos uma das primeiras formações a usá-lo numa prova do WRC, como também nos permitiria partir em busca de um bom resultado que nos fizesse 'esquecer' o nosso acidente na anterior edição. Estamos a envidar todos os esforços para que tal aconteça, mas ainda nada está assegurado quanto à data em que o iremos poder estrear".

O piloto acrescenta ainda que "assinalamos o crescendo em torno do CPR, com mais marcas envolvidas no campeonato e, com elas, o regresso de pilotos de renome, junto com as enormes qualidades dos nossos habituais adversários, pelos quais nutrimos o maior respeito. As notícias que já têm vindo a público para a nova temporada de 2018 do CPR, nomeadamente ao nível da categoria R5, permitem antever equipas extremamente competitivas e muito bem preparadas, algo que não nos irá facilitar a tarefa, tornando as lutas pelos lugares de topo difíceis, mas também muito mais interessantes. Daqui a mês e meio veremos em que patamar é que cada um se coloca, definindo a partir de então a estratégia para as provas seguintes."

Em termos de preparação, quer o atual DS 3 R5 quer o futuro Citroën C3 R5 estarão nas mãos especializadas dos técnicos da Sports & You, "num conjunto de pessoas que, nos bastidores da equipa, realizam um trabalho incrível e determinante para que possamos ter o nosso carro sempre impecável e 100% competitivo", afirma José Pedro Fontes. O piloto sublinha que "se trata de uma estrutura altamente profissional e multi-vitoriosa, que ostenta no seu palmarés uma invejável coleção de Campeonatos nas mais variadas vertentes do desporto motorizado (ralis, velocidade e todo-terreno)."

Por último, e não menos importante, o Citroën Vodafone Team vai iniciar a temporada com Paulo Babo a substituir Inês Ponte, situação que se manterá até a navegadora Campeã Nacional estar totalmente recuperada. Além de um currículo vasto e muito rico, Paulo Babo conta já com algumas provas ao lado de José Pedro Fontes, nomeadamente no ano de 2010 quando venceram o Rali Vidreiro.

hyundaiA Hyundai Portugal acaba de anunciar que vai apoiar oficialmente dois dos mais conceituados pilotos nacionais para competirem no Campeonato de Portugal de Ralis 2018 (CPR 2018), com o Hyundai i20 R5.

Armindo Araújo, duas vezes campeão mundial de ralis produção, tetracampeão nacional de Ralis e ex-piloto WRC, regressa a Portugal para participar no CPR 2018 ao volante do Hyundai i20 R5.

Carlos Vieira, Campeão Nacional de Velocidade e atual Campeão Nacional de Ralis, em 2018 opta pelo Hyundai i20 R5 para participar no CPR.

A opção destes dois pilotos de referência pelo Hyundai i20 R5 é a prova da qualidade e potencial deste projeto de competição da Hyundai Motorsport.

Armindo Araújo afirma-se "muito satisfeito por contar com o apoio da Hyundai Portugal neste regresso à competição e muito motivado para conduzir o Hyundai i20 R5. Criamos um projeto ambicioso e vamos trabalhar no sentido de lutar pelas vitórias e pela conquista do título absoluto do Campeonato de Portugal de Ralis em 2018."

Carlos Vieira refere que "é um orgulho enorme para mim representara Hyundai, é algo que sempre sonhei poder vir a participar num projeto apoiado por uma marca. Este final de ano tem sido fantástico para mim - primeiro a conquista do título e agora esta oportunidade - e estou bastante motivado e consciente da responsabilidade que é defender as cores da Hyundai no CPR. Agradeço a todos que ajudaram na viabilização deste projeto, que vamos tentar retribuir com vitórias."

Sérgio Ribeiro, CEO da Hyundai Portugal, explica que "nos sentimos muito entusiasmados com a dupla de pilotos que estamos a apoiar e vamos seguramente lutar para garantir os dois primeiros lugares do campeonato. É um projeto que está a ser preparado há já algum tempo porque nos quisemos certificar que tínhamos as melhores condições, equipas e pilotos para vencer."

Mais detalhes relacionados com a equipa de cada piloto, o plano de provas e opções técnicas serão disponibilizados na apresentação oficial das equipas, em data a anunciar.