faceralis

 

posvendaclick

Nacional

gilantunes15vidrGil Antunes e Diogo Correia vão estar à partida de mais uma edição do Rallye Vidreiro, prova pontuável para o Campeonato Nacional de Ralis e também para o Clio R3T European Trophy com esta a ser a única jornada realizada em Portugal.

A dupla do Renault Clio R3T parte para a prova em piso de asfalto centrados essencialmente em pontuar no troféu organizado pela marca francesa!

Como salienta o piloto de Sintra "Já deitamos duas pontuações fora no troféu, uma devido ao carro ainda não estar pronto e a outra devido à desistência que tivemos em Ourense, pelo que é muito importante no Vidreiro terminar o rali e amealhar o máximo de pontos".

Mesmo com poucos estragos, alguns atrasos na entrega do novo material não irão permitir à equipa testar antes da prova, pelo que a prova do CAMG servirá também para a dupla acumular quilómetros com esta nova máquina. "O carro não teve estragos de maior, mas tivemos que, e tratando de um carro totalmente novo, substituir alguns componentes importantes que demoraram muito a chegar e que atrasou bastante a reparação do Clio. Com isto não vamos ter oportunidade para testar, pelo que só no decorrer da prova vamos puder continuar a nossa adaptação e evolução a este carro, que é bastante diferente daquilo a que vimos utilizando nas últimas épocas. Vamos centrados no troféu, logicamente que também queremos amealhar alguns pontos para o Campeonato Nacional de Ralis 2 Rodas Motrizes, mas primeiro está o troféu pois foi para esta competição que reencaminhamos o nosso projeto.

Vamos tentar fazer uma prova sem erros, rodar sem qualquer tipo de pressão ir evoluindo especial a especial e subir ao pódio final que é como já referido a nossa grande meta", concluiu o piloto de Aruil.

bernardo15(POR CARLOS SILVA)

No Rallye Del Bierzo, 4.ª prova pontuável do C. de Espanha de Ralis de terra, voltou a ser madrasta para as legítimas aspirações da dupla portuguesa Bernardo Sousa / Hugo Magalhães.

Numa prova que serviu de treino com vista a participação de ambos no próximo Rali da Polónia, o Peugeot 208 T16 da ACSM Rallye Team voltou a não colaborar ainda nem a prova tinha ido para a estrada, bem expresso nas palavras de Hugo Magalhães: "De manhã vamos para arrancar e temos uma bomba de gasolina queimada ainda por cima a mais difícil de mudar e o tempo era justo. Ainda não tínhamos começado o rali e já estávamos desclassificados por excesso de penalização. Felizmente aqui é possível reentrar (Super Rally) e permitiram-nos voltar ao rali mas na 38.ª posição na estrada."

Mesmo fora das "contas" da classificação, Sousa foi o mais rápido em 4 dos 7 troços disputados (1 foi neutralizado) e ainda antes do então destacado líder Nani Roma num MINI JCW (X-Raid) ter se despistado devido a uma falha de travões tinha - virtualmente falando, uma vantagem de um segundo sobre o ultimo vencedor do Dakar e no final mais de 1m46 seg. de vantagem sobre o VW Polo N1 Proto do piloto local Amador Vidal, vencedor da prova.

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL

correiaourenseJoão Correia e Ricardo Barreto tiveram um excelente começo de Rallye de Ourense, mas a prova da dupla portuguesa acabou de forma inesperada, quando um capotanço os fez abandonar a segunda prova do Troféu Clio Ibérico.

A dupla algarvia partia confiante para a prova galega, tendo mesmo vencido dois dos primeiros troços da prova a contar para o troféu da Renault Sport, mas pouco depois tudo mudou.

João Correia começou por dizer que "foi pena a sorte não ter estado do nosso lado, pois este foi de facto um rali que gostei e no qual me senti muito à vontade. Em Ourense, local do parque de assistência, a chuva ia marcando presença, mas os troços eram a cerca de sessenta quilómetros e as condições lá acabariam por ser outras. Acabámos por não acertar com a escolha de pneus, mas a primeira secção até correu bem, apesar de ter a noção que estava a perder tempo pois havia um grande sobreaquecimento dos pneus."

O piloto que conta com os apoios de Zitauto, Firstcar, Loulé Concelho, Panta Racing Fuel, FPR e Headsmotorsport diz que esperava poder corrigir essa situação na segunda ronda " mas logo no primeiro troço demos um toque numa zona muito estreia e fizemos um pião. Acabariamos por perder uma eternidade para dar a volta, pois tudo aconteceu numa zona muito estreita. No troço seguinte íamos com algumas cautelas, mas numa zona muito suja acabamos por capotar e não houve forma de recolocar o Renault Clio R3T com as rodas no chão e tivemos que abandonar".

"Foi pena, sobretudo porque a nossa evolução foi notória face à primeira prova. Dos três troços que fizemos em condições ditas normais, acabámos por vencer dois para o troféu e isso deixa-nos satisfeitos e motivados para as próximas provas", finalizou João Correia.

aresespanha15Na segunda prova do Campeonato de Espanha disputada na Galiza pouco se alterou a situaçãoo que se vem mantendo neste campeonato, já que de novo um Porsche voltou a vencer e mais uma vez sem qualquer discussão.

O líder do campeonato, Miguel Fuster, não tinha esta prova contemplada com o Porsche da RMC, por isso aceitou um convite para correr com o Suzuki Swift S1600, habitualmente conduzido por Santi Cañizares, pelo que o protagonismo ficou para os Porsche de Vallejo, Burgo y Ares.

Vallejo começou a lidera na super-especial, mas no dia seguinte logo no primeiro troço furou e perdeu 5 minutos. Com Burgo a abandonar, foi Ares que ficou na liderança, tendo atrás de si Cristian García com o Mitsubishi Lancer Evo X N+ da RMC mas a quase um minuto.

Sem cometer erros, Iván Ares levou o Porsche à vitória, sendo que Sergio Vallejo recuperou até ao segundo lugar, com Cristian García a perder algum tempo, descendo ao terceiro lugar.

A presença portuguesa esteve a cargo de João Correia e Gil Antunes, ambos em Clio R3T, e ambos abandonaram na sequência de um capotanço.

Colaboración de Miguel Álvarez
Fotos Ralis RÍAS BAIXAS e OURENSE de CARLOS CARREGAL

 

 

gilespanhaNão correu da melhor forma a estreia da dupla de Sintra Gil Antunes e Diogo Correia no Rallye de Ourense, prova pontuável para o Campeonato de Espanha de Ralis.

Inseridos na Copa Clio R3T, a dupla teve o primeiro contacto com a nova máquina já no desenrolar do Shakedown fazendo pouco mais de 12 quilómetros mas que acima de tudo deu para recolher importantes informações sobre o carro.

Centrados sobretudo em conhecer a nova máquina a equipa arrancou para o rali sem pressões, adotando um ritmo regular mas que ainda assim lhes permitiu registar o 3º melhor tempo do troféu, a 1 segundo do primeiro logo na primeira especial.

No sábado a primeira classificativa do dia com 32 quilómetros estava a correr em pleno até que num gancho muito lento a subir, um ligeiro corte fez o Clio R3T dar meia cambalhota, fazendo a dupla perder muito tempo.

Como salienta Gil Antunes "Partimos para a prova com muito pouco conhecimento do rali. Além disto, Ourense foi uma experiência totalmente nova para nós, num rali difícil, muito exigente, com especiais muito longas, com mais de 200 quilómetros em contra relógio, muito diferente daquilo que estamos habituados ao nacional de ralis em Portugal.
Infelizmente logo na primeira especial capotamos, o carro não teve estragos de maior, mas só com a ajuda do público conseguimos virar o carro e prosseguir em prova. Na especial seguinte fomos obrigados a dosear ainda mais o andamento pois devido ao para-brisas estar todo estilhaçado a visão da estrada era quase nula.
Na chegada à assistência a nossa equipa tinha já uma estrutura pronta para nos substituir o para brisas, mas o mesmo veio trocado, pelo que não tivemos outra solução senão terminar por ali a nossa prova!
Agora é tempo de começar já a trabalhar no carro, temos ainda muito por descobrir, é novo projeto que vai requerer muito trabalho, mas em conjunto com a nossa equipa vamos passo a passo evoluindo e reunir as condições para chegar à vitória que o nosso principal objetivo!"